1. Spirit Fanfics >
  2. O Último Pênis >
  3. Capítulo 28

História O Último Pênis - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 28 - Capítulo 28


Regina suspirou quando os olhos verdes começaram a se abrir lentamente após ela colocar um pouco de álcool em frente ao nariz da maior.

-- Oh, graças a Deus! -- Regina murmurou, acariciando os cabelos de Emma e apoiando sua cabeça sobre seu ombro. Emma estava sobre o sofá, lugar para qual havia sido levada pelas garotas, agora com uma camisa e uma cueca que Regina havia vestido nela quando as meninas deram alguns minutos que ela pediu de privacidade.

-- Oi. -- Emma disse com um sorriso fraco e sentiu dor, levando a mão até o canto da testa apenas para descobrir um curativo ali.

-- O que houve, hm? Me assustou tanto. -- Regina disse e Emma suspirou.

-- Não sei. Eu estava ouvindo você e a Belle discutirem e então comecei a pensar mil e uma coisas e aí fiquei tonta e caí. A última coisa que senti foi minha testa contra o vaso e apaguei.

-- Está grávida. -- Zelena zombou e Emma a olhou assustada.

-- Vou precisar ir embora? -- Emma perguntou temerosa e Regina negou com a cabeça.

-- Ninguém vai te tirar de perto de mim. -- Regina sussurrou, tentando não deixar que as outras ouvissem, mas falhou vergonhosamente, ouvindo os suspiros vindo delas.

-- Vou virar rato de laboratório, não vou? -- Emma perguntou e Regina negou novamente.

-- Vai continuar fazendo o que fazia para mim.

-- O que ela fazia para você? -- Kristin perguntou intrigada.

-- Malhava meu braço seguidas vezes e doava sangue. -- Emma disse naturalmente. -- Hey, você jogou aquela cueca fora? De onde veio aquele furo?

-- Eu cortei para você não usar mais. Estava mais larga e velha que tudo e você se recusava a jogar fora, e eu não queria que você andasse com tudo para fora.

-- Gina, todas viram a ponta da minha bigorna. -- Emma disse e Regina riu. -- Me senti exposta.

-- Deveria ter saído de toalha, Emma. -- Regina alertou.

-- Sim. Tenho uma dúvida. -- Emma disse e Regina assentiu, esperando-a falar. -- Vou ter que usar cinco potes? Vou secar a fonte. -- Regina riu graciosamente ao ouvir aquilo.

-- Definitivamente você está bem. -- A garota concluiu sorrindo e Emma assentiu.

-- Agora vamos para os laboratórios. -- Belle disse e Emma a olhou temerosa.

-- Não se preocupe. Vamos sem falar o motivo. -- Regina disse. -- Lá poderemos fazer um exame completo, checando até suas ondas cerebrais e seus batimentos.

-- Você precisará esperar do lado de fora então. -- Emma disse, fazendo Regina franzir o cenho. -- Vai desregular todas os meus batimentos se estiver por perto.

-- Eu vou chorar. -- Kristin disse emotiva, grudando no braço de Belle. -- Elas são fofas.

-- Você contou a elas sobre... -- Emma se calou.

-- Sobre nós? -- Regina perguntou e Emma concordou com a cabeça. -- Já sabem. -- Regina disse e Emma sorriu.


-- Então posso, tipo, te beijar quando der vontade?

-- Sim, mas não é muito apropria... -- Os lábios de Emma se prensaram contra os seus em um selinho demorado.

-- Agora eu preciso de espaço para vestir uma roupa mais decente. -- Emma disse olhando para as garotas, que a assentiram e saíram, indo se arrumar para irem ao laboratório.

-- É engraçado ouvir você dizer algo sobre vestir roupa e "decente". -- Regina sussurrou e Emma sorriu sugestivamente.

-- Na verdade eu só disse a primeira coisa que veio em minha mente. Só queria poder te beijar direito. -- A maior disse se sentando e Regina sorriu, se sentando em seu colo antes de aprofundar o beijo, enlaçando seus braços ao redor do pescoço de Emma.

-- Às propósito, adorei o recadinho no espelho. Zelena que me mostrou. -- Regina disse contra a sua boca.

-- Só escrevi verdades ali. -- Emma disse, abraçando a cintura de Regina. -- Estou com medo. -- Admitiu após suspirar.

-- Olhe para mim. -- Regina pediu, beijando a ponta do nariz de Emma delicadamente ao ver os olhos verdes fixados nos seus. -- Eu também estou, não vou mentir dizendo que não podemos ser descobertas, mas se isso acontecer preciso que confie em mim. -- Regina disse com veemência. -- Pode fazer isso?

-- De olhos fechados. -- Emma disse e Regina acariciou seu rosto antes de juntar sua testa na de Emma.


-- Que bom, porque eu juro para você, se algo der errado, nem que nós fujamos para a lua se for necessário, mas ninguém vai te usar como experimento.

-- Abriria mão de sua carreira por mim? -- Emma perguntou surpresa.

-- Se você ainda não notou, desde que aceitei te esconder aqui eu já fiz isso. -- Regina disse e Emma mordeu seu lábio inferior. -- Agora vá se trocar, colocar uma roupa decente porque não quero compartilhar a deliciosa visão de você assim. -- Regina disse baixinho e Emma assentiu, deitando sua cabeça no peito de Regina.

-- Me dê só mais cinco minutos aqui. -- Emma pediu e Regina não pôde negar. Também sentia medo e tudo o que queria era ficar ali abraçada com Emma até acharem a solução para tudo.

-- E vão ficar todas olhando o meninão? -- Emma perguntou e Regina assentiu.

-- Desculpe, elas levam os estudos a sério. -- Regina disse. -- Se não quiser eu falo com elas e...

-- Não tem problema, ele é tímido, mas é gentil. -- Emma disse e Regina sorriu.

-- Vou estar do outro lado do vidro. -- Regina disse e Emma assentiu, puxando Regina para um beijo antes de soltá-la e retirar a cueca e o sutiã, se deitando e sentindo seu corpo entrar na enorme máquina branca que, em seus pensamentos, era um foguete.

Um plano secreto para mandar o único pênis para o espaço.

-- Emma tem a atividade cerebral muito alta. -- Belle disse ao checar suas ondas cerebrais, estranhando. -- Além da média.

-- Você que se aprofundou nisso, então explica. -- Zelena disse, estava de braços cruzados mais atrás de Belle e de Regina.

-- Ela tem o cérebro hiperativo.

-- Isso é normal, não é? -- Regina indagou e Belle negou.

-- É normal ser hiperativo e não ter 100% do cérebro assim. Ela pode ser preguiçosa e lenta, mas seu cérebro não para nunca de pensar muito rápido. -- Belle disse suspirando. --Parece que o vírus a afetou também. -- Belle disse e Regina congelou no lugar.

-- O quê? -- Perguntou em pânico.

-- Calma, não parece ser algo perigoso. É só... diferente. -- Belle disse e Regina suspirou aliviada. -- Ela pode dizer qualquer coisa que venha a mente dela e parecer "boba" por isso. Ela pode também ter pensamentos anormais, mas é ligeiramente acima da média, então não afeta todo o resto. -- Belle disse. -- Talvez por pensar demais com medo, no banheiro, seu cérebro tenha se esgotado e a deixado tonta.

-- Pode ter sido isso. -- Regina disse.

-- Ela costuma falar muita asneira realmente, eu mesma já presenciei isso. -- Belle disse.

-- Pensei que fosse só o jeito dela. -- Regina disse surpresa.

-- E é, só pode ser exagerado às vezes. -- Belle disse.

-- Tipo arrancar o pênis para fora no meio de um matagal? -- Regina perguntou e Zelena abriu a boca surpresa.

-- Conta tudo. Quero saber agora. -- Zelena disse animada e Regina riu.

-- Foi basicamente isso mesmo. Ela arrancou o pênis para fora alegando que ele não morreria devido ao vírus. -- Regina disse.

-- Ela simplesmente tirou ele para fora? -- Ruby perguntou rindo.

-- Não é como se eu, hm, não tivesse visto antes disso.

-- Sortuda. O último pênis no mundo e você o pegou para você. -- Belle resmungou rindo e Regina a olhou surpresa. -- Pensei alto, ignorem. -- Ela disse corada e Regina assentiu.

-- Podemos ver de perto? -- Zelena perguntou e os olhos de Kristin brilharam.

-- Sinceramente eu não gostaria disso. -- Regina falou. -- Mas é ela que tem que dizer isso, não eu.

-- Yes. Vou chantagear com fatos de sua adolescência. -- Zelena disse animada.

-- Regina... -- A voz de Emma pelo microfone chamou a atenção delas. -- Já posso sair desse negócio?

-- Belle vai te trazer para fora. -- Regina disse no microfone e Belle assim o fez.

-- Por que elas estão olhando assim para ele? -- Emma perguntou quando todas se aproximaram.

-- Elas querem ver ele mais de perto. Poderia dizer não, por favor? -- Regina pediu e Emma sorriu.

-- Ele realmente fica lisonjeado, mas prefiro que só a Gina o veja. -- Emma disse, sentindo Regina jogar uma toalha em seu corpo.

-- Te pago um mês do que você quiser e te conto tudo o que quiser saber sobre a Regina.

-- Te conto tudo o que você quiser saber sobre mim sem precisar dessa exposição. -- Regina rebateu e Emma sorriu.


-- Precisamos conhecer mais a fundo nosso material de estudo para convertermos seu DNA e vocês poderem fazer nenêm. -- Zelena rebateu e os olhos de Emma brilharam.

-- Vários deles? -- Emma perguntou animada.

-- Lembre-se de que eu que vou sofrer a dor do parto, então vamos com calma. -- Regina disse sorrindo.

-- O mundo precisa encher novamente. Podemos ter uns quinze filhos. -- Emma sugeriu balançando as sobrancelhas para Regina.

-- Jesus me defenda. -- Regina disse rindo e Emma olhou para Zelena.

-- Te ajudo a convencer ela com isso. -- Zelena disse e Emma assentiu.

-- Está bem, mas não toquem. Só a Regina pode. -- Emma disse para tranquilizar sua namorada antes de ver todos os olhos sobre seu pênis assim que ela puxou a toalha.

-- E as bolas? Queremos ver. -- Zelena disse e Emma olhou para Regina.

-- Avalie o perímetro com ela rapidamente porque estou envergonhada. -- Emma disse e Regina riu, tocando o pênis de Emma antes de subí-lo para mostrar os testículos.

Foi o único toque necessário para Emma sentir o princípio de uma semi ereção. Os toques de Regina a deixavam assim.

-- Tudo bem, já viram. Agora chega. -- Emma disse e Regina a cobriu rapidamente, tendo sentido o motivo do desespero de Emma. Ela ficaria completamente dura rapidamente.

-- Acho que sou lésbica mesmo. -- Zelena disse e Regina riu.

-- Agora com licença que Emma precisa se vestir. Já viram muito da minha namorada e acho bom terem guardado na memória, porque não vão ver outra vez. -- Regina disse, vendo todas saírem enquanto juntavam as ideias.

-- Obrigada. -- Emma respondeu sorrindo, se sentando e Regina se inclinou para beijá-la.

-- Eu disse que teria um monte de mulher. -- Regina disse. -- Não deveria ter mostrado.

-- São como médicas. Não olharam com desejo, senão por curiosidade e eu falei que quero te ajudar com isso.

-- Elas verem seu pênis não ajudou na ciência, garanto. Só na curiosidade aguçada delas.

-- Elas quase me viram ficar dura na sua mão. Eu morreria de vergonha.

-- Elas não são cegas. Tenho certeza que viram ele querendo acordar.

-- Já pode comprar os óculos escuros dele, porque mulherada já tem. -- Regina riu.

-- Vá se vestir. -- Regina pediu, sentindo Emma enlaçar seu corpo com os braços, puxando-a para o meio de suas pernas com vontade. -- Para com isso. -- Ela murmurou mordendo o próprio lábio ao sentir o membro semi ereto tocar sua barriga. -- Aposto cem dólares que a curiosa de Zelena está nos olhando pelo vidro.

-- Rude. -- A voz de Zelena ecoou no lugar e Emma riu antes de se enrolar na toalha e ir se vestir.


Notas Finais


agora já sabem pq a Emma tem esse jeitinho de ser


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...