História O vampiro - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Vampiros
Visualizações 31
Palavras 1.798
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi... olha como não teve nenhum comentario sobre o capitulo anterior acho que so eu entrei em panico mesmo kkk, achei que ia chocar muita gente, a unica chocada e paranoica foi eu, bem que bom que tenham lido até aqui e que infelizmente ja escrevi 80% dessa historia, bem chega de enrolação e vamos ao que interessa boa leitura

Capítulo 25 - Prelúdio de uma tempestade


Fanfic / Fanfiction O vampiro - Capítulo 25 - Prelúdio de uma tempestade

Tive dificuldade de respirar quando aquele homem me mandou ficar longe do James, sua ordem foi nítida e angustiante, um formigamento familiar me acometeu, mais eu não tinha a menor intenção de obedecer, meu peito doía e notei nos olhos dele o quando sentia nojo e raiva de mim, e o pior ele nem fazia questão de esconder, limpei a maldita lagrima que correu por minha face involuntariamente e o encarei.

- Acho que James não se sujeitará a você! _ falei, minha voz saiu tremula e nervosa, não gostei daquilo, ele deu um sorriso sínico.

- Se tem uma coisa que vampiros tem minha querida, é tempo, e com isso posso conseguir o que quero! _ respondeu ele encarando a própria mão_ Mesmo que o velho tenha dificultado as coisas, eu sou paciente..._ deixei escapar uma risada nasalada e ele me encarou o que fez um arrepio percorrer minha espinha, mesmo assim sustentei o olhar de desafio.

- Uma vez ouvi de sua predileção, naquela época achei que era um exagero, mais te vendo e encarando devo concordar com eles, o poderoso Lincoln realmente quer disputar com uma mera humana o...

- Não estou disputando nada! _ falou ele friamente

- Por que sabe que na atual conjectura perderia para mim! _ de onde raios eu estava tirando coragem para fazer isso, vi ele levantar a sobrancelha para mim.

- Por saber sobre sua família e dobre os efeitos que causam em nós, que não dilacero sua garganta nesse momento, além do mais Derick tem grandes planos para você e vou adorar te ver implorar misericórdia pela sua patética vida! _ me avisou encarando a janela a seguir. Tive dificuldade de engolir, aquelas palavras de alguma forma me traziam uma sensação ruim, nunca pensei que viajar de primeira classe me traria o desconforto de me sentir acuada e num lugar pequeno e estreito_ No pior cenário meu querido James sairia como o pai de sua prima...

- Minha irmã! _ corrigi amargamente_ E não faria com ele...

- Minha querida, prefiro ele louco_ ele esboçava um sorriso macabro e depois me encarou com nojo novamente me analisou de cima a abaixo_ do que com uma escrava como você! _ me falou_ Investiguei sua vida, apesar de ser propensa a ser uma das garotas de catalogo, já que dispõe de dinheiro e diga-se de passagem uma boa fortuna, beleza acima das outras e sem falar na educação cursar T.I em Harvard demonstra que tem inteligência, mais nada disso muda o fato de que ainda é uma escrava e a divida com Nosferatus ainda não foi paga, até lá não passa de um obstáculo para mim, e obstáculos eu removo! _ contou.

James...

Assim que o caçador me ligou informando que a Hanna estava com voltando com o Lincoln senti que aquilo não era coisa boa, senti um certo pânico inexplicável momentaneamente e quando cheguei ao aeroporto fiquei recitando um mantra interno a mim mesmo, algo me dizia que a Hanna estava fazendo isso apenas sentei e esperei, eram quase dez da noite quando o voou dela chegou, assim que vi os passageiros saindo, a medida que foi acabando o fluxo comecei a entrar em pânico, mais de repente a Hanna saiu com um vestido claro com trabalhado na pedraria decote redondo, e obvio rodado o sapato nude alto ao me ver pareceu aliviada com algo, veio em minha direção o mais depressa possível e me abraçou, senti o corpo dela tremer, mais depois ficar mais calmo, ela se afastou de mim e me olhou nos olhos.

- Me tira daqui! _ pediu quase como um sussurro, pelo canto do olho observei Lincoln nos olhava com desdém incontido_ James por favor! _ implorou, assim que passei a mão pelas costas dela indicando para que passasse notei que o vestido era de alça trançada atrás, a conduzi até o terminal para pegar a mala dela, notei que ela estava calada e tensa, mais por estar perto de mim a fazia não ter medo de algo, assim que entramos no carro Solomon deu a partida eu a encarei_ Vocês tem o poder de hipnotizar alguém?

- O que o Lincoln fez? _ questionei preocupado.

- Basicamente, me mandou para te deixar, e senti um formigamento familiar, como se já tivesse vivido aquela situação, se me recordo bem foi quando fui assaltada..._ ela me encarou_ Já fui...

- Hanna isso não vem ao caso, mais sim alguns de nós tem essas habilidades, mais nem todos conseguem fazer da maneira apropriada, acho que o nosso ancião apenas tentou te intimidar e parece estar funcionando! _ falei

- Não e isso! _ respondeu depois de um suspiro e voltou a se virar para frente_ Me senti compelida a obedecer _ revelou_ porem ao te ver não vi necessidade para tal!_ peguei a mão dela e beijei, senti um pouco da tensão dela sumir.

- Olha vamos esquecer esse assunto temporariamente, por que não quero passar a minha virada de ano discutindo assuntos irrelevantes no momento, alem do mais já vai ser cansativo sendo que meu avô está me obrigando a assistir a queima de fogos na mansão! _ contei, Hanna apertou minha mão de volta_ Minha mãe gostava de ver isso com meu pai_ revelei, por que diabos falei isso.

- Esse é um dos raros momentos em que James Thompson me parece uma pessoa normal, e não o vampiro! _ disse me encarando com um olhar brando_ E faz valer a pena tudo isso!

- Não fique se achando garota! _ resmunguei encarando a janela, odiava me sentir exposto, e a Hanna tinha esse dom, a encarei e vi os olhos castanhos e me lembrei de que quando Calebe a hipnotizou acho que ela estava sem as lentes, assim que chegasse em casa teria de averiguar_ Melhor tirar essas lentes, vai jantar com um monte de vampiros e quero que seja o centro das atenções! _ pedi depois de longos minutos em silencio, a vi levantar levemente a sobrancelha e depois bufar para mim, mesmo assim me obedeceu, abrindo uma pequena bolsinha de mão colocou uma das lentes no recipiente e depois o fechou pegou um batom e passou.

- Melhor senhor? _ perguntou irônica, assim que chegamos na casa de meus pais, sai e vi meu motorista abrir a porta para ela, estendi a mão para a Hanna_ A proposito senhor_ ela me beijou de leve nos lábios_ feliz aniversario atrasado!

- Quem te contou? _ indaguei surpreso, meu aniversario tinha sido em 28 de dezembro.

- Me desculpe, mais isso é informação confidencial! _ respondeu com um sorrisinho de lado e voltou a me beijar, de repente os fogos começaram a estourar fazendo com que nos separássemos

- Feliz ano novo! _ desejamos juntos, não resisti e ri e a apertei ainda mais em meus braços, aspirei o aroma da Hanna, quando levantei meus olhos vi a figura de minha mãe na janela, pela distancia e ângulo diria que ela nos observava com a mão nos vidros da janela, meu coração acelerou ao ver minha mãe parada observando, mais um jogo dos fogos estourou e depois do clarão não a vi mais na janela senti uma pontada de decepção mais pelo menos ela saiu da cama e isso já era o suficiente a se comemorar.

- Venha! _ chamei puxando a Hanna para dentro da casa.

Lincoln...

Depois de ver aquela garota desobedecer a minha ordem e levar o James, Não sabia da existência de tal pessoa que podia ignorar nossas ordem hipnóticas, e com isso tomei uma decisão, faria com ele o mesmo que fiz com Peter, se o Thompson não seria meu não seria dela também. E mais uma vez voltei arrastando o rabo para o único lugar do qual não queria, pedir para tio Joshua interceder para com Asriel o terceiro Nosferatus, não sei como e nem quando mais meu tio de algum modo conseguiu esse relacionamento com um ser tão importante que me ajudou em relação ao problema com o Robinson, e agora vou pedir novamente que ele me ajude, so espero que dessa vez, o preço não seja alto, pois da ultima vez eu tive que participar de um sexo grupal com os dois e aquilo foi asqueroso já que os dois. Ao adentrar minha visão foi inundada por varias pessoas andando nuas e outras transando em vários lugares, a maioria não se importou com minha presença outras me observavam passar e mesmo assim não pararam o que estavam fazendo, subi as escadas tranquilamente, aquele lugar era pior que o clubinho criado pelos jovens, meu tio não ligava para as normas depois que me tornei o ancião, era como se ele contasse com a proteção que tanto eu quanto Asriel oferecia a ele, encontrei tio Josh em seu quarto junto a Asriel que era um belo espécie, de longos cabelos negros, contrastavam com sua pele branca e olhos esverdeados, os dois gênios estavam fazendo uma penetração dupla na morena cor jambo, meu tio por traz dela e o nosferatus pela frente, era ate excitante ver aquele dois e sua virilidade, limpei minha garganta, para chamar a atenção dos dois, que me encararam com um sorriso safado, me senti derreter por dentro, mais mantive a postura rígida.

- Sobrinho como e bom te ver! _ disse ele saindo da garota e vindo ate mim, sem a menor cerimonia ele me abraçou forte_ Senti saudades, por que demorou esse tempo todo para vir me ver, Asriel e eu estamos entediados não é querido?

- E como! _ concordou ele já atrás de mim, quando aquele homem soltou a mulher e já veio se até nós_ O que veio pedir Lincoln!? _ perguntou passando meus cabelos para a lateral e dando leves mordidas em meu pescoço.

- Pre..preciso de um favor seu! _ me obriguei, já que aquele joguinho estava me seduzindo.

- Está disposto a pagar o preço? _ sussurrou em meu ouvido, com as mão em volta de mim me apertando meu tio desafivelou meu sinto e lentamente começou a desabotoar minha calça, me obriguei a lembrança do James e da secretaria e como se surtisse efeito sobre mim.

- Sim, estou! _ respondi, segurando a mão do meu tio e me livrando do toque daquele homem por mais que eu quisesse.

- Ora, ora, vejo que está bem determinado! _ zombou meu tio_ Quem destruirá desta vez sobrinho?

- James Thompson, farei com ele o mesmo que Peter Robinson! _ falei,  Asriel me analisou e vagarosamente se aproximou e segurou meu queixo.

- Já vou avisando, que dessa vez não será como da ultima o preço será maior...

- Não me importo! _ respondi, vi o sorriso dele aumentar.

- Pois bem, eu ajudo! _ concordou..


Notas Finais


Apesar de ter escrito mais da metade, garanto que muita coisa ainda vai rolar não os deixarei decepcionados... Desculpem os erros e até o próximo capitulo. Abaixo segue link da foto do vestido da Hanna, no computador deu maior trabalho para achar, mais no cell foi rapidão.
https://br.pinterest.com/pin/379569074821258043/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...