História O verão dos mortos-vivos - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Drama, Horror, Mortosvivos, Sangue, Terror, Terrorehorror, Tokyo, Zumbis
Visualizações 1
Palavras 715
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Suspense, Terror e Horror
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Não sei se vocês perceberam, mas no primeiro capítulo tinha um pouco de Resident Evil e a parte do médico foi em The Walking Dead.

Agora só vamos só colocar um toque de Tokyo Summer.

Capítulo 2 - Correndo da morte


Fanfic / Fanfiction O verão dos mortos-vivos - Capítulo 2 - Correndo da morte

Nina: melhor você descansar

Minasaki: sério já vai?

Nina: eu preciso, tô cuidando do meu pai já que ele está abalado com isso, minhas amigas também por que nunca teve um ataque zumbí assim antes.

Minasaki: nossa sério?

Nina: sim toda hora que chegava verão, já tinha 23 mortos-vivos espalhados por ai, mas agora não, agora tem um monte de ataque zumbis e antes não era contagioso, mas agora é contagioso pela mordida.

Minasaki pensa "eu tenho que sair daqui!", Nina da um abraço de despedida e sai do hospital, eu decidi dormir um pouco. Alguns minutos depois eu acordei.

Minasaki: por que estou em minha casa?

Eu olho para lado e para o outro, não tinha ninguém além de mim, me levanto e vou até a porta e ponho a mão na maçaneta, abro devagar para não fazer barulho, vejo meu professor particular, ele era mais alto que eu e parecia corajoso, ele se chamava Mamoru, estava preparando comido e primeiros socorros, eu fico surpresa por ele ter me buscado ou eu ter alta do hospital, eu sentir muito calor e abrir a janela, uma forte luz veio na minha cara tão forte que coloco um braço na frente, olho para baixo para ver se tem zumbis, a rua tava lotada tanto que nem tinha como sair de lá, o professor chega perto sem eu perceber.

Mamoru: bom dia, Minasaki!

Minasaki: ah...oi - diz depois de tomar um susto de leve.

Mamoru: a gente tem que ficar aqui por enquanto tá? Lá fora tá perigoso ainda, mas não podemos ficar aqui muito tempo.

Minasaki: cadê meus pais? - pergunta com cara de preocupada.

Mamoru: não sei, quando vim aqui já estava vazio.

Eu fico e preocupada com meus pais, me levanto desesperadamente sem pensar.

Minasaki: VAMOS ATRÁS DELES!

Mamoru: não grita! Por favor eles podem escutar, olha eles devem tá na casa deles, depois vamos lá tá - fala beijando minha testa.

Mamoru me abraça, fica meio tímido e sente algo e pensa "que sensação boa, será que isso é bom ocorrer?", Depois de uns minutos pensa "NOSSA! Minha casa, eu posso levar ela para lá se tiver mais comida, mas não vou levar a agora", saio do abraço.

Minasaki: vamos comer - digo, indo em direção a cozinha.

Mamoru: claro! - vai atrás de mim.

Minasaki senta na mesa e começo a comer, Mamoru chega uns segundos antes e senta junto comigo, começar a comer e olha para a parede pensativo, depois ele olha para mim.

Mamoru: você quer ir a minha casa antes de ir para casa dos seus pais? Só para ver se tem mantimentos.

Minasaki: por mim tudo bem - digo olhando para ele.

Mamoru: eu...eu... EU VOU TE PROTEGER!

Minasaki: sério?!

Mamoru: sim! Eu vou te proteger custa o que custa.

Eu fico surpresa e olho para ele sorrindo, ele retribue meio corado. Ao terminar a comida eu fui dormir e o Mamoru ficou de vigia.

Ao acordar tava mais calor do que tava antes, tentei ligar o ar-condicionado, mas não funcionava, estranho.

Minasaki: Mamoru! - falo procurando ele dos lados.

Mamoru acorda suando, parecia que tinha corrido mil quilômetros, ele se levantou e estranha o ar-condicionado desligado.

Mamoru: porque o ar-condicionado está desligado?

Minasaki: era isso que eu ia dizer, parece que ele quebrou.

Mamoru: puts! - diz se levanto e indo ao ar-condicionado para ver o que tem de errado.

Eu olho para a porta aberta e vejo a cozinha, percebo que a geladeira também não funciona, então penso desesperada "aí! É o nosso fim, sem energia como vamos ter comida? Oq faremos?

Depois de um tempo...

Mamoru: não consegui consertar a luz, ou seja, vai ser o nosso último dia aqui.

Minasaki: ULTIMO DIA! NÃO VAMOS AGORA! - digo desesperada e com medo - eu tô com medo Mamoru...

Mamoru fica perto de mim e me dá um abraço confortável, eu retribuo e fico chorando no colo dele.

Mamoru: eu também tô com medo, mas é a vida.

Minasaki: sério?

Mamoru: sim, eu estou mais não quero que perceba e bem fique preocupada, calma eu vou te proteger esse dia ta, eu prometi te proteger se eu prometi eu vou comprar - diz sorrindo para mim.

Eu retribuo o sorriso e fico mais calma.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...