História O Teste - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, EXO, Got7, Tomorrow X Together (TXT), TWICE
Personagens Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jeongyeon, Jihyo, Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Momo, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Sana, Soobin, Yeonjun
Visualizações 3
Palavras 1.811
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Cap.2


- ...trezentos bilhões de wons.. - minha mãe disse pela milésima vez, muitas horas depois de o Jornal Real ter acabado.

- Precisamos desse dinheiro. - Abigail disse, olhando para mim.

Neguei compulsivamente com a cabeça.

- Não olhem para mim, tá legal? Não ponho nem um pé para dentro daquele castelo e muito menos vou usar um vestido de princesinha. - disse em tom sério.

- Poxa, Mildred! Nós estamos precisando muito desse dinheiro! Nunca vamos ter uma oportunidade como essa na vida!

- JIHYO, NÃO! - deixei escapar. Minha mãe me lançou um olhar sério, o que fez com que meus ombros se encolhessem.

- ...Desculpe por ter gritado.~

- ...tudo bem, Mildred. Vamos dar um jeito de ter esse dinheiro. Outro jeito. Talvez.. a Boyoung vá para o Teste e nos dê o salário que seria da família dela.

- Não! Jamais! A família da Boyoung precisa desse dinheiro tanto quanto a gente! - exclamei.

Boyoung e Soobin eram irmão, ambos meus melhores amigos. A mãe dos dois morreu por conta da doença dos cem anos e agora eles moram com o pai e a avó.

Mesmo com essa vida, eles dois parecem que vivem no paraíso por conta de sua alegria e intusiasmo. Admiro muito isso neles. Mesmo com todas as dificuldades, os dois mantem o sorriso no rosto.

- Pelomenos eles não tem ninguém para pagar a cirurgia contra a doença dos cem anos. A avó deles está curada, não está? - Jihyo soltou, tentando me convencer a pedir o dinheiro.

- Eu já disse que não!

- Não grite com a sua irmã, Mildred! - minha mãe gritou mais uma vez.

Dessa vez assenti, me levantando da mesa e me dirigindo ao quarto. Estava exausta e a única coisa que pensava era em dormir. Precisava dormir.

Minha cama estava quentinha e confortável, como sempre. Com o tempo frio como o dessa época do ano, a melhor coisa do dia, com certeza, é se deitar na cama. Não demorou muito para que meus olhos se fechassem e eu adormecesse.

Estava no melhor do meu sono, quando fui acordada por um pensamento que faria com que ganhássemos o dinheiro sem eu ter que botar um pé sequer no castelo. Me sentei rápidamente, olhando para a cama em meu lado, Abigail estava dormindo.

- Abigail...~ - chamei.

- Eu já disse que é Jihyo, Mildred.~ - ela disse em disparada, ainda com os olhos fechados.

- Abigail, eu tive uma ideia.~

- Não pode esperar até amanhã...?~

Neguei com a cabeça, me levantando e me sentando ao lado dela. Abigail abriu os olhos lentamente, fazendo cara feia.

- Vamos, desembucha.

- E se.. você for para o Teste ao invez de mim..?

Ao ouvir isso, minha irmã arregalou os olhos e negou com a cabeça.

- Não vai rolar, irmãzinha. Desculpa.

- Por favor, Jihyo! Seria a nossa chance de ganhar esse dinheiro! - exclamei, fazendo bico.

Abigail pensou um pouco, logo suspirando e assentindo, desanimada.

-.. tudo bem, Mildred. Eu vou. Mas só se você me acompanhar até o portão, pode ser?

- Claro!

Ao amanhecer, eu já estava fora de casa, em direção à SunTown. Mais um dia de trabalho duro iria começar, mas logo acabará com o dinheiro que ganharemos com Abigail no Teste. Ainda não consigo acreditar que ela aceitou participar. Abigail nunca gostou da ideia de um dia ter que se casar e agora irá ao Teste! Com toda a certeza o príncipe cairá de amores por ela.

Minha irmã é linda e delicada, ao contrário de mim. Nenhum príncipe iria me querer. Já Abigail, todos os príncipes iriam cair aos seus pés.

SunTown estava mais agitada que o normal, com certeza por conta do Teste. Haviam garotas em todas as lojas de roupa, cada uma mais bonita do que a outra. Esse é o último dia que elas tem para se prepararem para a ida ao palácio, onde ficariam por meses e mais meses.

Parei em frente à uma loja aonde havia um vestido escuro. As pérolas espalhadas por todo o comprimentos pareciam estrelas no meio do céu escuro da noite. Era lindo e ficaria perfeito na minha irmã.

Entrei na loja para comprá-lo. Era caro. Muito caro. Daria a quantidade de dinheiro que tenho guardado desde que meu pai foi ao exército e mais milhões de wons. Nem se trabalhasse pela minha vida inteira eu conseguiria pagar esse vestido.

- Ah.. com licença, moça..

- Sim, o que deseja?

- Aquele vestido da vitrine.. tem algum desconto..? - perguntei, com medo da resposta.

- O desconto é apenas para as moças que irão participar do Teste. A senhorita irá participar?

Ao ouvir isso, revirei meus olhos. A única forma de comprar aquele vestido seria dizendo que participaria. Teria que mentir.

- Eu.. - suspirei fundo, fechando os olhos. Seria difícil dizer isso sem expressar desgosto. - Irei participar sim!

Dei um sorriso amarelo. Eu precisava mostrar empolgação.

Pela expressão que fez, a vendedora não ficou muito convencida, mas assentiu, saindo de tráz do balcão e indo até a vitrine para pegar o vestido.

- Como você é magrinha, vai ter que fazer alguns ajustes, tudo bem? - Ela perguntou, trazendo o vestido e colocando-o em frente ao meu corpo, analisando.

Sorri ao ver o vestido. Era do tamanho de Abigail. Perfeito. Não precisaria de ajuste nenhum.

- Sem problemas. Farei os ajustes necessários. - menti, assentindo.

A vendedora arqueou uma de suas sombrancelhas, indo novamente para tráz do balcão e fazendo as contas.

- Com o desconto o vestido ficará 30.000.000 wons. Está com o dinheiro?

Arrelagei meus olhos. Ainda estava muito caro, não conseguiria pagar.

Abri um sorriso tímido, dando uma risada fraca, como as outras garotas faziam.

- Eu.. estou apenas com um quarto do dinheiro..~

A vendedora suspirou, assentindo.

- Me dê o que você tem e diga para alguém da sua família vir pagar o resto do dinheiro. Se não fizer isso, irei ter que chamar os guardas, fui clara?

Engoli o seco, assentindo.

Os guardas da elite são os homens mais temidos de toda SnowWreath. Eles são altos, muito altos. Parecem brutamontes de dantos músculos e me mataria apenas com um peteleco.

Quando meu pai foi levado, junto ao tenente estavam dois guardas. Eles eram enormes, cinco vezes maiores do que eu. Seus rostos eram assustadores e suas respirações faziam as paredes de minha casa tremerem. Eu chorava não só por meu pai, mas por medo deles.

Com o vestido em minha bolsa, continuei meu caminho até o trabalho. Não demorou muito até que entrasse no galpão, onde era meu ganha pão.

A maioria das pessoas que trabalham aqui são homens. Eles carregam as caixas mais pesadas, e eu fico com as mais leves que tem tecidos, utencílios de cozinha, roupas e coisas menos volumosas dentro.

- Chegou a nossa pequena Yeona. - disse Jackson, o homem que carrega mais caixas entre todos nós.

- Isso é bullying. - retrquei, rindo em seguida e pegando uma caixa com o destino até Greenville, o destrito aonde fica a casta mais próxima da elite.

- Vai participar do Teste, maninha? - Soobin perguntou, bagunçando meus cabelos.

- Não, credo!

- Como não? O mimadinho do príncipe iria adorar você. Ele gosta de garotas com o cabelo grade que nem o seu. - Disse Beomgyu, voltando de uma entrega.

- Bom saber disso. Vou cortar o cabelo assim que puder. - disse, indo em direção ao portão do galpão.

- Vai gostar de você do mesmo jeito.

Parei de andar e me virei para eles, colocando a caixa no chão e cruzando os braços.

- Entendam uma coisa. Príncipes gostam de garotas delicadas e fofas. Não sou nenhuma das duas coisas. E outra, não gosto de garotos mimados. Não quero nem me casar, aliás. - respondi, pegando a caixa do chão e seguindo meu caminho, deixando-os falando sozinhos.

Greenville estava agitada, até mais do que SunTown. As garotas eram muito mais bonitas do que as da outra casta. Com certeza uma delas iria ganhar.

A loja que eu iria entregar a caixa estava logo a minha frente, mas por alguma razão me senti desconfortável de entrar.

As garotas me olhavam com desprezo e muitas delas cochichavam entre si.

- Senhorita Ryong Yeona, não é? - a vendedora perguntou, vindo em minha direção e pegando a caixa de minhas mãos. Pela sua careta, parecia que estava achando a caixa pesada.

- Sim, sou eu. - disse, em um tom sério por conta do nome.

- Nossa..! Você é tão magrinha, como consegue carregar essa caixa tão pesada..?! - ela comentou entre risos, se curvando em agradecimento. - Muito obrigada por trazer a caixa.

Me espantei um pouco. Nunca haviam me agradecido antes. Com certeza ela era de Mud City.

Sorri e neguei com a cabeça.

- Não precisa me agradecer..

- Claro que sim! Olha o peso dessa caixa! Ah.. e por sinal.. me chamo Jisoo, muito prazer.

- O prazer é todo meu. - dito isso me afastei um pouco, indo até a porta. - Bem.. preciso ir. Até mais!

- Até o Teste, Yeona!

Ao sair da loja, senti o vento frio vindo de de fora. Greenville é tão frio quanto Mud City, mas é mais organizada e com uma infroestrutura muito melhor.

O dia de entregas foi cansativo, mas deu lucros. O dinheiro deu até para comprar comida para minha mãe, irmã e Boyoung.

O atelier estava cheio de clientes, todas iriam para o Teste, provavelmente.

- Boa noite, meninas. - eu disse, entrando com uma sacola nas mãos.

- Mildred! Você veio! - Boyoung gritou, deixando a cliente sozinha e vindo correndo até a mim.

- Claro que eu vim. Olha, trouxe isso para você. Eu sei que não comeu o dia inteiro. - dito isso, entreguei a sacola para ela.

- Ah.. Mildred não precisava se preocupar..

- Claro que precisava. A futura princesa precisa se alimentar direito, uh?

Todas as garotas que estavam ali olharam feio para mim, que dei de ombros e voltei minha atenção à minha amiga.

- Coma tudinho, está me ouvindo? E durma cedo. Amanhã é o grande dia.

- Aish, Mildred eu queria que você fosse..

Neguei com a cabeça. Sorrindo em seguida.

- Nem que a vaca tussa!

Boyoung riu alto, colocando as mãos na barriga.

Ao chegar em casa, vi que minha mãe e minha irmã conversavam sobre alguma coisa, mas pararam ao me ver entrar em casa.

- Por que pararam de conversar? É algo que não posso saber, por acaso? - perguntei, colocando a sacola com o jantar na mesa e tirando minhas botas.

- Não estávamos conversando sobre nada. - minha mãe disse, abrindo a sacola.

- Uhum, sei. - olhei para as duas desconfiada, logo subindo para o quarto. Eu só queria dormir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...