História O Silêncio também Grita! (Woozi) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Jihun "Woozi", Personagens Originais
Tags Woozi Romance
Visualizações 10
Palavras 715
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem
Boa leitura ❤️

Capítulo 7 - Confiar


Fanfic / Fanfiction O Silêncio também Grita! (Woozi) - Capítulo 7 - Confiar

1 semana depois.

Eu já tirei os pontos e só essa semana que passei aqui em casa eu já apanhei duas vezes sem fazer nada.

Amanhã volto para a escola e eu quero tanto ver o Woozi,essa semana ele conversou bastante comigo por mensagem,mesmo sem querer confio nele,ele me faz bem...

Estava no banheiro entrando no banho,quando a porta do banheiro é aberta com muita força fazendo um barulho enorme,me assusto olhando para trás e tentando cobrir meu corpo.

- oi filhinha - meu pai ri vindo até mim,o cheiro de pinga invade o local.

- pa-pai por favor saia daqui - digo me enrolando na toalha,mais ele a puxa.

- shiii cala a boquinha ok? - ele diz rindo e me pega pelo braço e me leva até a porta trancando a mesma e me jogando na cama,tento correr mais ele me segura.

- pai não, o que vai fazer? - pergunto já desesperada,e o mesmo tira uma algema do bolso me prendendo na cabeceira da cama.

- sabe sua mãe era horrível na cama - ele ri - eu sinceramente odiava transar com ela - ele diz pegando em meus seios e eu choro ainda mais - hum são tão redondinhos - ele diz tirando o sinto da sua calça - sua mamãe me irritou e disse que você não limpou a casa hoje - ele diz me dando uma sintada na barriga me fazendo gritar de dor

- pa-para por favor

-shii - ele diz me dando mais um sintada e assim se vão 23 por todo o meu corpo.

Eu já não tinha forças para me mexer,gritar ou tentar escapar,apenas soltava gemidos baixinhos de dor.

- e agora vamos ver - ele diz abrindo minhas pernas - aaah eu tava louco pra fazer isso - ele diz passando seus dedos em minha intimidade e eu apenas choro e imploro para ele parar,sinto o mesmo me penetrar com dois dedos o que me fez sentir dor pois era virgem e intocada.

- pa-para e-eu imploro - digo baixinho e ele ri continuando o que estava fazendo ali.

- QUERIDO CHEGUEI - grita sua mulher no cômodo de baixo.

- aish - ele diz se levantando e tirando minhas algemas.

- se contar pra alguém eu te mato ninguém vai sentir sua falta mesmo - ele diz saindo e fechando a porta,me encolho na cama e choro até adormece.

Acordo e todo meu corpo lateja pelas sintadas,a cada segundo lembrava dele me tocando me fazendo sentir nojo de mim mesma.

Me levanto e tomo um banho,assim que saio,pego a lâmina novamente,e então tudo começa novamente.

Assim que termino vou dormir chorando e logo caio no sono.

No dia seguinte

Acordo e meu corpo ainda doia assim como meus braços,coloco uma calça preta e uma blusa de moletom branca e um tênis branco.

Logo desço e saio indo direto pra escola,o que meu pai fez não saia da minha cabeça eu me sentia um lixo.

Assim que chego,todos os olhares são direcionados a mim,ignoro indo direto pra minha carteira.

Me sento abaixando a cabeça logo Woozi chega e se senta ao meu lado,lhe dou um sorriso sem mostrar os dentes e abaixo a cabeça novamente.

[...]

Logo o intervalo chegou e eu sai indo para o jardim onde ninguém ficava encosto em uma árvore e coloco meus fones sentindo as lágrimas escorrerem.

Sinto meu fone ser tirado com cuidado e olho vendo Woozi.

- você ta bem? - ele pergunta e eu balanço a cabeça que sim. - não minta pra mim s/n por favor eu to aqui pra ajuda. - ele sorri de um jeitinho doce e meigo que me fazia derreter.

- Woozi - digo baixo encostando minha cabeça em seu ombro - eu to com tanto medo - digo derrubando minhas lágrimas e o mesmo me abraça.

- e o que te causa,tanto medo? - ele me olha e limpa minhas lágrimas.

- Me-meu pai - digo com um pouco de receio.

- quer contar o que houve? - ele pergunta e o sinal bate.

- vamos pra sala - digo me levantando.

- mas..- ele ia dizer e eu o interrompo

- vamos pra sala ou não poderemos entrar. - digo e ele suspira concordando.

Eu queria muito contar a ele,desabafar com alguém mas...mas eu tenho medo ainda de confiar e a duvida se eu posso ou não realmente me abrir pra ele,se eu posso contar o que houve ontem sem ele me julgar...


Notas Finais


Obrigada por ler ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...