1. Spirit Fanfics >
  2. O sepultamento do massacre >
  3. Ida ao hospital P1

História O sepultamento do massacre - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Gente ja tinha postado esse capítulo mas por errinhos básicos de português eu surtei e tive que reescrever! MAS SE TIVER QUALQUER ERRO ME DIGAM! Em outras histórias digamos que eu nem me importe tanto mais essa e como se fosse intocável se eu errar quero morrer então aqui está de novo desta vez impecável!
Ou assim eu espero.

Outra coisa me desculpem pelo cp grande e sem a partipação do "Andy" o próximo será focado totalmente nele! Sabe né esses são os típico cp para explicação da história 🌸

Boa leitura😘

Capítulo 2 - Ida ao hospital P1


Fanfic / Fanfiction O sepultamento do massacre - Capítulo 2 - Ida ao hospital P1

Agora tendo seu nome em minhas mãos, ficaria mais fácil de ajudá-lo. Não sabia quanto tempo mais a ambulância demoraria a chegar e isso poderia ser o fim de sua vida. Não reparei no seu perfil ou no seu físico estava tão nervosa e confusa que ele poderia ser um senhor idoso mas eu não perceberia.

Tirei minhas mãos dele e o deitei no chão de barriga para cima com os braços ao lado, teria que tentar mantê-lo consciênte.

_Ei Andrew! Pode me ouvir? Por favor permaneça acordado os paramédicos já estão chegando!-Seus olhos ainda reviravam e fechavam aumentando o meu desespero, mas podia sentir que ele se esforçava pra se manter acordado.

Segurei firme sua mão enquanto ele fechava seus olhos, saberia se ele estivesse acordado se sentisse a força de suas mãos contra as minhas, minha única opção agora seria pedir pra que o socorro chegasse logo.

_POR FAVOR MANTENHAM DISTÂNCIA! SE AFASTEM DELE!

Me assustei ao sentir mãos frias me empurrando para longe do rapaz, o jeito bruto e frio me fazia intender que finalmente os paramédicos haviam chegado! Os observei atentamente enquanto tiravam a pressão e verificavam os batimentos cardíacos dele o que foi algo extramente rápido. O colocaram sobre uma maca e o levaram para fora, me fazendo se sentir aliviada e respirar mais tranquila.

Com meu serviço terminando me levantei indo até o balcão atrás da minha bolsa, já tinha tido aventuras de mais por hoje  e agora tudo que meu corpo implorava era por um banho quente e minhas cobertas macias.

Quando peguei meus pertences e estava prestes a sair senti novamente aquelas mãos frias em meus ombros.

_Precisamos saber se você irá acompanhar o paciente! Nos diga logo pois não temos muito tempo e provavelmente ele terá outra crise em poucos minutos!

Olhei para a mulher com olhos esverdeados, sua expressão impaciente me acarretou a uma pressão enorme e talvez a pouca quantidade de álcool no meu sangue já fosse o suficiente para me fazer contribuir em loucuras.

_Sim irei acompanhá-lo!

Coloquei minha bolsa sobre os ombros e sai de dentro do bar as pressas, na sua porta estava a ambulância como já era de se imaginar com todas suas luzes cegantes e sirenes barulhentas. Fui empurrada para dentro da mesma, e acabei por sentar em um dos bancos ao lado da maca de Andrew.

_Você é o que do paciente??

Um outro paramédico agora ruivo e antipático me fez a pergunta enquanto eu já sentia a ambulância se mover e em segundos alcançar uma velocidade absurda.

_Eu??-Olhei a minha volta mas já era tarde demais, estava dentro daquela ambulância acompanhando um desconhecido! Ou eu estava louca ou completamente alcoolizada!

_Vamos nos responda não temos todo o tempo! Você é namorada? Irmã? Precisamos agilizar sua ficha!

Estava confusa e totalmente tomada pela adrenalina, mas agora que havia ido tão longe não podia dar para trás! Até porque se descobrissem que eu não o conhecia, não me permitiriam acompanhá-lo e me sinto obrigada a Isso!

_Sou namorada dele!

Senti os olhares desconfiados caírem sobre mim, enquanto o paramédico ruivo pegava uma prancheta.

_Okay então me diga o nome dele completo!

Suspirei aliviada com a pergunta  pois tinha lido isso em sua carteira de motorista! Olhei confiante e sorridente para o paramédico agora lendo em seu uniforme o nome Smith!

_Andrew Dennis Biersack!

Respondi confiante! Mas como se ainda não fosse o suficiente ele me devorou com seu olhar como se me manipulando a dizer toda a verdade, minha única opção foi ignorar e continuar insistindo em toda minha mentira.

_Okay! Qual é seu nome completo?

_Emily Sharped!-Respondi tão verdadeiramente que mesmo que desconfiassem nunca me apontariam como uma farsante ou especialista em falsidade ideológica. Certo que não havia falsificado nada mesmo!

_Esta com seus documentos?

_Estou sim!

Abri minha bolsa e entreguei tudo que tinha para ele, desde meu RG a CPF e todo o Resto. Ele preenchia sua prancheta com minhas informações, e com isso meu coração parava de dar trancos em meu peito.

Estando mais calma olhei para Andrew  na maca tendo uma visão mais clara de seu perfil.

Seus cabelos negros tinham um corte peculiar, suas roupas eram todas em estilo hardcore e  bem que ele parecia ser tão novo quanto eu! Mas infelizmente digamos que ele ainda viva sua adolescência enquanto eu aprendi a me portar como uma adulta desde cedo.

Olhava seus traços e cada contorno do seu rosto, ele era um garoto realmente muito bonito mas o que mais me intrigava era o por que senti tanta necessidade de ajudá-lo?

As portas da ambulância foram escancaradas, em uma agilidade incrível os paramédicos colocaram a maca no chão e a empurram rapidamente para dentro do hospital, corri junto com eles segurando com uma das mãos a barra de aço da maca e a outra a mão do garoto que se encontrava totalmente fria e pegajosa, assim como eu havia desconfiado ele estava  tendo uma overdose por bebidas ou qualquer outra coisa relacionada.

Continuei seguindo os paramédicos e Andrew até um certo ponto, pois fui barrada e obrigada a esperar por notícias na recepção.

Nervosa como estava começei a roer as unhas, não sabia o que estava acontecendo com Andrew nem muito menos se sairia vivo daquela situação! Sabia que seu estado era crítico porque o levaram diretamente para o corredor de emergência, e cada vez mais que os minutos passavam via meus olhos se fechando e cedendo ao sono! Não podia mais me controlar sabia que daqui a poucos minutos estaria completamente adormecida.


Quando os primeiros raios de luz refletidos pela janela da recepção entraram em contato com meu rosto, me levantei apressada sentindo meu corpo todo dolorido. Todas minhas coisas estavam esparramadas pelo chão e com medo de ter perdido meu celular despertei rápido me colocando de joelhos e tentando recolher tudo que havia caído pra fora da maldita bolsa.

_Emily Sharped?!

Ouvindo meu nome levantei em um impacto só, o mesmo que me fez bater a cabeça contra um dos bancos da recepção e voltar ao chão.

_Esta tudo bem?!

Levantei meio desnorteada e com a mão na cabeça olhando atentamente para a mulher de jaleco e cabelos longos.

_Você seria Emily Sharped?

Afirmei com a cabeça, ainda meio tonta e desestabilizada.

_Poderia me acompanhar até o quarto? É a acompanhante do senhor Andrew? Pois receio que ele queira te ver!

_Ele quer o quê??

Meu coração descompassou, minha respiração se prendeu dentro de meu peito e minhas pernas amoleceram ficando doloridas e dormentes! Me fazendo se sentir uma puta de esquina que acabou de ser fudida.

_Como ele sabe que estou aqui?

_Como assim senhorita?? Enfim ele disse que quer te ver apenas isso! Então se não se incomodar pode me acompanhar por favor?

Não tive controle de mim mesma, a voz autoritária dela era hipnotizante, com minhas pernas bambas e meu coração na mão a segui pelos corredores imensos daquele hospital já tendo em mente que havia me ferrado bonito.


Notas Finais


Gente sei que provavelmente esse cp tá chato mais como disse ele era necessário pra a história não ficar sem contexto ou anexo.🌼


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...