1. Spirit Fanfics >
  2. O Verão que mudou minha vida- YangJeongin >
  3. Capítulo 1- parte 1

História O Verão que mudou minha vida- YangJeongin - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


É muita coisa pra um capítulo só, então vou dividir em ¿dois?


Bjs, desculpa se tiver alguma coisinha errada. Num foi revisado✨

Capítulo 3 - Capítulo 1- parte 1


Estávamos na estrada fazia uns sete milhões de anos_ pelo menos era o que parecia. Meu irmão, Seokjin, dirigia mais devagar que nossa avó. Eu estava sentado ao seu lado, com os pés no painel, enquanto minha mãe ia no banco de trás, apagada. Ela parecia alerta mesmo enquanto dormia, como se pudesse acordar a qualquer momento pra assumir a direção.

_Vai mais rápido!_ pedi, cutucando o ombro dele._ Vamos ser deixados pra trás por aquela criança na bicicleta.

        Jin(como gostava de ser chamado) se esquivou de mim.

_Nunca encoste no motorista. E tira esses pés sujos do meu painel.

Balancei os dedos dos pés; para mim estavam limpinhos.

_O painel não é seu. E o carro daqui a pouco vai ser meu, lembra?

_Isso se você algum dia conseguir tirar a carteira de motorista_ zombou ele._ Acho que pessoas como você deveriam ser proibidas de dirigir.

_IH, OLHA LÁ!_ comentei apontando pela janela._ Aquele cara na cadeira de rodas acabou de ultrapassar a gente!

   Jin me ignorou, então comecei a mexer no rádio. Umas das minhas partes favoritas de viajar para praia eram as estações de rádio de lá. Elas eram tão familiares para mim quanto as que eu ouvia em casa, por isso sentia como se já tivesse chegado ao nosso destino. Encontrei minha estação preferida, que tocava de tudo, de pop e clássicos a hip-hop. Tom Petty estava cantando “Free Fallin”’, e comecei a acompanhar:

_She's a good girl, crazy 'bout Elvis. Loves horses and her boyfriend too.

     Jin tentou trocar de estação, mas dei um tapa na mão dele.

_Innie, é que a sua voz me dá vontade de jogar o carro no mar_ explicou ele, fingindo dar uma guinada para a direita.

Cantei ainda mais alto, o que acordou minha mãe, que também se juntou à cantoria. Nós dois tínhamos vozes terríveis(a minha até era bem que aceitável, mas tudo bem), e Jin balançou a cabeça daquele jeito intragável dele. Meu irmão detestava quando nos uníamos contra ele; era o que ele mais odiava na história do divórcio: ter se tornado "o único homem na família" e não poder mais contar com nosso pai para apoiá-lo nesses momentos. As vezes eu me perguntava se o que ele falava era sério mesmo. Ele adorava me zuar por eu ter uma personalidade mais feminina, mas eu particularmente não ligava nem um pouco.

       Por mais que eu implicasse com Jin, na verdade não me importava muito com a lerdeza dele dirigindo. Eu adorava aquela estrada, aquele momento. Ver a cidadezinha de novo, o restaurante de frutos do mar, o campo de minigolf, as lojas de surfe... Era como voltar para casa depois de ter passado muito tempo fora. E o verão estava cheio de promessas e possibilidades.

      Conforme nós aproximávamos da casa, eu sentia a vibração familiar no peito. Estávamos quase chegando.

   Abaixei o vidro do carro e deixei que todas aquelas sensações entrassem. O ar tinha o mesmo gosto e o mesmo cheiro de sempre. O vento que deixava meu cabelo pegajoso de maresia, a brisa salgada do mar... Tudo parecia igual. Como se tivesse ficado à minha espera.

       Jin me cutucou com o cotovelo.

_Está pensando em ALGUÉM, é?_ perguntou, debochado. Pela primeira vez em muito tempo a resposta veio com facilidade:

_Não.

Minha mãe enfiou a cabeça entre os dois bancos da frente.

_Innie, você ainda gosta do Hyunjin?

_GENTE EU NÃO SOU GAY! Meu deus, que raiva, toda hora isso!

_Será mesmo, porque pelo andar da carruagem, achei que tinha rolado alguma coisa entre você e o Seungmin no verão passado.

_O QUÊ? O Seungmin?_ Jin parecia enjoado._ O que aconteceu entre vocês dois? Achei que ele fosse hétero.

_Pois é, não aconteceu absolutamente nada!_ afirmei, me dirigindo aos dois, sentindo o sangue correndo para minha cabeça. Queria já estar bronzeado, para esconder o rubor._ Mãe, não é porque das pessoas são amigas que tem alguma coisa rolando. Por favor, pare de ficar insinuando essas coisas.

Minha mãe se recostou de volta no banco traseiro e em um tom que dava à entender que o assunto estava encerrado_ que nem a resistência de Jin conseguia reverter_ , disse;

_Certo.

No entanto, como Seokjin era Seokjin, ele tentou mesmo assim:

_Mas o que aconteceu entre vocês dois? Sério, não tem como largar uma bomba dessas e depois mudar de assunto!

_Deixa isso pra lá_ retruquei.

Revelar qualquer coisa só daria mais munição para meu irmão implicar comigo. E, além do mais, eu não tinha o que contar. Nunca tive, pra ser sincero.


Notas Finais


Até a próxima... A m i g o s (kkk)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...