História O sonho da realidade - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Guerra, Jornada, Monstros, Sonho
Visualizações 7
Palavras 837
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Shounen, Universo Alternativo

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


O ato de acreditar é o que nos dá forças para continuar seguindo nossos sonhos e objetivos.

Capítulo 3 - A guerra


Kaeru então vai almoçar com Carla e seus filhos, Jon havia saído para comprar mais alguns alimentos

   __Me diga Kaeru, o que vocês humanos comem?

     __Eu normalmente comia arroz, feijão e algum acompanhamento.

     __hmm, é bem diferente de nós, aqui o arroz é extremamente caro então apenas os ricos podem comprar, no lugar nós comemos a polpa de Zanes no lugar, é uma fruta com o gosto fraco e extremamente nutritiva.

     __ah, entendo, me desculpe mas, o que são vocês?

     __Nós somos monstros, somos simples agricultores.

Neste momento alguém bate na porta:

     __Há alguém em casa? Abra essa porta, por favor!

Carla vai à porta para ver quem é, mas quando abre a porta um homem lhe aponta uma arma enquanto outro a prendia com uma espécie de algema.

     __Não! Me soltem!

     __Ei! O que vocês estão fazendo?! Soltem ela! Ela não fez nada de erra... - Então Kaeru é interrompido por um dos homens.

     __Não se preocupe garoto, nós o tiraremos daqui, coitado, deve ter sofrido muito com esses monstros.

     __Ela me ajudou quando eu precisava, e eu não deixarei que vocês à levem!

Kaeru avança contra o homem, o impedindo de levar Carla, então Jon chega em casa, começando uma confusão maior ainda.

     __Mas o que está acontecendo aqui?! Melhor vocês soltarem minha esposa, ou eu mesmo irei tomar conta de vocês dois!

Intimidados pela presença assustadora de Jon irritado, os homens fogem para seu carro,  Jon os forçou à entregar as chaves antes de fugirem para que ele soltasse as algemas

     __Aqueles medrosos, fugiram só de olhar para mim... E você garoto? Está bem?

     __Sim., estou (mesmo que já tenha passado, Jon continua assustador, acho que isso não é tão ruim quanto parece, afinal, se não fosse ele, eles teriam levado a Carla, eu sozinho não teria dado conta de tudo).

     __Que bom, você ganhou um pouco de confiança por tentar ajudar a Carla, mas não vá pensando que eu irei baixar a guarda!

     __Obrigado... Eu acho.

Após toda essa confusão, Jon foi o último a almoçar, e como o prometido, Carla começou a falar sobre a guerra a Kaeru.

     __Tudo começou a duzentos anos, até então monstros e humanos viviam pacificamente, quando o irmão do herdeiro do rei assassinou toda sua família, inclusive o rei, quando ele herdou o trono pela falta de seu irmão, ele começou a culpar os monstros pela morte de sua família, dês de então os humanos começaram a temer os monstros, e com o medo também vinha a raiva, eles não queriam mais que os monstros vivessem entre eles, até que surgiu um único monstro, determinado a estabelecer a paz entre as duas raças, ele pediu uma audiência com o rei e a teve, entretanto quando chegou na sala de audiências, foi também assassinado à sangue frio, e o rei perverso disse a todos que aquele monstro o atacou. Aquele foi o estopim, humanos começaram a atacar os monstros, que por sua vez recuaram para essas terras, sofrendo ataques e mais ataques dos humanos, foi quando começamos a revidar,  nenhum dos lados consegue avançar até hoje, essa guerra já tirou milhões de vidas, tanto de humanos quanto monstros. Mas há uma esperança, muitos acreditam que um dia alguém aparecerá para parar essa guerra, derrotar todos os sacerdotes que se viraram contra a paz e ajudar tanto os monstros quanto os humanos.

Kaeru queria acreditar em casa palavra que ela o dizia, mas ainda restavam muitas dúvidas.

     __Então, por quê? Por que me trouxe para sua casa Carla? Eu sou um inimi...

     __Melhor você não terminar essa frase! Não é óbvio? Eu te ajudei porquê você é um bom garoto, eu senti isso quando vi você dormindo encostado naquela árvore, além disso você não possui a marca no pescoço, que é dada aos jovens que irão participar na guerra pela raça humana, Kaeru, eu acredito que seja você quem vai acabar com tudo isso, eu tenho fé em ti.

"Eu tenho fé em ti", essas palavras esvaziaram as dúvidas e encheram Kaeru de determinação.

     __Eu quero ir até a civilização humana, se eu continuar aqui certamente trarei problemas à vocês como esse que tivemos hoje, além disso se eu quiser mudar tudo, não posso perder tempo.

     __Certo, Jon o levará até a fronteira então você estará só, eu vou preparar uma mala para garantir que você fique bem

     __Espera, por que eu tenho que levar o garoto?! Ele não disse que não quer nos causar problemas?

     __Jon! O caminho até lá é longo e se temos uma carroça nós devemos usá-la, além disso o Kaeru me ajudou, não podemos deixá-lo ir assim.

Então, todos se prepararam, Jon levou Kaeru até a fronteira, e antes de o deixar disse:

     __Garoto, melhor você não morrer por aí, eu e minha esposa acreditamos em você.

     __Não se preocupe, eu ficarei bem.

Agora ele estava sozinho novamente, Carla deixou um mapa na bolsa que o entregou, está anoitecendo novamente, Kaeru seguia uma estrada que não parecia ter fim, quando um carro se aproxima...


Notas Finais


Muito obrigado por ler até aqui!
Favorite se você gostou.
Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...