1. Spirit Fanfics >
  2. O Surpreendente Homem-Aranha >
  3. Desejos

História O Surpreendente Homem-Aranha - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


(Dei uma editada para o capítulo atingir pelo menos 1.000 palavras)

Capítulo 3 - Desejos


Fanfic / Fanfiction O Surpreendente Homem-Aranha - Capítulo 3 - Desejos

O Abutre estava dentro de Adrian desde o início. Desde sempre sentia que alguns padrões da sociedade não o enquadravam. Ele sentia que era melhor que isso, que podia ser maior que isso. E agora era a hora de libertar esse monstro que esperou por tanto tempo.

Adrian, com o pouco que tem, constrói o uniforme do Abutre, utilizando a jaqueta que acompanhava o exoesqueleto, suspensórios táticos e lentes de visão noturna. Adrian tinha que conseguir mantimentos, algo que pudesse sustentá-lo pelo tempo que passaria sendo procurado pela polícia. Ele precisa de alvos, algo como...

- Carregamento militar da OsCorp..? - Adrian esboça um sorriso - Dois coelhos, numa cajadada só.

--

A criatura voa pelo céu noturno da floresta, seus olhos, ágilmente procurando sua presa. No carregamento, um soldado, fortemente armado espera pacientemente até que algo aconteça. O soldado olha pro céu, só pode ver o que parece um pássaro. Ele ignora por um instante, e volta a olhar para o "pássaro". Agora, de forma impressionante, o pássaro parece se tornar maior e maior, ele parece agora...

- ATAQUE!

Os soldados entram em prontidão, eles correm pelo carregamento procurando quem estava os atacando. A criatura passa por eles, suas asas enormes abrem rasgões em suas roupas.

- Senhor... - Um dos soldados aponta para uma ferida, já sangrando, em seu corpo - ...Aju...

O soldado cai no chão, desmaiado. Os outros ficam de prontidão, apontando suas armas para todos os lugares onde a criatura poderia estar. A criatura aparece atrás de um deles, sua grande asa transpassa o peito dele. Os soldados gritam, e atiram em direção à criatura, mas ela desaparece nas sombras da noite.

- Filho da mãe!... - O capitão, como mostrado por suas insígnias, pega o comunicador - ...(susurrando) Águia 9, vá para perto do tanque 6 e atire em qualquer coisa que se mova, câmbio.

 O soldado se move por trás da lona e chega perto do tanque 9. Ele anda mais um pouco e então vê a criatura. Ela, coberta por suas asas, fica sentada no chão. Sem esperar muito, o soldado dispara contra as asas. Mas as balas recocheteiam e atingem o soldado, criando furos na carne do soldado, matando-o. A criatura voa para o alto e pousa em cima de um dos tanques, numerado de 0.

- Rezem pra Deus, e não venham atrás de mim. - Diz a criatura

- E quem seria você?

- Abutre.

O Abutre alça vôo para longe do carregamento. Chegando no píer, Adrian tira as lentes e abre a caixa da OsCorp. Ao abrir a caixa, lhe é revelado partes (braceletes, botas, joelheras, cotoveleiras e ombreiras), partes de uma armadura militar que estava sendo produzida pela OsCorp. Adrian às pinta de verde para entrar na estética de seu uniforme atual. Em cima do píer, o Abutre se levanta, agora completamente formado. O Abutre observa Nova York, sua expressão e séria, mas lá dentro, o Abutre quer descobrir a real Nova York. E nada, nem ninguém, pode detê-lo (?).

--

Peter Parker está deitado em sua cama. Ele olha para o tempo, comtemplando a oportunidade de aceitar a proposta de Osborn. As palavras de May, Harry e Norman passam pela sua mente. Mas o que fazer? Será que Peter vai sucumbir ao desejo de ter uma vida (mesmo que seja um pouco [Devido ao Homem-Aranha]) melhor? Seria isso algo ruim, ou ter uma vida melhor seria um desejo o qual Ben gostaria que ele tivesse? As palavras de Ben passam pela mente de Peter. "Foi-lhe dado um presente Peter, e é a responsabilidade de um homem bom, usar esses presentes... para o bem das pessoas ao nosso redor." A mente de Peter se encontra ainda desnorteada com esses pensamentos. (Tio Ben ia querer que eu tivesse uma vida boa, ele ia querer isso, será que- não, eu posso ter uma vida boa e ainda ser responsável. Não importa se a maldição do Homem-Aranha à faça ser pequena.) Peter levanta a cabeça e olha para a janela afora. Está decidido. Peter Parker pode ter uma boa vida. O apartamento Osborn o aguarda. 

Peter pega o telefone. Ele hesita, sua mente se mostra ainda em dúvida. Ele respira profundamente e digita o número de Harry. Ele aperta o botão e espera, enquanto o zumbido do telefone toma conta do quarto. Peter espera, ele comtempla se realmente quer fazer isso novamente. O zumbido para, e dá lugar a um "oi". Peter fica surpreso e leva o telefone para perto de seu ouvido.

- E aí Harry!

- *Opa! Peter o que foi?*

- É... sabe aquela proposta, de ir pra o apartamento? Ela ainda tá de pé?

- *Ah, sabia que viria! 'Pera um pouco que eu vou avisar o meu pai!*

Peter consegue ouvir pelo telefone Harry gritando para seu pai, dizendo que Peter iria pro apartamento junton com ele. Harry volta então pro telefone.

- *Meu pai deixou Pete. Mas... por que só agora?*

- Ah, é porque... eu senti que podia sabe. Que pelo menos por um instante eu poderia ter um pingo de felicidade.

- *É verdade. Eu já te disse que sinto muito pelo que aconteceu com seu tio? Tipo, a gente não era amigo no colégio, então... bem, que bom que mudou de ideia. E bem na hora. Cê já falou com a MJ?*

- Não, por que?

- *Ah, nada em particular. Ei, a gente se fala amanhã, eu tenho que ir.*

- Tchau! Se cuida!

- *Não se preocupa. Eu sempre me cuido.*(*beep*)

Peter coloca o telefone na sua escrivaninha e vai para a cama. Ele coloca a cabeça na parede. "Peter, sempre falamos sobre honestidade... igualdade... justiça. Sempre esperei que pudesse trazer esses sonhos... ao mundo." E Peter fecha os olhos.

--

Um novo dia nasce em Nova York. Como sempre, Peter acorda no teto de seu quarto. Droga. Diz Peter. Já cansado de tudo isso. Ele pula do teto para o chão, e olha para a porta, a qual pode ouvir passos. 

- Peter!?

- Oi Tia May!

- Eu ouvi um barulho alto no quarto, aconteceu algo?

- Não, não é nada... eu só... caí da cama!

- Se machucou?

- Não, não. - Peter para por um minuto e abre a porta. - Ô tia. Eu aceitei a proposta do Harry. Eu vou morar lá.

- Que bom Peter. Eu espero, que venha me visitar de vez em quando.

- Ah tia, a senhora sabe que eu viria te visitar.

Peter solta uma leve risada e volta para o seu quarto. Ele pega seu telefone e vê uma mensagem de Harry. *O apartamento é o BackDraft, lá em Midtown*. Peter se arruma e vai para Midtown, encontrando o apartamento de Harry. Ele sobe pelo elevador, e chega ao andar de seu novo apartamento. Ele dá um suspiro e abre a porta. 


Notas Finais


Minha escolha para o papel de fazer o Tio Ben (que apareceria em flashbacks, lembrando Peter de seus ensinamentos) seria: Tom Hanks


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...