1. Spirit Fanfics >
  2. O Vizinho Do Meu Amigo >
  3. One

História O Vizinho Do Meu Amigo - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - One


Sabe quando você está com aquela sensação de estar sendo seguido? Pois é, estou com essa sensação a exatos três dias, que estranhamente contando é exatamente o mesmo período em que fui na casa do meu melhor amigo Taehyung, e também foi no período em que voltámos as aulas. Antes, nas férias não havia essa sensação incomoda. Cheguei a comentar com a minha mãe sobre essa sensação e a mesma implorou para eu ter mais cuidado enquanto vou para a escola. Passei a tentar observar e sempre olhar para trás quando essa sensação ficava maior, mas, como em todas as outras vezes, não via absolutamente ninguém o que acabava me deixando com mais medo e acelerando ainda mais os passos. Não havia muito o que fazer a não ser andar o mais rápido possível. 

Estava a um quarteirão da escola quando novamente tive essa sensação. Parei e senti meu coração acelerar, o medo crescia em proporções altas dentro de mim. Tinha minhas duvidas de quem poderia ser, mas não acho que ele seria tão controlador a esse ponto. 

— Quem está aí? - gritei, mas como esperado, não obtive nenhuma resposta.- Por favor, pare de me seguir! Seja lá quem for você…- e ai andandei mais rápido, diria que corri para ser mas exato. 

Antes de entrar na escola acabei esbarrando em alguém e como reflexo apenas pedi desculpas até a pessoa se pronunciar soltando uma risada nasalada. 

— Calma Jimin, sou eu… Tae…- disse ainda sorrindo. 

No mesmo instante agradeci a deus por ser o Tae e não as projetos de cobra como o mesmo fala, sorri para ele e segui caminho até a sala. Nos sentamos um ao lado do outro como de costume e novamente o garoto se pronuncia. 

— Sabe… ja que é sexta, você poderia falar para sua mãe que temos um trabalho, ai você poderia dormir lá em casa…- diz já esperando um sim de minha parte e eu queria realmente ir, então falaria com a minha mãe antes mesmo de terminar o período das aulas. 

— Você sabe como meu pai é né, mas posso tentar. Mando mensagem pra minha mãe no intervalo, se ela deixar, passamos lá em casa e pegamos umas mudas de roupas pra mim - digo e ele acena positivamente com a cabeça com um sorriso maior que o anterior no rosto. 

Antes mesmo dele falar mais alguma coisa de novo, a professora entra na sala, e como tínhamos a regra de só conversar na sala quando fosse liberado ou se fosse muito, muito importante, então seguimos em silencio até o intervalo. 

Assim que chgou o intervalo liguei para a minha mãe pedindo para dormir na casa de Tae, pra ela eu não precisava mentir, mas para meu pai eu mentia para me proteger e ela fazia o mesmo. Lhe disse a verdade que o Kim me pediu para dormir em sua casa, mas que eu mentiria para papai falando que fui fazer trabalho caso ele perguntasse, ela disse que iria falar com ele e me mandaria uma mensagem. Antes de entrar na sala, meu celular tocou indicando uma nova mensagem e já sabia que era dela, na mensagem dizia eu meu pai avia liberado e ainda acrescentou falando para ir pra casa antes dele chegar, assim evitando perguntas e foi exatamente o que eu fiz. 

Ao chegar em casa com o moreno peguei algumas peças de roupas, as mais confortáveis, e depois fomos para a casa dele. No caminho acabamos passando vergonha, mas era Tae e Jimin juntos então já era de se esperar. Quando chegamos perto de sua casa, havia um caminhão de mudanças na casa da frente, no mesmo instante vimos três rapazes e um deles tinha cabelos negros e me chamou bastante a atenção, acho que esse final de semana será mais divertido do que o de costume.

Mas nós nem paramos para falar com os novos vizinhos de Taehyung, só fomos logo para dentro de sua casa. Ficamos em seu quarto até o horário de seu pai chegar, ele morava só com o pai, nenhum dos dois sabiam o que tinha acontecido com a mãe dele. E Tae não gostava de falar sobre isso, então evitávamos este assunto. 

Assim que seu pai chegou comprimentou a gente e foi para a cozinha fazerer o jantar e prepara os bolinhos de chuva que eu e Tae amávamos comer. 

— Não pegue, não são para vocês - ele disse quando Tae foi pegar dois bolinhos para comermos. 

— Entao são pra quem? O senhor só faz bolinhos quando Jimin está aqui - disse Tae sendo curioso e pensativo. 

— Não sei se reparou filho, mas teremos novos vizinhos. Sabe aquela empresa de modelos que por um tempo você queria muito entar?- perguntou a Tae e o mesmo acenou com a cabeça concordando - Pois é, o dono dela está morando na casa da frente e, como somos muito receptivos, você irá lá levar esse bolinhos para eles - na mesma hora Tae me olhou com um certo desespero no olhar, ele não gostava muito de comprimentar novas pessoas, então entendi seu olhar que praticamente clamava para que eu o acompanhasse até a casa desses vizinhos.  Apenas acenei positivamente como um ótimo amigo que sou. 

Assim que o senhor Kim terminou de arrumar os bolinhos dentro de uma cestinha fomos até a casa. Fui como eu estava mesmo, moletom e short, não havia motivos pra me arrumar. Ficamos apreensivos de tocar a campanhia, daí começamos aquela velha discussão de "EU NÃO, VAI VOCÊ", mas acabamos tocando a campanhinha juntos, quem nos atendeu foi um alfa de grande porte, mas que era muito educado, tanto que nem parecia ser alfa realmente. 

— Olá, no que posso ajudar? - ele se pronunciou enquanto eu e o beta olhávamos para o mesmo, ele soltou uma risada naslada chamando nossa atenção então eu me pronunciei no lugar de Taehyung. 

— Olá, boa tarde, o pai do meu amigo fez uns bolinhos de chuva e pediu para trazermos para vocês, então aqui está… - eu disse estendendo a cesta com o bolinhos para o mesmo. 

— Oh, muito obrigado, agradeça seu pai por mim e diga que depois levo a cestinha- disse para o Kim e ele só acenou já se preparando para sair dali - Gostariam de entrar? fiz um bolo de chocolate mas meu noivo e meu cunhado estão muito ocupados para experimentar… Então, vocês gostariam? Não aceito não como resposta em - disse sorrindo, eu e Tae concordamos já que gostávamos de doces. Não parecia ser uma má ideia. 

Entramos na casa e reparei que ela ainda estava bem vazia e bagunçada, mas a cozinha estava em perfeitas condições para usar. Será que eles focaram em arrumar a cozinha por conta do hyung que cozinha? 

— Achei que os outros caras que estavam com você eram seus amigos - disse Taehyung sendo mais direto que uma bala após nós nos sentarmos para comer o bolo. O alfa a nossa frente soltou uma risada enquanto cortava o bolo para nós. 

— Vocês não são os únicos que pensaram isso, de certa forma, são sim meus amigos - disse colocando os pratos na nossa frente - Aqui está, me falem se ficou bom. Então, como se chamam? 

— Eu sou o Kim Taehyung e ele e o Park Jimin, e o senhor? Como se chama?- o garoto perguntou enquanto eu continuava comendo aquele bolo maravilhoso, desculpe senhor Kim, mas esse homem é ótimo cozinhando. 

— Me chamo Kim Seokjin, e por favor não me chame de senhor, tenho apenas 28 anos garotos. Vocês parecem bem novos, têm quanto anos? E o bolo como esta? 

— O bolo esta ótimo hyung, nós temos 17 anos - falei já que o outro estava se acabando no bolo - Sei que não é apropriado, mas quem era aquele… - parei de falar assim que um alfa e um ômega adentraram a cozinha. O alfa parou na porta encarando a gente, já o ômega seguiu até o alfa que falava com a gente e o beijou, por vergonha Taehyung e eu abaixamos o olhar até o ômega se pronunciar. 

— Olá sou Kim Namjoom, prazer em conhecê-los - assim que levantamos a cabeça ele sorriu abertamente dava até de ver suas covinhas- Meu Deus, Kook eles não são lindos? - ele perguntou olhando para o garoto parado na porta, ele apenas ignorou e foi pra a geladeira 

— o prazer é nosso - nós dissemos juntos e soltamos uma risada. 

Continumos conversando com eles até o final da tarde, Jin hyung havia nos convidado para jantar lá, mas falamos que não iriamos poder, então nos despedimos e voltamos para casa do meu melhor amigo. 

A imagem daquele garoto parado na porta da cozinha não saia da minha cabeça, passei o fnal de semana olhando pela janela do quarto do Kim vendo o garoto saíndo e voltando para casa, ele tinha um mistério interessante. 

— Sabe ele não vai fugir, então não precisa ficar colado na janela, parece que vai se fundir a ela- Tae disse sorrindo, realmete parecia que eu e a janela virariamos uma só. 

— Gostaria de saber quantos anos ele tem, ele não parece ser tão velho, não é? - perguntei em um ar de confusão e o outro solta uma risada. 

— Não sou especialista nisso, mas acho que ele é bem velho, por mais que tenha a carinha de bebê. Como temos o numero do Jin hyung, se caso eu descubra algo, compartilho a informação com você - concodei e fui arrumar minhas roupas, já era domingo então eu deveria volta para casa. 

Quando estava saindo da casa do meu amigo, percebi que o garto alto de cabelos escuros tava na janela olhando para mim, estranhei, mas segui meu caminho para minha casa. Como esperado assim que eu cheguei só minha mãe estava lá e já fui lhe contando sobre os vizinhos novos dos Kim que conheci. Lhe disse em específico sobre o alfa de cabelos negros que era muito lindo, mas que parecia ser chato e bem carrancudo. Depois de coversar com ela, fui para meu quarto e poucos minutos depois, meu pai chegou em casa já reclamando. 

Eu não via a hora de entrar na faculdade e sair de casa, e poder levar mamãe junto.


[...]


Era apenas segunda e já tinha começado o dia mal, estava doente. Então não fui para a escola a pedido de mamãe, mas conversei com Taehyung para que depois ele me passasse as atividades que estava perdendo. Como passei o dia dormindo ou sem fazer nada, só olhando para o teto não tem muito o que falar, apenas que estava senindo dores musculares. 

Fiquei neste estado por três dias, e nesses três dias o moreno sempre mandava mensagem falando que estava na casa de Jin hyung comendo, ele disse que o mesmo perguntava bastante por mim e também se eu já estava melhor já que Tae disse para o mais velho que eu estava doente. O Kim também falou que Jin hyung disse para mim ir lá depois, que ele iria fazer um grande almoço para mim. 

Como já era quinta, fui finalmente para a escola e por algum milagre não tive a sensação de estar sendo seguido, encontrei Tae na entrada da escola e seguimos para nossa sala. 

— Sobre o menino que você ficou olhando pela janela… perguntei a Jin hyung e ele me disse o básico, já que de algum modo ele sabia que era pra você as informações. Juro que fui discreto com as perguntas. Enfim, ele disse que se quise saber mais vai ter que falar com ele - ele disse e eu arregalei os olhos, que Jin hyung não conte para o garoto - Calma, ele disse que por mais que ele tenha aquela cara e atiude ele é um amor de pessoa. 

— Certo… então o que foi que ele te disse? - perguntei e ele soltou uma risada 

— Ele disse que o nome dele é Jeon Jungkook, tem 20 anos e é o vice diretor da empresa daquele ômega 

— Quer dizer que a empresa é do ômega? Uau- fiquei surpreso já que não é muito comum ômegas sendo CEO de empresas, muito menos de uma tão famosa quanto a Kim Modeols- se ele tem 20 anos, acho que mamãe nunca deixaria eu me aventurar nisso. 

— Olha se eu fosse você tomava cuidado tá, seu pai não é lá flor que se cheire. Se for fazer algo, vá nas escondidas- me alertou. 

E assim seguiu o dia, se realmente eu fosse fazer algo, teria que ser nas escondias. Papai é um porre de pessoa. Fiquei pensando no que fazer e decidi que iria passar a próxima semana com Taehyung, seria complicado, mas não custa tentar. 

O dia foi tranquilo e graças a deus não teve uma montanha de deveres, fui para casa e vi a pior coisa que um adolescente poderia ver: meu pai batendo em minha mãe enquanto perguntava aos berros a ela o que eu tanto aprontava.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...