História O Último Zerou - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Personagens Originais
Tags Adrinette, Chat Noir, Ladynoir, Miraculous, Morte, Sadfic
Visualizações 87
Palavras 1.013
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bonjuor Toothels! 👋🏻
Já estou avisando, vocês vão chorar pra caralho! 😙❤️
Beijinho na Teta esquerda e fuiiiiiiiiiih

Capítulo 1 - Capítulo Único


Era mais uma noite de patrulha para os heróis, a joaninha não tinha tido um dia muito bom - mais uma vez foi atormentada por aqueles planos de sentir um ódio de uma ruiva mentirosa - e com certeza, não teria cabeça para aguentar as cantadas idiotas de um certo gato preto. 

- E aí, My Lady? - disse o gato preto quando avistou sua parceira, que já começara a patrulha, em cima de um telhado - Eu já disse para você não se preocupar?

- Como assim Chat? 

A azulada - muitas vezes - pensava que era melhor não perguntar nada que ela acharia que tinha relação com cantadas, principalmente naquela noite, mas realmente estava curiosa para saber o que era.

- É que para você o "frete" é grátis. 

A joaninha se arrependeu totalmente de seus pensamentos anteriores.

- Chat Noir! Eu já disse que gosto de outra pessoa. - ela tentou dizer o mais calma possível 

- Mas eu sei que não resistiria a um toque com o meu "bastão" 

Aí já era demais, - ela pensou - sua paciência estava por um fio. Só não batia nele porque tinha pena dos animais de rua. 

- Não precisa responder nada, eu sei que se masturba toda a vez que eu apareço numa reportagem. - Chat Noir fala, como se fosse a coisa mais natural do mundo

QUE SE DANEM OS ANIMAIS - ela pensou 

- PORRA, My Lady! Isso dói. - ele fala acariciando a parte em que ela o atingiu 

- Isso é para você aprender a me respeitar! Você não entende que eu gosto de outra pessoa? Que eu não suporto suas cantadas? Que odeio quando você me chama de My Lady ou Bugaboo? Que eu preferia lutar sozinha do que com um idiota como você? - ela berra com o gatinho, o mesmo apenas vai embora 

- O que eu acabei de dizer? - a azulada se questiona - Eu acho que eu só disse a verdade, mas será que eu fui dura demais com ele? Não, é claro que não! 

.

O loiro estava com os olhos inchados de tanto chorar, realmente não era sua intenção. 

- Adrien? - seu kwami chamou sua atenção - Não fica assim, se ela não gosta de você, não tem por que você ficar assim. Chorar não irá resolver nada, só irá mostrar e te incentivar que você não é forte o bastante. Eu estou aqui a qualquer hipótese, tá? O que quer que signifique, o que quer que você queira que signifique! Eu tô com você! Sempre vai existir o s Chats, sempre! 

O portador ficou surpreso, nunca tinha visto o Kwami falar uma coisa tão profunda. O próprio, nem sabia de onde havia tirado as palavras, só sentiu que nunca mais veria aquele ser de olhinhos verdes que não sabe o que está perdendo da vida. (Camamber) 

.

O céu amanheceu com um aroma diferente tanto para o loiro, quanto para a azulada. Uma coisa estranha estava por vir.

Enquanto na mansão Agreste, Gabriel junto com Natalie, botavam em prática o seu novo plano, o mesmo seria mortal e infalível. 

- Tem certeza que quer fazer isso, Gabriel? Sacrificar o Chat Noir? - Natalie o pergunta 

- Os repórteres mostraram filmagens da briga deles, Ladybug ficará muito triste em ter seus únicos momentos com Chat Noir desperdiçados por causa de uma briga boba. Quando eu mostrar Chat Noir morto no chão, ela vai ficar muito triste e eu vou usar das tristeza em cima do meu novo plano.

A manhã estava correndo super bem, a não ser por uma coisa. Adrien estava mais triste, e isso preocupava o coração da azulada. Mas teve que deixar um pouco de lado o Adrien para uma batalha com um gatinho. 

- Pronto para mais uma, Chat? 

Ladybug havia esquecido do que acontecera ontem, mas Chat não! É óbvio que não. 

- Estou, a gente sempre ganha, Ladybug. - ele disse de maneira fria

O coração de Ladybug apertou, não por causa do jeito que seu parceiro tinha falado. E sim porque tinha sentido a mesma coisa que o Kwami sentiu. Mas preferiu ignorar.

A luta estava correndo super bem até que o vilão - em carne e osso - aparece em seus braços, um gato preto cheio de facadas em seu peito, o mesmo respirava com dificuldade e sua pele estava pálida como um papel. A joaninha primeiro pensou que era uma ilusão, mas depois percebeu que era real, era seu parceiro ali. O brabuleta - sem comentários - jogou ele em um beco e Ladybug foi correndo ajudá-lo.

- CHAT! POR FAVOR! NÃO ME DEIXE, EU IMPLORO! 

- Ladybug, eu não vou aguentar...

A voz dele estava muito fraca e os seus batimentos cardíacos também.

- Me chame de My Lady, por favor. 

- Tranquilo Bugaboo! Não precisa se preocupar! 

A essa altura, lágrimas já rolavam de seus rostos. Ela perguntou por que e ele respondeu:

- Por que para você, o flerte é grátis. Eu te amo, entenda isso. Sobre qualquer hipótese, eu sempre vou te amar, e eu sei que você vai ganhar essa luta então... zerou? 

O gatinho estava se esforçando demais para falar, então... ela respondeu o mais rápido possível:

- Zerou! 

E assim, ele fechou os olhos. Ladybug chorava em cima do corpo - já falecido - de seu parceiro. O Kwami saiu de seu anel, revelando que o cara que ela rejeitava, na verdade era seu amor platônico. Ela chorou ainda mais, mas não havia mais nada que ela poderia fazer. Ou tinha? 

Querem Continuação?

As pessoas que a gente mais ama, são aquelas que mais nos machucam. Todos nós temos uma hora para ir, todos nós morreremos. E é por isso que devemos amar as pessoas que nos amam, que nos querem bem e que - o mais importante - te querem feliz, pode ser com qualquer pessoa, mais daria qualquer coisa para te ver feliz. Nós devemos aproveitar as pessoas que nós mais amamos, porque sabemos que um dia, elas não estarão mais aqui. 


Notas Finais


Confesso que chorei demaisssss escrevendo!
Plágio é crime / história de minha autoria.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...