1. Spirit Fanfics >
  2. O tempo dirá.. >
  3. Capítulo IV

História O tempo dirá.. - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo IV


Fanfic / Fanfiction O tempo dirá.. - Capítulo 4 - Capítulo IV

Quando Taehyung se aproximou do portão Hoseok já estava lá, o esperando. Timidamente se aproximou.


- Vamos? – perguntou o mais velho.


Taehyung apenas assentiu.


Olhou para o mais velho que caminhava a seu lado – Por que resolveu me chamar para sair tão derrepente?


Hoseok sorriu, tão belo que qualquer Deus da beleza perderia, nem Adônis, Narciso ou Apolo poderia vencer tal perfeição.


- Posso dizer que de longe foi uma atitude precipitada, tentei criar coragem por tanto tempo.


- E o que te fez agir assim? – indaguei.


- Medo.


- Medo? – Taehyun sussurrou mais para si mesmo do que para o outro.


- Eu pensei em todas as vezes que Jungkook teve coragem de mostrar o que sente mesmo que não fosse correspondido, mesmo que eu ache que na verdade YoonGi o ame também. Tive medo de um dia você simplesmente não me olhar mais do mesmo jeito, suas bochechas ficam coradas e seu sorriso mais amplo. Tive mais medo de te perder do que te chamar para sair, para ser sincero tentei convencer YoonGi a fazer o mesmo, de um jeito errado mas tentei. Porém acho que dessa vez ele se deu mal.


- Que jeito errado?


- Fiz uma aposta, o objetivo era ele finalmente admitir o que sente mas acho que Jungkook já desistiu.


- Tem razão, Contudo eu o entendo, ele já sofreu demais, já estava na hora de partir pra outra.. mas para onde iremos? – mudou de assunto – Estamos caminhando a dez minutos sem rumo, já passamos por essa loja 3 vezes – disse Taehyung sorrindo.


- Não me importo de passar mais dez vezes por ela se estiver em sua companhia.


Toda e qualquer hesitação de ambos já havia se dissipado juntamente com a timidez. Os dois se conheciam a algum tempo por estudarem juntos, ambos sentiam o mesmo pelo outro mas o medo fez com que guardassem isso para si por muito tempo, mesmo que desnecessariamente.


Não precisavam de muito, apenas a companhia um do outro, os sorrisos bobos e as conversas banais, tudo parecia incrivelmente perfeito.


Poderia não ser um restaurante chique, com comidas requintadas mas estar na companhia um do outro compensava qualquer futilidade.


As mãos ainda suavam mas agora de ansiedade, pelo próximo passo um do outro.


Entraram em uma lanchonete comum, Subway. Fizeram seus pedidos, pagaram e se sentaram em uma mesa vazia.


- Eu ainda penso que devo estar sonhado, desejei tanto esse momento que tenho medo de acordar e descobrir que tudo não passou de um sonho. Em minha utopia não poderia faltar você..


Foi repentino, com sua boca suja de molho, Taehyung se aproximou do mais velho, passou suas mãos por sua nuca e o trouxe para ainda mais perto, seus lábios completou o caminho e selou os seus com o dele.


Hoseok demorou alguns segundos para assimilar o que estava acontecendo porém quando o fez, fechou os olhos e abriu os lábios abrigando assim a língua do mais novo dentro da sua. Instintivamente mexendo sua língua com a do outro. Era simplesmente mágico.


Sentiam-se extasiados, não podia simplesmente descrever com palavras.


Hoseok finalizou o beijo com um simples selinho no final e encostou a testa na do outro, sorrindo abriu seus olhos, que havia fechado em algum determinado tempo.


- Sei que é muito cedo e parece precipitado mas.. mas eu te amo, guardei isso por tanto tempo que simplesmente não posso guardar isso dentro de mim por mais tempo.


- Eu sei e te entendo, me sinto da mesma forma, não o conheço completamente e sei que você também não me conhece por completo mas espero que possamos nos conhecer ainda mais, que o hoje possa ter aberto a possibilidade do amanhã – finalizou Taehyung.


Ambos terminaram sua refeição e saíram, ainda um pouco hesitante Hoseok pegou na mão do companheiro e entrelaçou entre seus dedos.


Taehyung olhou para o outro e sorriu.


- Se você tivesse existido na era da Renascença, Leonardo DaVinci teria lhe pintado ao invés de Mona Lisa, Michelangelo teria esculpido a ti ao invés de David. Você seria a obra mais perfeita reproduzida.


As bochechas do mais novo se tingiu em vermelho, o sorriso se tornou um pouco tímido e sua mão apertou um pouco mais forte a do outro. Seu estômago começou a.. não sabia explicar, talvez fossem as famosas borboletas no estômago, só poderia ser isso.


- Narciso se admirou por tanto no reflexo do lago, por amor a sua beleza. Porém se tu estivesse lá se sentiria inferior a ti por tamanha beleza. Mas isso nem é a parte que eu mais amo em você, seu sorriso me contagia, nos dias mais sombrios eles me dão esperanças, quando seu amigo precisa de você, você está lá. Você sabe como caminhar na corda do equilíbrio, sempre sensato em suas escolhas.


Hoseok sorriu, seu coração batia cada vez mais depressa. Olhou para o mais novo e acariciou sua face com a mão livre.


Um toque singelo e sincero.


- Venha – Hoseok o puxou para dentro de uma livraria anexada a um Starbucks – eu adoro lugares como este, cheio de vida e aventuras, de todos os tipos, impossível não haver ao menos um que possa agradar a qualquer pessoa, o cheiro de novo dos livros, as páginas preenchidas com as essências de alguém que capturam a atenção de outro alguém, é assim que me sinto ao seu lado. Você é como um livro, algumas páginas já foram preenchidas e tudo o que posso fazer é as ler, compreender, para então fazer parte das que serão escritas por nós.


Taehyung deslizou a mão por alguns livros expostos, sorriu e escolheu um livro – quero este.


- Vamos pagar então – o outro concordou.


Hoseok pagou o livro, aproveitando para comprar um marca páginas.


Ambos foram para o café anexado.


- O que vai querer? Enquanto eu peço você pode se sentar.


Taehyung sorriu e abraçando seu livro novo respondeu – um Frappuccino de doce de leite.. não, espere.. de morango – e foi se sentar em uma mesa vazia.


Hoseok demorou alguns minutos para retornar a sua companhia, trazia consigo um Frappuccino de morango e um could brew baunilha.


Colocou ambos os copos na mesa e se sentou, Taehyung havia tirado o plástico do livro e o tinha aberto em uma página aleatória.


"Toda essas memórias estão no canto mais profundo do armário do meu coração.


Todas essas memórias, assim como o ㄱ* no coreano, são meus preciosos 'primeiros'.


Então por isso hoje também me lembro dessas memórias".


- Isso é lindo – falou Hoseok após Taehyung terminar de recitar.


Os dois tomaram suas bebidas e aproveitaram a companhia um do outro durante todo o restante do dia, até infelizmente terem de se separar, indo cada um para o aconchego de sua própria casa.


Guardando o momento em sua memória e registrado para sempre em uma Polaroid.


Notas Finais


*O ㄱ é a primeira letra do alfabeto hangul, pronunciada gi-eok, sendo semelhante a palavra "memória" no coreano.
Este é um poema do RM para o eps 56 do RUN.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...