1. Spirit Fanfics >
  2. O vilão número 1 >
  3. O teste de admissão da U.A parte 1

História O vilão número 1 - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que goste

Capítulo 17 - O teste de admissão da U.A parte 1


Fanfic / Fanfiction O vilão número 1 - Capítulo 17 - O teste de admissão da U.A parte 1

cap 2 (talvez)

1 ano depois

p.o.v uraraka

começo ouvir um barulho repetitivo e incômodo que quebra meu sono e faz eu abri os olhos e erguer o braço e o movendo para o lado.

ah...bato no despertador ao meu lado e ele desliga, espero alguns segundos antes de levanta pois meus olhos ainda não se acostumaram a Luz da vinda da janela.

mesmo muito cansada por ter estudado até tarde ontem enquanto me preparava para o exame de entrada da u.a, chegou a um mês atras um cd com uma mensagem de vídeo com o all might sorrido e super animado falando que ganhei a chance de participar do exame , fiquei muito feliz na época e meus pais me apoiaram e ficaram orgulhosos.

bem...depois de alguns dias minha animação mudou pois fiquei preocupada se serei capaz de passa pelas notas sim, mas não tenho certeza da minha individualidade.

minhas amigas falam que ela é incrível, porém eu não acho e...meu namorado também não.

mais isso não é importante agora, penso nisso na hora do teste.

puxo a corbeta para o lado e levanto em rapidamente indo ao banheiro e ligando a torneira deixando a água enche minhas mãos e logo joga contra o rosto ativando os outros sentidos ainda adormecidos, pisco os olhos algumas vezes tirando os pigos do olhos e aproveito a água saindo a torneira e uso a escova com pasta para escovar os dentes rapidamente e sair do banheiro trocando meu shorts rosa curto e minha regata preta pelo uniforme cinza e gravata vermelha e pego a mochila com a alça presa no encosto da cama, saio do quarto e passei pelos meus pais que estão na mesa tornando café e comendo biscoitos.

- ja vai filha ? - mãe pergunta encarnado minhas costas

- sim, tenho uma coisa impotente por isso preciso me apressar - pego os sapatos do chão e encosto a mão na parede e levanto um pé colocando o Sapato.

- não quer comer antes de ir ? - o pai pergunta mastigado o biscoito e segurando a xícara de café

- vou comer na escola com meu nam... amigo - disfarço e dando uma risada sem graça.

término de coloca os Sapatos e abro a porta - até mas tarde - eles acenam e eu fecho a porta e ando até o portão menor abro e ja saiu na calçada, olho para os dois lados e atravesso a rua a ando até a virada e para em frente a uma casa verde com o portão vermelho, me aproximo e aperto levemente a conpanhia e espero empolgada minha amiga sair, ansiosa fico andando de um lado para o outro até ouvi o som da porta destracando e quando olho vejo uma moça alta com um cabelo preto curto

- oi ochako a yumi saiu a a alguns minutos - a mãe dela fala e acento dizendo que entendi e vou para a direção onde geralmente vamos. Agradeço e peço desculpa 

E logo volto a ando um pouco mais rápido olhando os lados e vendo se acho ela, vejo ela longe de logo na calçada esperando o sinal fechar

- yumi - chamo alto e ela olha para mim e acena vou andando com um sorriso enquanto me aproximo...

- ah...aahhh - solto un grito ao ver um enorme prédio ao meu lado pegar fogo nos andares mais altos, aregalo os olhos e fico paralisada com as explosões dois últimos andares que são tão fortes a ponto de me derrubar e faz a mochila cair a alguns passos de mim, tento reunir forças para levanta mais quando fogo vejo o fogo e fico completamente estática e sem reação enquanto pessoas desesperadas saem do prédio correndo e gritando, outros na rua param e pegam os celular para chama algum heroi.

mesmo estando com um medo enorme noto sombras dentro do prédio parecendo pessoas ?

- "não pode se...eu...eu preciso...fazer alguma coisa...tem pessoas morreno" - forço meu corpo a se levanta e com muito esforço fico de pé e uso minha unica gota de coragem e corro pela porta e entro dentro do prédio.

olho os lados e vejo corredores vazios e portas praticamente quebradas, ouso sons do fogo espalhando e queimado mardeira e subo as escadas correndo o mais rápido possível

- "minhas pernas doem pela falta de costume mas não posso parar" - penso olhando para cima e vendo a virada para o segundo andar, viro rapidamente e vejo uma enorme furmaça e o fogo no fim do corredor se aproximando, entre a fumaça consigo ver uma pequena fresta de cor preta, aperto os olhos e vejo duas pessoas caidas no chão um homem e uma mulher.

minhas pernas iam recua mais antes disso resolvo agir logo porque as chamas estão coroendo o teto e pedaços já estão soltando fazendo fapas cairem no casal.

um pedaço grande cair e chegar acerta neles mais encosto e faço flutua antes de machucalos bato na mardeira e ela vai para longe abaixo e tento acorda eles.

não acodam...eles devem ter inalado muita fumaça, toco neles e faço ambos flutuarem e procuro um lugar Seguro para coloca eles, olho pela janela e vejo várias pessoas lá embaixo pego a mulher e ponho ela para fora da janela e dou um pequeno empuro par baixo e as pessoas entendem e se reúnem para pega a mulher e trazer ela para o chão, após ver ela acolhida pela mutidão faço o mesmo com o homem e quando ambos então em segurança desativo minha quirk e respiro aliviada, mas lembro rapidamente do incêndio tento corre para as escada mas uma rajada de chamas passam na minha frente e tomam conta de toda a escada e fazem os dois "incendiários" decerem, o primeiro usar um uniforme preto com listras brancas na luva e uma máscara de ferro no rosto cobrindo o nariz e a boca e um tipo de capuz de Coelho cobrindo o resto.

ele sair do meio do fogo e pular por cima de mim jogando uma faca em direção a escada, uma figura maior segura e derrete o ferro em segundos, parecia um homem coberto por chamas muito quentes dando para sentida de longe.

olhando bem para o homem de chamas percebo uma coisa que me faz reconhece ele no mesmo momento, essa coisa é uma barba e bigode feito totalmente de fogo

- e-endervor ?- fala baixo mas mesmo assim ele conseguir pois olha para mim com uma expressão séria e de raiva, sinto calafrios subindo pela minha espinha só com o olha dele.

- atenção o prédio esta sercado, seja quem for saia com as mãos por alto - um som parecido com um megafone é ouvido no fim da frase, olho para trás e o garoto de roupa verde sumiu.

olho de volta para frente e vejo endeavor vindo na minha direção com passos pesados e barulhentos, ele parar bem perto e puxar meu braço para cima sinto um pouco de dor e penso em reclama mais.

"acho que ele ja estar estressado demais" - ele segurar minha pernas com o outro braço e pular a janela, forçando as pernas no chão para absorver o impacto quando caímos no chão

ele me coloca no chão e fico tonta por alguns segundos...não demora muito e passa me trazendo Grande aliviado

- uraraka...- alguém me chamou de longe - uraraka...- vejo um braço erguido na multidão é Yumi me chamando,ela cruza entre as pessoas e pega no meu pulso e puxar para fora

- vamos a gente ta atrasada - coremos muito até chegamos a escola cansadas, mais pelo menos o portão ainda estava aberto e a aula ainda não tinha começado, vejo a maioria dos alunos no pátio conversando e os professores almoçando no refeitório.

respira aliviada ao ver isso e em seguida senti minhas pernas doerem, e com isso conbaleio para trás tropeçando nos meus próprios pés enquanto sinto meu corpo cair para trás, por sorte sou seguranda por Yumi que me puxar para frente e vendo meu estado ela me coloca sentada em um Banco próximo.

- você ta bem ? - ela pergunta me olhando com um pouco de preocupação

- sim, não é nada, só preciso descansar um pouco - respondo tentando me recupera

- olha se não estive se sentindo bem, pode ir eu explico pros professores que você passou mal - interrompo ela e levanto

- não...preciso me esforça - ainda cambaleante e tonta

- por que ? - assim que eu ouso essa pergunta uma logo lembrança bem antiga passa por minha cabeça de um garoto de cabelo verde e um sorriso gentil.

essa lembraca faz meu coração palpitar e uma felicidade toma meu corpo tirando toda a tontura que sentia

- porque para realizá meu sonho...eu tenho que se mais forte - sorrio para Yumi e ela me retribuir do mesmo jeito após percebe minha felicidade.

- o que ter deixou tão motivada assim ? - ela pergunta me olhando curiosamente

- me lembrei de uma pessoa muito especial pra mim - respondo sorrindo e sentindo minha Bochechas corarem

- e cadê essa pessoa ? ela é daqui ? - pergunta yumi olhando para os lados

sinto uma pontada no meu peito e uma tristeza surgir no meu olha e minha mão fica na frente do peito apetanda a camisa.

- não...e eu não sei onde ele está - seguro tentando conter minha tristeza mais não da certo pois yumi percebe antes de eu me recompor.

- uraraka...- ela me chama percebendo minha mudança súbita

- eu vou tomar água e depois vou pra sala, você me espera lá ta bom ? - não espero ela responde e vou direto em direção ao bebedouro, quando vejo meu namorado de longe e resolvo ir até lá falar com ele.

- oi moh -chego por trás e abraço o braço dele e me aproximo levantando o pé e tentando beijar ele, mas ele afasta o rosto e me olha com Raiva.

- só porque a gente namora faz 1 anos não quer disse que vou ficar grudado com você o tempo todo e também você ta fedendo a fumaça cara de lua, ja pensou em toma banho antes de sair de casa - ele então puxar o braço para o lado e me afasta, podia até me senti Triste mais ja estou acostunada com esse comportamento rude e grosseiro, ainda não sei porque namoro com ele mas acho que tenho esperança de ele mudar algum dia afinal agora estamos próximos de ser estudantes da u.a, e ambos queremos ser heróis, é por isso que ele vai mudar com o tempo.

ah... mais não adianta pensa nisso é melhor ir para sala antes do professor chega.

a sala já estava quase toda lotada e só tinha três ou quatro Cardeira vagas inclusive a minha que ficava ao lado de Yumi, sento ao lado dela e evito fazer contato visual porquê sei que ela faria perguntas sobre um assunto no qual não quero falar.

ignoro ela por um tempo mais a insistência dela me faz olhar para yumi e aceita responde suas perguntas.

- eeeeeee - ela comemora levantando os braços - então me conta como ele é - ela me olha com os olhos brilhantes e esperançosos, respiro fundo me arrependo mais resolvo pelo menos tento falar algo sobre esse assunto complexo

- bem ele é...ele era legal, interessante e muito motivado - começo a lembrar mais ainda e isso me da um pouco de felicidade.

- hummm fala mais um pouco dele - yumi da um sorriso para mim e isso me deixa levemente vermelha

- ele tinha olhos verdes cor de esmeraldas profundos e o cabelo bagunçado com fios longos que ficariam incríveis se fosse uma franja, e também tinha aquelas sardas lindas nas bochechas que deixavam ele tão fofo - coloco as mãos no rosto sentindo esquenta e aumento minha voz deixando ela mais fina.

- acho que alguém está apaixona - yumi da um risinho mas o que chamou atenção foi sua frase, vez eu nota que estava com um enorme sorriso e o rosto quase todo vermelho, viro o rosto e evito olhar para ela, porém a mesma ficou perguntando várias outras coisas sobre o garoto por quem estou "apaixonada" mais resolvi não disse nada para evitar qualquer pergunta.

o dia chega ao fim e quando o última sinal toca o cansaço da maioria não impedi de saírem o mais rápido possível da sala, só deixando eu e yumi na sala, o bakugou de novo sair sem me espera mas cada vez mais isso se torna comum então não ligo mais.

- vamos uraraka, daqui a pouco vai começa a chover e eu não quero ficar inchada de novo - ela segura minha mão e me puxar para fora da sala, a individualidade da yumi é "sugar", ela conseguir absorver praticante qualquer coisa liquida e usar como se fosse um ataque concentrado.

chegarmos do lado de fora da escola e nos separamos cada uma indo para um dos lados sem muito tempo para se despedi porquê as nuvens estão aumentando e ja da para sentir a umidade do ar ficando mais gelada.

- " ah não" - falo ao sentir o primeiro pingo cair em minha blusa e logo em seguida a chuva vir, corro para de baixo de uma ponte e fico olhando para o lado de onde vir, vendo a chuva aumentar - "será que vai demorar ?" - pergunto a mim mesmo virando o olhar para o outro lado e vendo uma parque, começa a lembrar de um ano atrás quando eu e o Izuku nós beijamos na escola e eu ainda conseguia senti a Macieis dos lábios dele, naquele dia estava tão extasiada que acabei pegando o caminho errado e por isso passei por uma Ponte que dava visão para um parque, eu vir de longe alguns meninos brincando não identifiquei na hora mais depois de presta muita atenção noto que é uma briga o garoto apanhando de três meninos tinha cabelo verde que ser destacava mesmo de longe, e o outro que fazia explosões perto dele é um loiro muito para parecido com o bakugou.

Eu na época tentei desce até o parque mais a briga já havia acabado e todos tinham ido embora inclusive o garoto que apanhava, nunca descobri quem era mais sempre suspeitei do katsuki porem não tive provas pois ele negaria se eu perguntasse e o Izuku sumiu depois disso.

- "o que você dever tá fazendo agora ? " - penso olhando para o parque com chateação no olhar.

Passam alguns minutos e volto para casa com a chuva bem mais leve chegando a ser uma simples garua mal dando para sentir-la, abro a porta de casa e meus pais novamente não estão eu até entendo que eles trabalham muito mais ainda é bem difícil fica sozinha a maioria do tempo, e o kastuki não ajuda muito pois ele nunca vem aqui e quando vem ainda reclama que é longe demais da casa dele.

Tiro os sapatos e subo as escadas indo para o meu quarto quando entro pego a mochila e coloco no chão aí lado da casa e troco de roupa pondo uma mais casual e confortável, deito e fico com o olha focado na janela observando a Cidade.

P.o.v uraraka fim

P.o.v ??

Estou terminado de preenche meu relatório diário enquanto olho para o resto da lista de tarefa que falta resolver a maioria está concluída mais ainda falta um pouco dos mais difíceis,termino finalmente e levanto da cardeira deixando ela cair no chão e ind até a porta de madeira e a puxando para trás deixando uma luz de fora sugir e ilumina o quarto não ligo muito para isso e fecho a porta e ando pelo corredor marrom com inúmeras portas não mexo nenhum até chegar perto do final onde tinha um enorme patio e uma escada no canto levando até ele, desço essa escada e e vou para uma porta preta ergo a mão e me preparo para bate na porta.

Mas o celular em meu bolso vibra e ao pegar o celular vejo de quem é a mensagem, arregalo os olhos e bato na porta e coloco o relatório no chão e corro para o anda de cima e sem pensa duas vezes abro a terceira porta do corredor e entro.

- tem uma m- antes de eu termina minha frase uma faca passa pelo rosto e corta um pouco minha bochecha.

- o que você quer ? - a voz estridente faz meu corpo arrepia

- e-e-e a m-mensagem que o senhor esperava chegou estão vir avisá-lo - fala tentando retoma a calma, ele está no escuro mais consigo ouvir um suspiro leve parecendo de alívio.

- me desculpa ando um pouco estressado esses dias...- ele sair se levanta da cama e vem na minha direção - posso ver a mensagem ? - entrego o celular pra ele, e após alguns segundos lendo ele sorri e devolver o celular - obrigado por trazer até aqui isso vai se muito útil - ele levanta o braço e puxar da parede a faca e joga em cima da cama

- quer que eu avise ao all for one sobre essa descoberta ? - ele vira as costas e diz que não - tudo bem...vou me retira senhor midoriya - fecho a porta e saio.

P.o.v ?? Fim

P.o.v Izuku

- " Finalmente as coisas tão começando a da certo" - sorriu e olhando para o teto do quarto, pego a faca de antes e seguro a ponta e arremesso forte o suficiente para a faca prensa no teto - "em breve eu vou destruí tudo que você costruiu" - digo olhando para a faca fincada no rosto do herói número 1....


Notas Finais


Espero que tenham gostado sei que tá demorando mais é porquê minhas aulas voltaram e agora estou cheio de trabalhos e pesquisas

Mas vou tenta trazer o mais rápido possível


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...