História O último fruto da árvore - Park Chanyeol ( EXO ) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Huang Zitao (Tao), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Lu Han (Luhan), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Personagens Originais, Wu Yifan (Kris Wu), Zhang Yixing (Lay)
Tags Baekhyun, Chanyeol, Chen, Exo, Exo M, Exo-k, Kai, Kris, Kyungsoo, Lay, Luhan, Mama, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Visualizações 13
Palavras 1.557
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Chapter I


Fanfic / Fanfiction O último fruto da árvore - Park Chanyeol ( EXO ) - Capítulo 2 - Chapter I

Maylin ON

Acordo com finos raios de sol entrando pela janela, por que eu sempre esqueço de fechar as cortinas? Penso enquanto me sento em minha cama, passo meus olhos pelo cômodo e vejo que a maioria das meninas está dormindo, o que é bom já que assim quem sabe possa tomar meu café da manhã em paz, sem ninguém me irritando. Finalmente levanto de minha cama, vou em direção ao armário, de onde pego um short jeans preto, um moletom da mesma cor e uma lingerie branca, em seguida caminho até o banheiro, tranco a porta e assim começando a tomar banho. Depois do banho visto as roupas que havia trago comigo, escovo meus dentes e penteio meus cabelos, sai do banheiro e parto para o andar inferior, onde a cozinha se localiza, assim que chegou no cômodo todos me encaram com uma expressão de desgosto com exceção de Mi-Rae, essa que me chama para sentar ao seu lado.

   - Bom dia flor do dia, pensei que tinha decidido brincar de Branca de Neve. - A mais velha fala me lançando um sorrisinho carregado de seu deboche, algo normal de sua personalidade.

  - Primeiro que eu não sou obrigada a acordar cedo em pleno domingo, segundo que a culpa não é minha se você acorda junto com os passarinhos e terceiro, não tem terceiro. - Falo lhe mostrando língua enquanto me sento ao seu lado.

  - Olha só, vê se não é uma mini cobra mesmo. - A garota diz e eu lhe olho com uma cara nada boa.

   - Maldito seja o dia em que essa peste descobriu que é dois centímetros maior que minha pessoa. - Resmungo pegando uma fatia de bolo, começando a comer em seguida.

   - Maldito seja o dia nada, é uma sensação fantástica saber que eu sou mais alta, sua cara de ódio quando te irrito é hilária. - A mais alta fala e eu lhe dou um tapa no braço, enquanto a madame começa com seu drama de todos os dias.

   - Tem gente que não tem medo de morrer, agora cala essa bocana sua e vai comer, girafa da Deep Web. - Digo lhe lançando um olhar mortal e a mesma logo trata de começar a comer.

O resto do café da manhã segue normal, com diversas trocas de "apelidos carinhosos" e ameaças de morte vindas de minha parte, o que é totalmente normal. Após terminarmos de comer a Srta. Choi, diretora do orfanato, pede para eu e Rannie irmos até sua sala, confesso que nesse momento minha alma quase partiu dessa pra melhor, mas fingi que nada fiz, até porque eu só peguei uma barra de chocolate escondido, nada demais. Eu e Rae seguimos até a sala da Srta.Choi, assim que chegamos em frente a porta do cômodo bato na porta, escutando um "entre" em seguida, giro a maçaneta e entro junto de Rae.

   - Vocês devem estar se perguntando do por que eu chamei vocês aqui, e não, vocês não fizeram nada errado, pelo menos não que eu saiba. O motivo de eu ter chamado vocês aqui é sério, bastante sério, vocês duas já devem saber mais do que ninguém que aqui não é o lugar de vocês, as duas são diferentes das demais crianças do orfanato, por isso sempre tentei encontrar algum lugar onde houvesse pessoas como vocês, e adivinhem? Eu encontrei, ele é um internato, onde as duas irão aprender mais sobre seus poderes, onde poderão finalmente encontrar pessoas como vocês, já entrei em contato com a direção do internato e eles concordaram em vocês irem para lá, agora só basta vocês decidirem, vocês querem ir para lá? - A mulher pergunta e logo eu e Mi-Rae nos encaramos, trocamos um sorriso animado e nos abraçamos dando pequenos pulinhos.

   - Claro que queremos, só falar o dia e a hora que eu já tô indo arrumar minha mala. - Eu e Rae falamos em uníssono, rindo em seguida.

   - Ok então, podem ir arrumar suas coisas que vocês vão amanhã cedo, tratem de não dormir tarde viu? Se não eu vou dar uns tapas em vocês duas. - A mais velha fala nos lançando um falso olhar severo.

- Sim senhora. - Falo colocando uma de minhas mãos ao lado de minha cabeça, "batendo cotinência".

   - Eu já te falei que você não vale absolutamente nada Zhang Maylin? - A diretora fala rindo.

   - Acho que hoje ainda não. - Falo fingindo ficar pensativa.

   - Você é uma peça Lin, vou sentir falta de você e a Rae brigando o dia inteiro. - A castanha fala mudando rapidamente seu semblante, de feliz para triste.

   - Não fique assim, nós prometemos te visitar sempre que tivermos tempo e darmos notícias com frequência, ok? - Pergunto correndo para lhe dar um abraço, sendo seguida por Rannie que logo faz o mesmo.

Ficamos algum tempo abraçadas até que Srta.Choi se recompõe e nos manda ir arrumar nossas coisas, já que amanhã partiremos cedo. Assim eu e Rae vamos para o dormitório feminino e começamos a arrumar nossas malas, o que nos tomou todo o dia, pelo simples fato de eu talvez ser uma pessoa um pouco esquecida e que perde minhas coisas com facilidade, mas isso não vem ao caso, o que importa é que ao final do dia finalmente terminamos de arrumar todas as nossas malas, não que sejam muitas.

   - Minha nossa senhora da bicicletinha, falecendo estou. - Mi-Rae fala se deitando em sua cama.

   - Você é muito sedentária sabia? - Digo me deitando ao seu lado.

   - Sedentária é o caralho, eu só prefiro ficar bem tranquila deitada assistindo algum anime. - A mais velha fala e eu tenho que concordar, ficar deitada enquanto assiste algum anime é muito bom.

   - Falando em animes, bem que a gente podia assistir uns episódios de One Piece né? - Pergunto me deitando de barriga para baixo.

   - Antes a senhora vai tomar um banho, porque socorro, você tá mais fedida que uma Maria fedida. - Diz me provocando com um sorrisinho debochado.

   - Você falando assim como se estivesse cheirando a rosas. Mas eu sim vou tomar banho, e fique sabendo que não é porque você mandou, e sim porque eu quero, até por que quem é você na fila do pão para me mandar fazer alguma coisa?. - Falo me levantando, indo em direção ao banheiro em seguida.

Assim que chego no cômodo me livro de minhas roupas, indo até o chuveiro o ligando, assim que a água entra em contato com minha pele eu dou um pulo.

   - TÃO ACHANDO QUE AQUI É SAUNA É? QUE ÁGUA QUENTE DOS INFERNOS, PARECE ATÉ QUE FOI O CAPETA QUE TOMOU BANHO AQUI. - Grito enquanto tenho alcançar o chuveiro para mudar a temperatura da água, porém foi em vão, maldito seja o dia em que fui ser tão baixa.

- MI-RAE, ME AJUDA AQUI PESTE. - Grito novamente me enrolando em uma toalha.

- O que você quer? - A mesma pergunta abrindo a porta do banheiro.

- Essa água tá quente pra um caralho e eu não alcanço o chuveiro para diminuir a temperatura. - Respondo sua pergunta.

- Ninguém mandou não comer pra ficar fortinha e crescer. - A palhaça me zoa como se fosse muito alta.

- Você falando isso como se fosse muito alta, agora vai me ajudar ou ficar me importunando? - Pergunto com uma expressão raivosa.

- Já pensou em pegar algo para subir, tipo um banco ou uma cadeira? - A garota me pergunta e eu arregalou os olhos.

- Como eu não pensei nisso antes? - Me pergunto.

- Sua lerdeza as vezes me espanta. - A mais alta vai até o quarto e logo volta com um banco, esse que a mesma usa para subir e mudar a temperatura da água para a morna.

- O que seria de você sem mim em? - A garota pergunta enquanto sai do cômodo.

- Nadinha de nada. - A respondo antes de fechar a porta e voltar para o meu banho.

Demoro aproximadamente dez minutos no banho e assim que saio a peste da minha melhor amiga já começou a reclamar que achava que eu tinha morrido, um exagero na minha opinião, mas ok. Assim que saio do banheiro vou até meu guarda-roupa, pego meu pijama com estampa de patinhos e uma lingerie azul bebê, os vestindo em seguida, penteio meus cabelos, passo meu hidratante corporal e me deito em minha cama esperando a madame chamada Mi-Rae terminar seu banho.

Depois de quase um século a princesa finalmente sai do banheiro e então descemos para jantar, como de costume todos olham torto para nós duas, porém como já estamos acostumadas apenas ignoramos e nos sentamos em nossos lugares, desfrutando do nosso jantar. Após o jantar lavamos nossos pratos e talheres, voltando para o quarto em seguida, começando nossa maratona de One Piece, essa que dura até a Srta.Choi aparecer no quarto e mandar todas as garotas dormirem, por mais que eu tenha certeza que ela mandou isso em principal para nós duas, já que teremos que acordar cedo amanhã. Vou então para minha cama e fico um tempo pensando em como será amanhã, mas não demora muito e logo acabo pegando no sono sem perceber.


Continua?













Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...