História O Trote - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Eu Sou Você


RESIDÊNCIA PARK, COZINHA.

Eu estou sentado na bancada de frente pra pia, aqueles banquinhos giratórios quase sem encosto. Estamos um do lado do outro.

Estou tomando uma xícara de café e ele está comendo torrada.

Seus pais aparentemente ainda estão dormindo, o que nos deixa um tempinho a mais a sós.

Termino o café e pego a mão dele, coloco em cima do balcão e entrelaço nossos dedos.

– Eu sou você... – ele diz.

– E você sou eu. – eu completo.

Dou um sorriso completamente otário por ele.

A mãe dele desce a escada coçando os olhos e ele tira sua mão da minha.

– Já estão acordados?

– Desde às onze! – digo

– ONZE?? QUE HORAS SÃO? – grita surpresa

– Meio dia e sete, mãe.

– Minha nossa, Jeon, você acorda cedo! Por que não me acordou?

– Sra. Park! – dou risada – Eu realmente acordo cedo, mas quem me acordou hoje foi seu filho.

– Meu filho nunca acorda cedo, só quando está ansioso. Mas quando pega pra dormir tarde... xiiiii – suspira – só a noite!

– Eu não consigo mais dormir assim, eu durmo bastante depois de prova. Eu geralmente estudo muito, depois das provas que eu consigo dormir. – eu e Sra. Park conversamos.

– Ah, Jimin se tranca no quarto sempre. Nunca sei se é pra estudar, ler, fuçar a internet ou fazer as coisas que os meninos fazem. – Jimin resmunga qualquer coisa e Sra. Park ri – Eu confio muito nele, creio que tem boas notas. O segundo ano já está no fim! O último ano é tão bom! Aí meninos, se você soubessem o quanto eu quero voltar lá atrás!

– É mesmo? Conte mais! – peço.

– É o último ano sem compromisso, sem precisar se preocupar demais, estudar só para as provas individuais, é o último ano junto com seus amigos mais próximos. Taehyung está em seu último, não é, Jimin?

– Aham.

– Ele deve estar aproveitando, depois ele vai pra uma faculdade, vai cursar o que tanto sonha e quem sabe não conseguir um bom emprego?

– Eu desejo todo o sucesso pra ele!

– Ele sabe, Jimin, ele sabe.

– A gente ainda vai se ver muito, nós vamos cursar dança . – Jimin agradece aos céus.

– Eu vou cursar desenho, acho que não vai ter faculdade de desenho e dança. Indo pra alguma que me aproximei do meu sonho já é ótimo.

– Acho que já chega, minha mãe já é mais amiga sua do que você é meu amigo! – Jimin reclama e depois ri

– Calma! – ela ri – Ele é todo seu!

– Estou ficando envergonhado. – afirmo.

– Ah, Jimin, eu tinha que te contar! Seu pai arranjou um encontro com a filha do pastor. – Sra. Park alerta.

– Pastor? Que pastor?

– Ele quem fez o tal evento de ontem, seu pai conversou com ele e ele disse que você era solteiro, então o pastor perguntou se você aceitaria ir a um encontro...

– Eu não aceito.

– Você tem que ir, Jimin! Até hoje eu não vi você sair com ninguém!

– Por que eu não mostro! Mãe eu não quero sair com a filha do pastor! A gente vai conversar sobre o que? Igreja?!

– Você vai!

Jimin levanta da bancada e sobe as escadas.

– Eu vou convencer ele. – sussurro pra ela.

Subo as escadas e encontro Jimin sentado na cama de braços cruzados fazendo um biquinho de birra.

Se ele soubesse a vontade que eu tive de beijá-lo!

Encosto a porta e me sento do seu lado.

– Jimin?

– O quê? – me olha.

– Você quer ir?

– Não.

– Por quê?

– Porque eu namoro... com você.

– Vai só pra agradar seus pais! Não precisa beijá-la.

– E se ela der em cima de mim? E se ela roubar um beijo meu?

– Não tem problema! Te dou um passe livre.

– Jeon!

– Tá... eu ia ficar muito enciumado! Mas não tem problema ir até lá. É só não dar trela.

– Eu vou mas é total contra minha vontade.

– Ótimo, ótimo. – Abraço ele de lado.

Ele tira meu braço de seu ombro, eu não entendo o porque. Será que ele ficou chateado?

– Meninos? – o pai de Jimin abre a porta. – Bom dia, vocês já estão acordados então.

– Estamos! – Jimin diz.

– Ótimo, Jimin, preciso falar com você depois.

– Eu já estou sabendo, eu vou.

– Ah, ótimo. É amanhã a noite.

– AMANHÃ???? – esbanja surpresa.

– É a noite, domingo a noite você nunca faz nada.

Sr Park fecha a porta e desce.

– Parece que é amanhã!

– Para de graça! – ele me abraça.

Acho que ele soltou meu abraço porque sabia que seu pai estava passando por ali.

O abraço de volta.


Notas Finais


:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...