História O sucessor do Diabo (Jikook) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Jikook, Mpreg, Namjin, Yoonseok
Visualizações 134
Palavras 531
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Chapitre deux.


As pequenas e gordinhas mãos juntas eram mantidas em frente ao rosto angelical, e pude ver os nós se formarem nas pontas dos curtos dedos do loiro ao que ele apertava as mãos com força, enquanto que de seus belos lábios avermelhados como sangue, saiam palavras divinas as quais não tinham o mínimo efeito em meu corpo.

— Seu Deus não está te ouvindo no momento, Jimin-ssi. Deixe para terminar suas orações uma outra hora, uh?

— Vo-você não é real, Você não é real! — Ele murmurou, apavorado.

Tendi a me aproximar e o garoto contínuo na mesma posição, de olhos fechados, negando com a cabeça ao que eu me aproximava. Me sentei ao lado do loiro e aproximei meu rosto do seu, observando sua pele branquinha mais de perto.

— Eu sou tão real quanto você, Jiminie. — Acariciei seus cabelos de fios dourados e depositei uma mordida leve no lóbulo de sua orelha, e em um movimento brusco ele se afastou e olhou para mim com os olhos esbugalhados.

Eu não tinha controle sobre seu corpo e apesar deste fato me deixar ainda mais interessado no garoto, me deixava frustrado, por não poder controla-lo do modo que eu queria, como uma marionete, para se acalmar e me deixar se aproximar.

Eu sabia muito bem que você ser fechado para as minhas invasões, era porque você era diferente, diferente de todos. Porque estava destinado à mim.

Você, está numa posição a qual pode me deixar de quatro por você. Porque, o inferno depende de você e consequentemente, eu também, porque me acostumei com sua presença e me sentia como um ímã perto de seu corpo.

— Hey... Não precisa ter medo... — Murmurei, o olhando atentamente.

E, não poder prever seus próximos movimentos me matava.

— O que você...

Antes que terminasse de formular a pergunta, eu sorri e respondi:

— O Diabo, ao seu dispor. — Literalmente.

Ele me encarou confuso, franzindo as sombrancelhas, sem tirar a expressão assustada do rosto.

Ah, eu já entendi.

— O que você esperava, uma figura de pele vermelha e um par de chifres? O que andaram te ensinando, garoto?!

Deus, por que tão bonito?"

— Vo-você vai me machucar? — Observei seus olhos se levantarem em minha direção, inundado por grossas lágrimas. Uma linda visão, eu diria. — P-por favor... Me poupe, eu não fiz nada de errado. — Começou a chorar, em um tom audível.

— Nem se eu quisesse iria machucar você. — Falei, agora surgindo a frente de sua cama. — Mas, eu quero algo em troca de sua paz.

— Mi-minha alma não... Deus, me ajude, por favor. — Eu ri de sua fala. Ele tinha uma imagem tão clichê sobre mim, que quem estava começando a ficar assustado era eu.

— Eu já disse que ele não está te ouvindo, Jimin. Mas, fique tranquilo eu não quero sua alma. Quero seu corpo.

Confesso que, aquela não era a reação que eu esperava; Os olhos com ainda mais pavor e o choro ainda mais intenso e incessante.

— O-o que? M-mas por que eu? — Questionou, entre soluços.

Para ser sincero, nem eu sei o porquê de ser você, Jimin. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...