História O sonho da realidade - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Guerra, Jornada, Monstros, Sonho
Visualizações 13
Palavras 891
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Shounen, Universo Alternativo

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Muitas vezes nossos sonhos apenas querem nos dizer algo, mas temos que ter cuidado, pois esse algo pode ser tanto bom quanto mal

Capítulo 2 - Onde estou?


 

 

     __Ah, eu... Estou no meu quarto? Parece que no final foi tudo um sonho mesmo, mas parecia tão real, acho que irei comer algo, estou com fome.

Então Kaeru se levanta da cama e vai até a cozinha, ele abre a geladeira mas ela está vazia, assim como todos os armários.

     __M-mas o que aconteceu aqui? Por que não há nada em lugar nenhum? Melhor eu avisar minha mãe.

Kaeru vai até o quarto de sua mãe, bate na porta mas ela não atende, então ele abre vagarosamente a porta para não acorda-la, mas se depara com um quarto vazio, com a janela fechada, ele começa a procurar pela casa mas não encontra nada nem ninguém, tudo sumiu sem nenhuma explicação.

Ele então resolve se trocar com a única muda de roupas que sobrara em seu guarda-roupas, e sair de casa para procurar algum conhecido e tentar descobrir o que havia acontecido, mas, quando ele abre a porta e da seu primeiro passo para fora de casa:

     __O que? Eu acho que estou vendo coisas, onde está tudo? Onde está a cidade...

Tudo havia desaparecido, Kaeru estava em cima de uma montanha cercada por uma floresta que ia até o final do horizonte, neste momento ele tentou entrar denovo em sua casa, mas quando olhou para trás, havia apenas uma árvore onde a alguns segundos atrás havia uma casa inteira.

     __Não... Só pode ser brincadeira, eu sei que minha casa estava aqui bem agora, como pode ela ter sumido? E o que eu farei no meio do nada? Mesmo se for um sonho, por quê? Por que tem que ser eu? Por que isso? O que isso significa?

Mal sabia Kaeru mas todas suas respostas seriam respondidas brevemente, ele resolveu tentar descer a montanha, quando chegou no final já estava anoitecendo, então ele encontrou o que parecia ser uma estrada de terra.

Neste momento uma pequena esperança se acendeu em seu coração, a esperança de encontrar alguém para ajuda-lo, então ele seguiu a estrada, ele andou e andou até suas pernas se cansarem tanto que não podia mais andar, já no ápice da noite, cansado, ele adormeceu encostado em uma árvore...

 

     __Não! Nós não o levaremos! Ele é um humano Carla! Não sabemos o que ele poderia fazer à nós e nossos filhos! Além disso não temos muito espaço em nossa casa, nós somos simples agricultores.

     __Mas ele parece ser diferente dos outros! Veja, ele não possui a marca em seu pescoço e não parece ter nenhuma arma ou alguém para ajuda-lo, se nós o deixarmos, ele com certeza morrerá! E se ele fosse um de nós? Você conseguiria olhar para ele neste estado, no meio do nada e sozinho? Ele ainda é jovem e nunca deve ter visto a guerra, mesmo que seja um inimigo, eu não consigo abandona-lo assim, nós o iremos levar conosco queira você ou não!

     __Mas, querida...

    __Não quero saber de mas, nós o levaremos sim!

     __Ok, ok, mas se ele tiver qualquer comportamento suspeito, se ele atacar um de nossos filhos, eu mesmo o entregarei à polícia.

E finalmente amanheceu.

     __Ei, pequeno humano, é hora de acordar.

     __Só mais alguns minutos mãe, por favor - disse Kaeru com uma voz sonolenta, sem prestar a atenção em nada

     __Oh, que fofo, você realmente não é como os outros humanos que só vem aqui tentando destruir tudo.

     __Como? A senhora está bem mãe?

Então Kaeru abre seus olhos e olha para quem o está acordando, neste momento ele leva um grande susto e acaba caindo no chão.

     __Aaah!!! Não chegue perto, quem é você?! Ou melhor, o que é você?!

     __Me desculpe! Me desculpe, eu ainda não me apresentei, meu nome é Carla, eu e meu marido o encontramos no meio da estrada e o trazemos para nossa casa, não se preocupe, ninguém aqui irá morde-lo, por mais que não pareça.

     __Ok, entendi (Não sei ao certo se posso confiar nela, mas isso é apenas um sonho não é? Eu irei acreditar, afinal não há mais nada que eu possa fazer), muito obrigado por me acolher em sua casa.

  __Ufa, que bom que você não se apavorou, meu marido ainda está um pouco recioso quanto à...

De repente Carla é interrompida por um outro ser que abre a porta rapidamente e começa a gritar:

     __Carla! Que grito foi aquele?Você está bem? O que este humano está fazendo com você? 

     __Se acalme Jon, não aconteceu nada de mais, ele apenas se assustou um pouco, só isso.

     __hmm ok, garoto, escute, eu estou de olho em você, se você tocar um dedo em minha esposa ou em meus filhos eu te mandarei direto para a prisão de guerra.

     __G-guerra? Como assim?

     __Então você não sabe da guerra? Bem como você havia pensado Carla...

     __Nunca desconfie da minha intuição! Garoto, me diga, qual o seu nome?

     __Meu nome é Kaeru.

     __Ok, então, de onde você veio Kaeru?

     __Eu não sei ao certo, é meio difícil de explicar mas o lugar de onde eu vim sumiu, assim como minha casa, tudo e todos que eu conhecia.

     __Realmente é algo totalmente fora do comum, e você não sabe nada sobre a guerra ainda certo?

     __Sim, eu ainda não sei nada sobre esse lugar...

     __Ok, eu vou te explicar melhor as coisas após o almoço, vamos antes que a comida esfrie mais ainda.

 


Notas Finais


Muito obrigado por ler até aqui!
Favorite se você gostou.
Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...