1. Spirit Fanfics >
  2. Obi Wane-Shots >
  3. Pegos no flagra

História Obi Wane-Shots - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoas, desculpe a demora hein hehehehe
em compensação irei postar dois capitulos hoje
espero que gostem

artista da imagem : https://www.instagram.com/p/B5HkdxMqHYT/?igshid=2mmffcotzj6v
(master.obi.wan.kenobi)

Capítulo 3 - Pegos no flagra


Fanfic / Fanfiction Obi Wane-Shots - Capítulo 3 - Pegos no flagra

Suas mãos tremiam violentamente e podia sentir o suor frio escorrendo por sua testa e em seu pescoço, fazendo-o sentir calafrios por todo o corpo. Nunca se sentira tão encabulado na vida e desejava fortemente estar em qualquer outro lugar, longe daquele quarto que parecia querer engoli-lo de tão pequeno que era, ou seu pequeno tamanho seria impressão sua? Não sabia ao certo.

  Passou a mão na testa úmida. Alguns fios de cabelo estavam pingando em sua roupa, dando a impressão de ter acabado de sair de um banho refrescante.

— Satine, eu acho que não sou a pessoa ideal para isso. – Sua voz saiu falhada. – Vamos procurar alguém mais indicado...

— Obi Wan, não é um bicho de sete cabeças, puxe isso para cima!

  Satine, de costas para Obi Wan, agarrou sua mão e o puxou para mais perto, de modo que podia sentir a respiração do Jedi em sua nuca. Aquilo fez com que sentisse um pequeno arrepio.

— Segure isso e puxe! – Ela colocou a mão dele na altura da cintura.

  O Jedi a essa altura estava tão corado que parecia ter se queimado no sol. Estar tão próximo assim das costas nuas de Satine o deixaram tão nervoso que provavelmente não seria capaz nem mesmo de empunhar o sabre de luz com firmeza. Ele segurou cuidadosamente o cursor do zíper  e o puxou uma, duas, três vezes... Na sétima, forçou um pouco mais e para seu espanto, o pequeno cursor saiu da cremalheira, se esfarelando em sua mão.

— Temos um problema. – Ele analisava a pequena peça em sua mão.

  Satine se virou e encarou o problema na mão de Obi Wan.  Seus olhos se arregalaram e arrancou a peça da mão dele, não acreditando no que estava vendo. Se ela estivesse armada, poderia ter lhe desferido um golpe mortal ali mesmo.

— Otimo! – Ela segurava a parte superior do vestido com uma das mãos por segurança. – O que vou fazer agora? Estou atrasada para meu discurso, Obi Wan.

  Kenobi a olhava perplexo. Aquela situação seria engraçada, se não fosse trágica. Alguns minutos antes, Ele caminhava despreocupadamente pelos corredores do Prédio do senado, até ser surpreendido por uma Duquesa afobada, que o puxara sem cerimonia para dentro de uma das salas, que as vezes eram usadas pelos senadores para se reunirem e discutirem seus assuntos políticos. 

— Ah Obi Wan. – Ela lhe deu um beijo na bochecha. – Meu herói. Preciso muito da sua ajuda.

— O que posso fazer por você, Duques...

  Ela virou-se e Obi Wan se afastou cambaleante. Suas costas estavam descobertas e ele podia ver certos detalhes que o deixaram envergonhado.

— Ah Satine... – Ele fechou os olhos. – O que esta fazendo? – Sua voz evidenciou seu desconforto.

— Deixe de bobagem, Obi Wan. — Ela olhou para ele por cima do ombro.– Preciso que me ajude a fechar esse vestido. – Estou atrasada para uma importante reunião e não consigo fechar.

  O Jedi abriu os olhos e então percebeu como Satine estava deslumbrante naquele vestido azul, que marcava bem o seu corpo. Obi Wan aproximou-se devagar e lutou contra o impulso de sair correndo dali. Podia sentir seu rosto corando.

  Posicionou sua mão trêmula no cursor do zíper e o puxou com cuidado. Tentou algumas vezes e a cada vez que seus dedos roçavam na pele macia de Satine, ele transpirava por conta do nervosismo.

  E agora, passado alguns minutos, lá estavam eles, olhando para a pequena peça quebrada em cima da mesinha de centro, sem chance alguma de conserto.

— Devem estar procurando por Mim. – Satine andava para lá e para cá, segurando seu vestido.

  Obi Wan massageava barba tentando pensar em uma solução. Nada lhe ocorrera, embora sempre se orgulhasse de ter um raciocínio rápido para situações extremas. Mas aquela em especial, era inusitada para o Jedi experiente.

— Não pode colocar outro vestido? – Ele levantou uma das mãos. – Problema resolvido.

  A Duquesa o fuzilou com o olhar. Kenobi sentiu como se tivesse cutucado uma fera brava e estava prestes a ser devorado.

— Não está mais aqui quem falou. –  Ele levantou as duas mãos, em oferta de paz.- Se quiser posso ir atrás de alguém que pode lhe ajudar...

  Ela deixou-se cair em uma poltrona e inspirou fundo. A essa altura, seu penteado já não estava mais tão arrumado e sua maquiagem estava borrada em algumas partes do rosto. Cruzou os joelhos e começou a balançar a perna, na tentativa de extravasar seu nervosismo. Obi Wan poderia descobrir o que ela estava pensando se quisesse, mas estava distraído demais olhando para o decote extravagante em seu vestido.

— Já sei! – Ela levantou-se num salto, despertando Obi Wan de seus pensamentos. – Me arranje uma agulha e linha, vou dar um jeito nesse vestido. O encomendei exatamente para essa ocasião e irei usa-lo. – Ela olhou para o Jedi. – Vamos, não temos tempo a perder!

  Onde um Mestre Jedi encontraria linha e agulha? Kenobi não fazia ideia e por isso teve que recorrer a ajuda de um certo droid muito eficiente. Através de seu comunicador, mandou uma mensagem a R2-D2 e em poucos minutos, o pequeno droid de manutenção chegou, trazendo o que fora lhe pedido.

— Obrigado, meu amigo. – Obi Wan passou a mão pela superfície metálica de R2-D2. – Você salvou minha vida. Mas não conte a ninguém, principalmente a Anakin, sobre isso certo? Ele com certeza adoraria me infernizar pelo resto da vida com isso.

  Obi Wan sabia que R2D2 guardaria segredo, pois fazia isso melhor que muitas pessoas. Com a agulha e a linha na mão, Ele caminhou até Satine, enquanto o droid se retirava da sala.  Estava com um mau pressentimento sobre isso, mas não tinha opção.

— Por onde devo começar?

  Na reunião do senado, as pessoas se perguntavam onde estaria a Duquesa, que Já estava bastante atrasada. Anakin, porém, procurava por seu mestre, o qual ele também não via fazia algumas horas. De pé junto com os outros Jedi esperando pelo Discurso de Satine, Anakin já estava ficando impaciente.

— Vou procurar por ele, Ahsoka. Pode ter se mentido em alguma encrenca, como sempre.

— Vou com você. – Ela o seguiu.

  Juntos, vagaram por todo o senado, a procura de Obi Wan. Não faziam ideia de onde procurar e nem por que raios seu mestre tinha sumido desse jeito. Preocupado, Anakin apanhou seu sabre de luz e começou a abrir as portas apenas com a força quando chegou ao ultimo corredor.

— Não se preocupe mestre. – Ahsoka disse enquanto abria uma porta e olhava para dentro  da sala. – Tenho certeza de que Mestre Obi Wan tem um bom motivo.

— Espero que ele tenha mesmo. – O Jovem Jedi abriu mais uma e espiou. – Obi Wan dificilmente faz esse tipo de coisa, então só pode ter acontecido algum...

  Anakin congelou. Havia aberto a porta seguinte e finalmente achara seu mestre, fazendo algo totalmente inusitado. Kenobi estava de costas e tão concentrado no que estava fazendo, que não percebeu o olhar espantado de seu ex-aprendiz sobre ele. Satine também estava virada contra a porta e vez ou outra soltava um gritinho de repreensão para Obi Wan quando ele acidentalmente a pinicava com a agulha. O Jedi já havia terminado quando escultou um grito abafado e ao se virar, flagrou Anakin visivelmente eufórico, tapando a boca de Ahsoka com sua mão robótica para que ela não gritasse.

— Anakin, não é o que você esta pensando. – Obi Wan erguera as duas mãos, ainda segurando a linha e a agulha. – Eu estava apenas ajudando a Duquesa com um pequeno problema. – Estava visivelmente constrangido e se atrapalhou com as palavras . – Não me olhe desse jeito Anakin, não estávamos fazendo nada de errado!

  O Jedi mais novo tinha um sorriso travesso nos lábios. Cobria agora a visão de Ahsoka, na tentativa de não deixa-la ver aquele embaraçoso momento.  Ele não tinha culpa, pois a julgar pela situação em que os dois se encontravam, qualquer um poderia chegar a mesma conclusão.  Olhou de Obi Wan, completamente atônito e com as mãos para cima, para Satine, segurando a parte de cima de seu vestido,  evitando olhar para o cavaleiro.

— Mestre, não se preocupe... Já estamos de Saída e vocês podem continuar com seus... Assuntos. – Ele sussurrou para Ahsoka algo como ``você não deve ver isso´´ e saiu depressa,  arrastando sua Padawan atrás de si.

   Obi Wan podia ouvir os protestos de Ahsoka enquanto se afastavam pelo corredor. Sabia muito bem no que Anakin estava pensando quando os pegou ali, sozinhos numa sala, bem perto um do outro, como se estivessem fugindo de olhares curiosos. Deu um longo suspiro e coçou a barba. Nada do que dissesse iria mudar o pensamento de seu amigo.

— Acha que vão falar para alguém Não que eu me importe, afinal... – Ela se aproximou dele e segurou sua mão. – Isso até que foi bem divertido, não acha?

  Kenobi a olhou. Desde a primeira vez em que a vira, sentiu-se atraído e o sentimento crescia cada vez que se encontravam, por isso cada momento ao seu lado era único e prazeroso. Sorrindo, apertou com carinho a mão dela e imaginou como seria a sensação de abraça-la e beijar seus lábios naquele instante. Ele era um Jedi, mas era também humano.

— Sem duvidas, minha Duquesa.


Notas Finais


Que a força esteja com vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...