História O Suave Sabor da Uva - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Emma Swan, Henry Mills, Malévola, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Neal Cassidy (Baelfire), Peter Pan, Princesa Aurora, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emmaswan, Jennifermorrisson, Lanaparrilla, Reginamills, Swanqueen
Visualizações 213
Palavras 1.231
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aquele hot numa segunda-feira para deixar minhas leitoras à flor da pele para os próximos capítulos que estão chegando! Boa leitura!
Qualquer coisa, me procurem: Twitter: @leticiapimenta.

Capítulo 19 - Capítulo 19



- Regina, eu vou precisar ir em casa. Tem tantos dias que não vejo meu pai, não sei como vai o relacionamento dele com a sua secretária, ele deve está se perguntando o motivo de não parar em casa nos últimos meses. - Disse Emma no carro com Regina. 
- É verdade né, mas me acostumei tanto com a sua companhia Emma, que minha cama fica tão vazia sem a sua presença. - Disse Regina 
- Você pode entrar comigo, a gente faz uma horinha e ai vamos pra sua casa então. - Disse Emma 
Regina levou Emma até sua casa, as duas entraram, não encontrando nem David e nem Mary Margareth. Emma pegou apenas algumas roupas, como precisava trabalhar na manhã seguinte, já seria meio caminho andado. Regina reparou a casa simples que Emma morava, pequena, porém moderna, num tom claro, de azul com branco, no quarto de Emma branco com uma pequena tonalidade de rosa. 
- Minha mãe antes de falecer fez esse quarto para mim, e depois que nasci, nunca foi mexido. Meu pai não pretende fazer isso também! Azul é a cor que minha mãe amava, e o rosa, como toda mãe imagina que seus filhas gostam! - Disse Emma com os olhos marejados, suspirando lembrando de sua mãe. 
Regina sentiu a emoção e triste história de Swan, abraçou fortemente.. Swan deixou algumas lágrimas caírem, e deu um sorriso de canto. 
As duas saíram dali, fecharam a porta de casa e foram rumo à casa de Regina. O silêncio se fez presente durante o caminho, Regina percebeu o momento que Swan passava, ela sente na pele o que é perder os pais.  
Chegaram na casa de Regina. Swan respirou fundo, e quebrou o silêncio: 
- Regina, obrigada por tudo! - Disse Emma
- Eu te amo, Emma e isso é o que importa. O que tiver no meu alcance, eu vou cuidar de você assim como você cuidou de mim! - Disse Regina com um sorriso. 
Aquelas três palavrinhas, fez Emma abrir um sorriso e lentamente beijar Regina. Ainda no carro, estacionado na garagem! 
- Vamos entrar? - Disse Regina
- Sim, vamos! - Emma disse abrindo a porta
Ambas entraram em casa. Enquanto Emma levava a bolsa até o quarto, Regina foi até à geladeira pegar um vinho, que já estava lá desde de cedo. 
Emma descendo as escadas, viu que Regina se encontrava apenas de lingerie, o que fez arregalar os olhos estática. 
Regina, uma morena de pele de oliva, olhos e cabelos castanhos, um olhar fascinante. Corpo recheados de curvas, qualquer um cairia aos seus pés. Sexy e gostosa ao extremo! 
- Nossa Emma, você parece um caçador atrás de uma caça selvagem! - Disse Regina se insinuando pra Emma. 
Por sua vez, Emma, com os olhos verdes num tom mais elevado, olhava para Regina enquanto passava sua língua pelos lábios. Regina estava acabando com a sua dignidade em poucas palavras que disse, pois o pensamento de Emma já não estava no seu total juízo. Emma desceu as escadas, e veio andando, até que Regina foi rebolando para o sofá. Aquilo foi o ápice para que Emma não esperasse nem mais um minuto. Bem antes de Regina chegar sentar no sofá, Emma à pegou por trás. 
Regina estava com duas taças e o vinho em mãos. 
- Calma gulosa, você vai me deixar fazer derramar o vinho no meu sofá. - Disse Regina maliciosamente
- O que você quer, fica rebolando essa bunda na minha cara, e eu não faça nada? - Disse Emma enchendo de beijos a nuca de Regina 
Regina se arrepiou com aquele toque, fazendo sua calcinha molhar. Sua buceta latejava, queria o toque de Emma. Deixou as taças e o vinho em cima da mesa de centro. Regina virou de frente para Emma, e o beijo que começou calmo, se fez avassalador. A impressão que tinha, as duas estavam se devorando. 
- Você não acha que está com muita roupa, senhorita Swan? - Disse Regina erguendo a sombrancelha.
- Não seja por isso, senhorita Mills, você quer que eu tire, ou você faça isso por mim? - Disse Emma sensualizando... 
Emma começou tirar a blusa, deixando seu abdomen à mostra, torneado.. 
- To vendo um tanquinho para lavar minhas calcinhas. - Disse Regina passando a língua por seus lábios. 
- Regina, sua safada! - Disse Emma, retirando a calça, ficando apenas de lingerie assim como a morena. 
Ambas começaram se beijar novamente, seios se roçando um contra o outro, deixando Emma e Regina ofegantes. Quando o ar fez necessário, Emma beijou o queixo, descendo pelo pescoço... beijando entre os seios, que logo abriu o sutian e desfez. Aqueles seios duros e firmes, abocanhou, chupando cada mamilo com vontade, Regina se contorcia. 
- Em Em Emma... - Gemidos de Regina saiam cortados. As duas estavam total entregue ao prazer. Emma descia suas mãos, enquanto chupava os seios de Regina. Se livrando da calcinha. 
Enquanto a calcinha caía entre as pernas de Regina, Emma apertava a bunda, aquela bunda alta e durinha. Uma bunda que chama atenção por onde Regina passa! 
- Você sabia Regina, que fica tão sexy quando usa aqueles terninhos ou saias, sua bunda é saliente, meus olhos caem nela! - Disse Emma enquanto descia para suas coxas. Encontrando a buceta de Regina brilhando, inchada, pedindo para ser invadida. 
Regina se contorceu, quando Swan passou a lingua pelo seu clitóris. Swan se levantou, pediu para que Regina deitasse no sofá. Regina deitou, abriu as pernas, deixando sua buceta totalmente exposta para Emma. Emma sorria, aquele sorriso sensual. Olhou para o vinho, e olhou para Regina, passando a língua pelos lábios. Regina apenas acenou positivo, sabendo o que poderia vir à seguir. 
Emma colocou um pouquinho de vinho na taça, tomou um gole, e o outro despejou na buceta gritante de Regina, que fez a morena gemer. O vinho gelado, entrou em contato com a sua pele sensível, e Emma debruçou sobre ela, chupando sua buceta. Começou chupando devagar, Regina olhava atentamente. 
- Me chupa, Swan! - Regina gritou, não se segurando do tesão que sentia. Emma estava acabando com ela, devagar, aquilo deixava Regina doida. - Mais rápido. 
Emma foi com tudo, enfiou sua língua na entrada de Regina, o que fez arfar, jogou a cabeça pra trás, curvou mais seu sexo para boca de Swan. 
Dedos fizeram presente, Swan enfiou dois dedos sem aviso prévio, estocava rápido. 
- Goza na minha boca, senhorita Mills. - Emma chupava o clitóris, enquanto metia o dedo. Logo, a buceta de Regina apertou os dedos, o orgasmo veio deixando a boca de Swan tomada pelo aquele mel. 
Emma subiu em Regina, dava beijinhos, até que a respiração fosse cessada. O prazer que Emma dava Regina, era visível que cada dia o amor delas aumentava. 
Regina então começou falar, abraçada à Swan: 
- Nunca tinha experimentado sexo com vinho. Você cada dia me surpreende mais, Swan. - Disse Regina com um sorriso no rosto, enquanto fazia carinho nas costas de Swan. 
- O que depender de mim, teremos grandes inovações no sexo, Regina. - Disse Emma abraçada, sentido o coração de Regina. 
Elas terminaram de tomar o vinho, e subiram para o quarto. Tiveram mais orgasmos, estava quase amanhecendo quando resolveram dormir. 
Dormiram de conchinhas, com um sorriso bobo nos lábios. Emma nunca imaginou o tamanho de sua felicidade nos braços de Regina. 
 


Notas Finais


Nossa Emma, até eu me imagino como ser feliz nos braços de Regina.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...