História O Segredo da Floresta Obscura - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Rodrigo "Saiko" Ximenes
Personagens Rodrigo "Saiko" Ximenes
Tags Quase Meia Noite
Visualizações 25
Palavras 733
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


• Quero agradecer a todos que comentam e que estão favoritando/gostando da fanfic, muito obrigada! •

Capítulo 5 - Senhores.


• P.O.V - Ycaro Gabryel • 


Em minutos estavamos dentro da casa deixando tudo que nos pertenciam no nosso esconderijo das árvores, a moça havia ido caçar mas rapidamente voltou ao seu lar e esse foi o tempo de nos esconder debaixo da mesa. Agora ela lavava a louça e eu so pedia mentalmente para ela terminar logo e sair dali. O medo dela nos achar era maior do que tudo. O que ela podia fazer com a gente ? Nos matar ? Torturar ?


Agora, com mais clareza, dava para ver os traços da mulher; Seus cabelos estavam em um coque perfeitamente alinhado e ela era loira com as raizes escuras, provavelmente por estar muito tempo sem retocar a tinta de cabelo; Seu vestido era de um tom estranho de azul e marcava bem sua cintura com um cinto azul da mesma cor.


Três batidas na porta foram ouvidas fazendo com que a moça fosse atender. Essa era nossa chance de sair da mesa.


— Você vai para aquele armario enquanto eu vou pra debaixo da escada e quando eu tiver a chance de subir, eu subo. — Ele avisa mas antes que eu pudesse sair ele segurou meu ombro. — Qualquer coisa a porta dos fundos e logo ali, corre o mais rapido que conseguir e segue reto. — Explicou logo me empurrando fraco, corro pro armario sem olhar pra trás. Ele vai conseguir, eu confio nele.


— Ah mais é claro que você pode entrar, sente-se, vou preparar um café — Ouço passos ficando mais altos, minha respiração começou a ficar pesada, fechei meus olhos com força ja esperando o pior.


A mulher abriu o armario para pegar seja la o que e simplesmente o fechou novamente. Ela não me viu ? Como? 


Ainda confuso, olho pela fresta do armario e vejo o Ser me olhando confuso. Ele tambem esta confuso em como ela não me viu ? Provavelmente.


— Não precisa, mesmo eu sabendo que o café da senhorita é o melhor desta floresta inteira. — Uma voz masculina se fez presente, ainda olhando pela fresta do armario pude perceber algo brilhante na cintura do homem. Uma arma ? Ele planeja mata-la ? Possivelmente.


— Deixe de charme senhor Neves — A mulher diz pegando em sua própria cintura. 


— Eu realmente preciso recusar minha senhorita, eu venho lhe trazer uma notícia não muito boa. — Ele dá uma pausa indo a cozinha, onde dava pra eu ver com clareza o que eles faziam. Eles se sentaram na mesa. — Acho que ja deve saber do estrangeiro do mundo real, ele anda com um anjo rebelde, podem ser perigosos juntos.


Estão falando de mim e do Ser com a asa machucada. Engoli em seco e tentei ver onde o Ser estava, ele me olhava assustado. Pude ver seus labios dizendo um "eu vou tentar subir" e eu tentei dizer para ele não fazer isso, mas ele ja estava no segundo degrau de costas para mim. 


Voltei minha atenção a conversa dos senhores. O homem parecia ter entorno de 25 à 30 anos, seus cabelos pretos estavam perfeitamente arrumados e suas roupas eram formais. Ele era alto, muito alto. 


— Não se preocupe senhor Neves, encontrei com um deles na minha ultima caçada, a asa esta completamente imovel, apenas eu tenho a poção que pode concerta-la e ninguem entra aqui sem eu ver. Não sei como aquele humanozinho idiota pode confiar em um anjo como ele, sinceramente humanos são tão burros. — Após a sua fala, um barulho de porta sendo aberta e rapidamente fechada com força fez com que os senhores se levantassem rapidamente para ver o que era. Não acredito que ele fez isso, não pode ser.


Os senhores foram para a varanda, talvez para ver o que possivelmente saiu da casa enquanto isso as portas do armario abriram e la estava ele, o Ser que eu não sabia o nome. Suas asas brilhavam num tom de amarelo que as deixavam mais lindas ainda. Ele não me abandonou.


— Como ? — Pergunto confuso e aliviado, ele não responde somente segura minha mão e fomos para a porta dos fundos. Antes de abri-la para sairmos, olhamos pela janela pra ver se eles estavam pertos e felizmente não estavam.


O Ser abriu a porta e me puxou passar na sua frente. Logo estavamos correndo para bem longe daquela casa.


Notas Finais


1° - Porque sera que a mulher não viu o Ycaro no armário ? Quem é os Senhores ? Porque o ser foi denominado um "anjo rebelde" ? E o mais importante : Quem é o Ser ? Muitas questões não é mesmo ?

2° - A fanfic é baseada no desenho animado "Over The Garden Wall".

3° - Qualquer duvida sobre o entendimento da fanfic, por favor escrever nos comentarios.

4° - Tchauzinho *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...