1. Spirit Fanfics >
  2. O teu sabor >
  3. É na boca da garrafa

História O teu sabor - Capítulo 376


Escrita por:


Notas do Autor


BOA NOITE, MINHA GENTE BONITA!
Consegui uma folga dos meus trabalhos para escrever!

Capítulo 376 - É na boca da garrafa


Fanfic / Fanfiction O teu sabor - Capítulo 376 - É na boca da garrafa

P.O.V MISUMI

Yuri estava um poço de alegria e tomada pela roda de meninas que dançavam com ela. Sabia da amizade dela com a Lisa, mas ver as duas juntas mostrou que a aproximação era maior do que eu esperava. Entre rodinhas de conversa de meninos e meninas, me senti um pouco deslocada e acabei sentada no sofá sozinha. Tinha tanto para observar aqui e acabei sem energia para tentar socializar. As vezes, quando tinham tantas pessoas, me sentia acuada. Não consigo entender se é o medo de ser julgada ou parecer intrusa. Provável que um mix de tudo isso e a minha leve timidez.

“A moça de vermelho aceita um drink em sua homenagem?” ouvi assim que a taça entrou no meu campo de visão, segui pelo braço do homem até encarar os olhos do Taemin.

“Você que preparou?” peguei a taça e ele se sentou ao meu lado.

“O Jimin preparou”

“Ele pediu para me entregar?” cheirei o líquido desconfiada.

“Não... eu apenas te vi sozinha e quis me aproximar”

“Muito bondoso da sua parte” Minha mãe me ensinou a não aceitar drinks de estranhos e isso me deixou com a pulga atrás da orelha, mas em contra partida ele não parecia ser capaz de fazer isso, muito menos rodeado de tantos colegas.

“Está com medo de beber?”

“Eu... não costumo aceitar coisas de estranhos” pousei a taça no colo.

“Não somos tão estranhos assim”

“Eu diria bastante estranho”

“Esperta, mas se quiser pode ir se servir” Taemin apontou para a jarra posta na mesa “Tirei de lá”

Taemin pegou o celular e começou a responder algumas mensagens, isso promoveu um breve silencio entre nós. Coloquei a taça perto da boca e simulei que havia tomado um gole.

“Nossa...” fiz uma careta e coloquei a taça na mesa de centro.

“Não gostou?”

“Não, mas obrigado” Não bebi e não aparentei fazer a desfeita.

“Você é amiga da Yuri?”

“Sim, nós conhecemos em filmagens”

“Yuri sempre teve ótimas amigas, mas poucas vezes tive a chance de conhecer u...” ele parou e se aproximou bruscamente de mim, afastei com a mesma intensidade “Eu conheço você!”

“Se assiste novelas, é bem provável que conheça”

“No, no, no! Não de novelas! Ah...” estalou os dedos “Sei de onde te conheço”

“Onde?”

“Você está com o Taehyung?” ele apontou para a roda de meninos em que Taehyung estava.

“Estou em que sentido?”

“Está em algum sentido?” continuei quieta “Eu estava com ele no bar que vocês se conheceram”

“Aaaaah! Era você?” Não lembrava tanto daquela noite, mas tinha uma breve lembrança do colega que acompanhava ele.

“Sim! Olha só o destino! Unindo, separando e unindo mais um pouco”

“Eu acho a Coréia um país bem pequeno, se pensar por esse lado não parece tanto destino”

“Eu sou um homem romântico, prefiro considerar um ato especial dos Deuses do amor”

“Você tem namorada?”

“Não estamos falando da minha vida amorosa, estamos falando da sua”

“Você é muito amigo da Yuri?” rebati e ele suspirou.

“Já fui mais e já fui menos, hoje, o suficiente! Mas já tivemos uma tensão intensa” ele se virou no sofá um pouco mais na minha direção “Você está incomodada com alguma coisa?”

“O que te faz pensar isso?”

“Sua linguagem corporal, o maxilar cerrado e a sobrancelha franzida”

“Impressão sua, estou normal”

“Quer que eu chame o Taehyung?”

“Não é necessário” me levantei “Vou até ele”

 

P.O.V YURI

Rodei, rebolei, fui até o chão e pulei até faltar o ar. Não tinha como segurar aquela energia boa. Me prendi no pescoço da Jennie e quase não soltei mais de tanto que sentia saudade dela. Foi incrível como a noite começou, não esperava ver as meninas ali, ainda mais levando em consideração que as últimas confraternizações de aniversário promovidas pelo grupo foram mais intimistas.

Lisa foi ao banheiro e eu passei na cozinha para pegar algo para beber. Jungkook estava encostado na pia olhando para um copo vermelho.

“Jungshook?” cheguei perto dele e Jungkook riu “O que tem aí?”

“Um negócio que eu estou curioso em experimentar” ele revirou os olhos “Não deveria estar com tanto medo”

“Medo? Está com medo de beber?” peguei no braço dele e aproximei a bebida do nariz “Nossa!” cheiro forte!

“Você não aguenta nem o cheiro e estava me julgando!”

“O que é isso?”

“Não lembro o nome, mas foi o Taemin que trouxe”

“Parece forte” me virei de costas para ele e de frente para a mesa de doces.

“Você não quer tomar comigo?”

“Eu já tomei muito, me empolguei com a Jennie” peguei uma bolinha de chocolate com damasco e coloquei na boca.

“É só um copinho!” Jungkook bateu o ombro no meu “Me acompanha nessa, vai!”

“Esse é o seu ‘se der ruim, não estarei sozinho’ é?”

“Não” ele gargalhou “Só achei que você ia querer fazer esse drink comigo”

“Vamos logo” fui atrás dele e Jungkook pegou dentro da geladeira uma garrafa roxa sem etiqueta.

“Isso tem cara de encrenca” comentei olhando desconfiada.

“Só um pouquinho” Jungkook colocou nem dois dedos de bebida para mim, pesei a mão dele para ele no mínimo colocar o mesmo que serviu para si “Eu tenho experiência com essas coisas"

“Oooook” ele colocou a garrafa na pia e levantou seu copinho “Vamos de uma vez?”

“Vamos!” brindei com ele e virei o shot.

Não era tão forte quanto eu esperava, queimou, mas não queimou tanto quanto imaginava que fosse. O sabor doce e de morango me deixou animada com a bebida que nem o nome sabia.

“Que delícia!”

“Achei ok” Jungkook fez uma feição pensativa “Bem doce, isso explica porque o Jimin não gostou”

“Ele não gostou?” me servi mais uma dose “Eu amei”

“Vê mais uma para mim também” ele esticou o copinho para mim.

“Um brinde a mim” falei brindando.

“A você e a sua idade cada vez mais alta”

“Bobão” murmurei antes de virar.

Dessa vez não queimou tanto quanto a primeira. O sabor adocicado prevaleceu ainda mais, me lembrava mousse de morango. Acabamos bebendo um pouco mais e Jungkook só nos parou quando viu que a garrafa estava nos últimos goles.

“Se descobrirem que fomos fominha assim vão xingar” Jungkook pegou o meu braço enquanto voltávamos para a sala “Tem que ser o nosso segredo”

“Shiuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu! Segredo!” murmurei.

 

 

P.O.V ELENA

Fiquei quase uma hora fazendo companhia para o Yoongi no sofá do jardim, conversamos sobre a cirurgia dele e sobre a abertura do estúdio. Ele estava proibido de beber por conta dos remédios e até nisso acabei me juntando a ele. Misumi veio para perto de nós com alguns quitutes e ficou conversando conosco sobre anime. Outros se juntaram a nós e viramos a rodinha da conversa bem diferente da bagunça de dentro da casa.

“Então hoje você considera que possui uma religião?” Taehyung me perguntou “Levando em conta o que comentou da sua avó”

“Eu acredito que sim, tenho tentado seguir ao máximo a doutrina da Deusa”

“Você nunca teve um ensinamento cristão?” Solar perguntou terminando de mastigar uma batata frita.

“Não, meu tio é budista e minha tia acabava seguindo também a religião da Deusa mãe, mas não praticava como minha avó. Minha avó paterna era cristã, mas ela nunca teve tempo suficiente comigo para colocar algo assim na minha cabeça”

“Ela é a avó que morava nos Estados Unidos?” Misumi perguntou.

“Sim”

“Você tem uma família bem mista, cheia de culturas diferentes” Solar disse em seguida.

“Acho que sim, mas a França sempre foi mais significativa para mim” respondi “Mesmo o Japão, eu amo, mas Paris me dá aquele sentimento de lar. É parte de mim”

“E a Coréia?” Yoongi perguntou “Para bater de frente com esse sentimento deve ser no mínimo uma conexão grande”

“No momento o que me mantém na Coréia são as pessoas, acho um lugar incrível, mas Paris sempre será Paris”

“É um lugar realmente mágico” Misumi disse “Paris é o cenário de inúmeros romances”

“A França tem um legado de liberdade e luta que sempre se conecta muito comigo, com os princípios que levo para vida”

“MAS O QUE VOCÊS FAZEM AÍ?” assustei com o grito da Yuri, Yoongi fez um movimento tão brusco que sentiu no ombro operado “Quanta gente bonita e gostosa” a pequena veio saltitando.

“Você está curtindo bastante sua festa?” questionei segurando sua mão.

“Poderia estar curtindo mais! Vem dançar comigo!”

“Já vou”

“Agora!” exigiu.

“Bom... sou obrigada a deixar vocês”

“Taehyung!” Yuri apontou para o garoto de bochechas cheias “Você também!”

“Posso terminar de comer?”

Yuri parecia ainda mais enérgica do que a vi no inicio da festa. Queria que todo mundo estivesse ali dançando e suando. Sua irmã fez uma das playlists que usamos com, obviamente, hits latinos. Confesso que a música brasileira muitas vezes me faz querer conhecer o país. As fotos da avó dela, pelo menos as que me lembrava, remetiam a um local de muita cor, natureza e alegria. A parte da família dela que mora lá poucas vezes dá as caras, mas tudo que eu já vi deles é assim, emana essa energia lá no alto. Sempre achei que nossas famílias tinham passado por uma espécie de quebra no tradicional japonês. O impacto que Ma teve na família de Hiro é similar ao que avó da Yuri levou quando se casou com o avô dela. E isso resultou nesse instante que estamos vivendo hoje, um bando de guri confuso com as batucadas do axé. Yuri tirou as sandálias de salto e descalça rodopiou pela pista improvisava com um gingado muito único.

“É de babaixá! É de balacubaco! É de babaixá! É de balacubaco! Tê têteteteretetetere teteteretete Tê têteteteretetetere teteteretete” Yuri cantou junto com um sotaque fofinho “Eu quero beijar a sua boca louca, eu quero beijar a sua boca louca” ela colocou as mãos nos ombros do Jimin e ele buscou entender a forma que ela dançava para ir junto.

“E aí...” Jungkook me pegou pela cintura e me girou “Está curtindo?”

“Eu que pergunto! Você sumiu”

“Eu estou amando! Amo uma festa!”

Além do suor escorrendo e a camisa úmida, seu olhar brilhava e o sorriso não saía do rosto. Bochechas rosadas e cintura solta. Definitivamente ele estava mais confortável do que geralmente.

“Andou bebendo, amor?” perguntei enquanto ele tentava acompanhar o ritmo.

“Coisa pouca e docinha” murmurou perto dos meus lábios antes de me beijar.

 

P.O.V MISUMI

“Eu quero beijar a sua boca louca” li a tradução da música “Eu vou...” franzi o cenho “enfiar uva no céu da tua boca”

“É...” Yoongi coçou o queixo reflexivo “Isso é entretenimento puro”

“E aí... chupa toda” continuei lendo “Disse toda... chupa toda”

“E depois ainda me perguntar porque eu amo o Brasil” Yoongi suspirou “Preciso passar um carnaval lá”

“Você não tem cara de que iria aguentar um trio elétrico” Chungha comentou rindo “Meia hora e ia desmaiar”

“Eu tenho que concordar” Suran disse antes de virar o conteúdo da taça.

“Você estão me subestimando! Eu suporto shows lotados por meses” Yoongi pontuou.

“Mas você não está na multidão, você está em cima do palco! É diferente” Chungha contrapôs.

“Ainda assim, me acho capaz” Yoongi olhou para mim “E você?”

“Eu acho que todo mundo é capaz de algo até que se prove o contrário”

“E é por isso que eu sou seu amigo” Yoongi piscou para mim e eu acabei rindo involuntariamente.

 

P.O.V ELENA

Desliguei o som e segurei firme o microfone. Hoseok virou uma das luzes na minha direção o que chamou ainda mais a atenção da galera.

“Yuri, Yuri! Minha irmã de alma” apontei para ela “Venho hoje a pedido da sua irmã de sangue, ela queria que eu dissesse algumas palavras antes de dedicar uma música para você”

“Aaaaaaaaaaaah” Yuri começou a dar pulinhos.

“Vamos lá... você é um ser de luz! Um pontinho de energia boa que leva muito amor e carinho para todos que estão ao seu redor!”

“Eu não vou chorar!” Yuri me interrompeu “Não adianta tentar”

“Queria dizer que nem todas as festas, nem todas as noitadas e nem todas as conversas que iremos ter serão suficientes para eu colocar para fora todo amor que sinto por você”

“Não” cruzou os braços e fez um bico “Não vou chorar”

“As vezes nós encontramos pessoinhas que nos inspiram a melhorar e a continuar caminhando mesmo quando as coisas ficam tão difíceis, você certamente honra o apelido que Jimin te deu, você é um anjinho!”

“Huuuuuum” os olhos dela marejando.

“Queria dizer que te amo, Mina queria dizer que sente sua falta, e todos nós queríamos que soubesse o quanto é querida! Obrigado por fazer parte de nossas vidas! Que seu próximo ciclo seja recheado de conquistas e sentimentos bons! Você merece toda a felicidade que o mundo possa entregar!”

“Eu não vou chorar” ela disse já chorando.

“Essa loira maravilhosa com certeza conquistou o coração de todo mundo com esse sorrisão” apontei para ela antes de lhe lançar uma piscadela “Tenho que concordar com a Mina, não tinha outra música para tocar para você”

“Medo...” Yuri disse entre dentes, enxugando as lágrimas.

É, essa aí é pra decolar cumpadre

Eu tô falando do avião loiro que vem aí!

Yuri começou a gargalhar ao reconhecer a música. Claro que poucos ali entendiam a letra, mas essa valia a pesquisa.

 

Luz na passarela que lá vem ela

Luz na passarela que lá vem ela

Soltei o microfone e a chamei para perto sambando, ou o que eu lembrava de sambar.

A nova loira do Tchan é linda

Deixa ela entrar

É linda, deixa ela entrar

É linda

A nova loira do Tchan é linda

Deixa ela entrar

É linda, deixa ela entrar

É linda

Eu podia até tentar, mas a Yuri dá um 10 a zero em mim quando se trata de sambar. Yuri que puxou para a roda a Lisa que acetou um pouco mais no ritmo. Me surpreendi positivamente com a Chungha que arrasou nos passinhos. Yuri pegou uma garrafa e para dançar a próxima.

Vai ralando na boquinha da garrafa

É na boca da garrafa

Vai descendo na boquinha da garrafa

É na boca da garrafa

“Essa mulher ainda vai quebrar minhas coxas” Solar comentou comigo quase sem ar.

Yuri rebolou na boca da garrafa e apesar da sensualidade obvia na coreografia e nela, não era esse o sentimento que ficava. Parecia apenas que todos estavam se divertindo com aquilo. Hoseok desceu, Hwasa desceu, Taehyung desceu e Yoongi tentou.

Desce mais, desce mais um pouquinho

Desce mais, desce devagarinho

“Não vai se quebrar de novo” Namjoon ficou atrás do Yoongi tentando se assegurar que nada grave acontecesse.

Jimin desceu, mas não se aguentou e começou a rir. Caiu no chão gargalhando e Yuri se abaixou perto dele. Jungkook tirou a coreografia de letra e desceu quase igual a Yuri. Geral boquiaberto e eu simplesmente plena sabendo que meu namorando rebola mil vezes mais que eu. Yuri deu as mãos para ele e os dois dançaram juntos. E como continuar sem a próxima na dança da cordinha. É cada uma que ela nos arrasta. Lisa quase caiu num espacate nessa. Adora prendeu os cabelos em um rabo e se curvou para passar debaixo da cordinha. Suran ficou com o Yoongi na poltrona, ele já tinha se atrevido demais. Mas também, não se controla.

É, se não fosse pela nossa baixinha querida, certeza que ninguém saberia sequer o que é uma dança da cordinha. Yuri segurou a Misumi pela mão enquanto tentava lhe ensinar a sambar, mas a Mi era muito engessada e não conseguia se soltar. Coloquei as mãos nas laterais do seu quadril e tentei ajudar. Taemin chegou empurrando geral com a bunda balançando. Jimin deu uma bundada nele em resposta e ele caiu no chão com o impacto, levando o Taehyung junto. Não me aguentei de rir da imagem.

“Tomei uma bundada de ouro!” Taemin falou ao se levantar.

Jennie conseguiu aprender mais com a Yuri, imitando o movimento dos pés ao observar junto. Colocamos os vídeos das músicas com o projetor e isso só piorou a bagunça toda. Alguns rindo, uns chocados e outros tentando rebolar junto.

“Essa aqui” falou alto “É para dançar de parzinho! Cadê?!” ela começou a empurrar pessoas aleatoriamente.

Fiquei com o Hoseok, ele não parava de rir, mas estava amando. Não vi todas as duplas, mas perto de mim Jimin ficou com a Chungha, Jin com Adora, Taehyung puxou a Misumi que não se aguentava de rir. Yuri acabou ficando com o Jungkook.

Ouvi a Jennie quase morrendo de rir por conta do Taemin rebolando.  

Olha a brincadeira da tomada

Chega pra cá pra brincadeira da tomada

Seus braços vão ficar bem lá no alto

O seu par também coloca as mãos pro alto

Pluga a mão direita, pluga a mão esquerda

Deixa coladinho, vai, vai, vai quebra

Encaixa, encaixa, encaixa, encaixa, encaixa, encaixa

Remexe e agacha

Misumi mal conseguiu dançar, ela ficava rindo envergonhada. Yuri e Jungkook mereciam o prêmio de mais animados da festa. Cheios de energia, eles dançavam como não houvesse amanhã. Queria poder voltar no tempo, para quando eles brigavam, e contar o quanto eles poderiam se dar bem. Jimin também arrasava junto com a Chungha, mas ainda assim, hoje YuKook reinou.

Tomei um copo cheio de água e me joguei no sofá exausta, aproveitei para checar umas mensagens que fiquei de responder para a Ma e o Kwan.

 

P.O.V MISUMI

Água, muita água. Perdi o ar com tanto rebola para lá e rebola para cá. Meu cabelo acabou prendendo no brinco e ao puxar a mexa, soltei a joia que caiu no chão escuro da cozinha. Me abaixei e comecei a tatear a procura dele, ouvi quando a Yuri entrou no cômodo rindo junto com o Jimin.

 

P.O.V YURI

“Eu não me aguento” me joguei nos braços do Jimin e ele quase não me pegou a tempo “Que dia incrível!”

“Você parece estar se divertindo!” Jimin sorriu.

“Estou... nas nuvens” me debrucei ainda mais “Você não está?”

“Amor, tudo bem que você é energia pura, mas você não bebeu um pouquinho além da conta, não?”

“Um poquitinho” apertei a ponta do seu nariz “Tipo isso”

“Você parece um pouco mais alterada do eu esperava te encontrar”

“E você parece um pouco mais gostoso do que geralmente está” beijei a sua boca de forma mais rígida e ao soltá-lo segurei em seus ombros “Seu gostoso! Delícia da minha vida! Come meu cu agora”

“É... alguém andou bebendo bastante” ele riu “Não está se sentindo enjoada?”

“Estou sentindo tesão!”

“Yuri!!!” ele gargalhou ainda mais alto.

“Você...” alisei seu peitoral e ele apertou ainda mais o enlace em minha cintura “Lembra a primeira vez que fiquei bêbada assim contigo?”

“Eu acredito que foi na balada em que você vomitou no meu pé!”

“Essa mesmo” abri um sorriso enorme “E... se lembra do momento que eu lambi o seu pescoço?”

“Como poderia me esquecer” ele suspirou “Foi um dos instantes mais mágicos da minha vida”

“Idiota” dei um tapa no ombro dele “Se você pensar bem, foi um gesto de afeto”

“É claro que foi”

Virei a cabeça para o lado e inspirei perto do seu pescoço o fazendo arrepiar com minha respiração colada a sua pele. Lhe dei um chupão ávido enquanto minha mão descia até sua calça. Massageei seu pênis por cima da roupa e mordi a ponta da sua orelha.

“Acho que estamos passando do limite, loirinha?”

“Não há limites para o tesão que eu tenho em você” sussurrei apertando seu membro com um pouco mais de vontade.

“Yur...” Jimin deu um passo para o lado e o ouvi grunhir “Espera... pisei em alguma merda” ele se afastou da mesa “Aí credo!”

“O que foi?”

“Eu vi uma mão entrando debai...” ele se abaixou para ver e sua feição ficou mais séria “O que você faz aí?”

“Tem alguém aí?” me abaixei também “MISUMI!” gritei assim que a vi segurando dois dedinhos com uma cara de choro.

 

P.O.V MISUMI

“Você parece um pouco mais alterada do eu esperava te encontrar”

“E você parece um pouco mais gostoso do que geralmente está” som de beijo estalado “Seu gostoso! Delícia da minha vida! Come meu cu agora”

Agora? Justo agora? Ela deve estar brincando. Por que logo eles tinham que entrar e ainda mais nessa vibe?

“É... alguém andou bebendo bastante! Não está se sentindo enjoada?”

“Estou sentindo tesão!”

Não diria que é a única, mas na circunstância em que nos encontramos, sugiro que segure um pouco. Tenho que sair daqui, vai que essas brincadeiras avançam e viram atitudes reais.

“Você... Lembra a primeira vez que fiquei bêbada assim contigo?”

Se eu tentar sair agora vou dar de cara com a bunda dele e só vai parecer mais estranho.

“Eu acredito que foi na balada em que você vomitou no meu pé!”

Que romântico. Eu valorizo pessoas que se abrem para intimidades assim. Queria evitar ao máximo compartilhar esse tipo de situação com o Taehyung.

“Essa mesmo! E... se lembra do momento que eu lambi o seu pescoço?”

Se eu engatinhar pela lateral posso me levantar e ser como se eu tivesse acabado de entrar. Se bem que, não é como da outra vez, eles não estão fazendo nada de... íntimo. Só um casal conversando sobre um instante do passado. Comecei a ouvir uma respiração mais forte e um gemido.

“Acho que estamos passando do limite, loirinha?”

“Não há limites para o tesão que eu tenho em você”

MAS NÃO É POSSÍVEL! ESTÃO TRANSANDO AQUI? AQUI?! NA MINHA COZINHA? Como eles conseguem fazer isso em QUALQUER LUGAR. Aleatoriamente! Não é possível! Como foi que isso aconteceu! Estavam falando de vômito e de repente estão praticando atos de malícia e... Meu brinco! O brilhante me chamou a atenção e passei a mão, próxima ao pé do Jimin, para alcançar a peça. Nesse momento, como o karma sempre age em meu favor, ele se moveu e pisou na minha mão com todo o peso que podia. Eu nem gritei, só grunhi.

“Espera... pisei em alguma merda”

ALGUMA MERDA! PISOU EM MIM! Assim que seu pé saiu de cima, puxei minha mão de volta, com dois dedinhos pulsando.

“Aí credo!”

“O que foi?”

“Eu vi uma mão entrando debai...” Jimin se abaixou e me viu “O que você faz aí?”

Agora ele vai achar que estou perseguindo eles para ficar observando as peripécias sexuais em que eles se metem.

“Tem alguém aí?” Yuri se abaixou logo em seguida “MISUMI!” gritou contente “Você está bem?”

“Estou... meu brinco caiu e eu desci para pegar” me levantei ignorando a mão que Jimin estendeu para ajuda “Desculpe atrapalhar vocês”

“Não atrapalhou, não estávamos fazendo nada” Jimin falou “Eu pisei em você?”

“Nos meus dedos” mostrei a ele.

“Eu sinto muito, não te vi! Senta aqui” ele afastou uma cadeira para mim “Posso pegar uma compressa de gelo para você”

“Acho que não precisa, foi rápido”

“Tem certeza?” ele caminhou até a geladeira e abriu o freezer.

“Absoluta, não tem que se incomodar”

“Não é incômodo” Jimin pegou uma forma com gelo e foi até a pia.

“Você é tão bonita” Yuri alisou minha bochecha “Uma gracinha!”

“Obrigada” ela não parecia bêbada no sentido ruim, só mais animada e talvez sem noção.

“Aqui” Jimin me entregou um pano com os cubos de gelo dentro “Vai ajudar na dor”

“Nem doeu tanto assim” tentei tranquilizar.

“Você e eu temos uma sina, não?” foi a primeira vez que vi ele sorrir para mim e isso me desestabilizou. Ele realmente tinha um sorriso reconfortante, muito melhor que a cara fechada que me dava a impressão que uma hora ele ia me massacrar psicologicamente.

“YURI!!!!” Jungkook entrou na cozinha correndo “ONDA, ONDA!”

“ONDA, ONDA!!!” Yuri bateu palmas e pegou a mão do Jimin.

Os três saíram daqui mais rápido do que eu consegui processar. Reconheci a música que a Yuri fez o Jimin dançar em um dos episódios do programa de dança que participaram. Abri minha geladeira a procura de algum refrigerante e notei uma garrafa de cor roxa cheia de brilho.

“O que é isso?” abri a garrafa e inspirei o aroma adocicado “Como isso foi parar aí?”

Alguém deve ter trazido. Coloquei o líquido em um copo e nisso matei todo o conteúdo que restava. Não parecia forte, apenas muito doce. Bebi todo o copo enquanto fazia minha compressa e ouvia de longe todo mundo batendo palmas. 


Notas Finais


Conseguiram imaginar geral dançando É o tchan?
Sempre bom trazer essas clássicos! Jungkook descendo na boquinha da garrafa com respeito!
E quem concorda que a música que a Mina indicou é a de fato o tema da Yuri loira?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...