História O soldado dos olhos negros - Long vkook Taekook - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Exército, Jungkook, Tae, Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 213
Palavras 1.249
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus amores, tudo bom?
Quero explicar algo, quando a imagem do capítulo for o Tae, será no ponto de visão dele, quando foi o JK, será no dele e quando os dois estiverem na imagem, será narrador onisciente :)
Até as notas finais e boa leitura :*

Capítulo 2 - Capítulo I


Fanfic / Fanfiction O soldado dos olhos negros - Long vkook Taekook - Capítulo 2 - Capítulo I

Após sair do elevador e chegar em casa recebi um longo e gostoso abraço, que como de costume, correspondi.

- Pensei que tinha me abandonado Hyung – Disse fazendo um adorável biquinho.

- Não exagera Jimin! – Disse dando breves tapinhas em suas costas – Isso ‘tá ficando muito gay, me solta – Disse saindo de seus braços.

- Então quer dizer que não posso mais dar amor para meus amigos – Disse com as mãozinhas na cintura.

- Claro que pode! – Disse enquanto tirava Panqueca da casinha e o coloca sobre a mesa – Mas não como se eu fosse seu namorado...

Recebi um longo suspiro em resposta, Jimin sabia que se começássemos a discutir não daria a lugar nenhum, então apenas deixou passar.

Fui em direção ao meu quarto e comecei a me despir, eu precisava de um banho urgentemente.

Ao finalmente estar sob a água quente que aquele lindo chuveiro elétrico me proporcionava, comecei a pensar sobre como meu primeiro dia de trabalho havia sido; em geral foi bem satisfatório, para um primeiro dia é claro.

Repentinamente aqueles olhos tomaram conta de meus pensamentos e ficaram longos minutos neles. Fiquei um tempo considerável pensando naqueles olhos escuros e profundos como a noite, ou melhor, na pessoa que os possuía.

- Para com isso Taehyung! – Murmurei para mim mesmo – Você é hetero “cara” – Encostei minha testa no box de vidro e fiquei encarando o turvo reflexo de meus olhos por alguns instantes.

Depois de acabar meu banho e me vestir, fui em direção a sala, desse modo, encontrando um Jimin totalmente largado no sofá.

- Como foi seu dia Hyung? – Perguntou com os olhos ainda vidrados no programa que assistia.

- Bom... – Disse me aconchegando ao seu lado – E o seu? – Disse lhe lançando um breve olhar, o qual foi correspondido.

- Normal... – Ele encostou a cabeça no sofá, deixando seu pescoço totalmente exposto – A professora pegou pesado hoje... – Soltou um leve gemido – Estou todo dolorido...

O sonho de Jimin era ser um dançarino profissional, então ele treinava arduamente para conquistar o que queria e as vezes dava umas exageradas nas dietas.

- Você ‘tá se alimentando corretamente Jimin? – Ao ouvir minha pergunta ele desviou o olhar, então, indiretamente obtive uma resposta – Você sabe que isso só te prejudica, não sabe?

- Sim eu sei Hyung... – Disse cabisbaixo – Mas você não sabe o que é ter pessoas julgando seu peso a toda hora – Ele disse em um tom de choro – Eles me ofendem todos os dias Hyung – Então começou a chorar.

Sem pensar duas vezes o envolvo em um abraço o qual é correspondido rapidamente. Jimin esconde sua cabeça em minha clavícula e me aperta mais contra si, logo eu faço o mesmo.

Jimin vem emagrecendo drasticamente, pensei que fosse por conta dos treinos que haviam se intensificado, mas quando descobri que ele vinha privando-se de comer, eu liguei os pontos e descobri a causa de seu emagrecimento. Sempre me preocupei muito com ele, somos amigos desde o colégio e sempre o protegi de tudo e todos, as vezes até demais, mas venho melhorando, eu acho.

- Jimin... – Sussurrei, mas não obtive resposta, logo percebendo que o garoto de cabelos rosa havia adormecido em meu peito.

Sorri com a situação em que ele se encontrava, realmente ele vai ser sempre um bebe, meu bebe.

Pequei Jimin em meus braços e caminhei até seu quarto, assim o deixando em sua cama. Pequei algumas cobertas e o cobri, em seguida dei um leve selar em sua testa e deixei seu quarto.

Ao tentar entrar em meu quarto fui surpreendido por Panquecas, ele miava desesperadamente enquanto passava por entre as minhas pernas, de primeira não entendi o motivo disso, mas ao pensar um pouco lembrei-me de não ter lhe dado comida.

- Desculpa “cara” – Disse passando a mão em seus pelos.

Depois de colocar a comida para meu gato, fui em direção ao banheiro, logo o adentrando e fazendo minhas higienes noturnas.

Já deitado em minha cama junto a Panqueca, desligo meu celular, porém como fui escolhido pelos deuses e fui presenteado com minha amiga insônia, fico acordado observando a parede, logo me canso e me viro para observar a outra.

- Mas que merda Taehyung – Murmuro – Dorme de uma vez – Digo forçando o olhos numa idiota tentativa de dormir.

Depois de mais algum tempo acordado começo a pensar naqueles olhos novamente. Estava me condenando, pois não há motivo para isso, afinal, EU SOU HETERO, HE-TE-RO, quantas vezes ter que repetir isso? Claro que não tenho nada contra os que não são, mas eu não sou, afinal, fico com mulheres, beijo mulheres, desejo mulheres, logo, sou hetero.

----

- Taehyung –ah? – Escuto um timbre doce me chamando – Não vai levantar? Sua floricultura não vai abrir sozinha – Disse em um tom divertido.

- Já estou indo Jimin... – Digo com um timbre rouco, mais do que o normal, afinal acabei de acordar – Só mais cinco minutinhos... – Murmurei enterrando a cara no travesseiro.

- Nada disso mocinho! – Jimin disse, logo puxando a coberta de cima de mim e abrindo as janelas, fazendo com que eu me sentasse esfregando os olhos – Bom dia Hyung!

----

- Vai querer com ou sem leite? – Perguntei ao menor com o café em minhas mãos.

- Sem – Ele respondeu enquanto comia seu pão – Taehyung-ah... – Respondi um “hum?” – Tem como me dar carona hoje?

- Claro que sim – Disse logo lhe entregando seu café – O que ouve com sua bicicleta? – Perguntei pegando uma xicara de café para mim.

- Furou o pneu.... – Disse em um timbre chateado, o que me fez dar uma breve risadinha, a qual não passou despercebida por Jimin – Não tem graça! ‘Tá rindo do que?

- O jeito que você fala.... – Disse me virado e sua direção.

- O que tem ele? – Disse bravo.

- Ei! – O repreendi – Sou seu Hyung, deve-me respeito! – Digo fingindo estar bravo.

- Me desculpe Hyung – Ele abaixou a cabeça – Não vai se repetir – Disse em um tom sério.

- Seu bobo – Digo afagando sua cabeça, a qual ainda estava abaixada – É fofa...

- Hum? – Diz me olhando confuso – O que?

- Sua voz... – O olho – Ela é fofa....

Recebo seu clássico eye smile como resposta e retribuo seu sorriso.

- Ele é quadrado – Jimin diz me encarando.

- Como assim? – Pergunto não entendendo.

- Seu sorriso – Jimin dá o ultimo gole na bebida – Ele é quadrado.

Faço uma breve negação com a cabeça enquanto sorrio.

----

- Eu venho te pegar a que horas? – Pergunto ao estacionar em frente a faculdade de Jimin.

- Não precisa Hyung eu... – Lhe interrompi.

- Eu te trouxe e virei lhe buscar – Disse olhando para frente – Que horas eu venho te buscar?

- Minhas aulas terminam as seis e meia – Disse docemente – Aonde te espero?

- Me espera aqui na frente mesmo – Ele sai do carro e fecha a porta – Tchau Jiminie – Digo acenando.

----

Já na floricultura estava arrumando alguns vasos e acabei me desequilibrando, desse modo derrubando o vaso que estava em minhas mão, simultaneamente ao barulho que o vaso causou, pude ouvir um miado estridente, havia derrubado o vaso em cima do gato.

- PANQUECA!! – Digo o pegando no colo – Está tudo bem? – Perguntou ouvindo o gato gemendo de dor – O que aconteceu? – Começo a examiná-lo, mas não vejo nada, porém seus miados ficavam mais manhosos a cada momento.

A primeira coisa que pense em fazer foi leva-lo a um veterinário e foi isso que eu fiz.

Fecho a floricultura e parto em direção ao veterinário.


Notas Finais


Iai? Gostaram do capítulo?
O que será que aconteceu com o Panqueca? Hehehe ;-;
Se vcs gostaram adionem aos favoritos para receber notificações de quando eu postar novos capítulo ;)
Comentem o que acharam e se quiserem, sugestões para o próximo capítulo
Bjos seus lindos s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...