História O verdadeiro Stark - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Harry Potter
Tags Albus Ruim, Harry Abusado, Harry/ Fred/ George, Irondad, Tony/bruce, Tradução
Visualizações 129
Palavras 5.391
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu deveria postar este cap amanhã, mas eu estou tão empolgada com essa tradução que não me aguento

Capítulo 3 - Capítulo 3


Pepper balançou a cabeça para Tony. "Tony, este é Harry, ele é ..."

Tony pegou outro bolinho de mirtilo. "O gênio do mal por trás desses muffins." Tony piscou para Harry. "Vou ter que me ocupar em atualizar a suíte Ironman, porque se eu continuar comendo, vou precisar de uma maior".

"Tony", Pepper suspirou.

"Honestamente, Pepper, você já experimentou esses muffins?" Tony perguntou, dando uma grande mordida no muffin.

"Sim, Tony, e enquanto eles estavam deliciosos, suas panquecas estavam fora deste mundo."

Tony colocou o prato de volta na mesa e caiu na cadeira. "Espere um pouco, você está me dizendo que havia panquecas caseiras feitas aqui ... na minha cozinha?"

Pepper revirou os olhos. "Sim, Tony, Harry fez todo mundo panquecas esta manhã. Você deveria ter visto Steve, Bruce teve que ajudá-lo fisicamente a sair da cozinha."

Harry riu. "Eu não sabia que uma pessoa poderia comer tanto sem ficar doente."

"Panquecas, na minha cozinha", Tony arfou. "Completo com manteiga e xarope de bordo?"

Harry acenou com a cabeça.

"Eu gosto de panquecas", Tony disse fazendo beicinho. "A única coisa melhor que mirtilos e panquecas é mirtilos em panquecas".

"Eu posso fazer panquecas de mirtilo agora", Harry disse se levantando. A dor explodiu em suas costas, forçando-o a agarrar a mesa com força enquanto mordia a língua para não gritar.

“Whoa, garoto, você está bem?” Tony perguntou. Ele pulou rapidamente e deu a volta na mesa, estendendo a mão para ajudar.

Harry se encolheu quando viu a mão estender a mão para ele. Permitindo que seus instintos dominassem, ele se abaixou e correu ao redor da mesa e para o outro lado da cozinha. Não vendo para onde estava indo porque estava de olho em Tony, ele bateu dolorosamente as costas contra o balcão. Ele havia conseguido parar de cair de joelhos, mas não conseguiu conter as lágrimas. A dor era cem vezes pior que o chicote original, inferno, era pior que a Maldição Cruciatus.

Tony não sabia o que fazer, nunca tinha visto tanto medo e dor no rosto de uma criança. "Harry, você está machucado?" ele perguntou suavemente, tentando não assustar mais o garoto.

Limpando os olhos, Harry balançou a cabeça negativamente. "Desculpe, você só me assustou e então eu bati nas minhas costas, mas eu vou ficar bem." Harry fechou os olhos, tentando controlar a dor.

Tony olhou para Pepper em busca de conselhos, mas ficou chocado quando a viu parecendo um pouco verde com lágrimas nos olhos. Ele pode ser um gênio, mas estava perdendo uma grande peça do quebra-cabeça. Não era difícil dizer que esse garoto ... seu garoto, fora machucado.

"Harry, por favor, sente-se." Tony ofereceu. "Você não está tão gostoso."

Harry balançou a cabeça negativamente. "Eu estou bem, honestamente." Virando-se, ele começou a retirar os ingredientes para fazer panquecas de mirtilo.

Pepper bateu a mão na boca tentando não gritar. Olhando para Tony, ela viu como os olhos dele estavam grudados nas costas do filho ... ele estava muito sangrento.

"Jarvis, diga a Bruce que ele é necessário aqui em cima imediatamente." Tony ordenou sem fôlego.

Harry estava encostado no balcão, a cabeça girando loucamente. Ele queria se virar e correr, mas sabia que, se tentasse, cairia de cara no chão. Ele podia sentir a escuridão rastejando sobre ele e lutou com tudo o que tinha. Ele não podia desmaiar na frente de Tony e Pepper ... eles não podiam ver sua vergonha.

"Harry."

Harry pulou quando ouviu seu nome. Não parecia perto, parecia que vinha do fim de um túnel muito longo.

"Harry", Tony chamou, avançando lentamente no pequeno garoto trêmulo. Pela maneira como balançava, ele percebeu que estava quase desmaiando. Ele estava meio que esperando que desmaiasse, seria muito mais fácil ficar de costas se ele não estivesse acordado para lutar.

"Ok," Harry murmurou, balançando a cabeça. "Vou fazer panquecas de pp."

Tony virou-se para a porta quando a ouviu abrir. Apontando para Bruce parar, ele segurou o dedo nos lábios, sinalizando para ele ficar quieto.

Bruce congelou com o que viu. Quando Jarvis o mandou para a cozinha, ele não esperava encontrar as costas de Harry uma bagunça sangrenta e ele quase desmaiando.

"Harry, posso ajudá-lo a fazer as panquecas?" Tony perguntou, se aproximando cada vez mais de Harry.

Harry balançou a cabeça, tropeçando um pouco como ele fez. Amaldiçoando suavemente, ele agarrou o balcão com mais força e se endireitou. "Ok, eu consigo." Harry tentou pegar um intestino, mas a dor nas costas o impediu de levantar o braço. Chorando, ele se virou para Tony, com lágrimas escorrendo pelo rosto.

O coração de Tony se apertou com o olhar de derrota total no rosto do garoto. "Harry, por favor, deixe-nos ajudá-lo."

Harry balançou a cabeça. "Não, tudo bem", ele murmurou.

Apesar de Harry estar pálido, Bruce percebeu pelas bochechas coradas que ele estava com febre e muito alto por causa disso. Ele sabia que havia algo mais do que hematomas, braço quebrado e ombro deslocado com Harry.

Tony deu outro passo mais perto de seu filho, mas congelou quando Harry gritou. "Por favor, me desculpe. Não me machuque."

"Nunca! Eu nunca vou machucá-lo Harry, e que Deus ajude aqueles que o fazem. Eu posso ter acabado de conhecer você, mas você é meu filho e eu vou protegê-lo até o meu último suspiro." Tony disse seriamente.

Harry piscou para Tony, tentando focar sua visão. Tudo estava girando e embaçado, ele conseguia distinguir o fino esquema de três pessoas. "Você ... Você sabe que eu sou sua ...?"

"Filho?" Tony terminou, rindo baixinho. "Harry, você se parece comigo. Como você pode não ser meu filho?"

"Eu- eu não acho que vou ser um filho muito bom." Harry chorou baixinho, lágrimas caindo constantemente agora.

Tony bufou. "E eu tenho certeza que vou estragar muitas vezes sendo pai, mas não saberemos até tentarmos, certo?"

Harry acenou com a cabeça, estendendo a mão para o balcão quando seus joelhos começaram a ceder.

Tony se aproximou, agora estava a poucos centímetros de Harry. "Deixe-me ajudá-lo", ele disse suavemente, estendendo a mão para o filho.

Harry olhou ansiosamente para a mão. Ele queria desesperadamente estender a mão e pegar a mão oferecida e aceitar ajuda, mas ninguém nunca quis ajudá-lo antes. As poucas vezes em que ele pediu ajuda no passado, explodiram em seu rosto e ele acabou sendo espancado até uma polegada de sua vida.

"Confie em mim, Harry", Tony sussurrou. "Eu só quero te ajudar ... meu filho."

O corpo de Harry tremia com soluços silenciosos. Ele sempre quis que alguém o chamasse de filho como o Sr. Weasley chamava de meninos. Ao olhar Tony nos olhos pela primeira vez, ele viu apenas honestidade e preocupação brilhando neles. Muito lentamente, ele levantou a mão trêmula e estendeu a mão para Tony. Logo antes de suas mãos se tocarem, Harry desabou, o corpo finalmente cedendo à escuridão.

Tony pegou seu filho antes que ele pudesse cair no chão. Erguendo-o, ele xingou quando sentiu o quão leve ele era. Ele tinha botas que pesavam mais que Harry. "Meu quarto", ele latiu, passando por Bruce e Pepper.

"Deite-o de bruços e me traga uma tesoura", Bruce ordenou.

Pepper começou a vasculhar as gavetas da mesa de Tony procurando uma tesoura.

"Inferior esquerdo", Tony disse enquanto colocava Harry cuidadosamente em sua cama. "Jarvis, você pode ler a febre dele?" O menino estava queimando em seus braços.

"Senhor, a temperatura dele é cento e quatro e está subindo." Jarvis os informou.

"Tony, precisamos levá-lo a um hospital", disse Bruce, pegando a tesoura de Pepper.

"Não", Tony retrucou. "Posso ter acabado de conhecê-lo, mas posso dizer que ele ficará muito infeliz ao acordar em um hospital."

"Filho da puta", Bruce arfou quando viu o dano nas costas de Harry.

"Eu vou ficar doente." Pepper engasgou correndo para o banheiro.

Tony olhou horrorizado para o corpo em sua cama. "Ele foi açoitado." ele ofegou. As costas do filho estavam uma bagunça desfiada. Grande parte da pele estava faltando, sangue e pus estava escorrendo das lacerações.

Bruce traçou levemente uma marca de mordida desagradável nas costas de Harry logo acima das calças. Olhando para Tony, seus olhos começaram a sangrar verde. "Ele precisa de um médico", ele rosnou. "Essas marcas de chicote estão severamente infectadas."

Tony balançou a cabeça. "Você pode tratá-lo. Ele não vai ..."

"Droga, Tony", rosnou Bruce. "Não são apenas as costas dele. Acho que Harry foi estuprado."

Tony empalideceu ainda mais, a bílis subindo pela garganta. "Jarvis, procure meu médico pessoal e diga para ele vir aqui ... AGORA!"

"Senhor, ele está atualmente fora da cidade. Existe alguém que você gostaria que eu ligasse?"

"Merda", Tony amaldiçoou. Lembrou-se agora que pagou pelo homem que levaria sua esposa ao Havaí para o vigésimo aniversário.

"Jarvis, chame uma ambulância", Peppered ordenou, incapaz de olhar para o garoto na cama.

"Não", rosnou Tony. "Jarvis cancela esse pedido."

"Tony, eu não tenho os antibióticos que ele precisa para tratar a infecção. Eu não sou médico." Bruce estalou.

Tony beliscou a ponta do nariz. "Pepper, ligue para o agente e diga a ele que precisamos de um médico, mas não diga por que."

"Você quer que eu ligue para o agente Coulson e envolva a SHIELD?" Pepper perguntou, chocada que Tony estivesse sugerindo isso. Tony não gostou da SHIELD conhecendo seus negócios e fez o possível para enlouquecer Fury.

"Não, eu não quero envolver a SHIELD, mas não tenho escolha. Harry não vai querer estar em um hospital, e pense no que acontecerá quando a mídia descobrir que o filho misterioso de Tony Stark foi internado no hospital porque foi espancado até a morte e estuprado ". Tony estalou. "Harry não está em condições de lidar com a atenção que receberá de ser meu filho."

"Ele está certo", Bruce concordou. "Harry está com medo de sua própria sombra, a mídia o comerá vivo."

Balançando a cabeça, Pepper pegou o telefone e discou para Coulson.

Tony se ajoelhou ao lado da cama e afastou o cabelo da bochecha corada de Harry. "Ele está queimando."

Bruce levantou-se em direção à porta. "Vou iniciar o IV e trazer alguns suprimentos que o médico precisará". Tony tinha uma ala médica quase totalmente abastecida, porque ele próprio odiava ir a hospitais públicos ".

"Pepper, eu quero detalhes." Tony disse enquanto trabalhava para cortar o resto da camisa do corpo de seu filho. O garoto era magro, quase macilento. Ele podia ver claramente todas as costelas, inferno, ele podia ver quase todos os ossos de seu corpo.

"Harry vive com a tia e o tio desde a morte de seus pais, quando ele tinha quinze meses. Tony, eram as pessoas mais vis que eu já lidei. Era evidente que eles desprezavam Harry, e Harry estava com medo deles. Apesar de saber que Harry tinha um braço quebrado, seu tio o agarrou no saguão, deslocando seu ombro. "

"Jarvis, traga todas as imagens das câmeras de segurança que lidam com os parentes de Harry". Tony ordenou rapidamente.

Enquanto Tony assistia às filmagens, Bruce retornou e iniciou o IV de Harry, sedando-o para que ele pudesse começar a limpar as feridas. Harry pode estar desmaiado, mas no segundo em que começaram a limpar a bagunça, o garoto com certeza acordou. Ele teria preferido colocar Harry completamente abaixo, mas eles precisariam estar em um hospital para isso.

"Não acredito que ele andou pelas últimas vinte e quatro horas de costas assim." Bruce murmurou. "Ele deve ter sofrido dores excruciantes, mas isso nunca apareceu."

"Ele estava acostumado a isso." Clint acrescentou, parado na porta. Ele estava se preparando para deixar a sede da SHIELD quando seu manipulador recebeu uma ligação solicitando que um médico fosse imediatamente enviado à Stark Tower. Ele correu já suspeitando que tinha algo a ver com Harry. Ele pode ter conhecido apenas o garoto, mas já se sentia excessivamente protetor com ele.

"Como assim, Clint?" Pepper perguntou.

Clint suspirou, entrando no quarto. "Esta não é a primeira vez que Harry é chicoteado, olhe para as velhas cicatrizes sob as infectadas. Não, isso está acontecendo há anos, e eu garanto que você não teve permissão de curar antes de ser forçado a fazê-lo. fazer alguma coisa por esses porcos.Ele já admitiu esta manhã que fez o cozimento, aposto que o cavalo enfrentou uma cadela de uma tia que não levantou um maldito dedo na casa.Harry está acostumado a trabalhar enquanto está com dor, é o que ele sempre soube ".

"Jarvis, traga todas as informações que você puder encontrar sobre Harry James Potter", Tony perguntou quando terminou de ver todas as imagens de segurança. Bandidos na bunda dele, não havia como os bandidos serem responsáveis ​​pela condição do filho. Ele não tinha dúvidas de que o tio de Harry estava abusando dele, provavelmente desde o primeiro dia em que ele ficou com eles. Se ele encontrasse provas, não haveria como detê-lo.

"Senhor, não há muito no sistema sobre Harry James Potter." Jarvis disse.

Tony percorreu as informações. "Como pode ser?"

"O que você achou?" Bruce perguntou de onde ele estava limpando cuidadosamente as feridas de Harry. Onde diabos estava aquele médico da SHIELD?

"Tudo o que posso encontrar é uma certidão de nascimento e alguns registros escolares, e até esses param às dez."

"E os registros médicos?" Bruce perguntou. Mesmo que Harry nunca estivesse doente ou machucado, ele ainda teria registros de suas inoculações.

"Sem histórico médico, nem mesmo pelas fotos de sua infância. Não há nem fotos da escola com ele. Diz aqui que três meses depois de sua primeira série, o professor recomendou que ele subisse algumas notas. Suas notas" eram as mais altas da turma e o trabalho era fácil demais para ele. Dois meses depois, Harry tinha as notas mais baixas da turma e se recusava a fazer o trabalho na maioria dos dias. A partir daí, até que os registros escolares terminassem aos dez anos de idade. , Harry sempre teve as notas mais baixas e apenas passou a cada ano. "

"Como ele deixa de ser o garoto mais inteligente e o mais idiota em apenas algumas semanas?" Pepper perguntou.

"Olhe para o primo, aquele garoto era tão burro quanto gordo." Bruce murmurou.

"Jarvis, me traga tudo sobre Dudley Dursley." Tony ordenou. Sua mente tentava freneticamente entender tudo o que lera ... bem, na verdade não lia. Por que não havia nada no sistema sobre Harry? Por que seus registros escolares terminavam às dez?

Tony assobiou quando os registros de Dudley apareceram na tela. "Esse garoto está no caminho certo para passar a vida na prisão. Ele tem várias detenções juvenis por bullying, roubo, agressão sexual, ataque a professores ... a lista continua. Dudley teve as segundas notas mais baixas da classe, marcando pontos logo acima de Harry em todos os assuntos. "

Clint bufou. "Bem, isso responde à sua pergunta, Pepper. Harry não tinha permissão para fazer melhor do que o precioso filho deles. Você viu como eles cuidaram e cuidaram daquele porco ontem. Não, não havia como permitir que o sobrinho que eles desprezavam fizesse melhor em escola do que seu próprio filho ".

"Senhor, fui em frente e copiei tudo o que pude encontrar em Vernon e Petunia Dursley. Existem algumas fotos delas e, depois de realizar uma análise facial, elas apareceram como uma partida de noventa por cento para o jovem Harry".

"Você é incrível, Jarvis." Tony disse para sua IA. "O que eu faria sem você? Traga as fotos, por favor."

Todos, menos Bruce, olharam para a tela grande. Ele ainda estava limpando cuidadosamente as costas de Harry, estremecendo cada vez que o menino choramingava. A sedação estava mantendo Harry fora disso, mas não o impedia de sentir alguma dor.

"Melhor jardim por quatro anos seguidos, Petunia Dursley, da Rua dos Alfeneiros, número 4, Little Whinging, Surrey." Tony leu. A foto mostrava uma mulher loira com um pescoço extremamente longo e grandes dentes da frente orgulhosamente segurando um troféu e uma longa fita azul. No fundo, você podia ver um quintal bem cuidado, com muitas flores e um pequeno lago. Tony ignorou tudo isso, o que chamou sua atenção foi o menininho encostado no galpão segurando uma pequena pá e usando luvas enlameadas. O garoto de cabelos bagunçados usava uma camisa grande e suja que caía de um ombro ossudo, expondo uma grande contusão na clavícula. A criança parecia cansada e triste, mas havia uma pitada de orgulho em seus olhos.

"Aposto um mês de tarefas culinárias que Harry era responsável por manter aquele gramado premiado." Tony resmungou.

"Ele tinha apenas seis anos", Pepper ofegou depois de ler a data.

"Ele pode ter seis anos, mas não parece ter mais de quatro anos", comentou Bruce, olhando por cima do ombro para a tela. O outro cara estava rugindo furioso com a foto do menino derrotado. Como todos ignoraram uma criança que obviamente precisava de ajuda?

Tony rolou para a próxima foto. "Vernon Dursley foi promovido a diretor da Grunnings Drills", ele leu. A foto era da publicação mensal da empresa e mostrava Vernon com o peito estufado, sorrindo para a câmera usando uma suíte nova e muito cara. Ao lado dele estava um homem mais velho com um bigode do guiador, vestida apenas uma forma inteligente como Vernon com a mão apoiada no ombro de um menino, dedos embrulhados possessivamente ao redor de seu pescoço magro. Apesar de a cabeça do menino estar abaixada e a nova forma que cabia nas roupas que ele estava vestindo, Tony percebeu pelos cabelos e pela postura que era seu filho. O menino tinha os braços em volta do seu estômago e suas roupas estavam amassadas e torto. Olhando mais de perto a foto, Tony percebeu que ela foi tirada em uma casa, não na empresa.

Um rosnado alto teve todas as cabeças chicoteando na direção de Bruce. "Merda", Tony gritou. A pele de Bruce estava ficando verde e seus músculos estavam ondulando e aumentando. Ele estava olhando para a tela, olhos verdes e cheios de fúria. "Precisamos levá-lo para a sala de contenção antes que ele destrua tudo", ele gritou.

Bruce estava lutando duro para segurar o Hulk, mas essa foto o deixou enfurecido. Ele não gostou de como aquele homem estava tocando Harry. A maneira como seus dedos se curvavam em volta do pescoço e o olhar arrogante em seu rosto. Havia algo profundamente errado e repugnante nessa imagem.

"Calma aí, grandão." Clint disse suavemente enquanto se aproximava do Bruce Hulking. "Pense em Harry, ele precisa que você o ajude. O médico da SHIELD ainda não está aqui, ele precisa de você, Bruce."

Ofegando e tremendo, Bruce lutou contra Hulk pelo controle. Ele não podia fazer isso agora, não enquanto Harry precisasse dele. Haveria tempo depois para deixar o Hulk sair e destruir a sala de contenção que Tony havia construído para ele.

Tony soltou um suspiro de alívio quando os olhos de Bruce voltaram ao normal. "Shew, essa foi por pouco." Ele não perguntou o que provocou o Hulk, ele sabia exatamente o que havia acontecido. Bruce estava pensando a mesma coisa sobre a foto.

"Você está bem, Banner?"

Todos estavam tão concentrados em Bruce que não viram quando o agente Coulson e o médico chegaram.

Tony gemeu. "Eu pedi um médico, não um médico e um agente intrometido."

Coulson sorriu. "É um prazer vê-lo também, Stark. Agora, o que é isso tudo? Primeiro recebemos uma ligação solicitando um médico para a Stark Tower, então o Hulk está quase solto. Importa-se de explicar?"

"Na verdade não", Tony respondeu encolhendo os ombros com indiferença.

Imediatamente o médico estava ao lado do garoto avaliando seus ferimentos. "Jesus Cristo, quem diabos é responsável por esse garoto? Ele precisa estar em um hospital onde essas feridas podem ser tratadas adequadamente. O garoto tem envenenamento do sangue e, se não iniciar imediatamente o tratamento, então ele está vou morrer."

"Então cale a boca e trate-o", Tony rosnou. "Eu tenho uma ala inteira cheia de suprimentos médicos, diga a Bruce o que você precisa e ele conseguirá."

"O que ele precisa é estar na unidade de terapia intensiva", disse o médico, levantando-se e confrontando Tony.

"Bem, é isso que você tem, então economize." Tony rosnou, não recuando do médico.

O médico parecia querer dizer mais alguma coisa, mas depois de receber um aceno do agente Coulson, ele começou a gritar ordens para Bruce e Clint.

"Stark, é hora de você explicar tudo", disse Coulson a sério.

*** HP

O agente Coulson olhou para o garotinho na cama ... o garoto que por acaso não era outro senão o filho de Tony Stark. Demorou um pouco para limpar e estabilizar o garoto, mas agora ele estava descansando pacificamente ligado a oxigênio, fluidos intravenosos e antibióticos. A princípio, ele não acreditou na alegação de Tony de Harry ser seu filho, mas depois de ver o rosto da criança, não havia dúvida de que Tony era o pai dele. Ele podia entender agora por que Tony era tão inflexível sobre Harry não ir ao hospital, se a mídia e os inimigos de Tony descobrissem sobre ele, Harry poderia estar em sério perigo.

Tony estava sentado em uma cadeira ao lado da cama de Harry, a cabeça apoiada nas mãos. Não apenas o filho havia sido espancado e estuprado, segundo o médico, ele vinha acontecendo há anos. As costas não eram o único lugar onde Harry estava com cicatrizes, o médico encontrou camadas de cicatrizes no canal anal de Harry. O médico imaginou que Harry estava sendo estuprado desde pequeno. A imagem de seu filho sendo tocada pelo chefe do tio com a cama amarrotada ao fundo continuava tocando em sua cabeça.

"Stark ... Tony, você está bem?" Coulson perguntou, esse era um lado de Tony que ele nunca tinha visto antes.

Tony bufou, sem levantar a cabeça. "É com Clint que você deveria se preocupar, ele é o único que teve que lutar contra o Hulk até a sala de contenção." Bruce tinha perdido totalmente quando suas suspeitas de Harry serem estupradas foram confirmadas, mas quando ele descobriu que tudo começou quando ele era pequeno, Hulk havia assumido completamente o controle.

"Tony, é seu filho que está deitado gravemente doente", ressaltou Coulson.

Tony levantou a cabeça, olhando tristemente para Harry. "Um filho até algumas horas atrás, eu nem sabia que existia."

"Isso importa? O fato de você ter acabado de conhecer seu filho muda como você se sente sobre tudo?"

Tony balançou a cabeça negativamente. "Não, mas se eu soubesse dele mais cedo, eu poderia tê-lo salvado. Eu nem me lembro de uma Lily Potter ou Evans; diabos, eu nem a reconheço da foto que Jarvis encontrou."

Coulson olhou bruscamente para Tony. "Você disse Potter, Lily Potter?"

Tony grunhiu. "Eu sei que já estive com muitas mulheres, mas eu teria lembrado de uma ruiva como ela. O estranho é que eu me lembro do marido dela, James." Tony corou e se afastou do olhar de Coulson.

Os olhos de Coulson ficaram grandes, as sobrancelhas desaparecendo na linha do cabelo. "Você está dizendo que dormiu com o marido dela? Eu não sabia que você batia pelo outro time."

Tony corou ainda mais. "Eu era jovem e curioso, e James, gostoso. Lembre-se de que só bati, não peguei. Ele foi a primeira vez que fiz com outro homem, por isso me lembro da noite com tanta vivacidade. Eu posso estar um pouco bêbado, mas Lembro que éramos apenas nós dois, nenhuma ruiva gostosa fazendo sexo a três ".

Coulson olhou para o garoto, os olhos automaticamente indo para a testa. "Essa é uma cicatriz única que ele tem na testa."

Tony estendeu a mão e afastou os cabelos da cicatriz de raio do filho. "Sua tia", ele cuspiu. "disse que recebeu do acidente de carro que matou seus pais".

Coulson continuou a encarar a cicatriz. "Certo, bem, eu devo voltar para a sede. Tony, por favor, não caçar essas pessoas agora. Agora mesmo Harry precisa de você, você pode lidar com elas mais tarde.

Tony olhou para Coulson. "Vou matá-los e garantir que dói. Eles não vão se safar do que fizeram ao meu filho."

"Eu entendo e não culpo você. Tudo o que peço é que você espere até Harry sair da floresta, agora ele precisa de você mais do que você precisa de vingança."

Tony sorriu. "Não se preocupe, sua linda agentezinha por cima de mim, não vou deixar meu filho agora, mas é melhor você acreditar que não vou sentar na minha bunda e não fazer nada."

Coulson gemeu, ele sabia que não haveria como convencer Tony de ir atrás deles. "Apenas mantenha isso legal, Tony, ok?"

Tony não disse nada, apenas olhou para Coulson.

*** HP

"Então, qual foi a grande emergência de Stark?" Nick Fury perguntou nunca levantando os olhos da papelada que estava fazendo.

Coulson permaneceu de pé, com os braços cruzados atrás das costas. "Parece que Tony tem um filho. Seus parentes o deixaram ontem e o venderam por apenas meio milhão de dólares".

O ouvido de Fury estalou, que chamou sua atenção. "Você está dizendo que Stark tem um bebê?"

"Baby, não", Coulson riu. "Tony tem um filho de quatorze anos. Parece que seus parentes abusaram física e sexualmente dele. O garoto estava em péssimas condições quando chegamos lá, seu tio havia esfolado as costas com um cinto e as lacerações estavam infectadas. O médico também disse que ele teve extenso dano retal ".

A fúria beliscou a ponta do nariz. Já era difícil controlar Stark em um dia normal, não havia como ele impedir que ele matasse os parentes de seu filho. Para ser sincero, ele não queria.

"Pelo que eu testemunhei, Bruce e Clint já estão apegados ao garoto e ouvi dizer que Steve se sente tão fortemente. Quando Bruce ouviu sobre os estupros, ele o perdeu e o Hulk saiu. Não é apenas sobre Tony que devemos nos preocupar. indo atrás dos parentes do garoto, são os Vingadores também. "

Fúria amaldiçoou, sentindo uma enxaqueca chegando.

"Isso não é tudo, senhor", disse Coulson, relutante. "O garoto é da Inglaterra e seu nome é Harry James Potter."

Fúria amaldiçoou. "Por favor, me diga que ele não tem uma cicatriz de raio na testa?"

"Desculpe, senhor, não posso fazer isso."

"Merda, você está me dizendo que o Harry Potter, o garoto que viveu, é filho de Tony Stark?" Fury perguntou, esfregando as têmporas latejantes.

"Bem, eu nunca vi o garoto pessoalmente antes, mas ele com certeza se encaixa na descrição de Harry Potter do mundo bruxo."

"Lily Potter teve um caso com Tony Stark, como diabos isso aconteceu? Eu conheci a mulher uma vez quando meu irmão e seu marido estavam se formando na Academia Auror e ela não parecia alguém que traísse seu marido."

Coulson coçou a nuca, ele ainda não conseguia acreditar que Tony jogava pelos dois times. "Tony não se lembra de ter dormido com Lily Potter, mas ele se lembra com carinho de James Potter."

Gemendo, Fury deixou a cabeça cair sobre a mesa. "Você está me dizendo que Harry Potter é realmente filho de James Potter e Tony Stark." Ao ver Coulson assentir, Fury o acenou. "Eu não posso lidar com isso agora. Vou ligar para o meu irmão e perguntar o que ele sabe sobre o garoto Potter, mas não vou dizer a ele que ele está aqui na América. Fique de olho nisso por enquanto, nem conte a Tony. Vamos esperar e ver como as coisas acontecem. "

"Sim, senhor", disse Coulson, virando e saindo do escritório de diretores.

*** HP

"Ele deu o nome do internato em que estudou?" Tony perguntou ao Bruce agora verde.

"Não, ele apenas disse que estava na Escócia e não tinha eletricidade. Ele nunca tinha ouvido falar de Tony Stark, Os Vingadores ou o ataque alienígena a Nova York." Bruce estava sentado ao lado da cama de Harry se sentindo surpreendentemente melhor depois de deixar o outro cara sair por um tempo.

"Jarvis, traga todos os internatos da Escócia." Tony ordenou.

Tony percorreu todos os colégios internos da Escócia, mas nenhum deles se encaixava na descrição do filho. Como uma escola poderia não ter eletricidade, especialmente na Escócia, onde os invernos eram ruins. "Algo não está certo sobre tudo isso", ele resmungou.

"Talvez quando Harry se sentir confortável à nossa volta, ele nos conte tudo." Bruce sugeriu. "Tem certeza de que não reconhece a mãe dele, ela era muito bonita?"

Tony, nervoso, tomou um gole de sua bebida. "Lily, eu nunca vi antes, seu marido, por outro lado." Tony piscou para Bruce.

"Você está dizendo que você e ele ..."

Tony ergueu o copo para Bruce. "A noite toda."

Bruce abriu a boca para dizer algo, mas nada saiu. Ele nunca imaginou que Tony fosse bissexual.

"Qual é o problema, doutor, nunca experimentou o mesmo sexo antes?" Tony sorriu.

"Eu ... bem ... eu ... eu, bem, foi há muito tempo." Bruce gaguejou.

"Seu cachorro sujo, você", Tony riu. "São sempre os mais calmos." Tony piscou novamente para Bruce, entregando-lhe uma bebida.

Bruce tomou um gole, encolhendo-se com a quantidade de álcool que estava nele. "Tony, por que diabos você tem um bar no seu quarto?"

"Calma, então eu não tenho que desfilar pelada pela casa para tomar uma bebida. Tenho uma bunda boa, doutor, e não quero que você tenha idéias. Posso gostar de um homem aquecendo minha cama, mas eu estritamente topo."

Bruce fechou os olhos, gemendo. "Não se preocupe, sua bunda está a salvo de mim."

"E sua bunda, doutor, está a salvo de mim?" Tony riu quando Bruce engasgou com a bebida.

A conversa parou quando Pepper entrou na sala carregando algumas sacolas.

"Mande uma mulher buscar um pijama no quarto de uma adolescente e ela voltará uma hora depois com o braço cheio de sacolas, e tenho certeza de que minha conta bancária é consideravelmente mais leve", brincou Tony.

"Bem, eu fui para o quarto de adolescente, mas não consegui abrir o porta-malas. Não sei que tipo de fechadura ele tem, mas são impressionantes. Imaginei, já que o que quer que ele tenha será trapos de qualquer maneira, Eu acabaria correndo e compraria para ele algumas coisas novas e agradáveis. "

"Fechaduras impressionantes, você diz?" Tony perguntou se animando.

Pepper suspirou. "Tony, deixe as coisas de Harry em paz."

"O quê? Eu não vou bisbilhotar as coisas dele, só quero ver esses bloqueios." Tony passou por Pepper.

Bruce relutantemente levantou-se para seguir Tony, ele queria ter certeza de que Tony não enraizasse as posses pessoais de Harry. "Jarvis, deixe-me saber se Harry começa a acordar."

"Estou monitorando seus sinais vitais e vou saber assim que ele começar a acordar."

"Eu vou ficar com ele, Bruce", Pepper disse enquanto abria as malas e começava a separar as roupas. Ela não o pegou muito, apenas algumas coisas para segurá-lo até que ele estivesse comprando para si mesmo.

Quando Bruce entrou no quarto de Harry, Tony estava andando pelo velho baú escolar de Harry. "Eu não sei do que ela estava falando", Tony murmurou. "Não vejo nenhuma fechadura neste porta-malas." Ajoelhando-se, ele puxou a tampa esperando que ela se abrisse.

"Bem, isso é interessante", disse Tony quando a tampa não se mexeu. Inclinando o porta-malas, ele começou a procurar uma chave. "Não vejo um buraco de fechadura em nenhum lugar neste porta-malas, como diabos está trancado?" Passando as mãos por toda parte, ele ficou ainda mais empolgado quando não encontrou um botão secreto ou um painel de controle. Ele adorava um mistério para resolver, e isso era muito misterioso.

Apesar de curioso, Bruce não achava que estava certo mexendo nas coisas de Harry. Os adolescentes eram muito engraçados com as pessoas tocando o que era deles, e agora era muito importante que eles ganhassem a confiança de Harry. "Tony, vamos lá, vamos sair do quarto de Harry. Você não gostaria que alguém mexesse com suas coisas."

Tony se afastou do caminhão fazendo beicinho. "Tudo bem, eu vou deixar ... por enquanto." Tony virou-se para a porta e depois parou. "Jarvis, examine o porta-malas e veja se você pega alguma coisa."

"Senhor, há um distúrbio no tronco, mas não consigo identificar o que é."

Tony deu um passo animado em direção ao porta-malas, mas foi forçado a parar quando Bruce agarrou seu braço. "Oh, vamos lá", ele choramingou.

"Não", Bruce disse puxando o braço de Tony. "Vamos lá, Harry deveria estar acordando a qualquer momento."



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...