História O símbolo da paz - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Asui Tsuyu, Bakugo Katsuki, Hizashi Yamada (Present Mic), Iida Tenya, Midoriya Izuku, Mineta Minoru, Personagens Originais, Shouta Aizawa, Todoroki Shouto, Uraraka Ochako, Yagi "All Might" Toshinori
Tags Bokunohero, Romance, Tragedia, Universoalternativo
Visualizações 113
Palavras 890
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Ficção Adolescente, Luta, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 19 - Coloque sua mente para funcionar


Fanfic / Fanfiction O símbolo da paz - Capítulo 19 - Coloque sua mente para funcionar

Os alunos ficaram muito assustados com a invasão, mas felizmente ninguém se feriu gravemente, exceto por aisawa, que mostrou muita força e coragem ao defender seus alunos.

 A invasão logo virou um assunto polêmico, assim como a existência do nomu, um ser que teria poder suficiente para significar um problema para All Might, e uma ameaça dessa magnitude não pode ser simplesmente ignorada, durante uma semana os portões da escola ficou lotada com o pessoal da imprensa.

 Enquanto o foco era os heróis contra a liga dos vilões, a máfia do submundo aproveitava a chance para agir debaixo dos panos.

 -Tem certeza disso ratinha?- perguntava overhaul.

-Sim- respondeu tooru- aquela coisa medonha quase derrotou All Might.

-acho que eu subestimei essa tal liga dos vilões, tanto faz, não sou fã de exibicionismo.

-Já que eu sou uma refém de qualquer maneira, o que vocês querem?

-Eu quero o que cada vilão quer derrotar All Might, mas isso não é nada pessoal, ele atrapalha meus negócios.

-Seus negócios com as individualidades?

-Não fazemos só isso, mas esse têm sido o foco do que fazemos, e Isso é tudo o que você precisa saber!

-Eu ... Quero ver meus irmãos, eu posso?

-Você têm se comportado bem, acho eu posso deixar, siga-me!

 Ele conduziu a garota pela sala, e logo após para um corredor escuro, depois disso ela foi vendada, e logo após uma luz muito forte passou pelos olhos da garota e sua venda foi retirada. Era uma sala enorme, extremamente iluminada, haviam alguns leitos e aparelhos estranhos, que faziam ruídos eletrônicos, havia uma garotinha pequena enfaixada sobre uma das camas.

-Quem é?- perguntou Hika.

-Sem perguntas! Não me faça perder a paciência.

-Certo- consentiu.

-Seu irmão está alí- ele apontou para o fundo da sala, Jean estava desmaiado dentro de uma cabine de vidro, dentro da cabine havia um líquido transparente, em seu rosto uma máscara e algumas agulhas espetadas em seu corpo.

A visão de seu irmão naquele estado causou muita tristeza na garota que esperava poder vê-lo, abraçar, matar a saudade.

-Sinto muito, mas seus sentimentos fraternais vão ter que esperar, os gêmeos estão sob experiência e isso é tudo o que terá de seu irmão.

-Mas, por quê?- perguntou a garota com as mãos sobre o rosto.

-seus irmãos têm individualidades interessantes, você já deve ter ouvido isso, vamos lá, você é a mais simples, invisibilidade limitada, esses três com individualidades dignas de heróis, você deve ter sofrido com isso, pense no que está acontecendo como um presente meu por você ser tão simples, você é relativamente livre.

-Eu fui livre, eu não chamo isso de liberdade!- ela saiu da sala correndo.

Depois do que aconteceu no ataque a escola, as coisas já voltavam ao normal entre os alunos, mas uraraka se recusava a perdoar katsuki, era doloroso para alguém como ele pedir desculpas, mas,  era ainda mais doloroso perder uma amiga, ainda mais porque ele sabia que a culpa era dele, por isso, katsuki resolveu fazer o que ela disse e procurar kirishima.

-Hey! Você tem um minuto?- perguntou katsuki.

-Olha, eu não gosto de brigas desnecessárias, mas como bom homem eu não vou dar uma de covarde!

- Ninguém aqui quer brigar! Digo, eu quero pedir desculpas por ... Aquilo.

-Uraraka te mandou aqui?

-Não, para falar a verdade ela nem está falando comigo, desde aquele dia, eu suponho que aquele... Seja lá o que vocês estavam fazendo era importante para ela, podem continuar.

-Olha, katsuki, eu e a uraraka conversamos e achamos melhor ficar só na amizade, a decisão foi principalmente minha.

-Por que decidiu isso?

-A maneira que você explodiu minha cara me fez pensar... talvez eu esteja me metendo demais, sabe?

-Sei... não, não sei.

-Ah deixa pra lá...

-Ah! Você não está insinuando isso, seu    Pica-pau pervertido! Urachan é minha irmãzinha, isso é quase um incesto, você é fetichista ou algo do tipo?

-Ah o que? Você tem algum tipo de problema, garoto terrorista?

-Me chamou de que? Repete! Seu cabelo de porco espinho!

-Escuta aqui! Seu cabelo não é exatamente normal.

-Chega! Não era essa a intenção da visita.

-Ah sim- disse o ruivo com um sorriso- eu não tenho nada contra você katsuki, está tudo bem.

Katsuki foi pago casa com o coração mais leve, agora urachan com certeza o perdoaria, de certa forma foi difícil convencê-la a deixá-lo entrar, mas ela logo cedeu, com um pouco de conversa e discussão, e uma explosão ou outra, os dois se entenderam, finalmente ele prometeu pegar mais leve com os pretendes da garota.

-Kacchan! Eu descobri uma coisa!

-O que?

-Sabe aquele garoto que me machucou? Aquele que você chamou de Deku?

-O Izuku, o que tem ele?

-A Tooru, ela também chamou ele por esse nome...

-Então ela conhece ele, mas ele não reconhece ela? Basicamente.

-Eu tentei perguntar para ela, mas ela fugiu muito do assunto, se eu insistisse seria pior, precisamos ir com calma.

-Você pode se aproximar dela urachan!

-É o que eu estive pensando, a tooru não estava no dia dos exames, significa que ela conseguiu uma indicação.

-Se ela conhece o Izuku pelo nome de Deku, significa que ela o conheceu naquele lugar, impossível que ela tenha conseguido uma indicação sem um bom contato, mas vindo de um lugar tão humilde, como ela conseguiu?

-A gente pode estar perto de se envolver em uma coisa grande, lembra que quando você foi na antiga casa do Deku, ninguém quis dar informação? Isso é medo, com certeza alguém poderoso está envolvido...

-poderoso o bastante para conseguir uma indicação para...

UMA ESPIÃ!- Disseram os dois juntos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...