1. Spirit Fanfics >
  2. Obey Me >
  3. Capítulo XXVIII

História Obey Me - Capítulo 30


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus amooores, estou de volta depois de tanto tempo.

Peço desculpas pela demora para postar o capítulo, tive um bloqueio de criatividade horrível que não consegui sair de um parte dessa capítulo por muito tempo. Agora finalmente consegui vencer isso e continuar, espero que agora os capítulos saiam mas rápido.

Obrigada por aqueles que me esperara, fico feliz de estar de volta! <3

Tenham uma excelente leitura!

Capítulo 30 - Capítulo XXVIII


Fanfic / Fanfiction Obey Me - Capítulo 30 - Capítulo XXVIII

Helena Cooper

 

Tae me prensou contra janela de vidro levantando minha saia rapidamente, apressado demais para enfiar toda sua extensão dentro de mim. Com uma mão desceu minha calcinha e com a outra desabotoou a calça colocando todo seu membro já duro e pingando pré-gozo para fora da calça social escura.

Seu dedo indicador passou entre meus grandes lábios, começando a massagear meu clitóris sensível me estimulando.

— Não faz ideia do quanto sonhei em te comer prensada nessa janela amor. Viajei nisso várias vezes, imaginando meu pau entrando e saindo de você enquanto geme bem gostoso para mim, mas precisa ser baixinho...

— Sou toda sua, senhor. Faça comigo tudo aquilo que tiver vontade e o que desejar. — sussurrei me entregando ao prazer máximo. Empalmei minhas mãos no vidro gemendo baixo.

— Então seja uma boa garota e me obedeça. — Murmurou. — Receba tudo que tenho para lhe dar e agradeça. —  Puxou meus cabelos para trás, passando a língua suavemente sobre minha bochecha, deixando um rastro molhado. Foi impossível não gemer apenas com seu toque.

— Por favor, dê-me tudo que puder. — Manhei. — Quero tudo que venha do senhor.

Apolo enfiou os dedos sobre meu cabelo, o puxando com força, prensando meu rosto sobre o vidro blindado, sua mão livre me puxou meu quadril para trás empinando minha bunda para ele. Fiz da forma que sei que ele mais gosta, o vi sorrir pelo reflexo no vidro, antes completamente limpo, agora cheio de marcas de mãos.

— Isso mesmo. — Me acertou com um tapa forte na nádega nua, provavelmente já deixando-a marcada na hora.

Ele se posicionou em minha entrada e se afundou em mim de uma só vez, mordi os lábios contendo um gemido alto. Fechei os punhos contra janela em uma tentativa de me conter, mas tentar se segurar com um homem como Kim Taehyung é impossível. Ele é delicioso demais para que tente não sentir prazer com ele.

— Sei que está louca para gemer amor, está tão gostoso que nem mesmo eu estou me aguentando. — Gemeu manhoso em meu ouvido, me contraí sobre ele, quase deixando minhas pernas cederem pelo tesão descomunal que esse homem me causa.

— Eu quero amor... — Manhei mais ainda, me permitindo gemer o mais baixo que consegui.

Ele levantou minha perna direita me segurando para que eu não caísse, se afundando em mim o mais fundo que conseguiu. A cabeça do seu pau alcançava a entrada do meu útero sem dó, o surrando com vontade, me causando um prazer descomunal. Não conseguirei aguentar muito se ele continuar gemendo em meu ouvido assim.

Taehyung é uma caixa de surpresas completa, cada momentos íntimos que temos ele tem uma personalidade diferente, mas não posso deixar de lado o fato que Dom Apolo de todos é a minha preferida. Fico inebriada com seus toques, sua postura, sua voz, seus atos, ele me leva ao paraíso fácil demais.

 Sr. Kim saiu de mim me dando uma sensação de vazio, meu corpo foi virado de uma só vez de frente para ele. Tae me beijou euforicamente, abraçando meu corpo com posse.

— Você é tão deliciosa que deixaria de lado todo trabalho que tenho para fazer, só para te foder mais, ainda estou com um puto tesão. — Mordeu meu lábio inferior o puxando para fora.

— Prometo te recompensar mais tarde. — Sorri contra sua boca, olhando no fundo dos seus olhos intensos e bonitos.

— Vou cobrar. — Subiu minha calcinha e depois abaixou minha saia, sem tirar os olhos dos meus. — Hoje iremos para minha casa, farei um jantar especial para você. Ou quer sair para comer fora?

— Não, quero que cozinhe para mim, nunca fez isso antes amor... — O abracei pelo pescoço, ficando embriagada com seu cheiro que tanto amo.

— Tem razão, nunca parei para pensar sobre isso. — Riu distraído e aparentemente já com um humor bem melhor. — Então cozinharei para você, minha princesa merece.... — Me deu um beijo de esquimó. — Agora vá trabalhar, quando seu expediente terminar venha para cá, iremos para casa.

— Está bem senhor. — Sorri.

Coloquei sem membro de volta dentro da cueca branca, fazendo questão de apertá-lo um pouco, atraindo o olhar desconfiado de Taehyung. Puxei sua calça para cima, colocando a camisa de volta por dentro dela, fechei a mesma afivelando seu cinto.

— Pronto para trabalhar. — Deixei um beijo carinhoso em seus lábios. — Te amo meu amor, qualquer coisa que precisar de mim é só chamar. Tenha um ótimo resto de dia.

— Você também minha Vênus, te amo. — Me beijou de forma lenta e deliciosa. — Até mais tarde.

Retornei para minha sala, me trazendo de volta ao meu inferno do dia. Acho que as pessoas tiraram o dia para fazer seus trabalhos errados, vários relatórios estavam incompletos, com erros ortográficos básicos e incompletos, faltando informações cruciais.

Liguei para Taehyung pelo meu celular, decidimos não ligar mais pelo telefone da empresa por desconfiarmos que está grampeado.

Oi meu amor, está tudo bem? — Perguntou preocupado.

— Comigo sim, mas com os funcionários não sei. Os relatórios dessa semana estão desastrosos, incompletos, com erros simples de ortografia, muitos deles nem colocaram o que realmente precisamos saber. Estou perdendo tempo corrigindo e refazendo relatórios com base nos dados das planilhas que recebi e pelo rendimento da semana. — Passei as mãos pelos cabelos. — Não é querendo ser chata, mas se pegarmos leves com eles com inflações desse tipo, os funcionários vão achar que está tudo bem e continuarão fazendo!

Isso é inadmissível! — Seu tom de voz mudou. — Marque uma reunião com todos os chefes de setor para daqui quinze minutos, não posso permitir que continuem desleixando assim.

— Tudo bem, farei isso imediatamente. Obrigada, amor. — Sorri aliviada.

Eu que agradeço por estar fazendo seu trabalho tão bem, nos encontramos daqui a pouco. Não se esqueça de levar os relatórios para apresentarmos os erros.

— Sim senhor, te vejo em alguns minutos. — Encerrei a chamada voltando minha atenção para o computador.

Escrevi um e-mail bem trabalhado e urgente com o comunicado da reunião imediata, encaminhei os mesmos para os chefes de setores. Peguei os relatórios físicos, os quais passei marca textos em todos os erros e faltas de preenchimento, salvei os que fiz pelo computador para enviar os certos mais tarde.

Saí do meu escritório quase correndo para preparar a sala de reunião azul, onde ocorreria a qual marquei. Ajeitei as cadeiras e arrumei as xícaras de café para cada um deles, são quinze ao total.

Os homens começaram a entrar um a um, se sentando em seus lugares com caras assustadas, provavelmente não costumam ter muitas reuniões com o CEO. Duvido que tenham sido convocados para uma reunião urgente como essa, alguns desses me cumprimentaram, outros me secaram de cima a baixo.

— Srta. Cooper, certo? — Um deles que me encarou de cima a baixo desde o momento que chegou, me dirigiu a palavra pela primeira vez no dia.

— Isso. — Abracei a prancheta com os relatórios para olhá-lo.

— Desculpe ser direto assim, mas qual a sua ligação com o Sr. Kim? — Estava prestes a responder, quando uma voz mais grava e mais poderosa que a minha se sobressaiu.

— Acredito que tal pergunta íntima não te diz respeito algum Sr. Kimichi, mas já que perguntou provavelmente espera uma resposta. — Kim Taehyung adentrou o recinto com a expressão fechada ao lado de Yoongi.

Não o vejo a séculos, estava me perguntando quando ele apareceria de novo. Já não tenho mais raiva ou o que quer que seja, apenas não levo mais o que acontece na Golden Pleasure para o lado pessoal.

— Ela é minha mulher. — O moreno se sentou em sua cadeira presidencial. — Está satisfeito com sua resposta ou precisa que eu descreva para você o que isso significa? — Ele está realmente irritado, não apenas com isso, mas com tudo que vem acontecendo tanto dentro como fora de empresa.

Yoongi me encarou por um tempo, desistindo disso, dando total atenção ao resto da reunião, como se quisesse apenas me ignorar e seguir a vida.

— Boa tarde a todos... — Massageou as têmporas tentando se acalmar e não ser tão grosso com os outros. — Primeiramente, o assunto da reunião de hoje é sobre os relatórios da semana que foram absurdos. O que acham que estão fazendo aqui? Trabalhando de graça para entregarem uma porcaria como entregaram dessa vez? — Aumentou o tom de voz esquecendo totalmente em manter a calma. Ele pegou os relatórios da minha mão, olhando um a um vendo o marca-texto vermelho em várias partes de todas as folhas. — Kim’s Corporation é uma empresa multinacional, com mercado internacional e sede em vários países e vocês me vem entregando relatórios incompletos e com erros de ortografia? — Bateu na mesa puto a vida. — Vocês chegaram até aqui porque acreditei no potencial de cada um e os achei competentes o suficiente para tal coisa. Que tipo de profissionais estão sendo se não conseguem administrar a porcaria dos funcionários dos seus setores? Sequer revisaram os relatórios. — Os jogou sobre a mesa. — Fizeram por fazer outros nem se importaram em fazer. É uma vergonha terem a coragem de mandar para Srta. Cooper, eles incompletos e com erros ortográficos, aqui não é a escola! Não é hora de errar, isso é uma empresa de respeito, estão faltando a porcaria do respeito comigo, com vocês e com o trabalho. Isso aqui parece brincadeira? Eu entrego a merda do salário de vocês pela metade também? Que eu saiba não, o desempenho está caindo, se continuar a acontecer, pode ter certeza que gente para colocar em seus lugares eu tenho de sobra.

Até mesmo eu fiquei um pouco assustada com sua postura, mas acredito que eles precisem ouvir e tomar uma atitude quanto a isso. Eles trabalham em uma empresa séria, não é hora de errar, tudo precisa ser perfeito e bem pensado.

— Quero que refaçam todos os relatórios e os coloquem na minha até as oito em ponto de amanhã. Serei eu a olhá-los pessoalmente, se encontrar algum dos relatórios como as porcarias enviadas para minha mulher hoje de manhã, o autor estará no olho da rua. Não vou mais pegar leve aqui, quando sou bom e os ajudo da forma que posso vocês me ferram, agora mostrarei como sei ser ruim e chato também. —  Passou as mãos pelos cabelos os encarando. — Estou envergonhado por ter lido o que li, é ridículo parece que foram feito por crianças de dez anos, exijo mais seriedade e competência da parte de vocês. Pensem a respeito do comportamento de cada um hoje e também quero uma lista de coisas do que acham que devem mudar, me entreguem junto com o relatório e pensem sobre isso. Na próxima semana faremos outra reunião e quero ver a mudança! — Ficou de pé os encarando. — Estão dispensados!

 

(...)

 

Acariciei seus cabelos da nuca com cuidado, ele mantinha os olhos presos e concentrados na rua movimentada de início de noite. Seus músculos continuavam tensos e rígidos pelo estresse que passou mais cedo.

— Onde vamos? — Perguntei calma, com a voz mais aveludada que consegui.

— Ao supermercado comprar as coisas para o nosso jantar. — Sorriu pequeno. — Espero que goste da minha comida, vou me esforçar para deixar de seu gosto.

— Se é você que está fazendo, sei que vou gostar, é perfeito em tudo que faz. — Me dirigi a ele bobamente apaixonada. — Mas antes de jantar tomaremos um banho juntos, e após te farei uma massagem para te deixar aliviado.

— Pode sentar em mim, sei que ficarei ainda mais. — Mordeu o lábio inferior cheio de malícia. — Estou brincando meu amor, mas se você quiser não vou negar. — Se virou para mim por instantes voltando ao seu humor normal.

Ele nos levou até o maior supermercado da cidade, provavelmente sua lista de coisas será um pouco extensa. Só agora me dei conta de que nunca fomos a um supermercado juntos, sempre almoçamos fora ou faço comida com o que tem, isso soa tanto com um casal convencional que é até estranho quando se trata de nós dois.

Taehyung estacionou em uma vaga livre, descemos do carro juntos e fomos de mãos dadas até o carrinho, o pegamos e entramos dentro do supermercado cheio. Ele foi empurrando olhando para todos os lados tentando descobrir onde estavam seus ingredientes para o jantar de hoje à noite.

— O que está fazendo longe de mim? Passa para cá mocinha. — Me puxou pelo braço o entrelaçando com o seu. — Que cara é essa? — Sorriu me encarando.

— Nunca fizemos isso juntos antes. — Falei com um bico entre os lábios. — Estou feliz, faz parecer que já somos casados. — Brinquei.

— Isso já é um teste drive, nos casaremos logo. — Me roubou um beijo. — Você não ter alergia a camarão, tem? Esqueci de te perguntar isso antes e acabei montando um jantar completo todo na minha cabeça.

— Não senhor, eu adoro na verdade, o que está pensando em fazer?

— Não é nada muito sofisticado, apenas farei um espaguete de massa fresca com camarões e molho de tomates caseiro, vinho branco e ainda preciso pensar na sobremesa. — Coçou o queixo pensativo, parecendo ainda mais lindo do que já é, o que é quase impossível, esse homem é esplendidamente maravilhoso.

— O que acha de um pote de sorvete? — Sorri grande o abraçando pelo pescoço. — Já estou ansiosa para comer sua comida, só de falar me deu água na boca.

— Excelente ideia, Sra. Kim!

Rodamos o supermercado todo, Tae comprou vários ingredientes e besteiras para me agradar, como doces e salgadinhos para quase desse fome durante a madrugada. Fomos direto para sua casa, a mesma permanecia vazia e agora não tão solitária mais depois que chegamos.

 — Quero tomar um banho de banheira com você, o que acha de abrirmos um dos vinhos? Podemos começar com o rose, mais delicado, o que acha? — Me abraçou pela cintura. — O dia foi tão estressante que esqueci de dizer inúmeras vezes o quanto você está linda, me perdoe por isso. — Roçou nossos narizes. — Você merece cem por cento da minha atenção.

— Não se preocupe com isso, trabalho em primeiro lugar. Obrigada por ter respondido aquele cara, a forma que ele estava me olhando me deixou desconfortável. — Abracei meu excelentíssimo namorado pelo pescoço, encarando seus olhos bonitos e intensos, no qual me perco fácil em suas cores exorbitantes.

— Quando ouvi a pergunta que ele lhe fez, pensei que teria feito apenas para provocar já que até onde sei, todos já sabem sobre nosso relacionamento. Não escondi isso de ninguém e não vou, não tenho vergonha de você, muito pelo contrário, tenho orgulho da mulher incrível que tenho ao meu lado e posso chamar de minha. — Me olhou com carinho. — Depois que o respondi, sua cara de surpresa foi tão grande que deu a entender que ele tentou descobrir se você é solteira e acabou se ferrando. — Riu. — Achei hilário.

— Eu fiquei um pouco assustada. — Admiti.

Subimos para o seu quarto, ele me despiu devagar depositando beijos calmos em cada parte da minha pele que ficava nua com seus toques. Fazendo-me sua mulher, me entregando a ele tão facilmente, sabendo que sou inteiramente sua com muito pouco.

Fiz o mesmo com ele, beijando sua pele quente e macia tirando todo o tecido que a cobria o expondo para mim. Sua pele bronzeada com uma cor que me fascina tanto, suas tatuagens lhe caem tão bem que é difícil pensar nele sem elas. Beijei seus lábios pedindo por um beijo lento e demorado, enquanto sua língua acariciava a minha, meus dedos percorriam por sua pele, seguido caminhos pelo qual sei de cor e salteado.

— Você é tão linda... — Sussurrou contra meus lábios. — Tão minha... — Voltou a me beijar. — Eu te amo tanto... — Me abraçou forte. — Não sei o que seria de mim se um dia eu te perdesse, acho que enlouqueceria. — Segurou meu rosto olhando no fundo dos meus olhos. Os seus castanhos pareciam perdidos e desesperados só de pensar na possibilidade, não posso negar que meu coração se estrangula só de pensar em perdê-lo.

— Não vai me perder... — Segurei seu rosto colando nossas testas. — Serei eternamente sua, até que meu coração pare de bater.

— Sempre achei clichê a frase que Shakespeare disse para Anne Hathaway, mas só percebi o real sentido agora que te encontrei. — Entrelaçou nossos dedos, se afastando um pouco para me olhar bem.

Meu coração começou a bater tão forte e acelerado que me fez perceber que o amor que sinto por ele é tão grande que mal cabe em mim, transborda, cada dia que passa ele me faz amá-lo ainda mais. Amo cada detalhe seu, até mesmo seus defeitos, mas seu coração é o que me fez amá-lo ainda mais.

— A vida é muito curta para te amar só em uma, prometo de procurar na próxima vida. — O vi sorrir assim poucas vezes, tão inocente e sereno. Meu coração se manteve quente, como se estivesse ao redor dos seus braços como estou agora.

— Prometo que estarei te esperando não apenas nessa e na próxima, mas sim em todas as outras que virão. Duas vidas são poucas demais para te amar, que nosso amor transborde e floresça tão lindo quanto nessa. Eu te amo meu eterno Kim Taehyung. — O abracei forte.

— Me sinto o homem mais feliz do mundo ao seu lado, é incrível, nunca senti isso antes em toda minha vida. — Me abraçou de volta.

— Nem eu.

Nos curtimos por mais um tempo entre beijos e carícias, entramos para dentro do banheiro enchendo a grande banheira dupla da sua suíte. Tae colocou espuma e sais de banho para perfumar, entramos juntos, me encaixei entre suas pernas deitando sobre seu peito enquanto ele jogava água em cima de mim tampando meus seios com a espuma.

Ele começou a cantar baixinho em meu ouvido me surpreendendo com sua voz grave e melodiosa como a de um cantor profissional. Me virei de uma só vez para olhá-lo, maravilhada com o que acabei de presenciar.

— Meu Deus amor! — Coloquei a mão sobra a boca assustada. — Que voz incrível, me conte uma coisa que não saiba fazer, ainda não conheço. Por favor, cante mais.

— Bom, eu não sei fazer passar camisas sociais e lençóis de elástico, sou péssimo nisso. — Riu me puxando pelas coxas as colocado em volta da sua cintura, voltando a me abraçar. — Acabamos esquecendo o vinho, você me desconcentrou com seus beijos...

— Não coloque a culpa em mim Dom Apolo, o senhor se distraiu sozinho. — Mordi o lábio inferior travessa.

— Receberá punições mais tarde se continuar mentindo assim. — Apertou minha bunda me empurrando para cima do seu colo.

— Tudo bem, acho que aguento.

— Não me diga que está aprendendo a virar uma Brat com o Jimin, tenho que cortar o mal pela raiz bem rápido. — Me apertou.

— Estou brincando amor... — Manhei.

Nosso banho foi mais relaxante do que imaginei, cheio de carinhos beijos e muito amor. Saímos juntos, vesti uma camisola preta de cetim e um hobby longo do mesmo jeito, Tae se contentou apenas em vestir uma calça de moletom cinza e uma blusa de mangas brancas.

Descemos até a cozinha, me sentei em cima da bancada de mármore enquanto o via abrir um vinho rose após ter colocado seu avental, ligou o som por Bluetooth do celular colocando músicas antigas das quais mais gosta. O moreno nos serviu, me entregando uma taça de cristal cheia até a metade, brindamos a nós com sorrisos vivos nos rostos.

 Conversamos sobre o futuro enquanto Tae preparava o jantar como se fosse um chefe de cozinha profissional. Me contou sobre seus sonhos agora que está comigo e como pretende fazer mudanças positivas na rede da Kim’s Corporation.

Ele preparou sua massa fresca, descascou os tomates e deixou seus camarões limpos e já temperados descansando. Se for uma garrafa inteira de vinho enquanto tivemos uma conversa interminável ao som de uma boa música, muitos sorrisos e uma vibe boa. Kim Taehyung se transforma em um homem completamente atraente enquanto faz qualquer coisa, mas vê-lo cozinhar entrou para a minha lista de momentos preferidos.

O cheiro maravilhoso do seu prato já pronto fez meu estômago roncar, não apenas o cheiro, mas a aparência do prato já montado está divina. Tae se livrou do avental e arrumou a mesa nos servindo lado a lado, abrindo o vinho branco e enchendo nossas taças já vazias.

— Um brinde a nós meu amor... — Tae brindou mais uma vez olhando no fundo dos meus olhos.

— A nós para todo o sempre.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, não deixem de comentar o que estão achando da história, é muito importante para autora aqui!

Enquanto esperam a atualização, vou deixar aqui para vocês links de outras fanfics minhas para quem tiver interesse, vou deixar o nome e quem são os protagonistas para quem se interessar, estarei de braços abertos para esperar vocês por lá!

Filter (Park Jimin): https://www.spiritfanfiction.com/historia/filter-19139480

The Brotherhood (OT7) (Ainda não temos um casal principal ou um membro principal): https://www.spiritfanfiction.com/historia/the-brotherhood-15924139

Rebelião (Jeon Jungkook): https://www.spiritfanfiction.com/historia/rebeliao-16929149

Crystal Snow (Jeon Jungkook): https://www.spiritfanfiction.com/historia/crystal-snow-13935218
Luminos (Min Yoongi): https://www.spiritfanfiction.com/historia/luminos-15025806

Essas são as longs, para quem se interessar por one shots tenho três disponíveis no meu perfil, protagonizando Kim Namjoon e Park Jimin. Espero que gostem!

Tenho aqui também a mais mais nova collab com escritoras maravilhosas!! Passem lá para dar uma olhada.

Museion (BTS): https://www.spiritfanfiction.com/historia/museion-19738260

Link do grupo: https://chat.whatsapp.com/JJDy6XVngPBGx7QQEMatxb

Sobre o Grupo recomendo muito vocês entraram, porque além de tirar dúvidas, dar uns spoilers de vez em quando e fazermos novas amizades, estarei lá sempre para ajudar.

Link da playlist (Feita por mim): https://open.spotify.com/playlist/75b0d5I3EVOs20v64RXK7Q?si=2Ad8q2jCTq-5HAtKD_y_4g

Até breve meus amores.

Beijo da @Najumoon


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...