1. Spirit Fanfics >
  2. O tio da minha amiga. ( Levi Ackerman x Reader) >
  3. Gentileza?

História O tio da minha amiga. ( Levi Ackerman x Reader) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Presentinho para @RubiAckerman

S/N: Seu nome
S/S: Seu sobrenome
c/f: cor favorita.

Capítulo 1 - Gentileza?


Fanfic / Fanfiction O tio da minha amiga. ( Levi Ackerman x Reader) - Capítulo 1 - Gentileza?

Ao abrir a porta da cozinha, parecia uma "aquarela de aromas", o cheiro de café, bacon e ovos recém fritos. Olhei para a mesa posta e babei com a visão, tudo perfeitamente arrumado, o café da manhã pronto, digno de novela. Mas o enjôo veio, sabia que não era uma boa ideia beber de mais no dia anterior, sabendo que no dia seguinte ia trabalhar.




Sentei na cadeira com uma baita dor de cabeça, respirei fundo e bebi água. A única coisa que consegui comer foi um único iogurte que tinha na geladeira. Não desceu tão bem quanto gostaria,mas era um começo.



- Acordou cedo. - olhei para trás e vi Mikasa já arrumada, a moça vestia uma calça jeans, uma camisa com a logo da Construtora (S/S) - Achei que ia ter que te jogar água gelada.


- Droga por que temos que ir hoje? - lamentei


- Porque... não queremos... ser demitidas. - falou entre os goles de café.


- Adianta ser filha do chefe e não poder faltar um dia se quer? - perguntei indignada.


- Adianta, pois lá "você é funcionária como qualquer outro."- Mikasa disse tentando imitar a voz de meu pai, o que me fez rir.




Levantei para jogar a embalagem de iogurte vazia no lixo, o enjôo não passava. Caminhei até o banheiro, que ficava no segundo andar do duplex luxuoso onde Mikasa residia. Liguei o chuveiro e me arrastei preguiçosamente para o box para sentir o jato de água gelada no meu rosto. Calafrios percorram pelo meu corpo quando a água gelada entrou em contato com minha pele. Apesar da água estar fria queria ficar aqui o dia todo, mas infelizmente querer não é poder. Puxei a toalha para me enxugar e vesti o conjunto de lingerie (c/f).



- Droga esqueci a roupa - bufei de raiva.




Fui em direção ao quarto de Mikasa para terminar de me vestir, parecia que aquele dia ia ser um daqueles que tudo dá errado. Distraída não vi que vinha alguém e tombei na pessoa. Cai de bunda no chão, a cabeça chacoalhou fazendo a dor voltar.



- Olha por onde anda piralha idiota - a figura à minha frente falou.



Levantei a cabeça para encara-lo e vi Levi Ackerman, o tio de Mikasa e dono da casa.


- Olha você por onde anda, tá muito velho que não consegue enxergar? - gritei com ele






*Mikasa da cozinha ouvindo meu grito.*

- Começaram - a morena suspirou - é tão cedo ainda.







Olhei de baixo e perdi a voz com a visão que tinha de Levi. Ele vestia uma calça preta justa, a barra de sua boxer também preta estava a mostra. O cabelo estava preso num pequeno coque desajeitado, alguns fios soltos colavam na testa. Algumas gotas de água escorria pelo seu abdômen, parecia que ele também tinha acabado de sair do banho, para um cara de 36 anos ele estava muito bem, até de mais. Apesar de ser irritante ele é extremamente gato. Isso eu não podia negar.


- O que? A gatinha perdeu a lingua - debochou.


- Ah, cala a boca e me ajuda a levantar.




Relutante Levi segurou minha mão e me levantou. O impulso do puxão que ele me deu fez com que meu corpo batesse levemente no dele. Uma corrente elétrica percorreu por todo o meu corpo fazendo meus pelos ouriçarem. Olhei para seu rosto, inexpressivo como sempre, mas os olhos tinham um brilho diferente. Ignorei aquele sentimento. Eu já tinha superado a "quedinha" que tinha por ele certo?


- Que porra é essa? - olhei para os lados com medo de ter bagunçado algo - Por que você está andando nua pela casa?


- Nua?- disse aliviada por ele não ter notado o chão molhado - Eu tô de calcinha e sutiã idiota.


- Veste uma roupa garota - ele disse olhando para os meus seios.


- Foda-se eu ando como quiser o corpo é meu - passei por ele tombando no ombro dele propositalmente.


- Mas a casa é minha, já não basta você estar aqui quase todo dia e tem que andar assim- Levi reclamou atrás de mim.




Segui para o quarto de Mikasa ignorando-o e tentando esconder o rubor no rosto. Sentei na cama e percebi que minhas pernas tremiam, não sabia se de fraqueza ou pelo contato com Levi.

O celular tocou não me deixando pensar mais a respeito, suspirei e peguei o smartphone, sabia que naquela segunda-feira não ia ter paz.



               *Ligação*

-O que é?


-Isso é maneira de falar com seu melhor amigo (S/N)?


- Fala que caralho você quer Eren?


- Porra, eu ligo para te ajudar e você me atende assim?


- Tá desculpa, eu tô com uma baita dor de cabeça e...


- OK deixa isso pra lá, você tem que vir imediatamente, lembra do projeto Paradis?


- Sim o que tem ele?


- Você esqueceu de revisar, e seu pai vai apresenta-lo às 9:00...




Nem esperei Eren terminar joguei o celular na cama e me vesti o mais rápido que pude. Peguei a bolsa e sai do jeito que tava sem ao menos pentear o cabelo. Desci a escada correndo gritando Mikasa.



- Ei, ei para de gritar - Levi resmungou do sofá


- Onde Mikasa está?- perguntei


- Acho que já foi.


- Merda, Merda...- repeti sem parar - Por que isso teve que acontecer logo hoje?Por quê?


- Ei foi você que pegou meu iogurte? - ele me olhou com uma expressão assassina - Se foi você...


- Levi sem brigas agora por favor, não tô num bom momento.


- O que foi dessa vez piralha?


- Eu estava ajudando meu pai num projeto importante para a construtora, e esqueci completamente de revisar as plantas ...Droga - tentei calçar os sapatos e continuei - E ele vai apresentar o projeto hoje às 9.


- Hmmm acha que chega a tempo? - Levi olhou para o relógio no pulso - 8 horas e você não trouxe seu carro, tá vendo ai?! É nisso que dá "cair na Gandaia" e não fazer o trabalho direto.


- Ah me poupe Levi, se não vai ajudar não atrapalha.


- Tá, vamos.


- Vamos para onde?


- Eu vou te levar.


- Você... Fazendo essa gentileza?


- Cala a boca e anda antes que eu desista. - Ele pegou as chaves e abriu a porta - Não é como se você merecesse depois do que fez.


- Meu Deus Levi era só um iogurte, depois te compro outro.







Em frente ao elevador esperei ansiosamente, batia o pé o tempo todo. Por que tudo que tinha que ir mal naquele dia? Sabia que se meu pai perdesse a oportunidade de por o projeto em prática por um erro meu, eu nunca iria me perdoar por minha falta de responsabilidade. Ele herdou a construtora dos pais, e um dia eu herdarei também. A princípio não gostei da ideia de ter meu destino planejado, mas quando conheci a arquitetura foi amor a primeira vista, e...



- Ô piralha, a porta abriu - o homem interrompeu meus pensamentos.


- Ah sim vamos.



Entramos em silêncio, Levi apertou o botão da garagem, eu apenas observei a maneira que ele tocava os botões. "E se...Ah pelo amor, não pensa nisso agora". Balancei a cabeça para afastar esses pensamentos só para a enxaqueca voltar com mais força.


Apertei levemente aa têmporas tentando me livrar da dor.


- Ta bem piralha?



Antes que eu pudesse responder todas as luzes se apagaram. Um grito histérico escapou de meus lábios. O elevador parou de se mexer. Apesar de ser dia a escuridão tomou conta do ambiente. O medo tomou conta de mim, não sabia o que fazer.


- Levi? Acho que teve queda de energia , aqui tem gerador - perguntei com a voz trêmula.


Silêncio. Nenhuma resposta veio.


- Levi? Cadê você ? - ergui as mãos e comeceu a tatear oa arredores em busca dele - Levi por favor para essa brincadeira não tem graça.



Parecia que tinha procurado em todo canto e não havia o achado. Minhas mãos tremiam mais do que um doguinho molhado. Meu corpo se arrepiou mais ainda quando senti uma respiração quente em meu pescoço.



- Está com medo S/N?


Notas Finais


Espero que gostem, especialmente você @RubiAckerman


Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...