1. Spirit Fanfics >
  2. O Trono >
  3. Conflito

História O Trono - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Boa Leitura!

Capítulo 2 - Conflito


Fanfic / Fanfiction O Trono - Capítulo 2 - Conflito

Naquela manhã os raios solares entraram pelas janelas e tocaram delicadamente sua face com muita suavidade e delicadeza, abriu os olhos e esticou os braços, mas um dia se iniciava, mas aquele dia em específico, era bem especial.

Levantou-se animada, antes mesmo que Tenten chegasse, foi até o armário para escolher um vestido para dada ocasião, analisou todos os tecidos e cores ali, não queria nada muito extravagante, mas também não queria nada muito simples. Por fim decidiu em um vestido em tom de ametista, tinha mangas curtas e o corte do decote era redondo, era um pouco rodado, havia um laço de cetim na cintura que dava destaque as curvas recém ganhadas. Optou por um chapéu com fitas de cetim na cor lilás, e luvas brancas que iam até os cotovelos. Colocou todos os itens escolhidos sobre a cama e correu para penteadeira a procura de um bom colar que combinasse com o vestido escolhido.

 —Já acordada?  —Questionou sua dama de companhia assim que adentrou o quarto, junto com duas empregadas que carregavam baldes com água morna para seu banho matinal.

Sakura sorriu e saltitante foi até a sala de banho.

 —Se notarem toda essa sua animação começaram a estipular coisas.  — Disse Tenten observando a rosada lhe lançar um olhar divertido.

 —Deixe que estipulem —Disse dando uma pequena gargalhada da feição de reprovação de Tenten.

 —Ele nem ficou tanto tempo fora.  — Concluiu a dama de companhia enquanto ajudava a rosada a se despir.

 

 — Mas eu senti falta, convenhamos que se não fosse por você, Shikamaru e ele, minha vida seria completamente entediante dentro desse castelo. Já não tenho muita liberdade, o pouco que eu teria seria inútil se não tivesse pessoas para qual eu pudesse compartilhar tais momentos.  — Concluiu enquanto lançava uma piscadela para a morena que estreitou os olhos.

 — Entendo, mas me questiono se eu ou Shikamaru ficássemos um tempo fora, você sentiria tanta saudade de nós como sente dele?  — A morena tinha um sorriso convencido nos lábios, Sakura também sorriu, Tenten sabia como a encurralar na parede, e assim estava o fazendo.

 

 

 

 

 

Havia chegado bem cedo, deu tempo o suficiente para se banhar e descansar um pouco, para que pudesse se aprontar para o café da manhã ao ar livre, programado pela sua mãe afim de entreter os visitantes, sabia que grandes nomes estavam hospedados no castelo, tudo a fim de fortalecer e criar alianças, tudo se resumia em escolher uma noiva para seu irmão, o futuro rei.

Ele se sentia um pouco culpado, Sasuke estava passando por tudo isso porque ele havia renunciado o nome de Príncipe Herdeiro, e Sasuke estava completamente sem opções, isso porque caso ele também renunciasse, o direito passaria para o irmão de seu pai, Madara, e todos sabiam que se Madara governasse, haveria mais guerras, opressão e pobreza. Madara era ganancioso, orgulhoso e ignorante, não mediria esforços para demostrar todo seu poder e sua glória.

Tudo estava nas costas de Sasuke, já que se Madara conseguisse o que sempre quis, o desastre era eminente.

Suspirou cansado fechando o livro no qual estava lendo, precisava se preparar psicologicamente para um dia que, com toda certeza, seria bem exaustivo.

 

Se levantou da poltrona confortável e ajustou a roupa ao seu atlético corpo, considerava apresentável para dada ocasião tendo a certeza de que não levaria nenhum sermão de sua mãe e nem seria motivo das piadinhas de Sakura.

Saiu do quarto andando pelos extensos corredores. Cumprimentou alguns empregados e guardas durante todo o trajeto.

Ao sair pela grande porta e andar em uma curta estrada de pedra, avistou toda extravagancia de sua mãe, Mikoto era bastante exagerada quando se tratava de eventos da alta sociedade. Principalmente, quando ela era a responsável por tais eventos.

Viu de longe que boa parte dos convidados já estavam presentes, sentados na extensa mesa de madeira decorada em flores de diversas cores combinando como ambiente do jardim, os empregados depositavam bandejas de diferentes pratos sobre a mesa.

Ao chegar, mas perto, viu a rainha em um elegante vestido vermelho, com chapéu branco e luvas da mesma cor que o vestido, a rainha conversava com uma empregada enquanto gesticulava as mãos.

Os olhos negros e ternos se encontraram com os seus, e ela abriu um grande sorriso enquanto o filho mais velho caminhava até si.

 — Meu lindo! Que bom te ter por aqui. – Disse a rainha enquanto encostava seus lábios na testa do homem que a poucos anos chorava a pedindo para contar mais uma história.

 — Minha rainha, está deslumbrante como sempre. – Disse Itachi com um discreto sorriso fazendo uma referência.

 — Irmão!  —  Escutou alguém exclamar atrás de si e quando se virou, viu um homem com estatura parecida com a sua o encarando. Ele estava mais alto do que se lembrava, as feições infantis já não existiam, ali em sua frente estava um homem.

 — Sasuke! – Anunciou surpreso enquanto dava um curto abraço no mesmo que tinha um grande sorriso nos lábios.

 — Bom, conversem bastante, mas não deixem de dar atenção aos convidados.  — Disse a rainha com certa seriedade e em seguida se retirou.

 — Já é um homem agora!  — Concluiu o mais velho com certa admiração.

 — Agora tenho certeza de que consigo vencê-lo em um duelo. – Disse o mais novo com um pequeno sorriso convencido nos lábios.

 

Itachi soltou uma risada.

 —Ah, meu querido irmão, disso tenho dúvida. Por mais intenso que tiver sido seus treinos e ensinamentos, não se igualam minha excelente performance.  — Disse divertido enquanto olhava ao redor. Mais pessoas haviam chegado ali no local.

Foi então que seus olhos foram até a entrada, onde vislumbraram toda beleza e inocência que exalava de um tímido sorriso ocasionado por algo que sua dama de companhia havia falado. Sakura estava encantadora, como sempre.

Sua beleza era fascinante, todos tinham que admitir. Os Harunos tinham a genética forte.

Virou para conversar com o irmão, mas viu o mesmo concentrado em algo, e esse algo era o mesmo o que ele antes observava com tanto afinco.

Mas Sasuke estava deixando explícito demais o que ele com muita dificuldade aprendeu a esconder.

Quando era mais novo sabia que Sasuke tinha sentimentos pela garotinha arteira de cabelo rosa.

Mas agora, agora ele era um homem e assim como ele, Sasuke deveria saber que isso não levará a lugar nenhum. Principalmente porque em alguns dias ele iria escolher sua esposa e a futura rainha, e Sakura era quem ele nem deveria olhar para tais preceitos.

 

Sakura sorriu ao olhar todo o jardim decorado, o clima estava ótimo contribuindo assim para que tudo se tornasse mais agradável.

Seus olhos passearam por todo ambiente até que o encontrou.

Seu coração palpitou de felicidade.

Em passos rápidos e nada discretos em meio a reclamações de sua dama de companhia, foi até ele.

 — Senti sua falta.  — Soltou sem freios e sem receio.

Assim que ele se virou, ela se jogou em seus braços enquanto escutava a risada dele.

Os olhos negros do Uchiha mais novo ficaram mais que concentrado em toda aquela cena, Sakura disse a Itachi que sentiu a falta dele, não se lembrava dela ter dito nada parecido ao mesmo, e ela não tinha se jogado nos braços dele como estava fazendo com Itachi. Já era de imaginar que o tempo que ficou distante iria os separar, mas ele não esperava vê-los tão próximo, enquanto ele se sentia tão longe.

 — Está mais pesada.  — Disse o moreno, e logo após abrindo um grande sorriso pela careta da mais nova.  — Eu também senti sua falta.  — Concluiu vendo a garota abrir um grande sorriso.

 — Como foi sua expedição?  — Questionou animada.

Quando o Uchiha mais velho iria a responder, Sasuke que já estava impaciente por Sakura não ter o notado fingiu uma tosse, só assim conseguiu atrair os olhos verdes para si.

 —Ah, bom dia Príncipe Sasuke.  — Disse a rosada fazendo uma pequena referência. O moreno bufou irritado e saiu andando, o que deixou a rosada confusa.

Itachi abriu um sorriso de lado. Ele havia entendido muito bem o que estava acontecendo.

 

 

 

 

 

 

Hinata ainda não tinha ido ao jardim, estava em seu quarto, sentada na cadeira da penteadeira enquanto analisava seu reflexo no espelho.

Seu cabelo estava solto, reluzente, impecável, sua pele estava uniforme, mas seus olhos, estes estavam frios.

 — Espero não ter que vir aqui novamente só para explicar o quão inútil você está sendo, na verdade, sempre foi, mas pensei que com essa oportunidade você seria mais útil, mas continua a mesma imprestável de sempre, assim como sua mãe era. – A voz de seu pai era dura, entrava como música desentoada em seus ouvidos.  — Faça algo, e espero que seja rápida. Se você perder essa oportunidade... Não vai gostar do que vai acontecer.  — O homem passou a mão sobre a roupa e saiu do quarto.

Continuou encarando seu reflexo, respirou fundo, não deixaria nenhuma lágrima descer, já fazia anos desde a última vez que chorou, não ousaria derramar mais nenhuma lágrima.

Respirou fundo, concertou a postura e abriu um sorriso.

Ela era muito boa em mascarar sorrisos, esconder angústias e aguentar as humilhações do seu pai.  

Levantou-se ereta, olhou para o quarto vazio, queria poder ficar ali por toda eternidade, mas não podia, a conquista de sua família estava em suas mãos, e ela não queria ver a fúria de seu pai.

Ela já saiu com marcas roxas, e até com uma costela quebrada, mas desta vez, desta vez era diferente, sua vida estava em jogo, e ela odiava com todas as forças ser a principal herdeira Hyuga.

Saiu do quarto, e sem pressa, caminhou pelos corredores, desceu algumas escadas e quando estava quase alcançando a porta que a levaria para o jardim, se esbarrou em alguém.

Seus olhos se encontraram com oceanos azuis, de perto poderia até mesmo imaginar densas ondas ali.

 — Desculpe, descuido meu.  — Disse o loiro enquanto se afastava.

 — Foi mesmo.  — Disse a perolada não esbanjando nenhuma emoção.

Naruto ergueu uma sobrancelha.

 — Na verdade a culpa foi mais sua do que minha.  — Disse cruzando os braços fortes em cima do peitoral.

Hinata revirou os olhos e abriu um sorriso perspicaz.

 — Então por que está aí se desculpando?  — Questionou fazendo os mesmos gestos do loiro,

 — Por educação.  — Disse o loiro abrindo um sorriso de pura convicção.

 — Ótimo, mas não tenho tempo para você e sua educação, então, com sua licença.  — Respondeu fazendo uma pequena referência enquanto seus lábios esbanjavam um sorriso cínico.

Continuou seu caminho.

 

 

 

 

 

Observava Sakura de longe conversando animadamente com Itachi.  A rosada não era tão boa quando se tratava de esconder as coisas, e ela tinha medo de que um dia a rosada ficasse em apuros por conta disso.

Suspirou aliviada quando viu Shikamaru engatar na conversa dos dois.

Tenten estava mais longe, mas sempre de olho em Sakura, a qualquer sinal de que a rosada esteja precisando de ajuda ela teria que estar lá de prontidão para ajudar, esse era seu serviço, sua função.

 — A dama não vai desfrutar do desjejum?  — Se assustou ao ouvir uma voz atrás de si, e quando se virou, encarou com confusão olhos perolados que a encaravam com curiosidade.

 — Já desfrutei.  — Respondeu se virando a fim de ignorá-lo, afinal, Neji não tinha nenhum motivo para lhe dirigir a palavra.

O rapaz sorriu divertido com a atitude da morena que cada vez mais o deixava curioso, na verdade estava curioso desde o momento que a viu ao lado de Sakura no da em que chegaram ao castelo.

Seu vestido cinza, simples e sem cor não ofuscava sua beleza, na verdade só deixava ainda mais em evidência, pois dava um grande contraste a cor da sua pele morena, dos seus olhos castanhos claros, dos lábios rosados e do cabelo ondulado.

 — Poderia saber qual é o seu nome?  — O rapaz perguntou se colocando ao seu lado.

Tenten se virou para ele com a expressão confusa.

Analisou as suas feições, não havia nada de suspeito. Na verdade, o fato dele estar querendo uma conversa já era mais que suspeito.

Os olhos perolados estavam refletindo divertimento, nos lábios vermelhos, um sorriso estava presente. Suas características entregavam que ele não era um rapaz qualquer, ele possuía um sobrenome muito forte.

Por um momento, se viu perdida em seus olhos, combinava tanto com a pele clara e com o cabelo escuro amarrado em um coque. Era muito bonito, não tinha como negar, sua presença era bem forte, tanto pela sua aparência como por exalar confiança ao extremo.

Desviou o olhar.

 — Não pode. – Respondeu séria.  — Talvez em vez de tentar saber meu nome, o senhor devesse pensar em uma explicação para dar ao seu tio sobre estar conversando comigo.  — Concluiu, logo após, foi até Sakura que acenava para a morena.

Neji olhou ao redor, então viu que o olhar de seu tio para si era afiado.

Não desviou o olhar. E não demostrou insegurança ao encará —lo.

Ele sabia como lidar com o tio.  Sempre soube, e por isso nunca ficou à mercê do mais velho.

 

 

 

 

Mikoto sorriu ao perceber que tudo estava se saindo bem.

Mas o melhor ainda estava por vir.

Se posicionou em um lugar onde pudesse estar visível para todos e bateu palmas, atraindo a atenção de todos ali.

 

 — Bom dia a todos! Fico feliz em ver vários sorrisos, isso significa que estão gostando desse desjejum um pouco diferente.  — Começou tranquilamente enquanto todos a olhavam com grande expectativa. – Para animar mais ainda, planejei um torneio de arco e flecha, e selecionei os participantes.  — Continuou, e nesse momento, alguns empregados começaram a preparar um espaço para o pequeno torneio. – Cada participante terá três oportunidades, e será considerado vencedor, aquele que conseguir ter mais acertos.  — Todos ali presentes bateram palmas, animados com a ideia.  — Príncipe Sasuke, Senhor Itachi, Senhor Neji, Senhor Naruto, Senhor Shikamaru... — Começou a citar os nomes e eles foram para o local indicado.  — E, Senhorita Haruno. — Terminou, causando espanto e curiosidade nos convidados.

Sakura abriu um grande sorriso, apertou a mão de Tenten em seguida caminhou com passos determinados até o local. Se colocou ao lado de Shikamaru que lhe lançou uma piscadela e então encarou seu alvo que estava ao lado dos alvos dos outros participantes.

A distância era consideravelmente longa, o que tornaria tudo ainda mais divertido.

O primeiro a iniciar o torneio foi Sasuke, ele ficou bem concentrado, mas por mais concentrado que fosse, na primeira oportunidade, a flecha ficou na quinta e última borda do alvo.

Suspirou frustrado, e soltou a flecha novamente. Desta vez, conseguiu acertar a segunda borda. A sua última tentativa não poderia ser mais frustrante, já que nem o alvo acertou.

Ele era muito bom com uma espada, e no combate corpo a corpo, sua fraqueza era o arco e flecha, mesmo com suas inúmeras aulas, ele ainda não conseguia dominar.

Itachi sorriu de lado e já posicionou seu arco, não demorou muito para atirar sua flecha, e ela perfurou a terceira borda do alvo, ajeitou mais a postura e tentou novamente, e desta vez, a flecha acertou em ceio o alvo, ficando em seu centro.

Muitas palmas foram escutas.

Na terceira vez, a flecha acertou a segunda borda do alvo.

Neji foi o terceiro participante, e acertou com gloria, duas vezes o centro do alvo, e na terceira vez, a flecha ficou a centímetros do centro

Ele estava na frente, pela vitória.

Naruto foi um dos candidatos mais fracos, mas ainda assim, foi melhor que o príncipe Sasuke.

Shikamaru chegou bem perto da pontuação de Neji, acertou duas vezes o centro do alvo, mas na última vez, acabou acertando a segunda borda.

Por última e mais esperada, foi a vez de Sakura.

A garota respirou fundo com toda aquela atenção sendo direcionada para si.

Se posicionou de uma maneira bem curiosa, ela fazia isso desde criança, não sabia o porquê era como se fosse algo natural.

Ficou ereta e posicionou o arco, levantou uma das pernas e então soltou a flecha acertando precisamente o alvo.

Ouviu muitos murmúrios de surpresa.

O arco e a fecha era o ponto mais forte dos Harunos.

Na segunda e na terceira vez foram idênticas a primeira, fazendo então, ela sair como vencedora.

 

Hanabi observou a cena e bateu palmas com muita empolgação, estava feliz, pois agora encontrou uma adversária a sua altura, já que a garota a muito boa no arco e flecha.

Era a primeira vez que se sentiu feliz desde que tinha chegado ao castelo.

Depois de todo espetáculo, todos voltaram para dentro do castelo, todos exceto ela.

Caminhou pelo jardim a fim de não ter que ficar enfiada no quarto lendo livros, não que ela não gostasse, muito pelo contrário, ela amava, mas já estava achando tudo aquilo muito chato.

Algo lhe chamou atenção.

Viu em um lugar mais afastado, um rapaz praticando algum tipo de luta, pelas suas roupas, foi possível perceber que era um guarda do rei.

Ela se aproximou encantada enquanto o olhava.

Sempre teve muita vontade de praticar luta, mas o máximo que seu pai deixou foi o arco e flecha para que a garota utilizasse como esporte, já que ela era muito boa em muitos deles.

O rapaz parou de praticar assim que percebeu sua presença.

Seu cabelo tinha um corte diferente, possuía olhos grandes e gentis.

 — Oi.  — Disse um pouco tímida e ele abriu um sorriso.

 — Oi.  — Respondeu se sentando na grama, e ela se sentou ao seu lado.

 — Te atrapalhei?  — Questionou esticando as pernas e ajeitando o vestido de tom claro.

 — De forma alguma.  — Respondeu o rapaz.  — O que faz andando sozinha pelo jardim? —Ele questionou.

 — Procurando entretenimento, estou me sentindo bastante sozinha esses dias.  — Respondeu dando um longo suspiro.

 — Encontrou?  — Perguntou ele a encarando.

Ela o encarou de volta abriu um sorriso e acenou positivamente com a cabeça.

 — Lee, vamos, já está na hora da escolta.  — Escutaram um grito de longe e um rapaz ruivo, um pouco mais velho que Lee acenando.

 — Preciso ir, foi um prazer te entreter...

 —Hanabi.  — Respondeu risonha.

 — Senhorita Hanabi, espero vê-la novamente.  — Lee abriu um pequeno sorriso, se levantou e correu na direção do amigo.

A Hyuga mais nova abriu um sorriso, as coisas naquele castelo estavam começando a ficar interessantes.

 

As coisas pareciam ir bem para Hanabi, mas não para Sasuke.

Depois do torneio ele decidiu ir até o quarto de Sakura para poderem passar um tempo jogando, lutando, conversando, o que fosse, ele estava se sentindo um pouco ignorado pela rosada desde a chegada triunfal do irmão, sendo que foi ele quem passou mais tempo fora.

Mas seus dentes trincaram ao chegar no quarto e receber de Tenten a notícia de que a rosada e Itachi tinham ido cavalgar juntos.

Respirou fundo e foi cumprir suas obrigações como príncipe.

Mas tarde, quando lhe sobrou um tempo livre, tentou novamente ter um momento com a moça, e conseguiu, os dois foram passear no jardim, mas o que era para ser uma tarde tranquila, se tornou uma tarde infernal para o moreno. Já que Sakura só ficava falando de Itachi.

Logo após o passeio, ele estava bem enraivecido, e decidiu descontar tudo em seu irmão.

Entrou sem bater em seu quarto e o encontrou sentado na mesa fazendo algumas anotações.

 — Por que Sakura só fala em você?  — Questionou sem pausa.  — Por que o trata diferente?

Itachi parou de escrever e encarou o homem na sua frente que tinha atitude de uma criança.

Respirou fundo e se levantou.

 —Talvez porque eu seja muito querido por ela.  — Respondeu o moreno mais velho.

 —Ah entendi, então está me dizendo que ela não tem sentimentos por você, só um apreço?  —  O Uchiha mais novo estava com a língua afiada como a de um adolescente rebelde, isso não agradou Itachi, só demostrava o quanto Sasuke precisava amadurecer.

 — Ela não pode ter sentimentos por mim.  — Concluiu Itachi já prevendo que aquele discursão não acabaria bem.

 — E se tiver? Você vai corresponder?  — Sasuke jogou as perguntas e quando percebeu que não teria resposta soltou uma risada debochada.  — Você gosta dela. — Concluiu.

 — Não é algo que pode se controlar, você sabe, já que também gosta dela.  — Itachi respirou fundo, ele estava expondo o que a muito tempo foi escondido.  — Eu estava esperando seu aniversario de dezoito anos para contar sobre meus sentimentos e ver a posição dela sobre isso.  — Começou e viu Sasuke passar a mão pelo cabelo. – Mas depois percebi o quão isso é irracional, e que esse sentimento estava perigoso demais, então eu o escondi. Você deveria fazer o mesmo, sabe que isso não é certo.  — Dito isso, desviou-se do irmão e saiu do quarto.

Caminhou até o último andar do castelo, onde concluiu que não haveria ninguém. Lá tinha uma linda vista do reino, talvez em um outro dia ele pudesse apreciar, mas não naquele.

Sasuke acabou desenterrando o que ele a muito tempo e com muito custo escondeu, não era fácil amar alguém e esse amor ser proibido, não era fácil ver que ela também compartilhava os mesmos sentimentos, mas que estava esperando um passo dele, passo que ele jamais daria, doía saber que amava a mesma moça que seu irmão também amava.

Quando deu por si, seus olhos estavam banhados em lágrimas.

Ele precisava enterrar tudo aquilo novamente, precisava acabar com aquilo. Sakura seria expulsa do seu coração nem que fosse a força, ela o fazia perder a racionalidade, e isso poderia ser uma grande arma nas mãos de pessoas erradas.

 — Minha mãe dizia que chorar lava a alma.  — Escutou uma voz feminina atrás de si.

Enxugou as lágrimas e se sentiu envergonhado para encarar quem quer que fosse.

Depois de longos segundos, se virou, mas não encontrou ninguém, apenas um pequeno buque de centaureas em tons de vermelho, lilás, roxo, branco e rosa.

Ali, depositou sua confiança naquelas flores, na esperança de o ajudarem no seu conflito interno.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, até a próxima!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...