História O soldado do destino - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags 2° Guerra Mundial, Destino, Guerra, História, Hitler, Nazistas, Soviético
Visualizações 3
Palavras 1.462
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Survival, Suspense
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esse capítulo conta o destino de Aleksandr Sokolov e Tanya Pavelovna na luta por Stalingrad espero que gostem.

Capítulo 5 - A batalha de Stalingrad o desembarque no rio Volga


Fanfic / Fanfiction O soldado do destino - Capítulo 5 - A batalha de Stalingrad o desembarque no rio Volga

Stalingrad 20 de setembro de 1942 meu nome é Aleksandr Sokolov eu era apenas um recruta na época mais não sabia o que iria encontrar quando chegasse a Stalingrad talvez morte ou fim dessa grande guerra.

Duas é meia da manhã os soldados se preparam pra partir em rumo a Stalingrad a única coisa que nos separa de Stalingrad é o rio Volga, soldados tão Jovens na verdade eu era tão Jovem.

Os soldados tinham entre 21 a 34 anos todos com família,amigos,filhos mais todos dispostos a deixar tudo para trás para lutar por Stalingrad por que se Stalingrad fosse tomada perderíamos a Rússia e tudo seria em vão.

Eu estava com medo não sabíamos o que iríamos encontrar lá mais nossas famílias e a Rússia estava contando com a gente o subtenente faz a chamada pra embarcamos é hora de ir talvez alguns não voltariam aquele dia mais morreriam com honra pela mãe Rússia.

Quase chegando ah margem de do rio Volga já escutávamos o barulho das metralhadoras alemãs MG42 os soldados estavam com medo mais o subtenente disse algumas palavras antes de chegarmos a margens do rio Volga corpos e embarcações boiavam pelo água ao redor do nosso barco avistamos Stalingrad a cidade inteira era tomada em destroços e chamas parecia que estamos indo em rumo ao inferno mais depois daquele dia o inferno não parecia ser tão ruim.

O subtenente se levanta no barco que diz algumas palavras.

- bem vindo a Stalingrad homens esse é um momento decisivo da suas vidas Hitler mandou bombardear toda a cidade ah cercou de tanks se o exército chegar às margens do rio Volga será o nosso fim para cidade devendam Stalingrad.

Os soldados começam a remar mais rápido quanto um caça alemão sobrevoa nosso barco e alveja a Nossa embarcação com uma rajada de tiros,dois soldados nossos morrem alí pobres soldados nem conseguiram chegar ao front de batalha,soldados com o medo de ter o mesmo destino que eles pulam do barco tantando escapar da batalha que estava por vir.

O subtenente saca sua pistola e diz

- covardes traidores vou disparar

Ele atira e mata os dois desertores que estavam na água por que quem fogem da batalha não tem honra e a punição é a morte.

O subtenente mais um vez erguer a sua voz e diz aos soldados que restaram no barco.

- se for pra morrer homem morram lutando no front com honra não como covardes mais esse não é o dia de vc averam dias melhores a morte dos nossos camaradas no front não será em vão matem o nazistas é isso que nossos camaradas iriam querer mate os nazistas e honrem as suas famílias de mais um dia de esperança a eles Hitler não irá vencer lutem por Stalingrad lutem pela sua honra lutem pela sua mãe Rússia!!!.

Os soldados vibram e chagam a margem do rio Volga e desembarcam

Muitas aliados estavam feridos a margem do rio um dos soldados deitado numa maca grita suplicando ao médico ao seu lado.

- me ajude!! Me ajude!! Eu não quero morrer!!!

O médico ao seu lado da um pouco de morfina a ele mais já era tarde demais seu ferimentos eram muito graves.

Uma vila é formada os nazistas ocuparam quase toda a cidade esse era o nosso último ponto de resistência se perdermos esse posto será o fim, cada soldado recebe um rifle russo Mosin-Nagant os sargentosde recebiam metralhadoras PPSH M41 chega a minha vez de pegar o meu rifle mas os rifles se acabam o subtenente olha pra mim e diz.

- acabaram as armas soldado pegue essa munição vc seguirá o sargento Puskov.

O sargento diz.

- Ei vc venha aqui preste atenção siga as minhas ordens e me siga vou te levar para o front de batalha mantenha a cabeça baixa e irá ficar tudo bem.

O sargento segui em frente e eu vou atrás dele corrente pelas trincheiras era realmente o vale da morte soldados mortos por todos os lados partes destroçadas de homens por toda parte, a artilharia alemã não parava de atirar e a rachada das metralhadoras alemãs MG42 passavam por cima das nossas cabeças cortando homens pelo meio como papel.

Em meio a todo esse caus o eu e o sargento nos escondemos trás de destroços de um prédio uma metralhadora alemã atira sem parar contra a parede o sargento diz.

- Para trás!! esperam que recarregam.

Enquanto estamos protegidos outros soldados aliados eram alvejados pelo metralhadora alemã os partindo em pedaços era um inverno tudo aquilo,a metralhadora alemã descarrega o sargento grita.

- Agora aproveite que estão recarregando.

Corremos mais uma vez em meio ao campo de batalha quando uma bomba da artilharia cai ao meu lado com o impacto da bomba Caio entre as trincheiras por um minuto o barulho das bombas e das metralhadoras param só consigo ouvir um zunido.

O sargento vem me socorrer.

- soldado vc está bem! Vc está ferido!?

- não sargento estou bem por sorte não fui atingido.

O sargento com uma com sorriso irônico diz

- que sorte levante se sua sorte não vai ganhar a guerra sozinha por nós.

Continuamos a correr em meio às trincheiras e ao fogo cruzado quando me deparo com um soldado aliado morto com seu rifle eu o pego rápido e continuou correndo atrás do sargento quando ele diz.

- rápido estamos quase chegando ao o ponto de encontro.

Quando chegamos lá encontramos um grupo de aliados reunidos o objetivo era avançar para os prédios que estava ocupado por nazistas para podermos avançar para conseguirmos tomar os bankes e termos alguma chance contra os nazistas o sargento diz alguma palavra encorajadoras as soldados

- vamos lá camaradas!!!

Os soldados vibram

- ahahahahah!!!

- defendam a mãe Rússia!!

- ahahahahah!!!

- e os nazistas invasores!!?

Os soldados vaiam e vão em frente em rumo a os nazistas cheios de coragem é bravura.

O sargento olha pra mim e diz.

- venham comigo camaradas precisamos levar a metralhadora montada para aquele prédio pra darmos cobertura para os nossos aliados para tomarmos os bunkers.

Os soldados armam a metralhadora Alemã no segundo andar e começam a alvejar os nazistas um por um vão caindo quando o soldado da metralhadora é atingido na cabeça, o sargento rápido diz.

- soldado rápido pra metralhadora!!

Eu pego a metralhadora e começo a atirar os alemães já estão ficando sem homens quanto o sargento grita.

- cuidado soldado sniper alemão!!!

Ele me enpuera rápido para o lado da metralhadora e o sniper alemão acerta em cheio sua cabeça caindo seu sangue sobre mim,ele se sacrificou pra me salvar quando uma explosão derruba a parede do quarto do lago e uma sniper aliada aparece e diz.

- aí está vc.

Acertando a cabeça do sniper alemão, nunca tinha visto ela antes seu rifle era maior que os outros uma bandeira soviética coberta de sangue enrolada no cano da sua arma era o símbolo que a tornava a melhor atiradora de elite do exército soviético.

- meu nome é Tanya Pavelovna fui enviada pra cá pra ajudar a conquistar o banker.

- Muito bem camarada precisamos liberar o bunker dos alemães mais não vai ser uma tarefa fácil.

- retire a bandeira nazista do mastro do bunker para os aliados conseguirem avançar.

- para isso vc tem que limpar as trincheiras e desativar as duas metralhadoras alemãs laterais que protegem o bunker para as nossas tropas passarem.

- vou ficar aqui é te dar cobertura boa sorte soldado.

Eu pego a metralhadora do sargento que me salvou e vou para as trincheiras os soldados me seguem e chegamos a primeira metralhadora e eliminamos os nazistas os soldados já estavam cansados e não conseguiam mais continuar.

- vamos homens vamos estamos quase lá não desistam agora comigo

Ele se levantam e mesmo cansados ele continuam a me seguir chegando ao outra metralhadora um soldado aliado diz.

- granada!!!

E arremessa ela contra os nazistas os partindo em pedaços.

- ótimo soldado.

Chegamos ao bunker Aleksandr diz os homens.

- ok homens arrombem a porta e tomem o bunker pela mãe Rússia e por Stalingrad!!!

Os soldados arrombam a porta e matam todos os nazistas eu chego ao mastro e abaixo a bandeira nazista.

Tanya vê a bandeira abaixada e grita.

- avançar homens!!!

- ótimo trabalho soldado hoje vc conseguiu mais um dia de luta a todos nos.

Stalingrad estava sob controle mais precisamos mais do que isso pra tomar Stalingrad.

Aleksandr Sokolov e Tanya Pavelovna pude os observar de perto mais Ali não era o fim deles os seus nomes ainda não os escreveria no livro do destino tantas almas perdidas homens que tinham família pessoas inocentes consumidas pelo guerra quantos não morreram em Stalingrad mais aquilo era só o começo por que o destino não para e é traiçoeiro.


Notas Finais


Esse capítulo ainda vai ter uma continuação que já tenho em mente.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...