História Love And Crime - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias B.A.P
Personagens Bang Yongguk, Daehyun, Himchan, Jongup, Personagens Originais, Youngjae, Zelo
Tags Amor, Bap, Boys Love, Choi, Daehyun, Daeup, Drama, Himchan, Himdae, Jung Up, Lemon, Love, Policia, Policial, Romance, Serial, Serial Killer, Shipp, Suspense, Yaoi, Yongguk, Zelo
Visualizações 60
Palavras 797
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Slash, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha quem voltou :v
E com a outra metade do capítulo.
Espero que não fique confuso para vocês, devo dizer que essa é uma parte em que muitos detalhes dela vão ser cruciais para acontecimentos futuros (mas acho que vai ser fácil identificar quais kkk)
Sem mais enrolação...
Boa leitura, amores.

Capítulo 6 - Pontas soltas (Parte 2)


Fanfic / Fanfiction Love And Crime - Capítulo 6 - Pontas soltas (Parte 2)



– Parece um tanto confiante, não é?– Jong-Up retrucou, sem desviar seu olhar do maior, na intenção de mantê-lo distraído na troca de olhares e levando sua mão discretamente a seu quadril, procurando pelo canivete que costumava carregar consigo. –Quanto será que vão me pagar pela sua cabeça na delegacia, Kim Him-chan?–

Jong-up havia se enganado ao pensar que puxar o canivete passaria despercebido pelos olhos de Him-chan, que quebrou a troca de olhares assim que percebeu a movimentação do outro.

Assim que Jong-up tirou o canivete do bolso e direcionou-o a sua frente, Him-chan segurou fortemente em seu pulso, empurrando Jong-up contra o muro de concreto e batendo sua mão na parede com força, fazendo o mesmo acabar por soltar a faca.

Jong-up reagiu imediatamente, usando sua mão livre para socar o abdômen de Him-chan, fazendo-o acabar por se afastar.

Ele não esperou que Him-chan reagisse para voltar a ataca-lo, segurando-o pela gola da blusa e usando o peso de seu corpo para derruba-lo, ficando sobre ele.

Jong-up o golpeou repetidas vezes em seu abdômen e costelas fazendo o mais alto perder o ar por um breve momento.

– Acho que não faz mal você apanhar um pouco antes de eu te entregar para a polícia.–

Jong-up disse ofegante, demonstrando um discreto cansaço em sua voz. Sentiu as mãos do mais alto em seu pescoço, o virando com pouca dificuldade e agora, com as posições trocadas podia sentir o chão ríspido e frio tocando a pele de seus braços.

Him-chan apoiou seu joelho no peito de Jong-up, dificultando que o mesmo respirasse e apertando ambas as mãos em seu pescoço, obstruindo totalmente a passagem de ar pela garganta dele.

Jong-up esticou seu braço pegando a garrafa que havia deixado no chão e mesmo com dificuldade conseguiu quebra-la contra o concreto.

A falta de ar estava começando a gerar um estado de desespero em si, que se debatia tentando a todo custo se soltar. Mesmo acabando por cortar sua mão conseguiu segurar o gargalo da garrafa, acertando com o pouco de força que sobrava o braço de Him-chan, conseguindo faze-lo recuar.

Apoiou ambas as mãos em seu próprio pescoço, sentindo como se as mãos do mais alto ainda estivessem em si e se direcionou a ele com dificuldade devido a respiração ofegante. – Isso é tudo que você pode fazer? Pretende me matar de tédio?– Sorriu, olhando brevemente para o chão a sua frente ao se sentar, já não sabendo mais se o sangue que escorria era dele ou do outro.

Apoiou sua mão contra parede, quase não tendo tempo de se levantar quando Him-chan o empurrou contra a mesma, socando seu rosto com força.

Ele segurou com ambas as mãos no rosto de Jong-up, batendo a cabeça dele com força contra a parede de concreto e olhando firmemente em seus olhos quando o fez outra vez. Jong-up segurou nos braços do maior, em uma tentativa falha de para-lo, coisa que não impediu-o de continuar.

Him-chan perdeu as contas de quantas vezes havia batido a cabeça de Jong-up contra a parede, parando somente quando percebeu que Jong-up já não tentava mais se defender.

O silêncio prevaleceu outra vez, era possível escutar apenas as poucas folhas no chão, minimamente movidas pelo vento e esse mesmo silêncio apenas foi quebrado com o som do corpo de Jong-up caindo no chão assim que Him-chan o soltou.

A bebida que escapou da garrafa quando a mesma foi quebrada começou a se misturar ao sangue no chão, formando poças que pareciam escuras diante a luz fraca da rua.

Algo o incomodava, a sensação de ter deixado algo passar estava começando a quase o corroer por dentro e todo aquele silêncio apenas piorava as coisas. Odiava aquela sensação, aquela de sentir como se tivesse deixado outra ponta solta em sua trajetória.

Him-chan se abaixou, deslizando suas mãos pelos bolsos de Jong-up até encontrar sua carteira, e por mera formalidade e alívio de consciência resolveu checar os documentos para saber se havia deixado algo passar.

Parou pensativo e não pode evitar de ranger os dentes quando se deparou com o nome nos documentos "Moon Jong-up" sabia que já tinha escutado esse nome em algum lugar, Jong-up era filho de um dos policiais mais respeitados da cidade e todos sabiam muito bem o que acontecia com quem mexia com policiais ou suas famílias.

A partir do momento que o corpo fosse descoberto a caçada com intenção de prende-lo deixaria de existir, porque assim que o encontrassem o matariam.

Aquilo era diferente, a morte do filho de um policial era algo que ele sabia que não ficaria por isso mesmo e Him-chan era esperto o suficiente para saber que um dos primeiros a serem procurados por isso seria Daehyun.

Pela primeira vez, Him-chan se viu tendo o tempo como inimigo.


Notas Finais


Olha eu aqui outra vez :v
Vocês lembram bem que a garrafa que o Jong-up estava bebendo veio da casa do Dae, certo? Isso vai ser bem importante mais pra frente (olha o spoiler, melhor eu ficar em silêncio kkk)
Beijinhos da N.
Até o próximo cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...