1. Spirit Fanfics >
  2. O vizinho-nosh >
  3. O trauma

História O vizinho-nosh - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - O trauma


Fanfic / Fanfiction O vizinho-nosh - Capítulo 2 - O trauma

Povs Noah


Depois daquele banho de água fria qua a Sabina me deu,eu saí de lá um pouco chateado,eu sei que tudo que ela falava era verdade,mas eu não queria acreditar que eu nunca poderia ter a pessoa que eu mais amo no mundo,eu nunca irei acreditar,fui direto pro banheiro pra tentar enxugar as lágrimas que caíam no meu rosto.


Mas quando cheguei lá,de primeira vista não tinha ninguém, então eu pude chorar um pouquinho até que eu escutei um barulho estranho vindo de um dos boxes,cheguei na porta,abri um pouco e lá estava o zelador da escola,senhor Ribamar,um velhinho asqueroso que eu nunca gostei,ele sempre ficava me chamando de bichinha pelos corredores,e ficava dizendo que um dia iria me comer pra mim aprender e virar homem,fiquei assustado com a situação lá estava ele se masturbando dentro do boxe enquanto o sinal pras aulas tocava.


Povs Josh


Enquanto eu estava indo pra sala de aula,me deu uma vontade repentina de ir no banheiro.


—Meninas–falei pra Melissa pra Hillary e pra Laura que estavam com ela–eu vou no banheiro bem rapidinho,avisem pro professor.


—Ok–falaram juntas.


Isso também era uma desculpa pra mim perder um pouco da aula de filosofia,eu odeio filosofia.


Povs Noah


Fiquei paralisado com a cena, não sabia como reagir, então eu corri para fora do banheiro,mas antes que eu pudesse escapar da situação ele me agarrou e me levou de volta pra dentro do boxe,e me deixou ajoelhado na frente dele.


—Se lembra que um dia eu falei que ia te comer pra te ensinar a virar homem?–ele falou com um sorriso no rosto–pois então,esse dia chegou,além do mais que se eu deixar vc ir,vc com certeza vai falar pra diretora o que eu tava fazendo,e vai fazer eu perder meu emprego, então vou fazer vc aprender a ficar de boquinha fechada seu viadinho do caralho–ele me levou de volta pro boxe e me fez ajoelhar no chão.


Eu sabia oque iria acontecer,mas eu não queira acreditar,senti mais lágrimas descerem pelo meu rosto,eu estava apavorado, não conseguia me mecher, só chorar e chorar,congelei sentando naquele chão sujo.


—Vira–ele falou,eu tive que fazer o que ele mandou,eu estava apavorado, não sabia o que ele poderia fazer se eu não o obedecesse.


—Por favor não faz isso–falei tremendo,e minhas lágrimas continuavam a cair mais e mais—por favor não,eu imploro, faço o que vc quiser.


—Vc já vai fazer o que eu quero, só fica de boquinha fechada-ele abaixou as minhas calças,e de repente senti ele me penetrar,me senti sujo naquele momento,me senti a pior pessoa do mundo,pq eu não reagi?talvez tivesse sido tudo diferente,minhas lágrimas caíam,eu não conseguia gritar,nem me mover.


Povs Josh


Tava correndo direto pro banheiro,que por sinal ficava um pouco longe de onde eu estava,queria perder uns minutinhos da aula mas também não queria ser expulso, quando cheguei na porta do banheiro eu escutei uns barulhos,mas quando eu entrei,era a cena mais horrível que eu já vi em toda a minha vida.


Noah Jacob Urrea,o garotinho eu eu conhecia a anos,que eu acabei me afastando pelo qual o motivo eu não me lembro,estava sendo estrupador,pelo zelador da escola,ele chorava e chorava pedindo pra que aquele monstro parace.


Me veio um odio,puxei aquele vagabundo e acabei dando um soco na cara dele,ele caiu no chão,e eu continuei a socar ele, até eu ver ele sangrando,uns professores escutaram o barulho e vieram ver o que estava acontecendo,olhei pra trás e vi que o Noah estava chorando ajoelhado no chão.


Cheguei perto dele pra tentar reconforta-lo,mas quando eu o toquei ele saiu correndo,os professores começaram a pedir explicaçãoes do pq de eu ter feito aquilo,tentei explicar o que eu vi,eles me mandaram eu voltar pra aula que eles iriam resolver tudo.


Cheguei na sala todo desarrumado, ninguém entendia o que tinha acontecido,Sabina veio falar comigo, só de olhar pra ela me veio uma nostalgia, uma lembrança de passar tardes e tardes brincando com ela e o Noah na minha casa,ela me perguntou o que tinha acontecido e se eu tinha visto o Noah.


Mas eu não conseguia responder,eu estava em choque, não tinha caido a ficha do que tinha acabado de acontecer,do que eu tinha acabado de ver,sentei em uma cadeira vazia, não sabia nem de quem ela era,expliquei pra Sabina tudo que tinha acontecido,ela insistiu pros professores deixassem ela ir atrás do Noah,mas eles não deixaram,pq "não era da conta dela",e que o Noah só precisava de tempo pra pensar,uma coisa que me deixou muito irritado,imagina se fosse com eles.


Passei o dia todo ansioso, não liguei nem pra Melissa,estava muito preocupado com que o Noah poderia fazer,ele tinha histórico de se cortar,pelo que eu sei isso começou quando nós estávamos no sétimo ano e uns garotos ficavam zoando ele por ele ser gay,ele entrou em uma depressão aterrorizante,na época eu pensei que nunca iria ter fim,fiquei com medo de voltar agora de novo,a gente pode ter se afastado,mas ele ainda era quele garotinho que eu amava passar a tarde toda junto.


~Quebra de tempo~


As aulas de passaram muito devagar,tava muito nervoso,ficava pensando no que o Noah poderia fazer,a Sabina fez o favor de contar pra todos o que tinha acontecido,assim deixando todos no mesmo estado que o meu, depois que acabou a aula eu fui pra casa,a Sabina enfim concordou que o Noah só precisava de "um tempo pra pensar",cheguei em casa e fui direto pro chuveiro tirar todas aquelas memórias ruins do que tinham acontecido hoje, realmente hoje foi um dos piores dias da minha vida


Saio do banheiro,botei um pijama bem confortável de flamingos, não julguem eu gosto,mandei mensagem pra Melissa pedindo desculpa por eu ter sido tão chato hoje,por incrível que pareça ela acabou me desculpando,nunca esperava isso dela,por ela sempre querer chamar atenção.


Começo a ouvir uns barulhos vindo de fora da minha casa,olho pra fora da minha janela,e por incrível que pareça eu tinha me esquecido que o quarto do Noah dava direto pro meu, lá estava ele,no chão do seu quarto chorando sozinho,resolvo ir até onde ele está.


Pulo minha janela e escalo a parede da casa dele,abro a janela dele,ele acaba ficando assustado,na verdade,quem não ficaria com um homem entrando pela sua janela?


—O que tá fazendo aqui?–ele pergunta tristonho.


—Vim aqui pra ver se vc precisa de ajuda,me desculpa pelo que te aconteceu hoje,se eu tivesse chegado antes–ele começa a choar muito mais,eu me agacho pra abraçar ele,mas assim que eu toco nele ele se encolhe.


—NÃO ME TOCA, NÃO ME TOCA–ele grita.


—Calma,eu tô aqui para o que vc precisar,mas se não quiser eu vou em bora–falo com um pouco de esperança.


—Não, fica.


Fiquei feliz,eu gostava da sua companhia,como eu pude me esquecer da nossa amizade?deu um abraço bem apertado nele.


—Tem alguém em casa com vc ou vc está sozinho?–pergunto preocupado


—Desde que eu cheguei eu estou sozinho,minha mãe deixou um bilhete dizendo que tinha ido para casa de uma amiga–ele fala triste–eu sempre estou sozinho Joshua eu sempre estou–ele volta a chorar.


—Não,vc não está sozinho eu estou aqui com vc.


—Eu me sinto sujo Joshua,eu me senti tão sujo naquele momento,eu tenho vontade de morrer–ele fala e retribui o meu abraço.


—Calma, não diga isso,eu estou aqui com vc,sempre vou estar com vc–falo dando beijinhos na sua cabeça.


Notas Finais


Espero que tenham gostado,se vcs quiserem eu trago outro capítulo,comentem o que acharam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...