História O11ce - O Segredo dos Falcões - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Once (O11CE)
Personagens Adrián Roca, André "Dedé" Duarte, Apolodoro "Quatorze" Nikotatópulos, Camilo Montero, Gabriel "Gabo" Moreti, Lorenzo Guevara, Lucas Quintana, Rafa Fierro, Ricardo "Ricky" Flores, Valentino Toledo
Tags Atleta, Disney, Futebol!, Vestiário
Visualizações 11
Palavras 3.603
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Shonen-Ai, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Caso precisem no blog tem um guia pra ajudar a lembrar o nome dos 14 personagens, link lá nas notas finais.

Capítulo 1 - Capitulo Unico


Gabo não podia acreditar no que seus olhos estavam vendo.

Desde que chegara de álamo seco notará que seus dois colegas de quarto, Rick e Dedé, saiam no meio da madrugada sempre antes de um jogo importante. Certa vez quando se levantou para mijar percebeu que tanto Rick quanto Dedé estavam saindo escondidos de novo.

Dessa vez resolveu segui-los. Ele estava os seguindo escondido por quase toda a escola, porém algo atraiu a sua atenção. 

Enquanto caminhavam Rick e Dedé pareciam mais grudados do que seria normal dois amigos héteros do sexo masculino estar. Gabo teve que se segurar pra não expressar surpresa quando viu a mão do brasileiro apertar a bunda do mexicano.

- Calma Dedé - Disse Rick retirando calmamente a mão do Dedé de seu traseiro - Vamos fazer isso lá.

Então os dois tem um lugar secreto de namoro? Porque Gabo estava tão curioso sobre isso? bom, eles eram seus amigos… não tinha nada contra eles namorarem, mas ele pensou que podiam ter ao menos lhe contado.

Eles descem para o vestiário, por sorte havia uma pequena janela a qual o Gabo podia ver o que estava acontecendo, ainda que não pudesse acreditar no que seus olhos estavam vendo.

- Puta merda! - Disse ele pelo susto o mais baixo que conseguiu.

Todos os membros do time dos falcões estavam nus ou seminus. Alguns no meio da tranza.

 

Os primeiros que Gabo avistou foram justamente seus dois melhores amigos que ajudavam a retirar a roupa um do outro.

Aos poucos a pele tom açúcar mascavo de Dedé aparecia. O Brasileiro tinha um bom físico, pernas grossas assim como a de todo jogador de futebol. Ricky, o mexicano de pele mais clara contrastava com Dedé, exibindo seu corpo delicadamente esculpido.

- Vira Ricky, vamos enrolar não, você sabe o'que eu quero.

- Tá, só vê se me lubrifica dessa vez - Disse Ricky já virando e abrindo sua fenda puxando ambas as abas - a última vez que fizemos isso fiquei sem conseguir sentar direito durante três dias.

Dedé com um sorriso no rosto como se acabasse de ter sido elogiado se ajoelha e mete a língua naquele buraco. Gabo não sabia como era a sensação de ter uma língua abrindo caminho em seu ânus, mas imaginou que devia ser agradável ao mesmo tempo de fazer cócegas pela forma como Ricky sorria e se contorcia.

Em um canto próximo a eles os dois goleiros do time, Valentino e Rafa se tocavam. Valentino era maior e mais forte que o Rafa, seu corpo estava amostra guardado apenas pelo short de futebol, visivelmente sem cueca, que mostrava que havia um grande pau ali dentro.

Rafa por sua vez estava ainda completamente vestido (o único do time inclusive) enquanto o capitão da equipe lhe passava a mão.

- Vamos Rafa, você sempre enrola e acaba não participando.

- É que eu tenho muito medo - Disse Rafa cobrindo sua virilha como se ele não estivesse vestido - quer dizer, e se eu brochar? ou se eu não for bom nisso? e se meu pau for pequeno?

- Deixa de ser besta Rafa - Disse Valentino com seu sorriso reconfortante, até o Gabo não conseguiu segurar sorrir - Você confia em mim? - disse o grande goleiro no ouvido do menor - confia realmente em mim?

Rafael se vira olhando nos olhos do Valentino. Gabo percebeu que mesmo no ambiente em que estavam, existia uma relação entre os dois goleiros que transcendia o sexo.

- Você sabe que sim - Valentino então se aproximou até que seus lábios se tocassem, suas línguas se esfregavam assim como a mão de valentim se esfregava no corpo de Rafa, erguendo sua camisa delicadamente.

Quando Gabo voltou os olhos para Dedé ele já parecia ter acabado de lubrificar a bunda de Ricky com sua saliva e estava a ponto de meter sua pica naquele cu guloso. Pica essa grossa, escura, mas com uma bela e suculenta cabeça rosada.

Dedé possuía pentelhos, mas pela cara de Ricky isso não o importunava.

- Você não vai fazer o escândalo que sempre faz né? - Perguntou Dedé.

- Ei, eu não faço escândalo nenh… - Dedé mete seu caralho em Ricky - AaAAaAaaAargh!

Dedé metia em Ricky enquanto puxava seu cabelo. Mas outra coisa chamou a atenção de Gabo. O arrogante Lorenzo que monopolizava a suruba com três do seu séquito ao mesmo tempo: o bobo Lucas, o fiel Adriano e o seu assecla preferido Camilo.

Lorenzo estava sem camisa e vestindo apenas seu short de futebol. A sua frente massageando seu pau dentro do short estava seu braço direito, Camillo. De um lado estava Adriano, nitidamente morrendo de inveja da posição privilegiada que o Camilo de encontrava, mas ele não estava apenas parado, ele massageava o corpo do camisa 9 enquanto Lorenzo se virava e plantava um beijo em sua boca. Lucas por outro lado parecia bem feliz apenas por poder participar, ele lambia o pescoço do maior enquanto Lorenzo apalpava sua bunda.

Lorenzo parecia insaciável, Gabo não conseguiu afastar o pensamento que ele devia ser muito bom de cama.

Mas Gabo não era o único excitado assistindo o Lorenzo. O 14 estava sozinho, mas totalmente sem roupa. Sua pele era pálida como leite, mas o que chamava atenção era que por trás da cara fofa do Apolodoros, havia um grande pau grosso com uma veia grande pulsando e terminando em uma cabeça pontuda.

A escola toda sabia que ele e o Joaquim tinham um lance, Gabo pensou que talvez fosse por isso que ele estivesse apenas batendo uma punheta no meio de uma suruba.

Porém outra coisa lhe chamou atenção. O Valentino parecia enfim ter conseguido convencer Rafa a tirar sua roupa e foi uma surpresa tanto para ele quanto para Gabo o tamanho do que o goleiro menor havia entre as pernas.

- Nossa Rafa - Valentino pega com força na grossa carne exposta que agora pulsava em sua mão - seu pau não tem nada de pequeno.

Rafa não parecia acreditar muito, mas o pau dele era realmente grande e já babava porra no chão provavelmente pelo tanto que ele se segurou lá no meio. Valentino vai atrás de Rafa esfregando sua ereção em seu traseiro enquanto sua mão masturbava seu grande pau.

- Rafa, você é lindo - Rafa nitidamente estremecia só com a voz de Valentino a seu ouvido - Você tem uma rola imensa - Sua mão esquerda começou a apalpar seu peitoral - E um corpo forte - ele aumenta a velocidade fazendo suas bolas quicarem sem parar - Eu só queria que você se visse como eu te vejo - Valentino mordiscou sua orelha - se amasse como eu te amo.

Rafa goza assim que ouve as palavras mágicas. Ele se desculpava pela ejaculada precoce que havia acertado a coxa do distraído Daniel que tentava negar o que Mariano e Leo lhe propunha ainda que sem emitir nenhuma palavra.

- vamos lá Daniel - Disse o Mariano - Vai doer, mas você aguenta nós dois ao mesmo tempo.

- É cara - Complementou Leo já apertando sua mala pesada no short - Além disso a gente te segura no ar, não vai nem precisar se mexer.

- Eai caras - Disse Pablo completamente nu chegando pro trio - Cabe mais um ai?

Gabo teria visto mais do padecimento silencioso de Daniel, mas os altos gemidos do Ricky enquanto Dedé socava sua piroca com força nele chamavam toda a atenção.

- Cala a boca Ricky - Disse o Dedé dando investidas enquanto mordia o lábio inferior - Ta querendo que a escola toda descubra que o time tranza antes dos grande jogos?

Ricky entre gemidos e choramingos respondeu.

- Não é “aaan” minha culpa Dedé “uuuhg” você já ta metendo em mim a muito tempo.

Dedé aumenta a velocidade achando que podia fazer ele gozar mais rápido, mas isso só faz com que ele gema mais.

- Alguém tem um cacete sobrando pra enfiar na boca dessa maricona?

- Eu tenho - o 14 Se aproxima com seu grande pau - Só não contem pro Joaquim.

Ricky pôs a língua pra fora pra receber todo o pau do Apolodoro que tocava até sua garganta. O plano foi efetivo, Dedé socava em seu cu e o 14 na sua garganta. 

Dedé se empolgou tanto que deu um tapa forte na bunda de seu parceiro que só conseguiu fazer um som gutural baixo que aqueceu o pau do Nikotatópulos o fazendo gemer de prazer.

Enquanto isso Lorenzo aproveitava dos seus seguidores. Ele os colocou enfileirados em frente dele, um do lado do outro ajoelhados. Lorenzo enfiou seu pau na boca de Lucas que engasgou com o tamanho dele o'que fez o Lorenzo desferir um tapa na cara.

- Chupa direito Lucas - Lucas então volta a tentar, não é um bom boquete pela cara de Lorenzo, mas ele não engasga novamente.

Lorenzo então chega no Adriano que antes de Lorenzo enfiar em sua boca abocanha sedento o grande pau de Lorenzo.

Ele chupava com vontade. Lambia a base, chupava a cabeça, ia e voltava no fundo de sua garganta, o'que fez o grande e poderoso Lorenzo revirar os olhos. Quando ele tirou relutantemente o pau da calorosa boca de Adriano ele respingava baba e gozo.

Lorenzo fez um carinho no rosto de Adriano que fez com que ele sorrisse como se tivesse ganho na loteria.

Já o Camilo esperou obediente enquanto Lorenzo balançava o pau perto da sua boca. Lorenzo puxa seu cabelo e fode sua boca estocando com força sua garganta. Camilo engasgava e lacrimejava, mas nem ao menos tentou tirar o pau dele de sua boca, “no fundo” pensou Gabo “é essa obediência cega do Camilo que o Lorenzo tanto gostava nele”.

Resolveu focar em outra coisa. Talvez no Daniel que estava sendo duplamente penetrado deitado em cima do Mariano e com o Leo em pé juntos fodendo seu cu enquanto Pablo o beija na boca ajoelhado enquanto se masturbava.

Não sabia se a cena era excitante ou agonizante então preferiu se concentrar nos goleiros.

- Me desculpa Valentim, eu não queira… sabia que ia acabar estragando tudo...

Valentino pega o rosto de Rafa e vira para o seu.

- Deixa de ser bobo, você não estragou nada só se empolgou de mais acontece.

- Você é muito bom pra mim - Disse Rafa recostando sua cabeça no ombro do maior - mas queria ter te feito curtir mais.

- Bom, se o problema é esse você ainda pode fazer algo por mim - Disse Valentino pegando no seu grosso mastro.

Rafa não hesitou em se ajoelhar em frente ao capitão da equipe e engolir toda a sua extensão até o fundo se sua garganta e voltar.

Enquanto isso Dedé e 14 continuavam fodendo o Ricky.

- Quer trocar? - Perguntou Dedé.

- O que? - Disse 14 - Serio que vai me deixar comer o cu do Ricky?

- Claro cara - Disse Dedé sorridente - Além do mais to quase gozando e quero fazer isso na boquinha dele.

Dedé então retira seu pau seguido de um cordão de porra da bunda do mexicano e Apolodoro tira o seu da boca quente dele.

14 enfia seu pau todo babado na bunda recém arrombada do Ricky e Dedé enfia seu pau que estava recentemente em seu cu na salivante boca do mexicano.

Os pentelhos de Dedé faziam cócegas no queixo de Ricky e as bolas do catorze não paravam de bater no traseiro do Flores. O primeiro jato que sentiu foi o de 14 com uma forte estocada, mas logo em seguida pode sentir a porra espessa de Dedé descendo pela sua garganta.

Pablo estava entre Mariano e Leo, todos de pau mole por terem gozado dentro de Daniel que estava agora descansando de bruços no chão com o cu completamente arrombado. Pablo beijava um e depois o outro.

- To pronto pra comer o cu dos três - Disse o Lorenzo no outro canto da sala - Se arrumem como a gente ensaiou.

Os três sorriam como crianças no natal. Lucas ficou de quatro no chão, Adriano se deita em cima dele e Camilo por cima dos dois, todos com o traseiro na mira do grande Guevara.

Lorenzo se abaixou e meteu em Camilo que gemeu. Dava quatro ou cinco socadas e mudava de buraco. Quando ele enfiou em Adriano, só era possível distinguir seu nome em seus sussurros. Lucas apenas choramingou e tentou ao máximo permanecer firme para não desmoronar a “pirâmide” sexual.

Gabo resolveu enfim por seu pau pra fora. Não entendia qual era a real ligação que sentia com Lorenzo, mas era tão forte quanto o grande jogador. Ver seu corpo suado enquanto metia em um por um dos seus asseclas que produziam uma sinfonia erótica dos sons e gemidos.

Gabo precisava ver aquilo de mais perto, ele escora na janela, ele precisava sentir o cheiro, ele se apoia nela, ele precisava estar naquela fila, a janela abre fazendo com que um Gabo de calça e cueca arriada e uma ereção entre as pernas caia na sala.

- Gabo?!? - A maioria deles diz surpreso.

- E-eu posso explicar - Diz Gabo pensando em se cobrir, embora percebesse o absurdo por estar todos nus - Quer dizer… talvez não explicar mas… só me desculpem.

- Ei - Disse Dedé chegando ao lado de Gabo, Ricky chegava do outro - Nós é que devíamos pedir desculpas, não te avisamos pois não sabíamos como você reagiria - Dedé pega no pau do Gabo - Mas está na cara que você está muito bem com isso.

- É cara - Disse Ricky tirando a roupa de Gabo que sobrava - Deixa a gente recuperar o tempo perdido e te apresentar de verdade ao time.

Gabo não tinha força para nem ao menos fingir resistência, apenas deixou que seus dois melhores amigos se divertissem com seu corpo.

- Então Gabo, você fala bastante do Felipe - Dedé foi soltando o pau do Gabo e passando sua mão no traseiro do camisa 10 dos falcões - Ele tem carinha de passivo, por um acaso você tem problema em dar a bunda? - Gabo não teve voz o suficiente pra responder, mas por Dedé estar passando a mão nela e ele não reclamar Dedé suspeitou que ele não tivesse problemas com isso.

Dedé se agaixa e começa a lamber o melhor amigo. Ricky se coloca a frente de Gabo.

- Ele é muito bom nisso né? - Disse Ricky pegando o pau dele e colocando logo abaixo do de Gabo - mas se não se importa eu ainda não gozei.

Ricky masturba os dois paus juntos. Gabo quase perde o movimento das pernas sendo estimulado pela língua do Brasileiro atrás e pela mão do Mexicano afrente. Suas mãos não sabiam o que agarrar até que ele olha ao seu lado e percebe o 14 se masturbando assistindo a cena, ele então estica a mão e agarra seu grande pau.

Antes que 14 pudesse falar Gabo o interrompeu.

- Pode deixar - Gabo sorri - Eu não conto pro Martin.

Daniel se aproveitando chega do outro lado. Assim Gabo tem o ânus lambido, o pinto acariciado e cada uma das mãos bate uma punheta ao mesmo tempo. O cheiro forte de pinto e suor inebria suas narinas.

A próxima sensação que sentiu foi de algo escorrendo de suas bolas até o chão. Ricky havia gozado em todo o seu pau e na sua bola.

- Foi mal amigo, o Dedé já fez boa parte do trabalho.

Gabo entendia que chegou no final da suruba, mas antes que pudesse explicar ao amigo, viu uma mão segurar no ombro dele.

- Pode deixar Ricky - Era o Valentino seguido de Rafa - A gente continua daqui.

Ricky saiu e os dois goleiros, cada um agachado de um lado, lambendo a piroca do Gabo.

Eles iam da cabeça até quase as bolas dele absorvendo toda essência que o Ricky havia deixado.

Isso fez com que ele apertasse mais forte os dois paus os fazendo gozar logo em seguida em cada um dos lados da sua coxa. Dedé resolve ir com o Ricky deixando a bunda de Gabo disponível e lubrificada.

Essa vaga foi rapidamente preenchida não por um, mas por dois companheiros de equipe: Leo e Mariano. Enquanto os dois goleiros continuavam lambendo seu pau, a maneira como se olhavam não deixou de despertar uma certa inveja em Gabo, impossível não pensar que ninguém nunca o olhou daquela forma.

Mas o olhar acaba sendo muito intenso e ambos decidem parar de lamber o pau do camisa dez para irem se pegar em um canto da sala. Quem chega para ocupar esse lugar é Pablo.

Gabo aproveita o cabelo longo do companheiro de equipe para puxa-lo controlando assim a velocidade da chupada que ia e voltava em seu cacete. Pablo era muito bom nisso apenas deixando o pau escorregar pela sua língua até o fundo de sua garganta e voltar.

Enquanto isso Mariano e Leo se divertem na parte traseira. Mariano passa o dedo no gozo da coxa de Gabo e enfiava pelo botão virgem do Gabo o fazendo arfar.

- Vão lá garotos - Disse Lorenzo para seus minions - que tipo de líder eu seria se não deixasse vocês se divertirem?

Todos eles avançam até o Gabo, com exceção de Adriano que olha ainda para Lorenzo que aguarda confirmação. Lorenzo faz um sinal afirmativo com a cabeça e ele enfim vai.

Pablo, Mariano e Leo abandonam seus postos.

- Ajoelha ai - Disse Camilo para o Gabo - O Lorenzo é muita coisa, mas passivo não é uma delas e precisamos nos aliviar - Terminou ele segurando seu pau.

Gabo se ajoelha na frente dos três, Camilo no meio e os outros dois nas pontas. Ele começa a chupar pelo Lucas.

Lucas geme quando sente a língua de gabo tocas sua glande, ele tem de usar toda a sua força para manter-se em pé. Por mais que vivesse se exibindo sobre as inúmeras noitadas que teve com super modelos, assim como todos suspeitavam, ele nunca havia de fato ganhado um boquete.

Mas nem tudo era tão óbvio. Diferente do que todos achavam esse não era o primeiro boquete de Gabo. Ele cresceu junto de Felipe e os dois tiveram um caso ainda que muito imaturos pra ter levado o lance adiante, Gabo já pagara um ou dois boquetes pra ele (embora, mais uma vez como se suspeitava, era Felipe mais passivo).

Gabo rodeava com a língua a cabeça de Lucas antes de a deslizar pela sua garganta e voltar até seus lábios repetindo o processo uma, duas, três vezes antes de trocar de parceiro.

Camilo não esperou Gabo por seu pau na sua boca. Ele o segurou pelos cabelos e socou inteiro. Depois ele apenas segurava a cabeça de Gabo no mesmo local enquanto estocava pra dentro e pra fora.

Quando ele finalmente deixou Gabo se soltar, ambos estavam exaustos e um cordão de porra unia o pau de Camilo a boca rosada de Gabo..

O camisa dez então vai até o último do trio, Adriano, não o puxa e nem parece tão sedento. Gabo aproveita pra começar de leve lambendo toda sua base antes de colocar tudo pra dentro.

Adriano não se concentrava em Gabo, mas sim no Adriano. Em seu corpo grande, no suor que escorria pelo seu pescoço e caminhava pelo seu corpo fazendo a curva por seu peito e deslizando

delicadamente

e pausadamente

            por cada um

dos seis gomos

do abdome em sua barriga.

Adriano amava Lorenzo, mais do que já amou alguém, mais do que tinha amor próprio e por isso se sujeitava as suas vontades.

Faria de tudo por ele, mesmo se parte desse tudo fosse tranzar com seu maior rival. Já amou tanto alguem que doia? Adriano já e lorenzo era a causa disso.

Quando Gabo termina os três resolvem encerrar em uma punheta. Gabo apenas fica de boca aberta esperando que os três se satisfizessem em seu rosto.

- Se todos já acabaram - Diz Lorenzo o olhando par Gabo como o lobo olha pra ovelha - Acho que enfim chegou minha vez.

Gabo se põem de pé e é apenas isso que tem tempo de fazer. Lorenzo desliza uma das mãos pela sua cintura enquanto a outra está em sua nuca.

Lorenzo beija Gabo, sua língua entra em sua boca. Gabo mal pode respirar, mas o pouco que conseguiu veio dos lábios do maior que inflava seus pulmões como se ambos fossem um.

As mãos de Lorenzo caminham então para baixo passando pelo traseiro de Gabo até suas pernas onde ele ergue o jogando contra a parede. Nela o corpo de Lorenzo estava colado ao de Gabo, seu rosto acabou manchado como resto de porra do rosto do Gabriel.

A rola de Lorenzo estava em pé e foi adentrando o camisa 10 aos poucos de modo que Gabo não pode conter soltar um forte gemido enquanto o grande cacete de Lorenzo abre espaço em seu buraco virgem e apertado.

Lorenzo então vira e tomba seu corpo junto a de Gabo no chão. Ele o estocava com força até que todo seu esperma começou a despejar dentro de Gabo e ele não parou até esvaziar tudo que havia em suas bolas.

E enquanto Gabo gemia o nome de Lorenzo naquele chão cercado dos seus companheiros de equipe nus e completamente preenchido pelo  gozo espesso do seu principal concorrente ele soube, que seus dias no IAD nunca mais seriam os mesmos.


Notas Finais


Para ler esse conto com direito a imagens basta clicar aqui: https://contosdotioadam.blogspot.com/2019/07/o11ze-o-segredo-dos-falcoes.html


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...