História O Sociopata - Capítulo 39


Escrita por: e IBMMiguel

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags O Sociopata, Psicopata, Psicopata Eu, Sociopata
Visualizações 2
Palavras 603
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem, ._. Quero muito postar o próximo logo, mas nosso estoque de capítulos está bem pequeno...

Capítulo 39 - Diferente do normal


Já é três da manhã e ouço a porta sendo aberta e alguém sair perante a noite. Olho pela janela e vejo Iara sair toda vestida de preto. O que pra mim é estranho, pois ela nunca sai de noite, muito menos de preto. Ela costuma usar cores claras e não gosta de chamar atenção. Embora a primeira vez que nos vimos ela geralmente usava blazers, roupas sociais, coisas mais neutras.

O que ela está tramando?

Tempo depois.

Ela entra na casa de alguém, subo no muro e olho pela janela camuflado nas sombras. Só que, não ouço diálogo, ninguém fala nada... Escalo até o segundo andar e vejo Iara conversar com uma criança. Era linguagem de libras. Aquela menina não parecia ter nem 8 anos. Ela brinca, as duas se divertem, logo ela vai embora e na metade do caminho vou até o lado dela.

Iara: sabia "ela ri"

Robson: o que fazia lá? Onde aprendeu libras?

Iara: aprendi no colégio por causa do curso técnico. Ela é filha de uma amiga de infância, ela é surda. Como ela é uma grande amiga, crescemos juntas, é a única das muitas que tive que continua comigo, então, confimos uma na outra. Eu gosto de ajudar a filha dela. Sinto falta de morar na minha cidade natal, lá eu morava num condomínio com diversas crianças, sempre gostei de criança. Um dia quero ter uma.

Robson: sendo uma médica, você terá tempo?

Iara: se eu for boa o suficiente, poseo escolher o turno em que quero. Assim, a criança estuda enquanto trabalho, e quando acabar meu turno, irei aproveitar.

Chegamos em casa com Alex esperando lá na frente com uma mochila e algumas caixas fechadas.

Robson: o que tem aí?

Iara: deve ter umas 5 caixas.

Alex: é que um amigo trabalha numa loja de doce, isso aqui eles não querem mais, podem ficar.

Iara: e essa mochila?

Alex: são umas roupas, falei com Robson quando você saiu ontem, irei dormir aqui por uma semana, parece que está havendo muito tráfego na minha rua, vamos ver se aumenta, se aumentar eu deverei ficar aqui por mais tempo.

Robson: será mais seguro para ele, como moramos perto, acho bom que ele esteja conosco, podem saber onde estamos.

Iara: ele dorme na sala? Onde ele vai dormir?

Robson: comigo né? "Digo olhando pra ele com cara safara"

Alex: não kkkkk, eu durmo no sofá. Agradeço.

Ao amanhecer, vejo Alex levantar e ir até o banheiro tomar banho, suas costas estavam cortadas, e não pareciam ser unhas de uma mulher, lâminas, aquilo são lâminas. Algumas feridas ainda estavam abertas. Fui ao quarto de Iara e falei pra cuidar de Alex, acho que, posso descobrir os motivos pelo qual ela o trate um pouco mal.

Meia hora depois

O vejo sem camisa sentado na cama dela enquanto ela o trata nas costas.

Iara: como fez isso?

Alex: trabalho de bico, caiu algumas facas, sorte que não me perfuraram.

Ele urra de dor com a água oxigenada, ela limpa com alcool, logo está passando algodão.

Iara: não parece. "Ela joga o resto do álcool nas costas dele, ele levanta gritando"

Alex: você é louca?!

Ela segura o braço dele e aperta num nervo onde o braço dele fica dormente e ele reclama.

Iara: o que esperava? Ninguém que está aqui é normal.

Ela o faz ficar de costas pra ela e ela termina de o tratar.

Alex: o que você tem contra mim?!

Iara: nada! Fica quieto.

Acaba e ela joga a camisa dele nele. Ele sai um pouco bravo e se dirige para a sala. Vou para fora e vejo que tem cartas na caixa do correio. Enlouqueço ao ver quem foi que me enviou.


Notas Finais


Hehe, que será que tinha na carta?
Cuidado com a luz, ela também deve brincar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...