História O Último Suspiro - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug)
Tags Chat Noir, Hawk Moth, Ladybug, Miraculous
Visualizações 51
Palavras 831
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Único.


Fanfic / Fanfiction O Último Suspiro - Capítulo 1 - Único.

Chovia muito. Havia também, um vento forte naquele dia cinzento. Todos trancados em suas casas, com somente um pensamento: proteger sua família dos males que a cidade enfrentava.

Era dezembro, perto da virada do ano. Parisienses tinham em suas mentes, a ingênua ideia de comemorar mais um ano, não mais um desastre.

Invés de fogos de artifício, naquele dia, iriam ouvir o som de lágrimas pelas ruas.

Invés do som de clicks de fotos sendo batidas para eternizar o feliz momento, iriam ouvir gritos de desespero naquele noite.

Invés de abraçar as pessoas que amava... Ladybug iria abraçar um corpo... sem vida...

Era dezembro, mais especificamente de manhã, antes mesmo do meio dia. Se ouvia risadas, histórias antigas de avós contando para seus netos, crianças brincando na rua com seus mais inseparáveis amigos. Ninguém nunca iria imaginar que aquele dia iria se transformar em um caos ao anoitecer.

Marinette estava alegre, combinando com seus amigos a festa que iria dar para comemorar a virada do ano.

Adrien nem tanto, pois seu pai já havia avisado para o garoto que não era para marcar presença.

Reclamava, mas não dizia. Chorava, mas não dizia. Adrien Agreste deveria demostrar a figura da perfeição, não um adolescente vazio, como realmente se sentia.

Adrien, naquele dia, só pensava na hora em que chegasse um akuma e poderia ver Ladybug, pois ela era a única fresta de felicidade que restava para o garoto.

"O dia até que se passou bem" Pensou olhando para a janela, com um sorriso triste tentando se convencer de que não estava no fundo do poço.

Sem akumas para enfrentar, e sem maldade para purificar, Marinette e Adrien acabaram por não se preocupar em ficar em alerta. 

Marinette curtiu sua festa, e Adrien continuou em seu quarto, após estar sentado junto a mesa com sua "família" completa, por nem duas horas.

Porém, por volta das dez da noite, o céu começou a mudar. Um ar pesado começou a preencher Paris.

Nossos heróis suspeitavam, mas não se moveram até que um alerta de akuma fosse ativado.

O som começou a soar por Paris. Ladybug saiu depressa de sua casa. Chat Noir pos as garras para fora de sua janela, e ambos se encontraram em frente da Torre Eiffel.

Hawk Moth planejava seu último golpe. Acima de tudo, seu plano mortal...

Iria pegar os Miraculous de uma vez por todas, e já começar o ano que se iniciaria com sua esposa viva, em seus braços novamente.

O plano era simplesmente lutar, não sozinho, é claro, pois já tinha se convencido que não era pareo para Ladybug e Chat Noir.

Com sua parceira Mayura e mais um mar de pessoas akumatizadas, Hawk Moth havia avistado Ladybug e Chat Noir ao longe, vindo em sua direção, também acompanhados.

A luta, a dor, o sangue... não foram as únicas coisas que todos os heróis sentiram, mas também, pena. Hawk Moth estava perdendo de lavada. A equipe de Ladybug, neste últimos anos, tinha evoluído muito. Todos pensavam que não seria possível Hawk Moth ganhar a guerra que se formava no coração de Paris.

Mas estavam todos enganados. Havia segredos e truques na manga do pior é mais infeliz vilão de Paris.

Após subir para a parte mais alta da Torre Eiffel, e a dupla de heróis o seguir, Hawk Moth começou a lutar por sua vida e pela viva de sua esposa. 

Ladybug começou a dar golpes certeiros no vilão, enquanto isso, Chat Noir pensava em algum plano para deter o quanto antes Hawk Moth, pois a situação estava saindo do controle. 

Era o último golpe que iria fazer naquela noite, pois, ao notar que Hawk Moth havia ferido bruscamente Ladybug, Chat Noir foi para cima do vilão, e com sua ira, o acertou na região do pescoço, onde fez com que o vilão perdece seu equilíbrio. 

Hawk Moth recuperou-se rapidamente, logo voltando em posição novamente. Estava se sentido mais do que pronto para a última parte do seu plano.

A visão de Chat Noir começou a embasar. A adrenalina impediu o impacto da dor de imediato. Mas quando o efeito passou, o cheiro de ferro vindo do sangue, que cada vez mais era visto saindo do seu abdome, era presente.

Mesmo assim, o herói juntou as últimas forças que lhe restavam, e arrancou o Miraculous de Hawk Moth, há tempo de descobrir quem estava por trás da máscara de vilão; porém Mayura, o resgatou a tempo, tirando o vilão do local.

Ladybug se recuperou, assim logo arrastando-se em direção de seu mais fiel companheiro.

Com seu setro, Hawk Moth havia acertado Chat Noir.

Acabada, com a visão já embaçada por causa das lágrimas que se acumulavam e não paravam de escorrer ao longo de seu rosto, Ladybug ajeitou gentilmente a cabeça do parceiro em seu colo.

E ao badalar da meia noite, Chat Noir pronunciou suas últimas palavras:

"Gabriel... Agreste... é... Hawh... Moth. Eu te amo... My Lady."

E após seu último suspiro, dormiu... para o resto da eternidade.


Notas Finais


• espero que tenha gostado!
• obrigada por ler <3
• até a próxima ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...