1. Spirit Fanfics >
  2. O teu sabor >
  3. Onda Onda (Olha a onda)

História O teu sabor - Capítulo 338


Escrita por:


Notas do Autor


Olá!
Isso é hora minha gente?
Me atrasei de leves kkkkkkk
Espero que gostem! Boa leitura :D
Desculpem qualquer erro!

Capítulo 338 - Onda Onda (Olha a onda)


Fanfic / Fanfiction O teu sabor - Capítulo 338 - Onda Onda (Olha a onda)

P.O.V YURI

“Você deixou queimar” comentei observando o Jimin por cima do tablete em que lia o roteiro do meu próximo filme.

“Não deixei, foi quase” Jimin olhou para mim de canto de olho e despejou o caramelo no pudim “Achei essa receita muito difícil”

“Você tem que se dedicar”  coloquei os pés para cima na cadeira ao lado da minha.

Estava um dia abafado e ensolarado, famoso forno do verão nortenho. Prendi os cabelos em um rabo de cavalo, coloquei uma regata e um shots jeans branco, sentia o suor escorrendo pela nuca e pelo rego.

“Podíamos dar um mergulho” Jimin sugeriu.

“Mês que vem eu viajo para o Japão” comentei “Acho que vou logo depois da final do programa”

“Logo depois, dia seguinte?” ele colocou o pudim na geladeira.

"Provavelmente logo depois, voo da madrugada mesmo”

“Esse é o tal filme da policial?” Jimin começou a colocar a louça na maquina de lavar.

“Você precisa passar uma água, não pode só jogar nela” falei, mas ele ignorou.

“Ela dá conta”

“O que está encrustado não vai sair” menino teimoso.

“Sai sim”

“Enfim” revirei os olhos “É sim, o filme que farei com o Takeshi Kaneshiro”

“Uiiii o Takeshi” ele imitou meu tom de voz “Ele já é um velhaco, não?”

“Jimin pelo amor dos espíritos de luz! Está com ciúmes?”

“Nooope” ele ligou a máquina e olhou ao redor “Estou apenas dizendo que ele é velho”

“Ele nem é meu par romântico, é o primeiro filme que farei sem cenas de beijo ou sexo” bloqueei o tablete “Mas estou incomodada”

“Com a história, né?” Jimin assistiu comigo ontem um documentário sobre o caso, foi um abalo forte no Japão nos anos 80 e nós dois fomos dormir com a cabeça assombrada “Você tem certeza que quer fazer parte disso?”

“É um desafio, gostei muito da personagem, é impossível não sentir esse... essa aura ruim” arrepia só de lembrar “Como o ser humano consegue ser tão perverso?”

“Não aguento essas coisas” ele já fez uma careta

“Sabe o que eu pensei ontem assistindo?”

“O quê?”

“Em um papo que tive com a Misumi outro dia” só de eu mencionar o nome dele senti a expressão de Jimin mudar “Estávamos falando sobre filhos, ela falou para eu pensar na pior coisa que já me aconteceu e saber que nunca poderei proteger meus filhos de passar por isso”

“Que papo de merda!” Jimin bufou “Essa garota não tem a cabeça no lugar, isso é coisa que se diga?!”

“Mas é verdade! Eu tenho bulimia, Jimin! Eu sei que posso ter uma filha e dizer a ela todos os dias o quanto eu a amo e o quanto é linda, mas isso nunca impediria o mundo de deixar ela tão doente quanto eu!”

“Yuri! Se escuta!” ele falou mais sério “Vê se isso é coisa que você fique pensando! Que pesado! Que desnecessário! Ouvi o Tae falando com ela de uns filmes de terror, ela curte essas coisas! A maioria dos filmes dela é nessa vibe, ela é uma garota macabra e eu sinceramente a considero uma má companhia tanto para ele quanto para você!”

“Você não consegue ver porque tem ranço dela, mas foi um papo profundo e real!” Não quero discutir com ele, mas também não gosto de como ele cismou com a Mi “Você não sabe pelo que ela passou”

“E você sabe? Alguém sabe? Para mim parece só frescura para chamar atenção! Ela vivia tratando o Tae como merda, era grossa e totalmente desnecessária, aí agora a garota é um anjo porque de vez em quando aparece por aqui?”

“Você está amargo assim porque?” perguntei ao me levantar “Só te vi chato assim com o Hideki”

“Eu sou chato com pessoas que fazem mal as pessoas que eu amo!”

“Jimin” franzi o cenho “Logo você fazendo essas ceninhas não tem a menor coerência!”

“E por que não?!” cruzou os braços e encostou na pia.

“Você ajuda a Sami mesmo depois de todas as merdas que ela enfiou você” antes que ele me interrompesse fiz um sinal com a mão para ele aguardar “Eu entendo que a Sami foi criada em um ambiente tóxico e é toda traumatizada por isso, eu consigo entender que as atitudes dela foram consequência disso! Por que você não vê que as atitudes da Misumi ou do Hideki se enquadram no mesmo cenário?”

“Para mim são pessoas que não me descem! Misumi cada dia trata o Tae de um jeito, para mim isso não é trauma, isso é irresponsabilidade afetiva! Agora, sobre o Hideki, não quero ter que me justificar de novo!” o deixei falando enquanto virava para pegar água “Me parece engraçado que eu tenho mais dificuldade em perdoar ele do que você que viveu o inferno na mão dele!” isso foi demais, virei puta já “É isso mesmo, Yuri! Você perdoou aquele canalha de boa e isso sempre ficou estranho para mim! O cara te tratava igual lixo e sempre te humilhava! Não estou dizendo para você ficar guardando rancor, mas você virou super amiga dele como se nada tivesse acontecido! E ele te trata agora com tanto esmero que nem parece ser gay”

“Você tá pedindo hoje” falei irada “Jimin, você acha engraçado, eu acho ridículo! Quem tem que perdoar ele sou eu, não você! Porque está guardando algo que já não guardo mais?”

“Relacionamentos abusivos destroem pessoas”

“E me destruiu por muito tempo, nunca anulei isso! Mas eu decidi entender o lado do Hideki e conhecer a pessoa que ele se tornou! Eu deixei para trás o que ele era e guardo quem ele é! Eu entendo seu lado, de coração, sei que você é muito protetor com quem ama, mas precisa entender os limites dessa atitude agressiva”

“Agora eu sou agressivo?” Jimin soltou um riso de escarnio.

“Realmente não entendo como você não vê a hipocrisia na sua fala”

“Na minha fala?!” sua voz aumentou consideravelmente.

“Bom dia, bom dia” Yoongi entrou na cozinha nos olhando receoso “O que estão fazendo?”

“Julgar o meu perdão do Hideki foi o auge” falei tremendo de nervoso e tentando controlar ao máximo minha voz para não elevar a discussão.

“Não estou julgando! Só fico preocupado por você manter por perto a pessoa responsável por boas horas que você passa na terapia!”

“Mas eu não estou preocupada em você manter por perto a pessoa que te drogou e admitiu que ainda nutria sentimentos por você!” apontei o dedo para ele e taquei o foda-se, falei alto mesmo “Sabe porque? Por que eu confio e acredito que as pessoas mudam!”

“O que uma coisa tem com a outra? São casos totalmente diferentes!” Como pode???

“Gente” Yoongi se colocou entre nós “O que está rolando? Vamos nos acalmar”

“Você sempre traz a Sami como contraponto do Hideki, quando ela nunca me tratou da forma que o Hideki te tratava”

“Não é essa a questão” joguei as mãos para cima, cansada de explicar “Sami fez coisas ruins por viver em ambientes ruins, Hideki fez coisas ruins por ser ensinado a fazer coisas ruins!”

“Como vocês acabaram nessa discussão?” Yoongi perguntou “São nove da manhã de um sábado”

“Estava falando da Misumi” Jimin o respondeu “Yuri descorda de mim por eu não confiar em uma garota que claramente trata meu amigo como qualquer coisa, hora quer, hora não quer”

“E aí ele resolveu desenterrar meu passado com o Hideki do nada” bati palmas “Você é um hipócrita”

“Eu sou hipócrita” Jimin fechou a cara e abaixou a aba do boné “Então tá bom” saiu da cozinha pisando firme.

“Bom dia” Yoongi repetiu olhando para mim.

 

P.O.V MISUMI

Taehyung abriu a porta para mim e foi correndo para o banheiro. Notei uma movimentação na cozinha e me aproximei do cômodo ao reconhecer a voz da Yuri.

“Não é essa a questão” joguei as mãos para cima, cansada de explicar “Sami fez coisas ruins por viver em ambientes ruins, Hideki fez coisas ruins por ser ensinado a fazer coisas ruins!”

“Como vocês acabaram nessa discussão?” Não soube decifrar de quem era aquela voz “São nove da manhã de um sábado”

“Estava falando da Misumi” Esse era o Jimin, quase certeza “Yuri descorda de mim por eu não confiar em uma garota que claramente trata meu amigo como qualquer coisa, hora quer, hora não quer” Puta merda!

“E aí ele resolveu desenterrar meu passado com o Hideki do nada” Yuri bateu bati palmas “Você é um hipócrita!”

“Eu sou hipócrita, então tá bom” Jimin passou raspando por mim, mas nem me notou, parecia nervoso.

Claro que estava nervoso, ele não ia com a minha cara e eu já tinha percebido isso. Ouvir aquilo me deixou bem apreensiva, sei que não sou a pessoa mais coerente do mundo quando se trata de relacionamento, mas achei que apenas o Taehyung estava percebendo isso. Sentir que isso era algo não apenas apontado como motivo de briga entre os outros me sentir que não era meu lugar estar ali. Eu sei que sou estranha e que não fiz certo por surtar com o Taehyung quando nos conhecemos, talvez o melhor seja ficar sozinha, assim não machuco as pessoas. Jimin está certo, ele se importa com o amigo, eu que fiz e faço errado.

Yuri saiu da cozinha, mas diferente do namorado, me viu. Sua expressão facial de choque representava o que provavelmente estava pensando.

“Bom dia” falei ajeitando a boina na minha cabeça “Acabei de chegar”

“Cadê o Taetae?” ela perguntou.

“Foi ao banheiro, estava apertado”

“Você ouviu alguma coisa da cozinha?”

“Não, está acontecendo algo lá?”

“Não, nada” Mentiras parecem naturais para atrizes, mas Yuri tira isso quase tão de letra quanto eu.

 

P.O.V ELENA

Como combinado nos dias do Passos de ouro, reunimos o grupo com salgadinhos. Minha manhã foi toda para resolver com Hiro algumas papeladas da herança e a tarde passei em alguns estúdios de dança da região. Estranhei Kwan não me mandar nenhuma mensagem ainda, mas também não consegui produzir algo para mandar para ele. Pensaria nisso com mais calma a tarde. Coloquei os gatos no carro e fui para o apartamento dos meninos. O dia foi muito abafado, levei uma vitamina que fiz a base de leite de amêndoas com sanduiche de pasta de amendoim.

Liberei os gatos no quarto e Zeus já subiu na barriga do Jungkook, Apolo preferiu caminhar pelo local como se o estudasse.

“O que fez hoje?” perguntei me espreguiçando.

“Eu trabalhei muito! Quer ouvir um pouco do que consegui produzir?”

“Claro”

Fiquei ouvindo as músicas com ele por uns minutos até minha barriga voltar a roncar, nesse momento levantei para ir à cozinha. Lá encontrei Tae, Misumi e Hoseok, os três tomando sorvete.

“E aí turminha” falei indo direto para a geladeira “Animados com os Yumin dançando?”

“Sempre” Hoseok balançou o pescocinho “Só não sei se eles estarão com a tal conexão que os juízes apontam neles” deu risadinha.

“Oxe! Aconteceu alguma coisa?” E eu não estava sabendo.

“Os dois brigaram de manhã e ficaram o dia todo se estranhando” Hoseok me respondeu “Ninguém sabe o motivo”

“Logo eles se entendem” costumam se entender “Quero comida”

“Jungkook encheu o congelador de coisas veganas” Tae me falou “Tem até sorvete”

“Huuuuuuuuuuuuuuuuum” eu amo um homem que mima “Aí sim!”

“A Misumi está tomando o quê?”

“Sorvete de fruta” ela balançou para mim.

“Quem experimentar esse?” peguei um de flocos com o selo vegan, se me lembro bem era de uma marca chilena.

“Pode ser”

“Eu quero também” Tae espiou por cima do meu ombro.

“Não! Você já tem o seu!” exclamei.

“Mas eu quero experimentar!”

“O meu já vem pouco!” estava só zoando ele “Para de lombriga”

“Elena, para de ser chata!” ele passou os braços por cima de meus ombros e tentou roubar o pode de minhas mãos.

“Não vem se meter no meu sorvete!”

“Sua fominha!”

“Seu come tudo!”

“Qual o motivo?” Hoseok ficou nos observando.

Tae me fez cócegas nas costelas e isso me desestabilizou. Paramos a brincadeira e servi o sorvete em combucas para nós três, Hoseok disse que só queria uma colher para experimentar, mas que ficaria com o seu de manga.

“Oi gente!” Hwasa entrou na cozinha com o Namjoon de mãos dadas “Hora do sorvetinho?”

“Yoongi pediu para entregar uns hoje” Namjoon abriu o congelador para ela.

“Tem chocolate com menta?” Hwasa perguntou e todo mundo olhou para o Namjoon.

“Huuum acho que esse sabor não tinha” ele falou suave “Que tal só chocolate”

“Chocolate sem menta não é a mesma coisa” Hwasa olhou dentro do congelador a procura de outro sabor.

“Claro que não” ele falou alto e murmurou “É melhor”

Passei pelo Tae e ele tentou travar meu caminho, enlacei meus braços nele o levantei.

“Elena! O que é isso?!” ele era pesado, mas nada impossível de levantar a uns centímetros do chão.

“Vocês são tão amigos assim?” Misumi perguntou nos olhando.

“A Elena gosta mais do Jimin, mas a gente se entende” Tae revirou os olhos e eu o soltei.

“Teu cu! Você sempre foi o meu favorito” dei um peteleco no topo da cabeça dele.

“HEY!” Hoseok exclamou.

“O teu cu, Elena!” Tae me empurrou “Você é bem mais amiga do Jimin do que minha!”

“E quem não é amigo do Jimin” Namjoon disse “Jimin gosta de todo mundo, as únicas pessoas que eu vi ele encrencar eram pessoas ruins”

“Jimin é quase um termômetro de mal caráter” Hoseok disse “Coloca ele perto, se ele não gostar, pode apostar que é encrenca”

“Ele não gosta de mim” Misumi falou e deixou todos em silencio, digerindo as palavras duras que vieram no meio de uma conversa escrachada.

“O Jimin é estranho” Hoseok quebrou o silencio “Ele as vezes implica sem motivo, cara doido”

“O Jimin não tem nada contra você” Tae falou para ela “De onde tirou isso?”

“Ele deixa bem claro, mas tudo bem” ela deu de ombros “Ele não é obrigado a gostar”

“Acho que anda vendo coisa onde não tem” Tae se virou para mim “E você!” pressionou o indicador na ponta do meu nariz “Não me venha com suas falsas juras de amor”

“Que falsas!” pisquei para o Tae “Falei para o Jungkook se ele não existisse estava com você”

“Estava nada! Você enche demais minha paciência para eu te aguentar num namoro” Tae fez uma careta “Nem filhos você quer ter!”

“Mas nem uma foda? Porra!” levantei as mãos “Vai rejeitar?! Depois eu que gosto mais do Jimin!”

“Mas se o Jungkook não existisse eu não estaria namorando o Jimin” Como ele chegou nessa formulação de frase.

“Não, mas...” fiquei bugada “A questão é que eu te amo” dei um bundada nele para o afastar da gaveta e eu conseguir pegar minha colher.

“Ama nada! Você nunca demostrou que me amava!” Tae carregou a voz de drama “Eu sou só uma opção num mundo distópico em que o Jungkook não existe” ele fez suas caretas de choro exageradas.

“A única pessoa no mundo que atura a Elena é o Jungkook” Hoseok soltou “Se não fosse ele, você estava sozinha”

“Vai jogar na cara assim?!” falei para ele.

“Você é ogra demais, Elena! Se tu chutasse um presente meu, nem olhando na sua cara eu estava”

Os meninos olharam para o Hobi, chocados por ele mandar essa assim do nada.

“Bom, tenho que concordar” peguei outra combuca para o Kook “Só Jungkook tem manejo comigo” agarrei as duas e caminhei para fora da sala.

“Você tinha que falar besteira!” ouvi o Namjoon, mas já estava fora do cômodo para retornar e revirar o assunto.

 

P.O.V YURI

Ajeitei meus cabelos enquanto Jimin batia freneticamente a ponta do sapato na perna da cadeira.

“Dá pra parar com esse barulho chato!” falei para ele impaciente.

“Não” Jimin pode ser um amor de pessoa quando quer, mas também tem o dom de irritar quando desce a sua faceta nervosa.

"É pra parar!" ordenei "Estou mandando!"

"Quem manda no meu pé sou eu" que quinta série!

“Aff!” bufei “Para de ser nojento!”

“Paro quando você parar de ser fresca!”

“Ô Jimin...!”

“Chega!” Nossa coreógrafa entrou na sala de espera “O que está rolando entre vocês?”

“Nada” cruzei minhas pernas e bati a esquerda na batata da perna dele sem querer, mas nem pedi desculpa.

“Não podem subir lá assim! O diferencial de vocês é a sintonia, se entrarem assim serão detonados!” ela colocou as mãos na cintura “Vocês transaram?”

“Oi?” perguntamos juntos “De onde tirou isso?” olhei para Jimin com nojo “Eu não faria isso com ele!!!”

“ahahahah” Jimin soltou outra risada irônica “Okay!”

“Transaram!” ela bateu as mãos na testa “Sabia!”

“Não!” levantei “Nun...ca... Não!”

“Não quero saber” ela nos encarou séria “Precisam subir lá como se nada disso, o que quer que seja, esteja acontecendo! Vocês entram em dez minutos” saiu e nos deixou sozinhos.

“Você deveria ser mais maduro sobre essa situação!” cruzei os braços e encarei ele.

“Você deveria ser mais maduro sobre essa situação!” Jimin imitou minha voz muito mais aguda.

“Nãoooo!” ele não está me repetindo, não, ele não faria isso.

“Nãooooooo!” Não só faria, como está fazendo.

“JIMIN!” bati os pés no chão.

“JIMIN!” ele fez o mesmo batuque e ainda acrescentou uma careta.

“Seu... seu...” já ia avançar nele.

“DEZ MINUTOS!” Nossa coreógrafa bateu na porta e me assustou.

 

P.O.V ELENA

“Olha...” Jungkook lambeu a colher e a deixou na boca “Me surpreendi”

“Estava bom” falei murcha.

“Ei...” ele tirou a colher da boca e se virou para mim “O que houve, gatinha?”

“Nada não”

“Elena, fala!”

“É que... as vezes eu lembro que já fiz umas merdas com você, me sinto mal...” dei de ombros “Nada de mais”

“Mas porque você fica lembrando disso? Esquece! Já foi!” ele continuou me sondando “Ou foi alguém que te lembrou?”

“Não, fui eu mesma! Só... sei lá, fico chateada por ter estourado contigo outras vezes”

“Elena” Jungkook deixou a combuca na cara e segurou meu rosto em suas mãos “Passado é passado, esquece disso! Eu te amo”

“Eu sei que ama, mas se nem deveria” murmurei e ele apertou ainda minhas bochechas.

“Se você precisa calar essa boquinha” falou com voz fofa “Não quero que pense nisso, eu não penso, é isso que importa”

“Enfim...”

“Enfim mesmo! Fim de discussão”

 

P.O.V TAEHYUNG

Como que a Misumi notou os problemas do Jimin com ela? Não achei que ele estava dando tão na cara, preciso urgente bater um papo com ele. Bolei como introduziria esse papo enquanto encarava ela comendo pipoca.

“Tá me olhando estranho porque?” Misumi perguntou.

“Estou divagando”

“Quer pipoca?” me ofereceu.

O resumo dos ensaios dos Yumin começou e tive que mudar meu foco. Parece que a coreografia exigiu uns passos de samba e a Yuri se saiu muito melhor nisso do que o Jimin.

“Você tem que se soltar” Yuri alisou os quadris dele por trás e a troca de olhar entre eles denunciou demais a intimidade ali.

“Eles ainda estão tentando esconder que estão juntos?” Solar perguntou deitada no peitoral do Jin.

“Não sei dizer em que pé eles estão” Namjoon comentou em resposta.

O samba é muito forte no Brasil e Yuri falou na sua entrevista sobre sua avó e como ela lhe ensinou a dançar o ritmo.

“Eu vou te mostrar a coreografia de uma música” Yuri disse rindo muito.

O salão deles tinha paredes pretas e chão de madeira clara. Não reconheci a música que ela colocou, mas o editor fez um primor com as trocas entre a felicidade da Yuri dançando e o Jimin olhando confuso com a melodia e os passos.

 

Vou te pegar, essa é a galera do avião

Se ligue agora nessa nova onda

Sou um pirata jogando a marcação, ô ô ô

Vou navegar, cumprindo as ordens do meu capitão

Capitão thaca vem dançando com a galera

Nessa aventura que é pura emoção, olha a onda!

 

 Yuri tinha um molejo e um brilho no olhar dançando que era fofa, parecia chamar os olhares para ela com naturalidade. Imagino que muitos dos passos ali sejam sexys, mas eu só consegui achar graça.

 

Balança pra lá, balança pra cá

Sacudiu tremeu, treme sem parar

Balança pra lá, balança pra cá

Sacudiu tremeu, treme sem parar

 

Yuri foi, mexendo o quadril, pegar o Jimin pela mão para que ele a acompanhasse na coreografia.

“Ela realmente fez isso” Elena disse rindo “Ela fez o Jimin dançar ‘Onda, onda’ em rede nacional!”

“Onda, onda?” Hwasa repetiu.

“Música que eu acho que é de axé, ritmo do Brasil”

 

Capitão mandou o marujo: sim senhor

 

Não nos aguentamos e geral riu do Jimin tentando entrar na coreografia da tal onda, onda.

 

Andou na prancha, cuidado o tubarão vai te pegar

 

Nesse momento tem umas crescente no ritmo da música, Jimin até tentou acompanhar, mas desistiu para ficar olhando (babando) na... nas nádegas da Yuri.

“Ele podia disfarçar” Yoongi se afundou na poltrona e Suran o abraçou.

“Quem que autorizou isso mesmo?” Jin repetiu tentando retomar o ar do riso constante.

Ao final do trecho no telão, o apresentador do programa recepcionou Yuri e Jimin no centro do palco. A roupa dela era rosa, um vestido curto cheio de brilho e barra franjada. Jimin usava uma camisa de cetim branca com calça rosa.

“E aí Jimin, parece que foi meio difícil acompanhar a onda da Yuri” puta merda.

“QUE?!!!” Elena exclamou gargalhando “O QUE ELE FALOU?!”

“Desliga, desliga, não quero ver” Yoongi virou o rosto no colo da Suran.

“Foi mesmo” Jimin respondeu tentando manter a classe.

Notei que as coisas ainda não estavam tão perfeitas entre eles, o espaço entre os dois era maior e seus olhares mal se cruzavam.

 

Come on, shake your body baby, do the conga

I know you can't control yourself any longer

Come on, shake your body baby, do the conga

I know you can't control yourself any longer

 

Assim que a música começou a energia entre eles melhorou consideravelmente, a batida agitada e divertida ajudou bastante. Notei da Yuri mais dureza nos movimentos em conjunto com Jimin, enquanto que sozinha ela parecia mais leve para chacoalhar o quadril. Em um momento Jimin a segurou pelos braços e bateu o corpo dela contra o dele com uma camada de força que parecia não estar no script. Deu para ver no rosto da Yuri o sorriso chocado tentando não transparecer mais do que podia. Ainda de costas para ele, Yuri passou a perna direita entre as dele e bateu com o pé na bunda dele. Jimin expressou muito mais o susto e a... raiva? A partir daí a coreografia ficou com um tom ainda mais espontâneo, era como um jogo de provocações. Para finalizar a performance, Jimin pegou ela no colo a jogou para cima, a girou e quando ela cruzou as pernas em sua cintura ele empurrou seu tronco para a deixar de cabeça para baixo. Os dois foram recebidos com aplausos pela plateia, mas quem os conhece sabe que ali tinha algo estranho rolando.

“Amei como vocês estavam mais espontâneos hoje” falou o primeiro juiz “As provocações, as expressões! Vocês só se superam, é muito agradável os assistir dançar!”

 

P.O.V YURI

“VOCÊS ENLOUQUECERAM!” ouvi nossa coreografa nos dar broca por dez minutos seguidos.

Entendo a preocupação dela, mas ficamos em primeiro no ranking da semana, tanto em júri quanto em público. Não foi tão ruim, apenas não seguimos a risca a coreografia. Esperei que ela saísse para levantar e dar a minha bronca nele, Jimin tinha que ouvir muito mais de mim do que dela.

“Você está encrencado comigo!” falei com minhas mãos na cintura.

“Okay” Jimin recostou no sofá do camarim e deu um riso torto “O que a madame vai fazer?”

“Quer saber? Vou te deixar dormindo sozinho por uns bons dias!” estava gesticulando tanto que parecia a Jay de ‘Eu, a patroa e as crianças’.

“Aiiiiii” Jimin fez uma careta de medo “Nãooooooooooooooooooooooooo! Como sobreviverei?” revirou os olhos e bufou.

“Como pôde me lançar daquele jeito?! Eu podia ter me machucado!”

“Você chutou minha bunda!”

“Nossa! Chutar bunda contra fazer vomitar! Tá equilibrado” fiz uma balança com as mãos.

“Nem te fiz vomitar, Yuri! Para de drama! Você estava preparada para um giro com salto, só mudei o formato, mas o passo era aquele”

“Estava preparada para um giro, não para dar a volta ao mundo em 180 milésimos! Não sou igual você e a Elena que vivem dando piruetas e parkour por aí!” Estou tão nervosa, podia pegar ele e girar igual se não fosse maior que eu “E as minhas costas?! O que você acha que eu sou para ficar me batendo assim” imitei o movimento dele me empurrando para si.

“Não reclama quando é na cama” murmurou olhando para a esquerda.

“Olha, Jimin!” levantei o dedo indicador e ele voltou a olhar para mim “Isso tem que acabar!”

Jimin levantou e caminhou até mim com um olhar semicerrado. Mantive a postura erguida e o peito estufado. Ia continuar meu afrontamento, mas ele segurou meu rosto e me deu um beijo duro e estalado.

“Eu tenho que me trocar” abriu os botões da camisa “Me dê licença”

“Você acha mesmo que vai ficar assim?” o segui enquanto ele caminhava para o espelho e tirava a camisa “Eu não vou te dar um minuto de paz!”

“O que você quer, mulher!!!”

Nos encaramos com toda aquela fúria antes de nos atracarmos aos beijos em cima da penteadeira. Caiu tudo no chão, maquiagem, secador, presilhas! Fez a maior bagunça, mas tesão e raiva não te deixam pensar direito. Podia estar irada com ele, mas toda aquela energia o deixou ainda mais sexy, quando vi já estava deslizando a calcinha para baixo e abrindo as pernas para foder como se não houvesse amanhã. Arranquei o cinto e abri sua calça, finquei as unhas em suas costas nuas e seus lábios percorreram meu pescoço até o decote do vestido.

“CARALHO!” o grito que não partiu de nenhum de nós foi como uma arma paralisadora instantânea. Olhei por cima do ombro dele enquanto Jimin virava a cabeça para trás. Lá estava nossa coreógrafa, boquiaberta, acompanhada da Chung-ha, rindo chocada.

Meu corpo já não se movimentava com a rapidez que precisava e o do Jimin muito menos, foi Chung-ha deu um passo para frente e pegou na maçaneta.

"Desculpa aê" falou ao fechar a porta empurrando nossa coreógrafa, ainda perplexa, junto com ela. 

“Merda!” soltei junto com o ar que estava prendendo desde o flagra.


Notas Finais


A coreografia Tchakabum - Onda Onda: https://www.youtube.com/watch?v=E-eFVjAqDX8
A música que os Yumin dançaram - https://www.youtube.com/watch?v=BI707pGh_yI

Parabéns para mim que fiquei rindo imaginando o Jimin dançando onda, onda, olha a onda! 👏👏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...