História Obscure Pleasures - Imagine : Jungkook - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, V
Tags Bts, Jimin, Jin, Jungkook, Submissão
Visualizações 3.046
Palavras 2.432
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Popcorn With Butter


Fanfic / Fanfiction Obscure Pleasures - Imagine : Jungkook - Capítulo 16 - Popcorn With Butter

Botei o despertador para tocar 6 da manha, mas acordei antes disso. Estava um pouco nervosa de saber que iria começar o meu ''estágio'' e fazer parte da empresa de Jungkook. Minhee me explicou que Yoongi iria ficar o tempo todo comigo e de certa forma me deu um alívio. Botei uma saia na altura do joelho preta, uma blusa verde escuro de cetim e um scarpin preto.. é, um pouco escuro demais.Quando deu sete horas desci para tomar o café e encontrei Julie colocando a mesa.

-Bom dia senhora Jeon. 

-Bom dia Julie! - ser chamada de “Jeon” ainda era um pouco estranho pra mim.

Jungkook chegou um pouco depois e não ficou nada contente ao me ver. Fizemos nossa refeição em absoluto silencio e quando deu 7:40 saímos ao encontro de Jin que já nos esperava. O caminho até a empresa estava engarrafado e os minutos no carro pareciam se multiplicar, o único barulho era do som que tocava uma música baixa e triste. 

-Vai falar nada? - perguntei incomodada pelo silencio.

-Quem deixou você falar comigo? - perguntou fitando a janela. 

-Regredimos, Jungkook? - eu não estava acreditando nisso. 

Ele virou a cara e ficou longos minutos me olhando. Um desconforto se instalou no carro e não consegui perceber ser era uma tensão sexual ou apenas seu olhar reprovador. Adormeci ontem sentindo seu cheiro no meu corpo e era impossível olhar pra ele sem lembrar das nossas cenas do dia anterior. 

-Quando mudados a situação? Não esqueça que vou te pagar um bom dinheiro no final disso tudo, faça seu papel direito. 

 -Eu estou fazendo direito.. só.. só queria que conversássemos normalmente. 

 -Sem conversas.. fique calada - voltou  a olhar pra janela e achei melhor ficar na minha.

Suas inconstâncias faziam com que meu humor mudasse drasticamente. Tudo bem que aquele era Jungkook, mas não podia me dar pelo menos um bom dia? Pelo menos perguntar se eu dormi bem depois de nossa transa de ontem? Chegamos na empresa e ele nem me esperou para descer do carro, passou apressado pelas portas de entrada e nem notou a presença de sua mãe no saguão de entrada. 

-Não se preocupe querida, Jungkook adora acordar de mau humor - deu um sorrisinho e me guiou ao elevador- nada do que uma boa noite de sexo quente não resolva - falou apertando o botão. 

 Não falei nada e também o que iria dizer? 

“Você está errada, Jeon fica com raiva mesmo depois de uma noite de sexo quente''. 

O elevador chegou e Yoongi foi logo nos receber. Seu colete preto e a blusa social branca davam um ar mais jovial a sua roupa de trabalho. O cheiro que senti na hora que me abraçou me fez querer mais tempo em seus braços. 

 -Oi, lembra de mim? - falei sorrindo e estendendo a mão a ele. 

 -Como esquecer? - pegou minha mão e levou aos lábios. Fiquei sem graça com a sua gentileza e acabei tirando as mãos de seu aperto. 

Yoongi e Minhee passaram quase uma hora me explicando como as coisas funcionavam e falaram que a empresa iria abrir uma nova filial e eu passaria a estagiar na parte do novo projeto de estrutura.

 -Vocês vão passar boa parte do tempo juntos. - Yoongi abriu um sorriso imenso com as palavras de Minhee e não pude evitar de sorrir. 

 -Bem - entrou na sala - aqui é onde irá ficar. Vou providenciar uma mesa para por na minha sala, mas enquanto isso ficará aqui - foi até a mesa e puxou a cadeira para eu sentar -  como se sente? 

Ele era o típico do cara educado e atencioso. Quando Jeon iria me perguntar como me sinto? Acho que nunca. 

 -Acho que.. me sinto nervosa - olhei para as mãos - não quero decepcionar a senhora Minhee e.. e nem você.

 -Ei, olhe pra mim - pegou minha mão por cima da mesa e deu um sorriso - não irá me decepcionar. 

Jeon entrou na mesma hora na sala e nos pegou de mãos dadas e sorrisos um com o outro. Yoongi me soltou rapidamente e se levantou para cumprimentar o amigo:

 -E ai, cara. Você nunca vem aqui.. veio falar com (S/n)? 

 -Interessa? - perguntou Jungkook sem desviar o olhar do meu 

-Opa.. acho que alguém acordou de mau humor. Bom - virou pra mim - quando o projeto chegar irei te chamar e vamos até a sala dos arquitetos para te mostrar umas coisas - virou pra Jungkook - cuidado com o ciúmes cara. - até parece que ele sentiria ciúmes de mim, aquilo tudo era fingimento para nossa farsa de casal feliz. 

-Pensando no próximo cliente? Será que ele tem dinheiro o suficiente para te pagar? - perguntou sentando na minha frente. - contei até três porque não queria dar um escândalo na empresa e não queria apanhar mais tarde dele. 

 -Talvez.. quem sabe você não aumente o salário dele, é um ideia - falei sorrindo e apoiando as mãos cruzadas na mesa. 

 -Você é uma vadia - falou levantou a sobrancelha e me encarando. 

Ele queria que eu me descontrolasse, ah.. baby, isso não iria funcionar.  

 -Um vadia com o sobrenome “Jeon”.. - ri - acho que soa bem.

Jungkook virou a cara em descontentamento e veio até mim fazendo com que eu ficasse em pé. Na sua cara encontrava expressão de raiva e alguma outra coisa que eu não conseguia decifrar.Me sentou na mesa ficando no meio das minhas pernas e pressionou levemente o meu pescoço com a mão. 

 -Nunca mais.. - falou fazendo mais força - nunca mais ouse falar isso de novo. 

Eu estava começando a ficar vermelha quando consegui soltar um grito de socorro e ouvimos passos se aproximando da porta.

Quando a maçaneta abaixou Jungkook sem reação pousou a mão nos meu cabelo e encostou nossos lábios. Amy, a secretária, abriu a porta e ficou com vergonha da cena. Jeon se afastou fazendo-a imaginar que tínhamos acabado de nos beijar.

 -De..desculpe - ela falou saindo - pensei que tivesse ouvido um grito. 

 -E ouvi Amy - falou Jungkook indo em direção a porta – (S/n) grita quando goza. 

Arregalei meus olhos sem acreditar que ele estava falando que eu tinha acabado de gozar. Amy ficou vermelha como um pimentão e saiu logo após Jeon passar pela porta. Merda, agora todo mundo iria pensar que estou trabalhado aqui para dar uma rapidinha com o chefe. 

Yoongi apareceu me convidando para almoçar e falou que na volta iríamos ver o  tal projeto. O almoço ocorreu de forma agradável e me senti confortável ao desfrutar a companhia de um homem tão maravilhoso e charmoso. Yoongi não era lindo como Jungkook, mas tinha mais qualidades do que poderia imaginar. Passamos a tarde vendo o projeto e fui apresentada aos 5 arquitetos que trabalhavam na empresa,quando deu 18 horas Minhee passou na minha sala e disse que iria jantar lá na ''minha'' casa. 

O caminho de volta foi silencioso e tranquilo. O clima ruim não estava no ar e apenas relaxei fechando um pouco os olhos. Acordei nos braços de Jeon e ouvi senhora Minhee dizer para ele me levar para o quarto. Ele me colocou na cama e me sentei. 

-Estou bem.. vou jantar com vocês. - falei me levantando. 

-Nada disso, vou pedir para Julie trazer seu jantar na cama. - Minhee beijou minha testa e virou pra Jeon  - não vai da um beijo de boa noite na sua esposa? Porque ela não está no seu quarto?

Jungkook afrouxou a gravata parecendo desconfortável com todas as perguntas da mãe e veio até mim beijando minha testa. 

 -Assim não.. o que é isso? Eu beijo assim meu cachorro! - ela sentou na cama e ficou olhando Jungkook em pé ao meu lado com cara de desconforto - Como vão me dar netos se dormem separados? 

 -Mamãe.. - Jeon estava realmente tentando se acalmar - Nós dormimos juntos todas as noites. Quando (S/n) dorme em seu quarto eu a carrego para junto de mim depois. 

-Hm - sua mãe pensou - não me convenceu. Vamos, se beijem. Eu quero um beijo de fechar quarteirões.  

-Mamãe, eu não vou beijar ninguém na sua frente. Por favor, me respeite. 

-Respeito? - falou se levantando da cama e ajeitando a bolsa - respeito era para você ter com a minha idade e me dar um neto.Não queiram que eu morra de desgosto de vocês. 

Jungkook respirou pesadamente e olhou pra mim. Nossos olharas se encontraram e eu entendi o que ele iria fazer. Meu coração começou a bombear mais rápido e passei a língua molhando meus lábios que estavam secos. Ele aproximou seu rosto do meu e me puxou pela cintura fazendo com que ficasse de joelhos e mais perto da altura dele. Olhando fixamente em meus olhos aproximou nossas bocas e com delicadeza roçou nossos lábios e deu alguns selinhos, sem aguentar pedi passagem para minha língua entrar em sua boca e ele deu sem resistência. Nosso beijo foi lento e cheio de um desejo que eu sabia exatamente qual era, depois a lentidão agoniante passou para um ritmo mais rápido e minha língua foi devorada com força. Quando dei por mim estava deitada com Jungkook pretendo meus pulsos na lateral de meu corpo e jogando seu peso contra mim.

Não sei ao certo quanto tempo passou, mas ele parou abruptamente e saiu do quarto.

Que horas Minhee tinha saído? Por que ele sempre fazia isso comigo? Por que o seu beijo mexia com todas as terminações do meu corpo? Droga.. eu só podia estar ficando louca.

Levantei e fui em direção a sala. Ao passar pelo quarto de Jeon ouvi vozes e colei meu ouvido na porta na esperança de escutar algo.  

 -Eu sou assim.. ta certo - Jungkook falava - Não queira que eu simplesmente me abra para o mundo de uma vez só. 

 -Jungkook.. meu filho! -Minhee falou com uma voz serena - você não pode simplesmente se fechar pro mundo por causa do acontecido com seus pais. Eu pensei que depois de casado iria encontrar o amor de verdade e voltar a ser meu menininho tão alegre e dócil.

 -Eu encontrei mamãe.. 

 -Não meu filho, você não encontrou. Seu olhar para (S/n) não é de alguém apaixonado.. é de alguém... nossa, eu nem sei porque você esta casado. - droga, logo ela iria saber que é uma farsa. 

 -Eu gosto dela. Tudo isso é por causa que ainda não te dei um neto? 

 -Não, tudo isso é porque você ainda não encontrou o amor verdadeiro... mas um neto seria ótimo. Me prove que a ama e faça um filho. 

 -JÁ CHEGA - gritou - Não vou ficar tendo filhos para provar aos outros meus sentimentos.. pode ir.

Desgrudei da porta e sentei no sofá. Jungkook apareceu e me fuzilou com o olhar tendo a certeza que eu tinha escutado tudo. Minhee saiu do quarto em disparada e nem notou minha presença. 

Não sei exatamente quanto tempo fiquei sentada pensando em tudo que tinha escutado. Jungkook podia não ser a melhor das pessoas, mas exigir que ele tenha um filho para provar os sentimentos era absurdo. Me levantei e decidi ir atrás dele.  

O vi sentado na borda da piscina com as pernas dentro da água e o olhar longe. Fiquei um pouco apreensiva de me sentar e depois ele, simplesmente, me afogar ali. Parecendo notar minha presença ele virou e me encarou.

 -O que faz aqui? 

 -Estava te procurando. Você não parece muito bem.  

 -Como se você se importasse com isso.. vamos, saia. 

 Sentei ao seu lado na piscina e vi seu olhar confuso direcionado a mim. 

 -Posso não me importar, mas pode desabafar comigo. Afinal, quem iria se importar com o que uma simples garota órfã de rua falasse? - falei lembrando que era esse o motivo dele ter me escolhido para ser sua ''sub''. 

 -Não quero falar nada.. - falou por fim encarando a água. 

 -Tudo bem.. mas só quero que saiba que não deve viver sua vida baseada nos desejos de outras pessoas - ele me olhou - está ''casado'' comigo - fiz aspas - por causa da sua mãe.. acho injusto procurar ter um filho por causa dela também. 

 -Nunca teria um filho por desejo dela.. acho que nem um bom pai eu seria. - falou fitando novamente a água. 

-Isso eu já não sei - falei me levantando - você parece ser uma pessoa boa.. só não sabe disso. 

Fui em direção a casa e senti o seu olhar em cima de mim. Jantei na cozinha com a companhia de Julie e resolvi fazer pipoca.Depois derreti um pouco de manteiga e levei tudo para a salinha dos quartos. Botei um dorama na teve e fiquei sentada no tapete passando a pipoca pela potinho de manteiga. Jeon apareceu e ficou assustado com o que viu.

 -Você está comendo no meu tapete? - arregalou os olhos e acabei rindo do seu ciúmes com os móveis. 

 -Você tem ciúmes do seu tapete? -o olhei interessada. 

 -Claro que tenho.. arremeti em um leilão e me custou uma fortuna - se aproximou e ficou parado na minha frente. 

 -Desculpe.. mas prometo não sujar. - falei rindo ainda. 

 -Você não esta falando sério que vai continuar com isso aqui.. vá comer na cozinha. 

 -Eu estou vendo dorama.. não acho certo deixar Lee Min-Ho me esperando. - Jeon pareceu se surpreender com meu comentário e acabou sentando ao meu lado.

-Então me passe um pouco disso - pegou a pipoca e botou na manteiga - isso é bom. 

-Nunca tinha comida isso? Tá de brincadeira.. - falei dando um tapinha no seu ombro. 

Na mesma hora parei e esperei que ele me repreendesse por causa disso. Jungkook me olhou e levantou a sobrancelha. 

-Você me bateu (S/n)? - falou com seu olhar grudado no meu. 

-Eu.. eu.. - queria desviar o olhar mas não consegui - desculpe. Eu juro, foi sem querer.

Jeon se jogou sobre mim fazendo com que ficássemos deitados no chão.

-O que será que eu faço com você? - perguntou com a boca próxima da minha.

-Desculpe... por favor. Eu juro..desculpe  - lágrimas foram aos meus olhos e eu tinha certeza que ele iria me bater. 

Jungkook ficou surpreso com a minha reação e se levantou descendo as escadas. Agora eu não sabia mais o que fazer.. desliguei a TV e peguei o pote da pipoca e da manteiga e fui em direção ao meu quarto. Sentei na cama e fiquei esperando a hora que ele abrisse a porta e fizesse algo comigo.


Notas Finais


Até o próximo! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...