História O Segurança - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Badboy, Clichê, Drogas, Máfia, Mocinha
Visualizações 12
Palavras 1.291
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Cap 6


- e o que você vai fazer agora de tarde? - Daniel pergunta

estavamos os dois na sala dele, eu deitado no sofá tentando dormir, com o braço cobrindo meu rosto e ele resolvendo problemas e assinando papelada na sua mesa 

- nada - respondo 

- podiamos ir treinar - ele sugere

- pode ser

- só preciso acabar mais uns papeis - ele diz - e como ta sendo lá na casa? você deve ta entediado né, sem ação nenhuma 

- não é tão ruim quanto parece - digo sorrindo só por lembrar da Mel, mas meu sorriso cai e aproveito a deixa - por falar nisso, você sabe o que aconteceu com ela?

- cara, eu só sei que quando ela chegou na casa do Morales e ele descobriu que o Cartel tinha matado a mãe dela ele ficou putasso da vida, e a Kim ficou puta com ele, quando descobriu que a filha da traição veio e como já era a presidente da empresa do pai na epoca, não queria deixar ninguem saber que ela tinha sido traída e mandou a Mel embora sem nem deixar ela entrar na casa enquanto o Morales se ocupou da vingança, parecia que ele realmente gostava da mãe dela

- é por isso que agora ele nem vai mais ver a menina? - pergunto irônico 

-isso aí já é com ele - ele da de ombros - mas já ouvi boatos de que a Kim ameaçou dela mesmo contar pro cartel onde a Mel tava se o Morales fosse ver a menina

saímos da sala dele e lá fora damos de cara com a Kim e Julia, as duas se aprumam e a filha puxa a blusa pra baixo mostrando bem o decote e quase os peitos junto, e já começa com o charminho 

- Erick, o que você ta fazendo aqui? - pergunta a filha, tentando puxar conversa e bate no meu braço 

- eu trabalho pro seu pai - dou de ombros e me afasto - é normal eu ter que aparecer aqui - digo obviamente, com um pequeno sorriso forçado

- ah sim, mas achei que você tinha que ficar na casa extra com aquela doida - ela faz a cara de desgosto

fecho minha expressão, preparado pra soltar uma, mas ela continua falando

- enfim, no fim de semana vamos ter um evento de caridade pra ir pra empresa da mamãe - ela olha pra mãe que está encorajando a filha a continuar - e eu acho que você devia ir

- não sabemos como vai estar a agenda dele na sexta - Daniel responde por cima de mim, quando abro a boca preparado pra falar algo que ela não vai querer ouvir - agora nós temos que ir porque temos que treinar ainda - ele diz pra elas que sorriem e se despedem

- cara, eu achei que as duas iam te comer com os olhos - ele diz com um sorriso 

- eu não tenho paciencia pra isso - reclamo irritado por ela ter chamado a Mel de doida 

depois de um longo e pesado treino, to suando que nem um porco e decido tomar um banho lá na empresa mesmo e depois ir embora, dentro dos chuveiros vários dos outros seguranças tão lá também e me olhando torto, quando passo shampoo na cabeça já to sentindo o clima de tensão e me preparo pra luta que eu sei que ta vindo, e quando o primeiro tenta me atacar eu viro pro lado e pego o braço dele, girando e dando um chave de braço ficando atrás dele, depois chuto seu joelho e ele se inclina, quando o proximo atacante vem, na verdade são dois então jogo o que tava na minha frente em um deles e dou um soco no olho do outro, ele me dá um soco na costela mas desvio do dele e do outro cara que se joga na luta também, chuto um deles bem nas bolas e dou mais três socos no outro, mais três caras vem na minha direção, olho pro lado e vejo o shampoo, pego ele e jogo o conteudo no chão, e vou me afastando, no fundo da sala tem uma piscina, quadrada e rasa, só pra sentar e relaxar, paro antes dela e os três escorregam no shampoo e vão caindo, chuto um que ainda tava meio de pé bem no peito e ele perde o folego e cai, soco outro que tenta se levantar e na mesma hora o terceiro se joga em mim me segurando no estomago empurrando, e caimos os dois na pequena piscina, me levanto e quando ele ia se levantar também, forço sua cabeça embaixo da agua, ele se debate e se debate, mas seguro ele lá até sentir ele mais fraco, e então solto antes dele desmaiar, respiro fundo e saio da piscina, passo pelos corpos caidos e gemendo, pego uma toalha pra mim e saio da sala, vejo o velho Makai, vindo, só com uma toalha na cintura e outra no pescoço

- E-eu acho que o senhor não... - tento avisar amigavelmente 

- quer dar ordens pra mim, garoto ? - ele grita nervoso 

levanto os braços em rendição e deixo ele ir 

- então fica a vontade - me viro e deixo ele passar 

chegando na casa já sã quase 6, entro pra comer alguma coisa e vejo que a Vic e a Vera já se retiraram, vou na cozinha, pego minha marmita que a Vera deixa na bancada quando não me entrega direto lá na cabana, olho ao redor e tenho uma ideia

MEL 

tomo meu banho normal e quando saio do banheiro com meu hobbie meia manga e uma toalha na cabeça vou pra cozinha pegar minha janta mas quando chego fico paralisada

uma panela

com agua

fogão ligado

miojo aberto

- Ai meu Deus - olho ao redor, mas não vejo a Vera nem a Vic, como elas descobriram ?

será que a Vera viu a embalagem que eu deixei no lixo do quarto e contou pro meu pai?

Será que ele veio aqui?

ele veio me ver?

ele não deve estar mais aqui, senão já teria ido me ver

todas essas perguntas passam pela minha mente, e me aproximo do fogão

- não acredito - digo rindo pra mim mesma 

coloco o miojo dentro da agua e com a colher de pau mexo um pouco

- i never do that things you do before ... - começo a cantarolar e apontar sozinha pra direções aleatórias da cozinha e dançar com a  colher na mão, mas num dos meus giros reparo na camera bem do meu lado e paro na hora, minhas bochechas ficam mega vermelhas e eu começo a procurar uma toalha ou um pano 

ERICK

to sentado na minha cadeira com os braços cruzados sorrindo vendo ela dançar, meu peito até contrai com o sentimento de contentamento por esse simples gesto ter deixado ela tão feliz, até ela reparar na camera, suas bochechas ficam vermelhar e é uma graça, então ela começa a abrir varias gavetas procurando alguma coisa, finalmente ela tira um pano de uma e se aproxima da camera

- espera, o que ? - corro pra perto do computador quando percebo o que ela vai fazer - não, não, não - reclamo

a danada cobriu a camera

começo a correr por todas as cameras até chegar na da sala e conseguir ver ela de novo, volto a sorrir sozinho vendo que ela voltou a dançar com a colher de pau na mão, ela aponta a colher pra frente, e depois volta pra perto do rosto, voltando a cantar

porra, não acredito no quanto ela ta feliz por causa de miojo 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...