1. Spirit Fanfics >
  2. O segundo rei do submundo. >
  3. Não tinha sido um fim, foi um começo.

História O segundo rei do submundo. - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Lembrando que nenhuma das imagens dessa fanfic é autoral, todas são retiradas do aplicativo Pinterest.

Essa fanfic foi criada a partir de um shippe que apareceu em um dos vídeos da YouTuber Jéssica Ballut, por favor se vocês a conhecem marquem ela no Twitter pra ela ver a fanfic.

Aaah e não deixem de comentar <3.

Capítulo 2 - Não tinha sido um fim, foi um começo.


Fanfic / Fanfiction O segundo rei do submundo. - Capítulo 2 - Não tinha sido um fim, foi um começo.

Ponto de vista Hans: On


Não tinha sido um fim, na verdade foi apenas o começo, um começo ruim e talvez tão pior e humilhante quanto era minha vida e tudo graças a ele, esse maldito demônio.

Ja faz uma semana desde que ele decidiu que eu seria o cachorrinho dele e desde então eu já tive que fazer todo tipo de coisa estúpida, desde até mesmo limpar a poeira dos móveis do castelo até fazer massagem nos pés dele, e isso é tão humilhante que eu nem mesmo me reconheço como príncipe, eu nem mesmo me reconheço mais como Hans... Eu sou apenas lixo, é o que eu sou, o que nasci pra ser.

Quando eu era vivo todos me olhavam com desprezo por conta do que eu fiz... Mas ninguém nunca parou pra tentar ver minha alma desesperada, eu cresci nas ilhas do sul, décimo terceiro filho de um rei autoritário que usava minha mãe somente para fazer mais e mais filhos, alguns de meus irmãos se confirmavam com sua vida, já outros até mesmo tentavam matar os mais velhos pra subir a chance de pegar a coroa, a realidade é que meu destino já estava trassado quando eu nasci naquele ninho de cobras.

Meu irmão mais velho de todos sempre foi o mais forte, o que chamou mais atenção de todos inclusive do meu pai, e eu, como era o mais novo nem mesmo tinha o nome lembrado por ele e quando eu fiquei sabendo do casamento que ocorreria em Arendelle eu vi minha oportunidade de ser aceito e de poder mostrar ao meu pai e eu estava quase conseguindo, eu estava vendo a porta se abrir até ela se fechar com tudo na minha cara e me empurrar pra trás.

No fim eu realmente consegui com que meu pai se lembrasse do meu nome... Mas apenas para me xingar e mesmo depois de minha morte tenho minha realeza negada e sou reduzido a criado de demônio... Quem aquele cara pensa que é ?

No primeiro dia depois que ele disse aquilo eu não tive escolha, por algum motivo na verdade eu não consigo desobedece-lo, é como se fosse uma espécie de controle, ele me levou pelo castelo até o seu trono e me mandou limpar - lhe os pés, e quando eu recusei ele cuspiu em minha cara e ergueu os pés, e tudo que eu pude fazer foi ajoelhar e limpar aqueles dedos azuis e podres.

Durante essa semana todos os dias tem sido assim, eu não posso dormir, não posso descansar e nem sair, ele me persegue e me atormenta a todo momento, quer dizer, menos quando todos os dias ele entra em uma sala específica do castelo onde ele não me deixa entrar, nessa hora eu tenho algumas horas livres pra descansar e tentar achar alguma coisa boa pra comer, pois todas as comidas daqui são podres e sim, os mortos também comem tá bom ? 

Hoje, exatamente uma semana depois eu me cansei de apenas procurar por algo comestível e ir explorar esse castelo, na realidade eu queria ver como é do lado de fora, pelo que eu entendi esse mundo dos mortos tem o lugar pra onde as pessoas más vão, e o lugar onde as pessoas boas vão, eu fui subindo por uma escada até chegar a uma torre, que tinha uma sacada e um corredor que tava a uma outra área do castelo, mas eu não resisti, eu já nem sei a quanto tempo eu tô sentado nessa sacada olhando a vista, com certeza aquele era o paraíso, ao longe eu via colinas e plantas e via pessoas felizes, foi a primeira vez que me senti bem desde que estive ali, e não por conta das pessoas felizes, porque não me importo com elas e sim por conta da bela vista.

Eu estava tão distraído olhando a vista que nem mesmo percebi a alguém se aproximando por trás de mim, eu somente notei quando ouvi a voz da pessoa:


- É bem bonita não é ? A vista, é a única parte do castelo que dá pra ver parte do paraíso. 

 

Meu coração acelerou pois eu achei que fosse algum tipo de demônio mas não parecia, parecia um homem que vestia uma capa preta, ele estava encostado na parede aí meu lado apenas olhando a paisagem... Ele parecia ser comum, talvez fosse como eu, eu Notei que mesmo vendo ele apenas de lado o homem era bem Bonito, eu engoli em seco e me levantei olhando pra ele e dizendo.


- Quem é você ?


- Eu me chamo Rendrike - Ele disse se virando e estendendo a mão pra eu apertar...  os olhos deles eram amarelos e o rosto dele tinha a marca de uma garra, como se um leão o tivesse ferido ali - 


- Seu rosto... - Eu disse sem apertar a mão dele - Você é um demônio ? 


Nesse momento, ele riu um pouco, abaixou a mão pois ele tinha notado que eu não apertaria e então ele disse.


- É bem feio não é ? E não, eu não sou um demônio, Aqui o que sentimentos por dentro as vezes transparece em nosso exterior, é por isso que eu tenho isso no rosto, ou que Hades tem aquela aparência.


- O que sentimentos por dentro... Transparece por fora ? - Eu repeti... E então disse assim - Hades ? Quem é ? E o que você sente que faz isso aparecer no seu rosto ?


- Hades é o manda chuva dos cabelos de fogo, e eu ? Bom... Não gosto de falar sobre isso.


Eu fiquei calado depois aueno homem tinha dito aquilo, eu nunca tinha o visto por ali, tão pouco sabia que existiam outros seres além de demônios.


- Eeh... - Eu disse qubrando o silêncio - Acho que ele é tão feio por dentro quanto é por fora... 


Nesse momento o homem ouviu o que eu disse e novamente sorriu, com um sorriso bem charmoso, ele se virou e então começou na seguir pelo corredor que dava até a outra parte do castelo.


- Eu preciso ir... A gente se vê - O home disse já quando estava de costas -


- Não vai perguntar meu nome ? 


- Não, assim vou ter um assunto na próxima


Foi tudo o que ele disse antes de sumir virando o corredor, eu senti vontade de segui-lo pois era a primeira conversa legal que eu tinha em muito tempo desde que estive vivo... E mesmo sabendo seu nome, o homem me deixou curioso pra saber, quem ele era ?


CONTINUA...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...