1. Spirit Fanfics >
  2. O Som do Silêncio >
  3. Capítulo Único.

História O Som do Silêncio - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


É minha primeira angst, então espero que gostem.

capa por: @artistbbh e a betagem foi feita pelo @FromEwerton muito obrigado meus amores. <3

Indico que leiam ouvindo "Alice - Cocteau Twins" link nas notas finais. Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único.



Flashbacks do último suspiro que o grande amor de sua vida deu naquela cama de hospital era uma cena, e sensação de impotência que jamais escaparia de sua memória. Seus lábios estavam tão secos e rachados, seus olhos com olheiras tão profundas e sua pele esbranquiçada. O pouco ar que escapava de seus pulmões era frio. Seu coração estava parando, sua vida se esvaindo do corpo como quando uma pétala é arrancada de uma flor. Estava tão frágil. Se despedindo mútuo com aquele último sorriso de canto. Dizendo adeus até que eles pudessem se encontrar do outro lado, ou numa segunda vida. 

Não queria deixá-lo partir. Sua vida não teria mais sentido se ele fosse embora, se não pudesse mais tocá-lo, além de sentir o gosto doce de seus beijos. Se não pudesse ver seu sorriso todos os dias como costumava acontecer. 

Segurou sua mão fria, apertando-a. Queria que Baekhyun entendesse que não estava deixando-o ir, que deveria ficar com ele para sempre como havia prometido. Suas lágrimas pingavam no rosto de seu anjo, esteve se esforçando para não chorar, mas seu coração estava em pedaços, cacos tão pequenos que nunca mais conseguiria achá-los. Aquele era o fim. Quando sentiu o aperto na sua mão se enfraquecer e ver os olhos do outro fechando-se silenciosamente naquele cômodo vazio, onde apenas o som dos aparelhos médicos eram ouvidos, teve certeza de que ele havia deixado o mundo, e tudo que construíram juntos para trás.

Engoliu em seco e chacoalhou seus ombros magros, nenhuma resposta, nem mesmo um sussurro. 

Desesperou-se, gritou pelas enfermeiras e continuou tentando fazê-lo acordar daquele sono sem fim. Beijou seu rosto e disse em prantos que o amava, que lhe daria sua própria vida se esse fosse o caso. Era inútil. Ele continuava com os olhos fechados, seus cílios negros encostando em sua pele, e seu rosto sendo molhado pelas lágrimas de uma profunda tristeza.

Estava fora de si, foi arrancado por mais de cinco guardas de perto dele. Gritou, chorou e chamou pelo seu nome. Se jogou no chão frio, sentindo seu estômago se revirar. Vomitou e no fim sua visão se tornou turva, sua cabeça girou, estava tudo embaçado. Quando acordou sentiu aquele cheiro típico de hospital. No começo se esforçou para acreditar que tudo não havia passado de um pesadelo, mas, ao abrir seus olhos, viu sua mãe parada na porta com o rosto molhado e uma expressão preocupada.

Ela sem hesitar correu em sua direção, perguntando-o se tinha perdido o juízo. Ele não respondeu. Não conseguia fazer nem sequer um som sabendo que Baekhyun estava morto.  

                                 -            

Depois que saiu do hospital, recusou-se a ir ao cemitério se despedir do seu amor. Todos estavam agindo estranho consigo, sentindo pena. E a verdade era que ele mesmo sentia pena de si, não tinha mais nada. Sua maior razão para permanecer vivo agora estava enterrado dentro de um caixão em um buraco fundo, a alma longe da terra. Talvez estivesse sendo um pouco egoísta, Baekhyun não gostaria de vê-lo daquela forma, mas não era como se pudesse continuar sua vida sabendo que nunca mais o veria. Doía tanto, mas tanto que Chanyeol sentiu como se tivessem feito uma cirurgia para retirar seu coração sem ter lhe dado antes uma injeção de anestesia. 

Não conseguia comer, e muito menos sair na rua. Estava acabado, sozinho, falido e deprimido. Os únicos pensamentos que continuavam vivos em sua mente eram os de achar uma forma rápida para que pudesse encontrar Baekhyun. Nunca pensou que estaria passando por algo tão difícil, mas mesmo antes de tudo aquilo acontecer, sabia que não conseguiria suportar. 

Era um fraco de qualquer forma. 

               

                                 -

         

Viajou para um lugar que nunca havia visto antes, a grama era verde brilhante, céu azul, nuvens branquinhas que o sol tentava se esconder por trás delas. Tinha cheiro de felicidade. 

Muitas pessoas estavam lá, passeando em grupo de um lado para o outro. Sempre sorridentes e brincando, foi o melhor lugar que já havia posto seus pés. Sua alma sentia-se tão em paz. Adormeceu com um sorriso contornando seus lábios e com a luz da lua iluminando seu rosto.

Acordou com alguém cutucando seu ombro carinhosamente, um arrepio correu por toda sua espinha. Olhou para a figura que sorria docilmente e se sentiu em casa. 

"Prazer, meu nome é Baekhyun e o seu?" 

"Me chamo Park Chanyeol." sua voz era como um sopro "Pode me dizer onde eu estou?"

"Estamos no céu." 



"Se eu tivesse apenas uma hora de amor Se fosse tudo a ser me dado, Uma hora de amor nesta Terra Eu daria meu amor a ti."  – Um Olhar do Paraíso. 



Notas Finais


música: https://open.spotify.com/track/6OB2cTc0PiWhvuJktNIkSd?si=0QNiH5sZRxeHOMf60Bzpvg

Foi isso gente, bem curtinho :( espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...