1. Spirit Fanfics >
  2. O tempo passa, mas as dores ficam >
  3. Único

História O tempo passa, mas as dores ficam - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Leiam por favor!!

O personagem que está narrando não tem identificação, porém quando eu escrevi eu pensei em um personagem masculino, por isso coloquei como yaoi.
Irá ficar critério de cada um imaginar o protagonista que está narrando a história.

O título e a sinopse foram feitos pela @Qu4rt0_S0uz4 com isso dou os devidos créditos a ela.

Espero que gostem e críticas construtivas são sempre bem vindas.

Boa leitura!

Capítulo 1 - Único


Fanfic / Fanfiction O tempo passa, mas as dores ficam - Capítulo 1 - Único

Você se lembra de quando íamos naquele campo cheio de flores?

Aquele onde você saía em disparada na minha frente, e corria com seus pés descalços.

Eu sinto saudade daqueles dias. Eles eram meus preferidos sabia? Lembro-me da primeira vez que você me levou até lá; tínhamos acabado de sair da nossa sorveteria favorita, e eu me recordo de ter ficado paralisado por um tempo sem conseguir desviar o olhar daquelas flores, e que quando você apareceu na minha visão com seus sapatos em mãos, ao mesmo tempo em que segurava seu chapéu com a outra, impedindo que o mesmo voasse, me fez sentir a pessoa mais sortuda.

Então você começou a correr pelo campo e meus pés não me obedeciam mais; eu corri até você o mais rápido que pude e assim que eu te alcancei, eu te enlacei por trás em meus braços o mais forte possível com medo daquilo ser um sonho, e eu nunca fiquei tão feliz de não ser.

Eu te virei pra mim, e eu vi aquele seus olhos esmeraldas junto do seu sorriso lindo que sempre me cativou, dês de o primeiro dia onde nos encontramos naquele café. Você começou a me encarar e colocou a sua palma em meu rosto, enquanto fazia um leve carinho com o dedo.

Sua mão era quente e macia, você ainda sorria e seu chapéu já se encontrava em meio as flores, seus cabelos ondulados e no tom esverdeado balançavam conforme a brisa passava por nós, suas sardas estavam mais aparentes e só ali eu percebi o quanto elas eram lindas.

Nos beijamos de forma calma e gostosa, e só Deus sabe o quanto me foi bom. Você estava com gosto de morango na boca por conta do milk-shake de antes, e seus lábios estavam gelados, mas o que eu senti naquele momento me aqueceu por completo.

Você me largou e voltou a correr como se nada mais importasse. Você pulava e rodopiava nas pontas dos pés sempre com o sorriso de orelha a orelha.

Eu corri atrás de você e ficamos horas naquilo até que nos cansássemos e quando isso aconteceu, nos sentamos em meio aquelas flores. Eu me joguei para trás e você me imitou, entrelaçamos nossos dedos e ficamos ali deitados descansando enquanto olhavámos as nuvens sumirem pelo vasto céu.

Aquele dia foi o melhor da minha vida; eu te tinha em meus braços e por isso pensava que era invencível; e julgava que você também fosse…

Então a notícia chegou.

Sua mãe me ligou desesperada enquanto soluçava de tanto chorar, e nisso eu já fiquei em alerta e pedia para ela me explicar o que havia acontecido.

Quando ela proferiu aquelas palavras foi como se um flashback de tudo que nos aconteceu passasse na minha frente; eu me desequilibrei e por pouco não tinha desmaiado. Pedi as informações da onde você estava e não me preocupei nem em trocar de roupa, peguei as chaves do carro e fui o mais rápido possível até você.

Quando eu cheguei lá, foi quando eu finalmente havia me tocado do que tinha acontecido. Você estava cheio de tubos e pelo pouco que eu entendi do médico, você tinha acabado de sair de uma cirurgia de risco.

O medo me consumiu e a possibilidade de te perder me fez entrar em um estado de tristeza profunda. Foi naquele exato momento onde eu vi e compreendi que não éramos invencíveis; que o amor da minha vida, estava a um fio de sair vivo daquela.

Mas olha só! Você conseguiu, você saiu vivo dessa, porém o estado em que você se encontra parece o mesmo da morte.

Deitado nessa cama de hospital, sem se mexer, sem falar e somente o que parece ser um sono profundo, mas não é.

E depois de três anos nessa, eu ainda continuo aqui sentado nessa cadeira velha ao seu lado, rezando para que você abra os olhos e eu possa ver novamente o esmeraldino do seu olhar.


Notas Finais


Obrigada por lerem até aqui ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...