História O Substituto - (KakaSaku) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Asuma Sarutobi, Chouji Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Maito Gai, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Yamato
Visualizações 405
Palavras 923
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como prometido, depois de MUUUUUUUUITOS PEDIDOS DESESPERADOS.
Eu resolvi postar logo hoje :3

Capítulo 7 - Creep


Fanfic / Fanfiction O Substituto - (KakaSaku) - Capítulo 7 - Creep

- S-sakura eu... - ele estava perplexo. Não conseguia reagir aquilo. 

- Eu... - ela baixou a cabeça novamente e continuou a chorar e então jogou o livro no chão e se levantou, correu três passos, mas Kakashi a impediu ao segurar seu braço e vira-la para ele. Ela o olhou assustada por conta da proximidade e força que ele puxou para ele. 

- Porque isso agora? - ele perguntava com as sobrancelhas franzidas, estava indignado com aquela pergunta.Ela chorava em silencio, sem desgrudar os olhos, dos dele. - Porque está.. 

- Eu não sou bonita, não tenho peitos grandes e nem qualquer coisa que as outras garotas tem... Sasuke não me olharia.  E... - ela baixou a cabeça. 

- E? ... - ele afrouxou o aperto um pouco. 

- Você também não... - disse ela e empurrou de vez os braços dele, em seguida se abraçando - Nem precisa dizer... 

- Eu não disse que não... - disse ele confuso - Eu não disse nada. - falou ele e então ela o olhou

- Mas não precisa dizer nada... 

- Eu não posso, não poderia de forma alguma sentir coisas... - ele se enrolava com as palavras. - Não posso... - disse e baixou a cabeça. 

- Ha... - ela riu em meio ao choro e balançou a cabeça negativamente - Eu já sabia a resposta... Mas você acabou de confirmar. - ela disse e limpou violentamente o rosto e saiu. Deixando Kakashi ali, parado, abismado. 

O que foi aquilo tudo?  Porque ela pensaria aquilo e perguntaria aquilo? O que aconteceu pra tudo isso ocorrer? 
Ele voltou e viu o livro dela jogado no chão. Foi até ele e pegou lendo o título "Poemas Para um Botão de Flor"

- Isso é... - ele segurou o livro com força, mas ficou assustado - O livro que a Rin me deu e eu... - ele olhou para o divã da janela e percebeu o buraco que ele tinha fechado a anos estava aberto de novo. Ele nem se quer tinha lido aquilo, apenas "jogou fora" pra não se lembrar daquilo que aconteceu. 
Mas ele percebeu que tinha uma pagina marcada e resolveu ler o que tinha no tal livro. 

Amemos! Quero de amor
 Viver no teu coração!
Sofrer e amar essa dor
Que desmaia de paixão!
Na tu’alma, em teus encantos
E na tua palidez
E nos teus ardentes prantos
Suspirar de languidez!
Quero em teus lábio beber
Os teus amores do céu,
Quero em teu seio morrer
No enlevo do seio teu!
Quero viver d’esperança,
Quero tremer e sentir!
Na tua cheirosa trança
Quero sonhar e dormir!
Vem, anjo, minha donzela,
Minha’alma, meu coração!
Que noite, que noite bela!
Como é doce a viração!
E entre os suspiros do vento
Da noite ao mole frescor,
Quero viver um momento,
Morrer contigo de amor!

- Morrer contigo de amor... - ele leu o último verso. Mas sentiu um aperto estranho no peito. Guardou o livro e correu atrás dela - SAKURA! - saiu da biblioteca desesperado. Desceu as escadas aos pulos e quando chegou ao jardim já ofegante para encontrar os outros - Sakura... Cadê ela ? - ele perguntou para os outros. 

- Você também não achou? - Disse Asuma se aproximando 

- Ela acabou de ir embora com Ino e Hinata, ela estava chorando muito. - disse Kurenai vindo da entrada da escola. - Deve ter acontecido algo grave... Coitada... 

- Merda - Kakashi socou com tanta força a arvore ao seu lado que no lugar onde sua mão tocou, caíram cascas da arvore. 

- Calma, Kakashi... Ela já está bem, não precisa ficar preocupado, as meninas disseram que iriam resolver. - disse ela pensando que ele só estava tenso por isso. Mas na verdade, estava descontando aquilo da culpa que sentiu no peito por saber que aquelas lágrimas foram causadas por ele. 

- Bom... Foi agitação demais hoje... Vou indo - disse Anko. - Tão afim de Dango? 

- Tô dentro, vou comer uns quantos. - disse Asuma 

- Tô morrendo de fome - disse Kurenai 

- Vem com a gente, Kakashi? - perguntou Guy, como quando eles eram crianças.
Mas Kakashi não respondeu, apenas enfiou as mãos no bolso e foi para seu carro. Bateu a porta com força e saiu chutado dali, ligou o rádio e colocou no último volume, só assim pra amenizar sua culpa. Até começar a tocar a música 'Creep' e a cada palavra, cada nota, cada frase, era como um golpe forte em seu peito. Ele socou com força o volante e parou o carro com um solavanco no acostamento da estrada que estava vazia. Continuou descontando aquilo no volante enquanto urrava de raiva. Raiva de si mesmo. 

Ele era uma aberração, um monstro. Ele não poderia responder aquilo para ela, por mais que uma parte dele sentisse vontade de dizer a ela que sim, ele tinha que dizer que não. 

"Você me acha atraente?"

As palavras dela rondavam em sua mente, ele estava ao ponto de ficar louco, o solo daquela musica tocava e em sua mente vinha o rosto dela sorrindo, pra ele a meses atras, logo depois vinha o rosto abatido dela horas atrás, chorando. 

"Você me acha atraente?...."

- Eu... - ele suspirou - Te acho perfeita.... - sussurrou para si mesmo e jogou a cabeça com tudo no acolchoado do banco. 

Ele respondeu sentindo uma culpa enorme dentro de seu peito, uma culpa por não ter contado aquilo para ela, aquele sentimento estranho que tinha ali. 

Aquilo o enlouquecia. 


Notas Finais


A música que falei.
Tá aqui o link

Link: https://www.youtube.com/watch?v=f6DZiAuULBc


Esse poema que está aí é do Autor Álvares de Azevedo, o nome do poema é "Amor"

Mas o nome do livrinho fui eu que criei :v


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...