História Obscure Pleasures - Imagine : Jungkook - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, V
Tags Bts, Jimin, Jin, Jungkook, Submissão
Visualizações 2.539
Palavras 2.507
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 32 - New Relapse


Fanfic / Fanfiction Obscure Pleasures - Imagine : Jungkook - Capítulo 32 - New Relapse

Jungkook saiu me deixando sozinha na cozinha, penso em ir atrás dele, mas já me humilhei demais por hoje. Volto para o meu quarto na esperança de dormir mas percebo que meu corpo está muito desperto para isso. Me levanto e vou em direção ao banheiro preparar um banho de banheira para mim. 

Me deitado na água e deixo todo meu corpo relaxar. Pensamentos da noite de hoje sopram na minha mente, o jeito que nós transamos, o jeito que ele me deixou dormir no seu quarto e o modo divertido que se encontrava na academia e depois na cozinha me fazem querer lutar por ele, arriscar por algo que eu quero ganhar, mas sei que esse jogo já está ganho há muito tempo, e não é por mim.  

Abro meus olhos ao sentir mãos me puxando para fora do banho. Jungkook está nu e com os braços ao redor do meu corpo. Tento me livrar de seu toque e ele me bota sentada na bancada da pia. Seus olhos varrem meu corpo fazendo todos os meus pelos se arrepiarem. 

-O que faz aqui? — pergunto tentando mostrar que não estou afetada pelo seu corpo.  

-Você me disse mais cedo que não faço nada bom — ele morde o lábio — vim te mostrar que estava enganada.  

-Falei em relação a comida — meus olhos não saiam dos seus. 

-Você é minha comida — ele se aproxima ficando no meio das minhas pernas. 

Meu corpo inteiro se arrepia e gemo mesmo sem ele ter tocado em mim.  Suas mãos alisam meu braço e enrolo minhas pernas ao redor de sua cintura aproximando mais nossos corpos.  

-Olha o que você faz comigo - ele fala passando o polegar em minha boca - só de pensar em você já fico duro — fala esfregando sua ereção em mim.  

Jungkook ataca meu pescoço e começa a beija-lo indo em direção ao meu ouvido. Ele diz alguma coisa mas estou tão fora de mim que nem sei o que foi dito. Meu coração está acelerado e não consegue entrar em conexão com meu cérebro. Um diz que eu devo me entregar, mas o outro diz que eu devo ser racional e começar a me impor, pelo menos uma vez na vida. O empurro e percebo que me olhar de lado como se não entendesse meu gesto.

-Não quero — digo descendo da bancada e indo pegar uma toalha pra me enrolar — eu não quero, Jeon.

-Você não quer? — ele pergunta surpreso mas logo mostra seu sorrisinho de lado — não é isso que a sua bucetinha molhada estava me dizendo... baby.

-Para, Jeon. Tudo você leva para o lado do sexo... — ele se aproxima de mim me encurralando na parede.

-Tem coisa melhor que sexo? — ele pergunta alisando a minha face fazendo meu corpo arrepiar — me diz..

-Tem sim.. Muitas coisas — tento parecer forte, mas minha voz está louca de tesão — muitas coisas outras.

-Muitas coisas outras? — ele ri e encosta nossos lábios — não seria “muitas outras coisas”? 

Quando vou responder sua língua invade minha boca me fazendo soltar um gemido. Suas mãos estão na minha cintura me prendendo ao seu corpo e minhas mãos vão direto ao seu cabelo querendo que não exista nenhuma distância entre a gente. Nosso beijo vai ficando cada vez mais quente e quando dou por mim o empurro fazendo nossos corpos se separarem.

-O que deu em você? — ele pergunta com raiva.

-Eu não quero. EU NÃO QUERO. — falo pausadamente para que ele entenda aquilo que eu nem mesmo entendo porque estou dizendo.

-Você quer sim — ele bagunça os cabelos e sai em direção ao quarto.

-Não quero não — fico parada na porta do banheiro o olhando e quase me jogo em seus braços ao olhar seu corpo perfeito.

-Porque você não quer? — ele senta na cama.

-Eu não quero apenas sexo — ele me olha assustado e começa a balançar em negativo a cabeça — eu não consigo ser assim.

-(S/n).. — ele me olha e percebo uma tortura em seu olhar.

-Deixa eu falar — me sento na cama — eu não estou conseguindo isso. Meus sentimentos estão muito confusos e, sinceramente, eu não quero isso.

-(S/n).. — fala ficando em pé — eu te comprei. Você tem que fazer o que eu quiser — ele para e me fica me olhando — você não pode simplesmente dizer que não quer que eu te foda.

Suas palavras me atingem mais do que eu esperava. Eu sabia que Jungkook iria dizer algo sujo quando eu falasse alguma coisa ligada a sentimentos, mas o jeito que ele falou '' não quer que eu te foda'' foi duro de se escutar. Lágrimas começaram a cair dos meu olhos e fiz a última coisa que eu esperava fazer: fiquei em pé deixando minha toalha cair e abri os braços.

-Não vou te impedir de me foder, até porque não conseguiria — me aproximo dele — se você quer isso, estou aqui.

Jungkook agarra com força meus braços e me empurra na cama. Ele começa a morder meu pescoço e apertar meus seios de forma dolorosa. Ele parece um animal que saiu da jaula e está louco a procura de liberdade. Meu corpo fica inerte com suas ações e não consigo sentir nada, a não ser repulsa. Fecho meus olhos para tentar esconder minha decepção e deixar minhas lágrimas caírem silenciosamente.

-Abra os olhos — ele fala me fazendo obedecer ao seu comando.

Jungkook continua mordendo minha pele e não tira os olhos dos meus. Meu olho está embaçado de tanta lágrima que está caindo quando o percebo sair de cima de mim.

-QUE PORRA — ele grita e começa a bagunçar os cabelos — você vai ficar chorando?

-Eu não quero — fecho meus olhos.

-QUE PORRA — ele se levanta e o escuto esmurrar a parede e derrubar todos as coisas que estavam me cima da minha mesa.

Me sinto com medo de sua atitude e começo a me encolher mais na cama sem querer abrir os olhos. Jungkook está enfurecido e ouço o barulho de muitas coisas quebrando. Quando acho que tudo parou e ele foi embora o vejo parado olhando pra mim.

-Você vai se arrepender muito disso — ele fala com as mãos em punho.

-Eu não fiz nada — minha voz sai mais como um sussurro.

-Não fez? Quer que eu foda contigo chorando? Merda — ele esbraveja e bate na cama com força. 

-Você já transou comigo outras vezes sem eu querer, qual a diferença pra hoje? — o pergunto e ele me olha confuso.

-Eu não sei — ele abaixa o olhar.

-Pois eu sei — ele me olha e estremeço ao perceber que o que eu quero falar possivelmente vai me render situações piores do que já estou passando — você sente algo por mim.. não estou falando que é algo como a... — paro e balanço a cabeça — estou falando de algo ligado a consideração. Você, de alguma forma, não vai querer me ter quando eu não quiser.

Jungkook começa a rir sem humor e bate palmas bem alto.

-Consideração por você? — seu olhar é de puro ódio — você é um nada que comprei por um trocado de dinheiro. Você só sabe abrir a porra dessas pernas e nem isso sabe tão bem. Ai fica se iludindo comigo enquanto eu só faço rir da sua cara.

Minhas lágrimas não conseguem parar de cair e a dor no peito aumenta cada vez que ele me atinge com suas palavras. Jungkook fica rindo da minha cara e começa a andar de um lado pro outro. Eu quero manda-lo ir embora, eu quero falar muitas coisas, mas não consigo e fico deitada na cama querendo que o mundo acabe. Escuto um barulho alto e percebo que ele saiu batendo a porta com força.

-(S/n) — falo pra mim  — você nunca mais vai sofrer por causa desse homem.

[...]

Uma semana passa sem que eu o tenha visto. Julie me fala que Jungkook passou a semana em um apartamento que tem perto da empresa. Meus dias se resumem a não fazer nada. Minhas olheiras estão terríveis e apesar de ter prometido não sofrer por ele, minhas lágrimas insistem em discordar e caem todas as vezes que eu me lembro daquele dia.

Estou deitada no sofá entre os quartos e mais uma vez Julie está querendo me fazer comer. Passei essa semana sem comer quase nada e meu estado estava crítico, eu me perguntava porque estava sofrendo tanto por ele e me negava a acreditar que o óbvio tivesse acontecido: eu ter me apaixonado.

-Só uma colher — ela fala segurando uma sopa que tinha feito pra mim.

-Não quero — falo me enrolando no lençol e me encolhendo mais no sofá — eu não quero.

-Menina — ela fala de forma delicada — você não tem comido nada nesses dias. Está tão magra que tenho até medo de você quebrar.

-Coma — a voz imponente faz meu corpo todo arrepiar e rapidamente me sento no sofá olhando para o par de olhos que estavam destruindo minha sanidade — deixe isso em cima da mesa e saia — ele fala olhando pra Julie que assente e sai dos deixando a sós.

Jungkook fica parado me olhando e fico nervosa com sua inspeção. Todos esses dias eu tenho treinado para quando vê-lo fingir o máximo de desprezo possível, mas está quase impossível fazer isso quando meu corpo quer seu toque.

-Você está horrível — ele fala quebrando o silencio e eu me amaldiçoou por ter chegado a esse estado por causa dele.

-Tanto faz — dou de ombros e fico encarando seu olhar.

-Porque não tem comido? — ele pergunta sentado na mesa a minha frente.

-Pelo mesmo motivo que você não tem dormido em casa — ele me olha surpreso e sorri.

-Você é muito atrevida.

-Dentre todas as coisas que você me falou acho que isso foi um elogio — sorri cinicamente e ele fecha a cara.

-Hoje temos um jantar na minha avó — ele levanta — se arrume e passe uma maquiagem essa sua cara de cadáver.

Jungkook vai para o seu quarto me deixando, novamente, sozinha e com um placar de 1000 a 0 pra ele. Me arrumo e ponho um vestidinho azul escuro e uma rasteira fazendo um rabo de cabelo levemente bagunçado no meu cabelo. Ponho uma maquiagem leve e um batom rosa para fechar meu look. ''Não estou tão mal'', penso olhando minha imagem no espelho.

Desço as escadas e vejo Jungkook usando uma calça preta jeans, uma blusa gola em “V” preta e uma jaqueta de couro preta também... parece que está em constante luto.

-Você não conseguiu disfarçar suas olheiras — ele me repreende assim que desço das escadas.

-E você não consegue disfarçar essa sua vida de velório com toda essa roupa escura — falo e me arrependo na mesma hora quando ele me olha com raiva.

-O que disse? — ele se aproxima e puxa meu braço com força me levando até o carro.

O caminho foi silencioso e eu estava doida para conversar. Queria perguntar por que ele ficou fora todos esses dias, porque ele se transformou naquele dia no banheiro..

-O que tanto pensa? — ele pergunta me fazendo sair de meus pensamentos.

-Nada.. — falo olhando pra janela.

Quando paramos em frente à casa de Minhee um frio na barriga deixa meu corpo todo arrepiado e me encolho com a sensação.

-Você está bem? — Jungkook pergunta botando uma mão em minhas costas.

-Como se você se importasse com isso... — falo saindo do carro o deixando só.  

Ando apressadamente para a casa escutando gritos para que eu o esperasse. Entro rapidamente e encontro Yoongi sorrindo pra mim.

-Yoongi!!! —sorri e o abracei como se ele fosse me proteger.

-Oi — ele sorri — isso tudo é saudade?

-Muita — o abraço mais apertando e sinto um puxão em meu braço me separando dele. 

-Boa noite,Yoongi - Jungkook fala duro e estende a mão para o cumprimentar.

-Boa noite, cara — Yoongi a aperta e depois lhe dá um abraço — faz tempo que não conversamos, vamos marcar algo em sua casa.

-Pode ser — ele fala sem se importa e me puxa para falarmos com sua mãe.

A reunião acontece tranquila e descubro que era apenas um jantar pela melhora de Minhee. Passo quase uma hora me desculpando por não ter ligado para saber notícias, mas ela parece contente ao dizer que sabe que não fiz isso porque estava fazendo seus netos.   

Olho para o lado e vejo Jungkook conversar calorosamente com uma loira que quase esfrega os peitos na cara dele. Me afasto e vou até a biblioteca chorar. Eu não sei o que está acontecendo comigo, mas tudo em relação a ele me fere mais que o normal.

Estava perdida em meus pensamentos quando escuto a porta abrir e Yoongi aparecer no meu campo de visão. Ele sorri de lado, mas logo muda a expressão quando percebe que eu estava chorando.

-O que você tem? — ele pergunta sentando ao meu lado.

-Nada — falo enxugando as lágrimas — só TPM.

-Não acredito nisso, me diga — ele pede com os olhos suplicantes e o vejo como um bom amigo.

-Jeon.. — falo por fim e vejo uma expressão de raiva nascer em sua cara.

-Jungkook sempre foi meu amigo, mas ultimamente está sendo um babaca.

-Ele sempre é comigo. — ele me olha confuso e sei que vai querer algumas explicações.

-Porque se casaram? — ele pergunta ficando mais próximo de mim.

-Não.. não sei — olho pra baixo e vejo novas lágrimas caírem.

Yoongi respeita meu momento e apenas me abraça e diz algumas palavras reconfortantes. Me sinto bem em seus braços e sinto um segurança que há tempo não sentia com alguém. Minha respiração começa a se acelerar quando percebo que o mesmo acontece com ele. Yoongi passa a alisar minhas costas e eu ao poucos vou me afastando de seus braços.  

-(S/n).. — ele fala com a boca próxima a minha — não sei o que acontece comigo quando estou perto de você.

-Yoongi.. — tento falar alguma coisa, eu quero quebrar esse clima que se formou entre a gente.

-Deixa eu falar — ele me interrompe — eu conheço Jungkook há muito tempo, mas não consigo fugir do que estou sentindo por você — abro minha boca em surpresa e ele continua - é uma atração louca que me faz querer beija-la todos os momentos.

Engulo em seco pelo o que acabei de ouvir, Yoongi me olha como se eu fosse a pessoa mais especial do mundo e sem esperar por mais, me aproximo selando nossos lábios.

O beijo começa de forma calma e espero por alguns segundos até colocar minha língua também. Yoongi passa as mãos pelas minhas costas e meu corpo arrepia com seu toque. Ele suga e morde meu lábio inferior e volta a devorar minha boca de um modo mais urgente. Sem ter percebido já estou deitada no sofá com seu corpo em cima do meu, minhas mãos estão em seus cabelos e nossas bocas devoram uma a outra. Eu não sei o que está acontecendo comigo, eu quero dizer para pará-lo, mas meu corpo não permite. Minha consciência vai em Jungkook e na mesma hora ouço um baque na porta e uma voz roupa me faz estremecer.

-QUE PORRA É ESSA? 


Notas Finais


Deu ruim! ><
Até o próximo! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...