1. Spirit Fanfics >
  2. O tempo não espera >
  3. O fim de um ciclo e inicio de outro

História O tempo não espera - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


esse seria o ultimo capítulo da estória, mas decidi que não faria sentido encerrar nesse, então esse capítulo será maior que todos antes feitos, mas não será o último

Capítulo 4 - O fim de um ciclo e inicio de outro


Amor é um livro

Sexo é esporte

Sexo é escolha

Amor é sorte

- Amor e sexo, Rita Lee

Thalles ouvia essa música sem nem perceber o quanto ela fazia sentido, principalmente quando se observa o relacionamento dele entre André e David, ambos amigos, mas que Thas era apaixonado por um e só queria sexo com outro

Fato é, ninguém escolhe por quem se apaixonar, mas se escolhe com certeza com quem quer transar, e o porquê ele não notara era o que ocorria exatamente isso nesse relacionamento.

 

A noite, antes de dormir, Thalles pensou em mandar mensagem para André, mas ficou pensativo sobre parecer insistente, então decidiu que não.

No outro dia na escola ao se encontrarem na sala de aula apenas se cumprimentaram timidamente com leves sorrisos, talvez vergonha do que acontecera antes, ou para que não houvesse desconfiança por parte de ninguém - mesmo que ninguém o tenha visto juntos

- Formem duplas para a atividade de hoje - disse a professora Maria do Carmo, de Artes

- Pode mais de dois numa equipe? - perguntou um aluno que logo recebera a resposta negativa

Thas viu que André já tinha uma dupla - e que dupla - para a atividade, David estava ao seu lado.

Chamou seu colega que já conhecia desde a antiga escola para fazer o trabalho, mas não parava de observar André e com isso se perguntou sobre ele não querer mais nada - uma leve desconfiança equivocada.

Durante o intervalo, Thalles foi até André perguntar sobre a atividade - na verdade ele queria muito saber o porquê de ele ter o ignorado, mas perguntaria isso óbvio - e André disse que não, mas se quisesse ajudá-lo, poderia ir a casa dele mais tarde.

Ao voltar para a sala, a professora disse que poderiam entregar na próxima aula, com isso eles poderiam fazer o trabalho - talvez algo mais - a tarde

- Vai lá em casa umas 14h pra gente terminar a atividade

- Ok, mas tu vai me buscar ou é pra eu ir sozinho? - perguntou Thas se contendo para não beijá-lo ali mesmo

- Deixa que eu te busco

- Beleza então, marcado

Às 14h Thas estava pronto e já com a camisinha no bolso, mesmo que ele não tenha dito isso a André, aliás o Louro nem sequer tocou nesse assunto, mas ele queria estar prevenido

- Vamos? - disse ao chegar a casa de Thas

- Claro! - disse Thas fechando a porta

Hoje eu não vou mais ser tímido, vou sentar e cavalgar nesse gostoso

Chegando a casa de André veio a decepção, a mãe dele estava lá, então eles só faria a atividade mesmo.

Por que eu me empolguei demais meu Deus?  perguntou-se Thas

Fingiu que realmente só estava ali para terminar o trabalho, decepcionado e levemente surpreso pois ainda desconfiava que André não queria mais nada com ele.

- Trouxe o caderno?

Camisinha, fala camisinha... Droga!

- Sim, vou pegar, espera aí

Ao pegar o caderno a mãe de André lhe ofereceu um lanche, ele aceitou, estava puto então não iria recusar

Uma hora depois eles terminaram o dever e Thalles pediu para que o levasse para casa, André pegou a chave e se despediu da mãe dizendo que demoraria um pouco

Durante a viagem André perguntou se Thas tinha camisinha em casa, ele respondeu que sim colocando a mão disfarçadamente em seu membro, para que já o excitasse mesmo antes de chegarem

Chegando a casa de Thas, eles entraram e não tinha ninguém. Thalles morava com a irmã, mas pra felicidade dele ela estava trabalhando como toda tarde, voltaria por volta de 16h30 a 17h, então ele não tinham tanto tempo e logo aproveitariam o pouco que tinham

Thalles levou André até seu quarto e logo foi tirando a roupa e pegando a camisinha do bolso

- Você levou camisinha pra minha casa? - Perguntou André meio assustado ao descobrir 

- Sim, eu achei que tivesse me chamado pra isso - respondeu meio sem jeito

- Não, minha mãe estava em casa. Eu jamais faria isso com ela lá

- Mas você não havia dito isso antes, como eu ia adivinhar? - perguntou num tom mais sério

- Porra eu esqueci de avisar, foi mal

-  Relaxa. Se não conseguir sozinho deixa que eu te ajudo - falou com o tom malicioso

Thalles virou-se para André e inclinou-se para que ele batesse em sua bunda, e ele começou a fazer isso, tirando a sua bermuda, com seu membro levemente ereto.

Thalles entregou a camisinha a André que pegou e foi logo abrindo, colocou e passou os dedos na própria boca e colocou em Thas, que já estava muito, mas muito excitado....

Pegou Thalles pela cintura e o virou, começou a beijar sua boca com mordiscadas e beijos calorosos, coisa que ele ainda não havia feito, talvez estivesse gostando mesmo daquilo, talvez não fosse só uma diversão momentânea

- Quer ajuda pra colocar? - perguntou Thalles ao beijos olhando para a camisinha

- Sim, pode se abaixar e colocar? - respondeu piscando. Ele queria mais do que uma ajuda para colocar..

Thas então se abaixou e, antes de colocar a camisinha, deu um beijo na glande, quando olhou para André sentindo prazer, começou a lamber mais, colocando o corpo do membro por completo em sua boca, em um movimento sequencial de vai e vem

- Tá bom... Na verdade, tá ótimo, mas vamos pra cama - disse André com leve dificuldade pra falar devido ao prazer que estava sentindo

Colocou Thas da quatro e colocou os dois dedos e em seguida começou a penetração suavemente, entra devagar, volta devagar, repetidamente. Thas se contorcia de prazer, era nítido que estava gostando, gemia como se mais nada importasse. Era algo que ele nunca havia sentido antes

Cada vez mais forte André foi até que lançou seu jato dentro de... Da camisinha. Ufa!

Quando Thalles procurava uma toalha ouviu sua irmã chegando, no susto pediu para que André se escondesse dentro do armário e que não fizesse nenhum barulho, iria tentar resolver e distrair a irmã

- Chegou cedo hoje - disse com os nervos a flor da pele

- Fomos liberados mais cedo, quase não tinha cliente. Mas voltarei a noite

A irmã de Thalles, Nadia, trabalhava na cozinha, limpando num restaurante a 2 km da casa deles, ia e voltava de carona com uma amiga de trabalho, trabalhava das 12h até às 17h, depois voltava 19h até 23h, podendo às vezes demorar mais por conta do movimento.

- Vou ao supermercado agora comprar algumas coisas pro jantar. Vamos? - disse ela olhando para o celular

Ainda bem porra, nossa obrigado Deus! pensou ele

- Não, vou estudar agora, tenho que fazer um trabalho em dupla pra entregar amanhã.

- Aliás, de quem é essa moto aí fora?

Caralho, tinha esquecido dessa moto. Maldita moto

- De um menino que estuda comigo, mas ele foi a casa do John - respondeu mais nervoso ainda

John era o amigo que realmente fazia a dupla com ele e que por coincidência também conhecia André

- Hmm, que horas ele vem?

- Daqui a pouco, por quê?

- Nada não, não gosto de desconhecido em casa

Foi para o quarto e pegou a carteira e começou a contar o dinheiro para ir fazer as compras, enquanto isso Thalles voltava ao quarto dele para avisar André de que sua irmã sairia em breve, ele só teria que esperar mais um pouco

Pegou o dinheiro e saiu - volto já, não sai de casa - disse ela caminhando na rua

Thas foi então a André dizendo que eles estavam livres, mas que não podiam demorar muito. Então tomaram banho, se secaram e André pegou as chaves e saiu dizendo que ao chegar mandaria mensagem, Thalles apenas assentiu

- Cara sobre hoje a tarde, é melhor a gente evitar isso. É perigoso pra nós dois - disse André na mensagem ao chegar

- Não, não precisa. É só irmos pra tua casa - respondeu meio decepcionado e sentindo-se culpado, mesmo a culpa não sendo dele

- Não dá, nem sempre tô sozinho

- Mas pode ser algumas vezes aí e outras aqui, foi só hoje que ela chegou cedo

- Melhor não arriscar cara, na moral

- Ok então, foi bom enquanto durou

- Foi, mas é melhor não fazermos mais isso senão podem acabar nos pegando

- Entendo. Tchau

Deixou de responder as mensagens e apenas ficou se lembrando do momentos, era mágico a cada toque, tinha sido a melhor coisa que havia acontecido com ele ultimamente. Triste e decepcionado, achou que o problema era consigo mesmo

Começa então outra parte da história, voilà David, és o próximo da lista


Notas Finais


mais um capitulo da estória, tem sido dificil mantê-la em dia. dias melhores virão xD

desculpem-me pelos erros de ortografia, prometo que irei revisar melhor quando puder


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...