História O Único Que Amei - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Drama, Jungkook, Romance
Visualizações 136
Palavras 1.987
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Hentai
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Estou depositando amor nessa história 💜💜💜 , espero que ela possa tocar os leitores .

Beijos de luz
Dá tia Dirty 🌈😘

Capítulo 2 - Condolências


Fanfic / Fanfiction O Único Que Amei - Capítulo 2 - Condolências

                 - Hannah-

Lá estava eu esbaforida na porta da sala em frete ao professor de biologia,respiração descompassada e minha testa até tinha umas gotas de suor, fiz cara de cachorro pidão já que tinha me atrasado alguns minutinhso ,mesmo que não tenham sido muitos , o professor me encarrava sério , não custava nada me deixar entrar na sala e graças aos céus ,  ele acentiu pra que eu entrasse e balançou a mão em direção às cadeiras em seguida um "silêncio senhorita Wright", enfatizando pra me deixar constrangida no meio dos alunos , pois se você não sabe essa é uma das várias funções de um  professor no mundo .


Sentei no meu lugar de costume ,logo recebendo um olhar de falsa reprovação e indignação de Sumin e Taehyung , estiquei o dedo do meio pra eles atenta a todos , pra que ninguém me pegasse fazendo gestos depravados , voltei minha atenção para o quadro , me perdendo em pensamentos que não tinham nada haver com a escola ou com o mundo.


O professor explicava a matéria e eu só pensava em nada ou , em como minha cama deveria estar gostosa agora

resumu da aula :

não tendi nada


Quando o sinal bateu fui despertada do meu sono profundo de olhos abertos , virando meu rosto na direção de Tae que sentou ao meu lado e Sumin sentou em seu colo tranquilamente, como se caso, a coordenadora passasse por nossa sala que estava de porta aberta , não fosse levá-los a direção .


Sim eles seriam levados , sim , o colégio é bem rijido e segue conceitos dominicais , e por mais que eles fossem um casal ( que não é caso ), a direção acharia que os dois estavam agindo de forma libertinosa coisa e tal.


-De novo atrasada - Tae negou com a cabeça fazendo falsa expressão indignada- Sumin o que vamos fazer com ela?

-Veja pelo lado bom TaeTae - colocou as mãos do rapaz na cintura dela e a segurou- pelo menos ela não estava se agarrando por aí , não é ? - me lançaram um olhar malicioso nos fazendo rir.

-Vocês não prestam- respirei fundo tentando conter as risadas .

-É assim que fala com agente ?- Taehyung agora colocava a mão no peito fingindo estar abismado - Viu isso Sumin ?, acabou o respeito pelos seus pais mocinha ?.

-Estou vendo esposo , essa pobre criança não tem respeito por quem pois ela no mundo- fez a mesma expressão do garoto.

-Mas vocês não me colocaram no mundo - debochei

-É verdade esposo - olhou para o rosto de Taehyung fazendo carinha de triste

-Ta bom então- ele olhou pra Sumin fazendo biquinho e eu fiquei lá admirando os dois.

-Quando vão assumir o lance implícito entre vocês?- apontei pra eles com um sorriso cafajeste , enquanto eles me olhavam ainda fazendo beicinho um pro outro.

- Você tava na biblioteca de novo ? -Sumin mudou de assunto tirando a mão do rosto de Taehyung , e ele fez o mesmo com a cintura dela aos poucos.

-O que isso tem haver com o que eu disse?- ri da tentativa falha deles de omitir as coisas.

-Tu tem que ficar mais atenta com o horário das aulas- Tae cosou a garganta.

-ok omma , ok appa- neguei com a cabeça ainda rindo deles.


Taehyung é doido por Sumin mas nunca diz nada porque ela tem pavor de compromisso , pois cresceu com pais separados , então isso a fez acreditar menos no amor e pensar que ela não deveria se prender a alguém , mesmo que esse alguém seja o Tae com quem ela tem um rolo a anos , eles se gostam muito , nunca ficaram com outras pessoas e quando tentavam, sempre enventavam mil e um defeitos no determinado alguém, só pra continuar como estão.Eu nem ligava em ficar de vela mais , com o tempo acostuma, além de que fico feliz em vê-los juntos , sinto apenas pelo Taehyung que nitidamente gostaria de estar oficialmente namorando a menina , mais se dobra a relação doida que criaram.


Conversamos um pouco mais ,até a outra aula vir e depois de um longo e cansativo dia fazendo nada na escola , peguei carona com o casal "modelo" para minha casa , ouvindo Sumin propor a Tae que fossem para a casa dela pra "estudar juntos" entre olhares cúmplices, ri da atuação ridícula deles e logo fui abandonada na minha porta .


-Quem eles pensam que engana ?- negei pra mim mesma- essas crianças.


Adentrei e minha mãe não avia chegado ainda fui direto para o quarto .


Larguei a mochila no chão , junto com a farda escolar indo pro banho , sinceramente não a nada mais libertador para uma mulher do que se livrar do sutiã , entrar embaixo do chuveiro , se secar sentindo o corpo relaxado após o banho e vestir uma roupa folgada . No meu caso era um blusão mais velho que andar pra frente cinza, meias até o joelho e as minhas pantufas do Batman.


Desci pra ver se tinha alguma coisa pronta pra comer talvez sobras do almoço, mais não achei nada , então resolvi pegar qualquer porcaria mesmo.

Exemplo:

Iogurte , um pacote de bolacha e minha garafa de água.

Voltei ao meu querido quarto , para fazer a lição e me livrar dela o mais rápido possível , assim teria tempo pra ver um filme antes do jantar e depois assistir Gotham.


Comia enquanto mexia no celular e enquanto mexia na minha mochila , em busca dos livros e caderno, acabei derrubando os materiais no chão e espalhando tudo , soprei o ar em reprovação e me sentei no tapete ao lado da minha cama arrumando tudo e separando os três livros que iria usar. Até que vejo o Livro que sorrateiramente furtei da biblioteca da escola , Quer dizer "diário", o peguei e encarei , não fazendo a mínima ideia se deveria realmente ler , mas optei por descobri depois de dar uma olhadinha .

Passei as duas primeiras páginas que já avia lido, e me concentrei na nova página do tal diário , está agora começava como uma carta.

Se está lendo isto agora provavelmente eu já não estou mais aqui , e bem , espero que as coisas tenham melhorado depois da minha partida , espero que meus pais consigam lidar com a dor e que Jeongguk tenha seguido em frente , apesar de ter a certeza que a vida dele se tornou um caos .
Ele não merecia , ninguém nunca merece perder alguém que ama e esse alguém sendo Jeongguk muito menos, infelizmente não pude evitar seu desespero e fragilidade enquanto eu só adoecia cada dia mais , se fechar meus olhos agora posso lembrar perfeitamente do momento em que o vi chorando sentado no chão do corredor , pelo pequeno espaço da porta entre aberta do quarto de hospital , onde fiquei internada até meu último suspiro , lembro me que quando a enfermeira disse que eu já avia acordado , ele entrou e tentou não parecer mal , lembro de noites e noites em que ele passou ao meu lado sentado na cadeira , me observando , me guardando como um anjo.

Lembro da fé inabalável dele , mesmo quando os médicos disseram que os antibióticos não faziam mais efeito e que a quimioterapia poderia não funcionar aquela altura , mesmo sendo uma leucemia linfocítica crônica e na maioria casos ,o paciente se curasse , não era meu caso .
Estava em estágio avançado , a mais ou menos 1 ano , mesmo que eu não sentisse os sintomas , sintomas esses que a 3 meses estão acabando comigo , sintomas que numa noite de sexta feira ,após um jantar animado onde eu e jungkook anunciamos finalmente nosso namoro para meus pais , vieram de tão maneira devastadora , me nocauteando violentamente .

Ao acordar e receber a notícia que foi dada a mim por meu pai, entrei em surto , tinha 16 anos e iria morrer a qualquer momento , uma vida inteira iria ser tirada de mim .

Gritei tão alto que meus pulmões doíam , proferi palavras de ódio , culpando o mundo , culpando tudo que eu conhecia pela minha desgraça e depois de um colapso nervoso de quase uma hora , tudo o que fiz foi chorar por 3 dias , pedi para meus pais não deixarem mais Jeongguk me ver , pedi pra ele não voltar após entrar escondido no meio da noite , mais ele tinha esperança. Em dois meses de tristeza profunda dele e da minha família , eu já estava pronta para ir , eu já tinha aceitado , o único problema na minha partida era a dor que ela causaria .

Enquanto via os dias se passar , Jeongguk ficava cada vez mais magro , triste , apático e eu temia que ele acabasse doente ou pior que se matasse , como disse no momento em que o médico falou que eu teria com sorte, apenas alguns messes e que não tinha mais o que ser feito. Temi a minha morte pois ela podia causar a dele , Jeongguk estava transtornado demais para pensar direito e raciocínar que sua vida tinha que continuar sem mim , e entendo se fosse o contrário e eu estivesse em seu lugar não sei se aguentaria .

Pois eu o amei até o fim e por ama - lo quero que seja feliz , quero que tenha a vida brilhante que sei que ele foi destinado a ter , meu maior desejo é poder ver de onde eu estiver Jeongguk bem. Pensando nisso reescrevi essa página , esperançosa que alguém de bom coração acharia meu diário a tempo , e ajudaria meu Jeon a voltar a acreditar na vida.

Se existe realmente esse negócio de último desejo antes de partir , esse é o meu , que você o ajude .

Com amor , Summer .


                   

Quando terminei aquele texto , deixei o diário escapar de minhas mãos , caindo sobre minhas pernas e nem sei dizer quando comecei a chorar , fiquei tão atônita a tudo que não percebi que as horas passaram , minha mãe chegou em casa e de acordo com ela me chamou umas 20 vezes da cozinha para ajudá-la com as compras , percebeu que algo estava errado , perguntando logo num tom preocupado "o que aconteceu Hannah" , tendo de mim um "nada , só estou cansada" automáticamente .


Meus pais sabia que se eu realmente tivesse um problema falaria , meus pais confiam muito em mim , sempre confiaram e sabem que se eu tiver um problema , vou conversar com eles, provavelmente por isso ela não insistiu e me deixou sozinha depois que eu disse que precisava descansar.



Minha mente foi tomada por questões sobre Summer e seu sofrimento ,  também sobre se cada palavra  era verdade ou mentira , aquilo parecia mais um roteiro de filme de drama romântico , daqueles que te fazem chorar horores durante os créditos .


Tudo aquilo roda e rodava na minha cabeça , me deitei na cama , me enrolando no edredom e por mas que forçasse minha mente a pensar em qualquer outra coisa , a cada segundo vinha a uma pontada no peito de tristeza pelo que avia lido, meu subconsciente vagou até uma parte já esquecida por mim , parte onde eu guardava alguns sentimentos que costumava usar muito pouco.


 pena e afeição


Não por não gostar do mundo e sim , por não amar tanta gente , meus sentimentos eram bem limitados , mas agora estavam bagunçados, me coloquei no lugar da Summer , no lugar de seus pais , no do Jeongguk, memso que eu nunca tenha os conhecido. Como não se colocar no lugar deles ? , como não sentir angústia nessa situação? , talvez estivesse exagerando, só que não conseguia não pensar dessa forma, e junto a toda a loucura  uma pergunta ecoava na minha cabeça.


Como será que ele está agora ?.


Notas Finais


Obrigado a todos 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...