1. Spirit Fanfics >
  2. O Sofá do Uchiha >
  3. Entre segredos e zoológicos

História O Sofá do Uchiha - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


One nova, hehe ^^
Boa leitura <333
Capa maravilhosa feita pela linda da @Hellrot

Capítulo 1 - Entre segredos e zoológicos


Sempre foi um cara tranquilo, tão tranquilo que decidiu abrir as portas de sua vida e deixar por isso mesmo, afinal, o que a de tão mal nisso? Bem, pelo menos era o que o moreno ingenuamente pensava.

Meche em seus cabelos, automaticamente fazendo os fios lisos na tonalidade preta ficarem mais bagunçados do que já estavam e claro, não pode se esquecer de citar que está é apenas uma falha tentativa de tentar tirar todo esse estresse de dentro de si e sim, agora tem certeza de que realmente enlouqueceu ou estou enlouquecendo, afinal, desde quando bagunçar o cabelo se tornou algo terapêutico?.

— Que desgraça! Qual é seu arrombado? Ja vou avisando que se quebrar a porta vai ter que comprar uma nova! — Fala enquanto caminha em direção a porta de seu apartamento sem um pingo de vontade, para logo depois abri-la e o idiota de Naruto passar por ela como uma bala e sendo especifico e ele quem infelizmente ocupa o lugar de seu melhor amigo.

— Umm…. Sasuke-kun pra que tanta agressividade? Ah, já sei! Só pode estar naqueles dias — Diz Naruto sugestivamente em um misto de falsa excitação e provocação.

Apenas se limita de revirar os olhos em resposta a clara provocação do Uzumaki cabeça oca, até porque não será ele que dará papo a esse doido…. Mas tem certeza que Itachi, seu irmão no caso, cai na provocação dele sem pensar duas vezes!.

— Mas sério cara! Da pra ver com perfeição de onde estou as suas olheiras e a cara de cu, não que você já não tenha ela, mas hoje ta pior, e coloca pior nisso! — Fala Naruto ao mesmo tempo em que se esparama totalmente no seu tão precioso sofá.

Internalmente conta ate três, em uma tentativa claramente falha de não chutar o Uzumaki pelo rabo mesmo de cima de seu lindo sofá. Ele definitivamente não esta afim do cheiro dela sumir de seu sofá para dar espaço a um cheiro horrívelmente horrível de lamén podre com suor e tudo que a de odor horrível nesse mundo.

— Eu quero saber em qual foi o momento em que eu te dei passe livre pra avacalhar com o meu apartamento!? — Sasuke diz andando até o sofá muito bem cuidado aonde o loiro está esparramado é o empurrando em direção ao chão sem do e nenhum pouco de piedade.

Por sorte, um dos únicos neurônios de Naruto conseguiu agir a tempo para prever o movimento que o amigo irá fazer, até porque já conheçe o apelidado "emo revoltado" desde que ambos comiam terra no parquinho da esquina.

Resumo, conheçe o amigo com a ponta do dedo para saber que ele não deixaria que ele se sentasse em seu sofá, sófa esse que se que de repente se tornou sagrado. Ninguém pode sentar, tocar e nem sequer se aproximar e o motivo em contrapartida é totalmente desconhecido. 

É quando ainda sentado no chão vê algo perturbador e nojento, praticamente implorar para sair de baixo do precioso sofá do Uchiha.

— Que porra é essa Sasuke? — Naruto acaba por não berrar por consequência de estar horrorizado, enquanto segura uma parte da fantasia sexual, especificamente um plugg de rabo de gata na cor branca.

É nojento imaginar seu amigo "pelado" e "sem roupa" utilizando isso e por conta de sua grande imaginação, corre para o banheiro se xingando internamente por ser tão curioso, e claro, não podemos nos esquecer do Uchiha que com cara de tacho e com pura vergonha estampada na cara branca, resolve enfim falar algo.

— Essa foi por pouco! — Sasuke sussura após se abaixar e pegar o plugg tanto o resto da fantasia de gata, como a tiara de aonde fica as orelhas, o body sensual com um decote bem revelador a mostra, a saia pequena também na cor branca e meias calças combinando, fecha a maravilhosa fantasia em que ela estava usando ontem.

Se joga no sofá, em que o idiota de seu amigo estava jogado e o mesmo em que ele mesmo e a sua gatinha cor de rosa estavam anteriomemte, praticando coisas inapropriadas para menores de dezoito anos. 

Ah, chega a sentir um enorme prazer invadir todos os seus sentidos após fechar os olhos e a imagem de sua bundinha branca, grande e redondinha empinada em sua direção, enquanto o mesmo brinca com o plugg de rabinho de gato e aproveita a visão do fiu dental que o body lhe oferece.

Se desperta ao ouvir o barulho da campainha – dessa vez tocada de modo educado, bem diferente de Naruto que só faltou arrancar a porta – e logo trata de esconder a fantasia no primeiro lugar que encontrou, no caso na porta de onde fica a sua televisão, o raque no caso.

E sem demora caminha até a porta, até porque não gosta de fazer as pessoas esperarem, principalmente no caso dessa pessoa ainda desconhecido ou desconhecida que bateu na porta com uma delicadeza surpreendente. 

— Sakura. — Diz um pouco surpreso ao ver a pequena figura feminina de cabelos na cor rosa e olhos verdes, uma verdadeira boneca ou melhor, gatinha, na sua frente. 

— Sasuke! Boa tarde, espero não estar lhe incomodando, mas eu vim buscar aquilo que você deve saber... — Fala Sakura dando um sorriso amarelo, na tentativa de amenizar a carranca já esperada da parte de Sasuke, entretanto ela não chega, para a surpresa da rosada.

— Ah, sim! Entra que eu já vou pegar… mas antes de tudo, por que a sua roupa tava debaixo do sofa? — Sasuke pergunta assim que Sakura passa pela porta. 

Ganhando apenas um sorriso amarelo como resposta, no entanto ainda com um pouco de vergonha a rosada responde o rapaz com quem mantém um caso indefinido a pouco mais de dois meses.

— Então se lembra que hoje de manhã eu saí com pressa? Ou melhor, me vesti com pressa! Acabou que dormimos com a janela aberta e aquela velhinha fofoqueira viu com clareza a roupa e já sabe né!. Ai ai, é nessas horas que acredito que a cenoura realmente faz bem pra vista — Sakura explica o que realmente houve enquanto ela e Sasuke caminham na direção do raque, na verdade Sasuke caminham e ela apenas o segue.

— Que merda! — Sasuke diz massageando as têmporas, temendo a possível onda de fofocas sobre ele e Sakura, para logo em seguida se ajoelhar e pegar de dentro da gaveta a roupa de Sakura e entregar a ela a muda.

— Obrigada e err… posso contar com a sua presença hoje de noite la no meu "ap"? — Com o rosto corado e evitando ao máximo de cruzar o seu olhar com o do moreno.

A resposta não demora para vir, ou melhor, não demoraria, até porque tudo definitivamente desandou assim que Naruto retornou do banheiro.

Com os olhos arregalados em pura supresa, o loiro tem a sensação de ter se esquecido do horrível gosto amargo que tomou conta de sua boca à minutos atrás, para logo em seguida soltar um grito estridente, fazendo automaticamente o "casal" a sua frente se assustar.

Com o susto, Sakura acaba por derrubar a roupa que por um descuido seu ainda estava em suas mãos, ocasionando em ter que se abaixar.

Ainda tranquila – grande parte por ainda não estar ciente da presença de Naruto no ambiente. Até porque o susto e medo de acabar sendo descobertos foi maior! – se abaixa e recolhe a fantasia sexual, sem estar ciente do olhar analisador do Uzumaki.

Sente um alívio ao parar para raciocinar e chegar na resposta mais lógica o possível. Da graças a todos os Deuses desse mundo por seu amigo não utilizar a fantasia de gatinho ou seria gatinha? Entretanto, mesmo não utilizando, não deixou de praticar o seu pomposo e estranho fetiche.

Nunca se passou pela sua cabeça que a doce e aparentemente inocente filha do padeiro da pequena cidadela de Konoha fosse assim! Como pode descreve-la rapidamente? Vejamos… despravada e sem inteligência ao ponto de aceitar a possível proposta nada decente de seu amigo. Não sabe de nada e nem pretende saber, mas tem ciencia de saber que não é em todo canto que se encontra um gato ou gata que tope essas paradas estranhas que o Sasuke teme curte.

– Naruto! O que ainda faz aqui? – Sasuke é o primeiro a se dar conta da presença de Naruto, a qual jurava ter evaporado de seu apartamento a muito tempo.

— C-como assim? "O que ainda faz aqui?" — Sakura pergunta totalmente confusa e também envergonhada, por conta dos seguintes motivos: 1. Ser o alvo do olhar nada inocente do Uzumaki. 2. Estar na casa de um homem – muito bonito por sinal – e também este ser mais um motivo do olhar nada inocente que o loiro lança para si e Sasuke, alternando entre os dois. 3. Da atenção do Uzumaki se focar de vez em quando na fantasia em suas mãos.

Em uma ação rápida, a rosada se esconde atrás do moreno. Em uma tentativa claramente inteligente de impossibilitar o loiro Uzumaki de olhar para ela. Dando certo, vale ressaltar também!.

Tudo apararentemente já estava certo. Sasuke por exemplo já estava se preparando para dar uma carreira no amigo, por ainda não ter ido embora e também por causar vergonha à sua garota. Todos apenas não contavam com a chegada surpresa da galera de sua turma.

Pelo jeito todos se reuniram – Ino, Hinata, Temari, Karin, Tenten, Suigetsu, Shikamaru, Sai, Gaara, Neji, Lee — com intenção de infernizar o tão almejado dia tranquilo do Uchiha.

— Aconteceu alguma coisa com o Naruto? Deu pra ouvir o grito dele de la da esquina! — Ino conta olhando para o loiro de olhos azuis.

Vale ressaltar que a atenção do loirinho esta presa na figura de Sasuke ou melhor, em algo miúdo atrás do rapaz alto. 

E quando o trágico porém cômico momento chega, para a infelicidade do "casal". É com um grito estridente – talvez até pior que o de Naruto? Talvez, só talvez! – que Rock Lee anuncia a infeliz notícia que ficará marcada para o resto da vidas de todos, principalmente na do casal Uchiha!.

— Sakurazinha. Como pôde? — Rock Lee fala com a voz embargada, por conta das lágrimas que escorrem pelo seu rosto.

É claro que está atitude nada normal do rapaz sombrancelhudo não passou despercebida pelo olhar atento de toda galera.

Com puro horror estampado em suas orbes após olhar para a figura agora visível de Sakura ao lado de Sasuke, é tudo piora assim que todos se dão conta da fantasia sexual na mão da rosada.

O destino de todos, quase na verdade, é o mesmo de Naruto, o vaso. 

Não que ter fantasias sexuais fosse uma coisa proibida, na real, é até bacana! Mas tudo sai do controle ao ter dois amigos – aparentemente coloridos – super próximos praticarem isto e o pior, escondidos.

Poxa! Vai ne… Não tiveram tempo de ao menos se prepararem psicologicamente para isso.

— Cara, isso é tão problemático! — Shikamaru resmunga.

Vale ressaltar que Shikamaru foi um dos únicos que não foram vomitar. Se pode incluir também Sai, Temari e Hinata. Os três tem o mesmo pensamento em comum, no caso o de achar desnecessário esse drama todo, ae, vale lembrar o motivo de Sai não estar incluso na pequena lista. Shiu Shiu, mas o rapaz simplesmente não tem sentimentos! O pior é que ninguém sabe o motivo, até mesmo médicos!.

— Sasuke, que merda acabou de acontecer agora? — Sakura diz em tom de pergunta enquanto encara suas próprias mãos.

Não obtendo uma resposta sequer! Até porque Sasuke está mais concentrado em pensar nas possibilidades do que irá acontecer assim que as notícias chegarem aos ouvidos de dona Mikoto. 

 

Ele estava ferrado

Assim como ela também estava

No entanto, de uma coisa ambos tem certeza! Não iram se esquecer fácil dessa vergonhosa situação.



 

❀ ❀ ❀ ❀ ❀



 

Com o semblante levemente decepcionado a pequena Sarada de apenas cinco aninhos ouve não tão atentamente o que seu tio Naruto fala.

— Ai nesse momento todo mundo correu pro banheiro! Foram tudo vomitar Saradinha! Foi uma situação horrível, horrívelmente horrível! — Naruto fala claramente exagerando, na intenção de causar espanto a sua pequena sobrinha.

— Ai depois….. — Naruto não consegue terminar a sua fala, pois um choro de bebê, junto de um berro se faz presente no ambiente.

— Ai droga, Boruto vai apanhar se ele tiver acordado a Hima! — Naruto fala  se levantando do sofá todo apressado e deixando a pequena Uchiha sozinha.

— Tio, eu acho mais fácil você apanhar da tia Hina! – A pequena garotinha de cabelos curtos na cor preta e um grande par de olhos na mesma cor, comenta o que acha, naquela sinceridade que apenas as crianças possuem.

O Uzumaki ouve com perfeição o que a sobrinha disse e resolve por fim em não falar nada. Irá fazer melhor! Vai seguir o "conselho" da garotinha, afinal, sabe que é muito possível a possibilidade da esposa lhe bater e não está nenhum pouco afim da possibilidade se tornar real.

E como o belo adulto responsável que é, sai da sala, deixando uma criança, sim! Uma criança no alge da sapequise sozinha em um lugar enorme… com vários objetos para mecher, não é mesmo?.

Pega seu óculos grau na cor vermelha que estava preso em sua blusa, do jeito que sua mamãe a ensinou e endireita a armação em seu pequeno e gordinho rosto.

Ja vendo com absoluta certeza, e não embaçado como antes, resolve dar uma olhadinha pelo local, parando seus olhinhos curiosos em uma estante de livros.

Ótimo! Já achou o seu alvo, agora só falta chegar nele!. Para isso fez o favor de sair do sofá da casa do tio, aonde estava sentada no caso, para agora sim começar a sua arte!.

Apoia seus pés na estante de madeira e com os braços pega impulso, e assim finalmente conseguindo ficar de pé. Seus grandes olhinhos chegam a brilhar assim que vê um livrinho que chamou bastante a sua atenção.

O livrinho em questão é pequeno, ao ser comparado com os demais. Capa dura, na cor azul e como ilustração dois bonequinhos, uma homem e uma mulher, mulher essa correndo do homem. Sarada solta um sorisso bobo ao ver apenas a capa, pois tem certeza de que o livro se trata de um lindo romance de namoradinhos, no caso um de de seus gêneros favoritos de livro, perdendo apenas para luta!.

Ama assistir com seu papai os filmes que tem luta e também jogar os joguinhos de luta no video game de seu pai e também no seu tablet! Ah, sim, escondido da sua mamãe, vale ressaltar!.

E sorridente, estica seu pequeno bracinho na direção do livro, na intenção de pegar e "ler", sendo específica, apenas folhear, já que ainda não sabe ler. No entanto para a sua infelicidade e felicidade de sua inocência, sente seu corpo ser pego no colo e colocado no chão. 

Irritada. Endireita seu óculos, expressando o tique nervoso que adquiriu recentemente e de braços cruzados, direciona seu olhar digno de uma pessoa puta com a vida à mulher de cabelos em um penteado channel na coloração azulada, uma mistura de preto e azul. 

A expressão de alívio do rosto da linda mulher é visível para qualquer pessoa que chegar na sala neste momento. Não saberia o que fazer caso a sua pequena sobrinha perdesse a sua tão almejada por alguns, a inocência! Ao ler o jardim dos amassos. Não é como se ela soubesse ler, mas sabe muito bem entrepertar as ilustrações nada inocentes que estão presentes no livro indecente.

Sente seu rosto pegar fogo ao se tocar da profundidade de seus pensamentos, e da graças a Kami-sama ao ser tirada de seus pensamentos pela pequena Sarada.

— Tia, por que não me deixou ler o livrinho? E por que também não me contou que está dodoi? — Pergunta Sarada com um misto de irritação e preocupação.

— Oh querida, não aconteceu nada comigo, mas agradeço a sua preocupação! — A ex-Hyuga responde a menor, e para logo em seguida tratar de se recuperar e responder a outra pergunta da pequena Uchiha. — Sobre este livro. Bem, crianças não podem ler este livros…. pois ele é um livro de luta. Isso! De luta. — A mulher de cabelos curtos acaba de falar dando um imenso sorriso, não acreditando na sua brilhante ideia.

No entanto tudo sai do controle ao Sarada, ainda irritada contestar a tia.

— Mas titia, eu assisto vários filmes de lutinha! Até joguei o joguinho do "Sub zero" com o papai! —  Sarada acaba por soltar o segredo que tem com o pai. Leva as suas pequenas e gordinhas mãos à boca, em um ato de tentar expressar que não era para aquelas palavras terem escapulido de sua boca.

Mas é tarde demais, pois a boca da Uzumaki ja se encontra no chão de tão chocada que está. Nunca se passou pela sua cabeça que o melhor amigo de seu marido – Sasuke no caso – fosse tão irresponsável ao ponto de colocar a sua pequena filha para jogar um jogo violentissimo como Mortal Kombat! Nesses momentos agradece a Kami-sama por seu Narutinho ser responsável o suficiente para não tomar decisões assim.

Sente pena da amiga. Não querendo ser a fofoqueira ou coisa do tipo, mas acha sim que Sakura merece saber das irresponsabilidades que o marido faz.

— Titia, você não vai contar pra minha mamãe, não é? Ou vai? — Pergunta a moreninha com falsa tristeza.

— Lindinha. Infelizmente a tia vai ter que contar! Mas é para o seu bem — Hinata responde a pequena Uchiha, ficando realmente comovida pela "tristeza" da sobrinha.

E começa a se perguntar o por que de Sarada estar sozinha na sala, e principalmente, aonde seu marido se enfiou que não o acha em lugar nenhum? Não pode estar ficando doida, afinal, se lembra perfeitamente dele a avisar que ficaria na sala com as crianças. E com esse pensamento em mente resolve fazer a seguinte pergunta para a pequena garotinha a sua frente.

— Anjinho, você sabe me dizer aonde o seu tio se meteu? — A de olhos perolados pergunta, para logo em seguida ficar preocupada ao ver o olhar pensativo da sobrinha.

— Ele foi la pra dentro rapidinho, mas daqui a pouquinho já volta….  — A pequena Uchiha responde e logo em seguida da um sorriso sacana em direção a tia, continuando a sua fala. — Titia. Sabe me contar aquela história do papai e da mamãe de quando eles eram Adolescentes? — Fala a pequena Sarada com um brilho estampado em seus lindos olhos na cor ônix ao pronunciar a última palavra. De fato, acha os adolescentes muito maneiros! Almeja como nunca chegar o seu dia de ser adolescente!.

Hinata tenta com todas as suas forças não olhar para a sua pequena sobrinha. O motivo? É muito óbvio! Odeia com todas as suas forças mentir, até mesmo esconder a verdade e por este motivo decide contar resumidamente a história tão conhecida do casal Uchiha, até por que não conseguiria falar em alto e bom som um belo NÃO para a garotinha feito o gato de botas à sua frente.

— Aconteceu que seu pai e sua mamãe tinham uma mania de namorar no sofá. Até ai tudo bem! No entanto como seu pai gosta muito de animaiszinhos, como o gato por exemplo, e também gosta muito da sua mamãe, resolveu juntar os dois e namorar com a sua mamãe usando fantasia de bichinho! — Hinata assim que termina de falar, começa a bater palmas, se contagiando com a alegria da pequena sobrinha que finalmente "descobriu" o grandioso segredo dos pais escondido a sete chaves.

A Uzumaki decide por tirar sua atenção da pequena Uchiha, e focar no alívio que sente em seu peito e também começar a refletir sobre à antiga história que com toda certeza marcou o relacionamento dos amigos, até porque no dia seguinte os dois enfim assumiram compromisso.

Espera do fundo de seu coração que Sasuke e Sakura tenham tomado vergonha na cara e sendo assim pararem de praticar aquela sem vergonhice. Para o próprio bem da bonequinha deles, vulgo Sarada.

Enfim, prefere não se intrometer na vida dos amigos – por mais que seja apenas em pensamentos – e conhecendo Sakura como conheçe, acha que fica no seu direito de se assegurar que a amiga é madura o sulficiente para não topar novamente a prática dessas sem vergonhices.

 

Ai ai… tão tolinha!

Mal sabe o que acontece em todos os finais de semana, às onze da noite em ponto!.

É um verdadeiro zoológico e tem de tudo! 

Fantasias de A a Z e preferência por gatas, de todas as mais variadas cores.

E tudo isso no velho, porém super cuidado sofá do Uchiha.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...