História O vizinho - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lemon, Original, Romance, Yaoi
Visualizações 119
Palavras 2.256
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 13 - Aniversário parte I


Fanfic / Fanfiction O vizinho - Capítulo 13 - Aniversário parte I

Nunca tinha ficado tão inseguro com a própria aparência, como estava naquele momento. Resolveu então pela milésima vez dar uma conferida no visual. Já tinha trocado de roupa mais de cinco vezes, mas tudo parecia estar horrível demais. Até que se cansou, afinal James tinha o conhecido daquela forma. Se gostasse dele de verdade o aceitaria como ele é.

Na ultima vez que trocou de roupa, de tanto fuçar achou a blusa do sonho. Estava no fundo do guarda roupa. Não resistiu a impulso de vesti-la, as mangas muito compridas cobriam as pontas dos dedos. O tecido de lã era macio e quentinho. Passar os dedos pelo tecido o fazia lembrar do sonho. Aquele desejo de ser tocado e amado voltou com força total. E junto veio uma vontade absurda de vestir aquela peça, queria saber se produziria em James o mesmo efeito que tinha produzido no sonho. Então colocou uma calça jeans justa, e amarrou os cabelos no alto da cabeça.

Estava pronto e esperando a mensagem de Marzia, mas os ponteiros do relógio pareciam não passar enquanto Mark andava de um lado para o outro. Eles tinham combinado tudo mais cedo, enquanto a mulher e o namorado tinham vindo ao apartamento para decora-lo para a festa. Ela ficou bem empolgada com a ideia. Mas parecia que Mark teria um ataque cardíaco. Já tinha tanto tempo que ele não fazia aquilo, mas Miko insistiu que ele seria capaz de tocar uma musica para James. Então é por isso que ele estava ali, em pé na sala com os nervos a flor da pele, o estojo com o violino em uma mão e uma pequena caixa de presente na outra.

- Onde você vai? Perguntou a mãe, que tinha entrado na sala e encontrado o filho a ponto de ter um ataque de cardíaco.

- No aniversário do James.

- Você vai tocar? Perguntou animada, tinha tanto tempo que seu menino não tocava que ela não podia deixar de ficar animada e feliz.

- É uma surpresa. Foi ideia da Miko, mas não sei se vai dar certo, faz tempo que eu não toco. E se eu não conseguir? E acabar estragando tudo.

- Você é maravilhoso meu filho – ela se aproximou do menino, apertando delicadamente seu nariz. Fazia tanto tempo que a mãe não fazia mais aquilo, era um carinho característico dela. A mulher sempre fazia aquilo quando queria anima-lo. Ele sempre odiou, mas agora a única coisa que sentiu foi um imenso carinho pela mulher. – Tenho certeza que James vai adorar. E se ele não gostar, ele vai ser o homem mais idiota desse mundo. E não vai merecer a pessoa maravilhosa que você é.

- Você sabe? Perguntou.

Uma lágrima teimosa escorrer por sua face, fazia tanto tempo que a mulher não o olhava daquela forma. Tanto tempo que sua voz não passava aquele carinho que sempre existiu. Achava que ela nem notava mais ele.

- Sei, como poderia não saber. Eu sou sua mãe afinal de contas, te conheço como a palma da minha mão.

- Você não se importa de eu me relacionar com um homem mais velho?

- Que bobagem, seu pai também era mais velho do que eu, e isso nunca foi um empecilho. Se você estiver feliz, para mim é oque importa.

- Obrigado – nesse momento o celular apitou com uma mensagem de Marzia avisando que já podia ir.

- Boa sorte – ela desejou enquanto ia em direção ao corredor – cuidado com a dieta, lembre-se do diabetes e nada de beber – a conversa com a mãe tinha o deixado bem mais leve, que nem se importou com a advertência.

Estava tão feliz pela mãe realmente ter conversado com ele, que foi flutuando para o apartamento de James, tinha até esquecido um pouco do nervosismo.

Marzia esta o esperando na porta, com um vestido azul justo e seus característicos lábios vermelhos. Os cabelos loiros caiam nos ombros, em cachos soltos. Ela era tão bonita e inteligente, Jordam tinha sorte de ter aquela mulher ao lado dele.

- Ele vai ficar encantado – disse ela.

- Estou nervoso, já pensei em desistir varias vezes durante o dia – estava com vontade de sair correndo de volta para casa naquele momento mesmo.

- Nem pensar. Todos os amigos dele estão ai dentro, e a irmã o esta distraindo lá no quarto.

- Dizer que tem um monte de gente ai dentro, não esta me ajudando – ele riu nervoso.

- Não seja bobo, você vai arrasar.

Eles entraram, com Marzia praticamente o guinchando para dentro da sala. Uma musica animada tocava, e um monte de gente se esparramava pelos cantos. Balões coloridos, com glitter dentro estava dependurado por todos os cantos. Um cartaz escrito feliz aniversário estava fixado na parede, com uma mesa embaixo. A mesa estava cheia de doces, de todos os sabores e muito coloridos. Com um bolo com raspas de chocolate no meio. Em volta tinha vários baldes com garrafas de champanhe e garrafas de cerveja. Os móveis tinham sido retirados e os sofás e poltronas tinham sido posto nos cantos, deixando o meio livre para as pessoas circularem. A decoração estava a cara de James, muita colorida. A musica não estava tão alta, afinal não podiam incomodar os vizinhos. Mas em compensação o falatório estava bem animado.

- Jordam vai busca-lo, se prepare – avisou, enquanto dava sinal ao namorado que estava conversando com um grupo de pessoas na cozinha.

As mãos de Mark tremiam, enquanto colocava o embrulho do presente em cima da estante. Tinha demorado para escolher, mas tinham tudo a ver com James, então estava confiante que ele iria gostar.

Retirou o violino do estojo, enquanto Marzia dava sinal para as pessoas se aproximarem. Inspirou e expirou lentamente para se acalmar, afinal não queria vomitar nos convidados e estragar a festa quando ela mal tinha começado. Se acalmou lentamente, com as palavras do pai rondando sua mente. Aquele que não se sente nervoso antes de uma apresentação, esta fadado a cometer erros. O pai sempre dizia que mesmo depois de tantos anos e tantas apresentações, ainda se sentia nervoso. Se você não sente aquele frio na barriga, é porque aquilo que faz não te preenche mais.

- Ele esta vindo – avisou Jordam.

- Fique atras do Jordam, só saía quando dermos o sinal – o brilho de felicidade nos olhos da mulher era inspirador.

O homem se posicionou na frente do menor. Seu corpo enorme foi capaz de o esconder perfeitamente. Ele ainda ficava espantado com aquele homem, se não soubesse que por baixo de todos aqueles músculos existe um homem muito gentil, ele ficaria com medo.

A musica parou, e ficaram apenas os cochicho e as risadas dos convidados. Ficar sem ver oque tinha na sua frente, o deixava mais ansioso ainda. Mas notou quando James entrou na sala, pois alguns convidados gritaram felicitações e deram assobios. Também pode ouvir a voz de James agradecendo a presença deles. E meu Deus, ele não tinha tido noção ainda do quanto estava com saudade da voz no maior. Cada átomo do seu corpo gritava para ele sair dali e ir correndo abraçar aquele homem. Cada sinapse do seu cérebro gritava o nome de James, como se o maior fosse uma parte perdida do seu corpo, que enfim tinha encontrado.

- Hoje nós estamos aqui para comemorar mais um ano de vida do meu amigo-irmão – disse Jordam – Este cara é uma das pessoas mais importantes da minha vida, e ele sabe disso. Já passamos por tanta coisa juntos e espero que passemos por muitas outras... – nunca tinha ouvido Jordam falar tantas palavras seguidas. Ele com certeza presava muito pelo amigo. E ter uma pessoa na sua vida que esta ao seu lado apesar de tudo, era algo muito importante. Saber que James tinha a sua versão da Miko, era maravilhoso. Ele não podia imaginar um mundo sem a melhor amiga, e estar ali ouvindo Jordam – que na maioria das vezes é caladão – falar coisas fantásticas sobre James, o fazia ter certeza que aqueles dois seriam amigos para sempre.

Estava tão absorto nos próprios pensamentos que nem ouviu todo o discurso de Jordam, só voltou a prestar atenção quando Marzi já estava falando.

- ... ele se tornou um grande amigo para mim também. E é por ele ser essa pessoa especial que preparamos uma surpresa – ela deu uma risadinha maquiavélica.

- Oque vocês estam aprontando? Perguntou James – e só para vocês saberem, eu sei que tem alguém atras de você Jordam.

- Você já vai saber, deixa de ser curioso – reclamou Marzia – Qualquer pessoa que conheça James sabe sobre sua paixão pelo reggae, mas também sabe que ele adora musica instrumental. Ele sempre foi muito fã do grande violoncelista Lucas Lakes, mas infelizmente ele não esta mais entre nós – ouvir o nome do pai sempre o deixava triste, mas tinha decidido que não ficaria mais preso a esses sentimentos – Mas nós conseguimos alguém tão incrível quanto ele, que tenho certeza que todos vão adorar, mas principalmente você James.

Quando Jordam saiu da frente do menino, e ele pode enfim ver o homem que ele desejava mais que tudo na vida, ele viu muitas coisas, sentiu muitas outras. Mas tudo que realmente importava eram aqueles profundos olhos verdes, que o olhava admirado. Ele nunca tinha visto alguém tão bonito quanto aquele homem. A única pessoa no mundo que foi capaz de despertar todos aqueles sentimentos, aqueles desejos. A única pessoa que fazia, não borboletas voarem na sua barriga, mas sim uma manada de elefantes. O único homem que deixava suas pernas tremulas, suas bochechas rubras e sua pele tão sensível e quente. Aquele era o único homem que causava tudo aquilo, apenas por olha-lo.

Perante o olhar penetrante de James, ele até demorou um pouco para notar que o maior tinha tirado os dreads. Adorava os dreads, mas James ficava lindo de qualquer forma. Acho que se James caísse em uma poça de lama, ele ainda continuaria o achando lindo.

Os cabelos estavam curtos atras, e na frente mais compridos. Os fios caíam nos olhos do maior, dando um ar rebelde muito sexy. E o piercing no nariz era um charme a mais. Mas nada daquilo importava no final. Só importava aqueles olhos, que o mirava com admiração, incredulidade e desejo. Mark não pode evitar de dar um sorriso, afinal ele via naqueles olhos tudo que James não queria dizer a ele.

- Parabéns James – desejou para o maior. Geralmente ele tinha vergonha de falar para um monte de gente, mas aquelas pessoas não importavam. Para seu cérebro, que estava entorpecido pela presença do mais velho, só tinha James o ouvindo.

- Não faz muito tempo, você disse que queria me ouvir tocar. Eu só não esperava que eu fosse realizar sua vontade assim tão cedo. Na verdade estava planejando fazer você implorar – algumas pessoas deram risadas, mas só importava o sorriso de James. Só importava aquele brilho, de expectativa, no seu olhar. Enquanto ele passava as mãos pelos cabelos, o menor continuou falando – Mas nem tudo ocorre da forma que esperávamos, eu sei bem disso por experiência própria. É por isso que estou aqui hoje para tocar para você a musica All of me de John Legend, espero que você goste.

Posicionou o violino no ombros, com os olhos ainda presos na imensidão dos olhos de James. Nada importava, apenas aquela musica, ele queria que o maior sentisse o mesmo que ele, quando ouvia aquela linda melodia. A letra daquela musica era tão linda, tinha a escolhido pois Jordam disse que o maior a conhecia. Queria que a musica penetrasse em sua alma, e o fizesse lembrar da letra, para entender como ele se sentia com relação a eles dois.

Quando o arco tocou as cordas do violino e os primeiros sons começaram a viajar através do espaço, o maior deu um sorriso encantador.

 

What would I do without your smart mouth

(O que eu faria sem sua boca esperta)

Drawing me in and you kicking me out

(Estou me arrastando e você me está me dispensando)

Got my head spinning, no kidding

(Estou com a cabeça a mil, sem brincadeira)

I can't pin you down

(Não posso te forçar a nada)

What's going on in that beautiful mind

(O que está se passando nessa mente linda)

I'm on your magical mystery ride

(Estou passando pelo seu mágico mistério)

And I'm so dizzy, don't know what hit me

(E estou tão confuso que não sei o que me atingiu)

But I'll be alright

(Mas eu vou ficar bem)

 

Diante daqueles brilhantes olhos verdes, tudo que sentia era vontade de largar o instrumentos no chão, e correr para os braços do homem que amava. Não entendia como que James foi capaz de ir embora. Abandonar aquela energia que corria entre eles, como se fosse um manto os cobrindo. Aquele magnetismos que o puxava em direção ao maior, e ele via nos olhos de James que ele sentia a mesma coisa. Queria entender como ele foi capaz de o deixar para traz. Olhando para aquele homem maravilhoso, ele foi capaz de afirmar com toda a certeza. Eu o amo com toda a minha alma. Não sabia como era possível amar alguém que conhecia tão pouco, só sabia que amava. A constatação daquele fato, diante do olhar desejoso do mair, o fez vacilar uma nota. E para não largar tudo, e sair correndo beijar aqueles lábios, ele fechou os olhos e apenas aproveitou a sensação que todo aquele amor estava causando na sua alma.


Notas Finais


O James de que parar de frescura, afinal o Mark é um chuchuzinho rsrs

Comentem, ficarei feliz em saber oque estão achando.
Desculpe pelos erros ortográficos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...