História O tarado do 315 - Jikook ABO. - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


CHEGUEI CAMBADA!

Oin, amores! :)

Sem muita enrolação, relevem os erros e boa leitura! ❤

Capítulo 5 - O TARADO DO 315 - Capítulo 05; Atentações do diabo.


           O TARADO DO 315 

   Cap 05; Atentações do diabo. 

                     ×××××

- Jimin! 

- Jungkookie, hum... 

- Jimin! 

- Jeon! Oh, isso...

- PARK JIMIN, PARA DE SONHAR COM O GOSTOSÃO E ACORDA PRA CUSPIR, PORRA! 

- Jung- - Forçado a abrir meus olhos, virei-me de barriga pra cima e vi meu melhor amigo, com um sorriso mais que debochado no rosto. Jesus, que vergonha. - Taehyung?! 

- Não, o gostoso do Jungkook. Chupa meu pau, Jimin. - Disse em um tom mais fino, fugindo abaixar sua bermuda.

- Credo, sai daqui, seu ridículo! - Puxei as cobertas e me encobrir por inteiro, ouvindo Tae gargalhar alto. 

- Tô' vendo que sonhar com o Jungkook, virou um hobby teu. - Disse se jogando ao meu lado. 

- Aish, Tae, eu não tenho culpa. Eu não controlo os meus sonhos e eles andam passando dos limites ultimamente. - Suspiro, e sinto um braço e uma perna sua em cima do meu corpo. 

Haviam se passado duas semanas depois da nossa ida a lanchonete e minha mente obdecia a Jungkook desde então. Sonhe comigo, Jimin-ah. Todos as noites, eu acordava soando e com um puta tesão, depois de um sonho mais erótico que o outro, com meu vizinho. Esse que também não anda facilitando nem um pouco a minha vida. Jungkook virou amiguinho do Taehyung e sempre quando eu chego do trabalho, os dois estão jogados no sofá, jogando vídeo-game e me obriga a ouvir seus comentários de tarado de sempre.

Mas não é tão simples assim, só jogando vídeo-game e me cantando com seus comentários desnecessários. Jungkook faz questão de quando me ver, finge que está no inferno e tira a camisa. Ou então fica sentado todo aberto e puta que pariu, eu não consigo aguentar a pressão e acabo saindo do mesmo cômodo que ele o mais rápido possível. 

Taehyung também é filho da puta, que chama ele pra cá. Por que? Taehyung gosta de ver minha destruição, que amigo da onça é esse, meu Deus? Por que não me enviaste um melhor amigo melhor? Taehyung é uma desgraça. 

- Sinal de que eles já estão mais que na hora de serem realizados, Jimin.  - Taehyung com a voz mansa e maliciosa. 

- O que?! - Eu ainda estava grogue por ter acordado com os gritos de realidade no meu pé do ouvido. 

- Aish, Jimin, quer que eu te explique como ficar de quatro e deixar um pau entrar no teu rabo?! - Arregalei os olhos e retirei os cobetores sobre minha cabeça. 

- Tae, pelo amor de Deus. - Me levanto quase que correndo da cama e vou para o banheiro. Não iria fazer nada, apenas correr desse assunto.

- Fugindo da verdade, Jimin? - Riu. - Pois fique sabendo que está mais do que óbvio, que tu quer dar pro Jungkook. Então não adianta ficar com esse cu doce, que eu sei que ele fica todo salgadinho, quando tu sonha fodendo com o coelho. 

Depois de falar isso, escuto a porta do quarto bater, sinal de que ele saiu de lá. Assim eu esperava. Como já estava no banheiro, resolvi fazer o que tinha de fazer e tomei um banho, para acordar e não ficar caindo aos pedaços pela casa. Era sexta-feira, e Jin resolveu que eu trabalharia somente até quinta, pois não queria me ver desmaiando de cansasso por ai novamente e depois ser processado pelos clientes, por escravidão. Ele tem cada uma. 

Mas agradeço à ele por absorver mais um dia de trabalho. Eu estava mesmo precisando, não tinha tempo para me divertir e cuidar de mim, mas fazeria o possível para que daquele dia em diante, isso mudasse.  

Depois do banho, enrolei uma toalha em minha cintura e como havia lavado meus cabelos, outra estava sobre meus ombros, enquanto eu tentava secar meus fios. Estava pensando em mudar a cor deles, loiro já estava me anjoado e eu gosto de mudar, então falaria com Taehyung depois, para saber sua opinião. Ele pode der um péssimo melhor amigo, mas tem um senso de moda bacana. Abrir meu armário e procurei por uma roupa confortável, pegando uma box qualquer, uma camisa branca sem estampa e uma calça moletom cinza. Ótimo. 

Cansei meu braço e desistir de secar meus cabelos, deixando que ele faça isso naturalmente e sair do quarto. Chegando na cozinha, vi Taehyung arrumando a mesa e sorrir agradecido e animado. 

- Olha só... - Me sentei em uma das cadeiras e fui para pegar uma das panquecas que tinham ali, mas levei um tapa na mão. - Ai, caralho, o que foi?! - Olhei Taehyung. 

- Estamos esperando alguém. Deixe de ser mal educado e espere. - Ele disse, arrumando a panqueca que eu iria pegar no lugar. 

- Estamos? - Perguntei confuso. - Quem?

- O Hoseok e o... - Foi cortado pela porta da sala abrindo. 

- Cheguemos! - Reconheci a voz de Hoseok e logo o mesmo entrava na cozinha. 

- Bom dia, amor. - Deu um selinho no Tae e se virou pra mim. - Bom dia, Jimin. Tudo bem? 

- Bom dia, Hobi. - Sorri aliviado. Por um momento achei que era Jungkook que Taehyung estava esperando, já que ele não sai mais de lá. - Estou bem sim, obrigado. E você? 

- Ótimo. Ainda mais hoje que vou passar o dia todo com o mozão. - Disse eufórico e eu rir. Nem parecia que ele era o alfa da relação. - Jungkook! Entalou na porta foi? 

- Não, Hyung. Eu só estava conversando com minha mãe no telefone. - Quase morri engasgado, quando Jungkook apareceu na cozinha, mexendo no celular. - Bom dia, Tae. 

- Bom dia, Zé. - Respondeu olhando ora mim. O que ele queria? 

- Bom dia, Jimin-ssi. - Vi um sorriso ladino brotar em seus lábios e desviei o olhar. 

- Bom dia, Jungkook. - Digo baixo. 

- Como foi a noite vocês? Dormiram bem? - Perguntou guardando o telefone no bolso. 

- Melhor impossível. - Tae disse animado. - Não é, Jimin? 

- Oh. - Ironizei. Ele estava me provocando por conta dos sonhos com o Jungkook. 

- O que vamos fazer hoje? - Jungkook perguntou, quando se sentou. Ao meu lado. - Espero que seja algo interessante, porquê eu desmarquei de sair com a minha mãe pra vir. 

- Mentiroso. - Hoseok empurrou de leve o ombro de meu vizinho. - Só desmarcou porquê o Tae disse que o Jimin estaria aqui também. 

- Ah... O Jimin é uma ótima pessoa para ficar de vela pra você e o Tae. Então, como eu sou uma pessoa solidária, resolvi fazer companhia pra ele. - Olhou de canto pra mim e eu revirei os olhos. Metido. 

- Oh, muito obrigado pela solidariedade, Jungkook. Mas não será necessário, minha cama espera por mim e eu posso passar o dia todo nela, sem ter que assistir a melação desses dois. - Digo cínico. 

- Só que não, né? - Taehyung se soltou do namorado e veio até mim. - Jimin, hoje é dia de se divertir, não de ficar na cama. 

- É, se anima, cara. - Hoseok concordou com meu melhor amigo. 

- É, Jimin. Não é tão ruim me ter como companhia, não é? - Jungkook parou para me observar. 

Óbvio que não Jungkook, só estou querendo evitar de ficar perto de ti, para não tentar descobrir se seu pau é grande, assim como nos meus sonhos. 

- Não. Não é, não. - Rir nevorso. - Taehyung, eu já posso comer? Porquê se você me bater de novo, eu te sento a porrada.  

- Minha nossa senhora, pra quê agredir? Come, seu zoião. - Se afastou de mim, fazendo Hoseok e Jungkook rir. 

- Te fode. 

                     ×××××

Depois do café animado que tivemos, Taehyung deu a idéia de assistimos algum filme, já que o que ele marcou para fazermos, era somente durante a noite. Estávamos na sala, e como o meu sofá era de canto, com um formato de um "L", cabia todos nós nele. Hoseok deitou e Taehyung deitou por cima dele, deitei também, porquê não sou obrigado a nada e  Jungkook se sentou a cima onde minha cabeça estava, aproveitei  também para deitar ela em uma de suas coxas. 

O Tae escolheu um filme de terror, que ele havia comorado semana passada e disse que estava doido pra assistir. O único problema, era que o filme era de terror. Não que eu tivesse medo, mas Hoseok cagava de medo de filmes assim, então demorou muito para conseguirmos convencer ele a assistir. E durante o filme, ele tentava salvar os personagens, que ele sabia que iriam morrer. 

- Puta que pariu, seu burro do caralho. Volta pra casa e vai prolongar tua vida, seu viado, saí dai! Ai, Jesus, nem quero ver quando ele morrer. - Hoseok dizia, vendo o personagem do filme, entrando na casa que diziam ser assombrada. 

- Cala a boca, Hoseok. Todos nós sabemos que mesmo encontrando o satanás ele não vai embora. - Taehyung disse e eu rir. 

A relação deles é engraçada. Taehyung parece mais alfa que Hoseok, que parece mais ômega que ele. Vai entender. As veses eu me pergunto se é o Tae que dá mesmo. 

No momento da "discussão" do casal sobre o filme, sentir meus cabelos serem acariciados pela mão de Jungkook, que quando olhei pra cima, ele ainda prestava atenção na TV. O afego em meus fios estava tão gostoso, que era impossível me manter de olhos abertos e acabei por fecha-los para aproveitar um pouco. Não iria dormir, somente aproveitaria o momento carinhoso do alfa. 

- Jungkook-ah... - Chamei por ele e recebir sua atenção. - Você vai mesmo ficar aqui? Digo, sua mãe queria um tempo com você e você desmarcou para me fazer companhia. Ela não vai ficar chateada com você? 

- Não, Jimin. Eu expliquei a ela o motivo e ela disse que deixaríamos para sair outro dia, não se preocupe. - Respondeu e eu concordei, voltando minha atenção para a TV, mas senti que Jungkook havia parado de fazer carinho em meus cabelos. 

- Não, Jungkook, continua. - Peguei sua mão e trouxe para meus cabelos novamente.

- Olha, que fofo. - Abrir somente um olho, para ver o porquê de Taehyung ter falo aquilo e vi que o mesmo encarava eu e Jungkook. - Ah, Jungkook, esqueci de te contar. 

- O que? - Jeon perguntou. 

- Jimin sonhou contigo de novo. 

- Aish, começou. - Revirei os olhos. - Estava bom de mais pra ser verdade. 

- Taehyung, deixa o garoto sonhar em paz. - Hoseok beliscou o braço dele. 

- Eu não estou mentindo e o Jungkook quem me pediu pra deixar ele informado dos sonhos eróticos do Jimin, com ele. - Disparou e vi que Jungkook arregalou os olhos. - Foi mal, zé, agora já foi. 

- Taehyung, hoje não, por favor... - Choramingaminguei. Era sempre assim, eu sonhava com Jungkook e o bocudo do Taehyung falava pra ele. 

- Obrigado por me informar, Tae, mas dessa vez, felizmente, eu ouvi... - Nossa, eu gemo tão alto assim?

 Jungkook disse e desceu sua mão acariciar os fios de minha nuca. Caralho, me arrepiei todo. Não é exagero, a mão dele estava quente e ele fazia questão de fazer pressão quando acariciava aquela região, que afinal era meu ponto fraco. Pega na minha nuca, que eu me derreto todinho. Suspirei pesado e me remexi, fazendo ele rir. Desgraçado, tenho certeza que o Taehyung anda lhe contando os locais sensíveis do meu corpo também. 

Como se não quisesse nada, Jungkook passou a arranhar minha nuca, me arrancando suspiros. Mordi meus lábios e apertei sua coxa com uma das mãos, para tentar para-lo, porém isso foi apenas um inventivo, para ele continuar, agora descendo suas unhas pelo início de minhas costas. Arqueei um pouco a coluna, tentando fugir se sua mão, só que Jungkook cravou suas unhas ali, me forçando a ficar quieto, então eu fiquei.

- Pipoca! - Hoseok se levantou de repente. - Acabou a pipoca, vou fazer mais. Tae, vamo. 

- Ok, vamo fazer pipoca. - Deu uma pincelada pra mim e pra Jungkook, saindo  da sala com Hoseok. 

Eu me desesperei. Sabia que haviam saído por ter percebido minha tensão e para ficar as sós com Jungkook. E me desesperei ainda mais, quando a alfa passou sua mão de minha nuca, até meu pescoço e disse que era para que eu me levantasse um pouco. Confuso e receoso, fiz o que o alfa pediu, sentando e ele abriu mais as pernas, me encaixando entre elas. Ótimo, eu estava deitado sobre o peitoral de Jungkook, isso melhora muito o meu pânico. 

- Sonhou comigo, Jimin-ah? - Sussurrou, e eu me arrepiei novamente com sua voz rouca perto do meu ouvido. Sentir um beijo ser depositado em meu pescoço e mais uma acaricia em minha nuca. - Me diga, Jimin, como foi esse sonho? Quem sabe não podemos realizá-los, uh?

Jesus. Fechei meus olhos, pedindo que Deus tivesse piedade de mim, pois Jungkook não estava tendo. O quão senxual ele pode ficar, sussurrando daquela forma? Maldito seja, esse desgraçado coelho sem defeitos. 

- Jungkook... - Murmurei, como um pedido para que ele parasse. Ou para que continuasse? 

- Me diga, Jimin. - Pediu novamente, agora mais alto. Ele arrastou a língua pelo meu pescoço, até o pé do meu ouvido e novamente sussurrou. - Por que não fala comigo, bebê? Eu comi sua língua no sonho? 

Não, na verdade você me comeu mesmo. Vontade falar não faltava, mas a coragem me deu adeus e nunca mais voltou. Filha da puta.

Ele ficou em silêncio tendo o meu como resposta e riu asoprado, me causando mais arrepios. O Jungkook tem mais controle de mim do que eu mesmo, caralho. Me assustei quando sua mão escorregou por meu corpo e parou em minha cintura, fazendo pressão ali. Levantei meu olhar, para encarar Jungkook e o mesmo tinha um semblante sério e encarava a própria mão que me apertava. 

- Ou eu comi você? - Disparou, e usou a mão que estava em minha cintura, para me pressionar contra si, pela barriga. - Sente, Jimin? Sente como eu fico, somente em está perto de você? Uh? 

Eu queria responder, queria muito, mas nada saia, eu somente sentia sua ereção abaixo de mim e pensava em me esfregar em seu pau. Minha mente se apagou, eu sentia o pau dele pulsar em minha bunda e aquela sensação era maravilhosa. 

- Eu... Oh. - Não conseguia formular nada para falar, eu estava paralisado e a mercê de Jungkook. - E-eu vou ao banheiro. 

Rapidamente me desfiz do aperto de Jungkook e o mesmo suspirou, se jogando no sofá de qualquer jeito. Pode ver o tamanho do volume formado em sua jeans e arregalei os olhos, saindo quase que correndo da sala e subindo para meu quarto. Estava decidido a passar o dia todo ali, foda-se. 

Não quero cair nas atenções do diabo e sim fugir delas.  









Notas Finais


Jungkook é o própria diabo kskskdkd

E ai? Gostaram? Se sim já sabem o que fazer e se não, façam a mesma coisa. 😂😂😂

Até o próximo, beijinhos! ❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...