História O urso e a águia - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 746
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Magia, Sobrenatural
Avisos: Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gosto de imaginar os personagens com seres meio humanóides e meio animais. Usando claro as máscaras de sua espécie
Então seja criativa(o)

Capítulo 1 - Capítulo único


O vento batia em suas asas, uma jovem moça que usava uma máscara de águia voava pelos ares em busca daquele sentimento de liberdade que só voar podia proporcionar ...

Um tiro atravessa sua asa esquerda e ela recua, a dor era insuportável ....

Outro tiro, agora na perna, outro tiro ... E mais um ... Os gritos da Águia podiam ser ouvidos a quilômetros de distância. Seu corpo pesou e ela começou a cair. 

Longe de onde ela caia, caçadores decidiram não ir atrás afinal, ela havia caído na floresta negra, uma perigosa floresta de onde ninguém sai vivo.


Caminhando pela floresta um jovem com máscara de urso caminhava em busca de suas presas, quando presenciou algo, um par de asas caindo do céu. Grandes, brancas, volumosas e ensanguentadas. O tal objeto caiu e ele percebeu ser uma águia que estava desacordada. 


Ele se lembrou de sua avó, ela sempre dizia que as penas de uma águia traziam sorte a quem as tivesse, por isso os homens as caçavam tão ferozmente.


Ele se aproximou e viu que não so ela mais também as assas estavam sagrando.

Ele olhou em volta á Águia havia caído bem entre pedras seria difícil tirá-la de lá sem falar que sua caverna seria pequena de mais. Ele então decidiu construir uma pequena base em trono da Águia 

E assim fez, já á noite ele se sentou ao seu lado e cuidou dos seus ferimento. 

E na manhã seguinte ela acordou. Assustada e tentando se levantar ela disse 

- O que fez comigo criatura ?! 

- Não fiz nada de mal com você senhorita Águia apenas criei essa pequena casa é cuidei de seus ferimento 

Ela olhou para seu corpo, e viu as ataduras feitas de grandes folhas verdes 

- um caçador fez isso ? Perguntou o Urso 

- Acho que sim - disse ainda receosa- obrigada senhor Urso, mas... Ninguém faria isso de graça nem mesmo um Urso

- Está certa senhorita Águia, como pode ver estamos na floresta negra, aqui e um lugar perigoso é sei que suas penas tem propriedades mágicas e sortudas 

- Você quer minhas asas?! Pergunto as abraçando 

- Não, isso seria pedir de mais... E me coloquei no seu lugar e... Me sentiria mal por isso - Disse o urso servindo um pedaço de peixe a Águia-  Por isso quero apenas quatro penas 

- obrigada - disse pegando o peixe - certo, quatro penas ? Não fará diferença... Eu acho 


O tempo se passou, e a Águia e o Urso acabaram se tornando amigos improváveis. A Águia conheceu o outro lado da floresta e outros animais que ela sequer sabia da existência. E o urso aprendeu tudo sobre o reinos das aves, que a muitos séculos haviam sido isoladas da terra inferior 

- Se vocês foram expulsos, por que estavam voltando aqui perto? Perguntou o urso certa vez em que eles estavam a beira de uma cachoeira

- Eu estava fugindo, nunca vi a terra inferior, queria conhece-la com meus próprios olhos.

 

E quando a asa da Águia melhorou foi hora da despedida 


No alta do penhascos mais alto da floresta negra os amigos iriam se despedir 

- Adeus Senhorita Águia 

- Nunca e um adeus senhor Urso, voltei a floresta para te ver e ver os outros animais. Eles se abraçaram 

E antes que ela levantasse voou ela entregou quatro penas brancas de suas asas, elas eram grandes, fortes e pareciam ser mais afiadas do que muitas facas por aí. 

- Fique com elas, pois quando voltar te darei mais quatro - Ela levantou voou - e quando nos vermos de novo você vai me ensinar a pescar direito. Disse sorrindo 


Ela levantou voou e saiu da vista do urso, ele voltava para sua toca e ela ia em direção a entrada de seu lar, o lar das aves isoladas 



...



Depois de muitos meses de castigo, a Águia consegui sair de seu lar e voltou para floresta negra, ela chegou a toca que pertencia ao urso porém estava vazia foi quando um tiro atravessou seu peito e ela caiu. Seu corpo foi virado bruscamente e quanto ela estava viva eles arrancaram suas asas. As asas faziam parte de seu corpo então nervos, visceras e muito sangue jorrava de todos os dois lados. Logo depois eles á jogaram em um canto da caverna e enquanto ela dava seus últimos uspiros ela viu a cabeça de seu amigo Urso pendurada na sintura de um dos caçadores

E assim seus olhos se fecharam 



Notas Finais


Gente isso aí foi um sonho muito loco que eu tive, acrescentei alguma coisa e isso ai. Talvez já exista algo parecido, eu não sei ... Mais e isso ai, bom dia ( ou boa noite)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...