1. Spirit Fanfics >
  2. Obscuro - imagine Namjoon >
  3. Um

História Obscuro - imagine Namjoon - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpe qualquer erro. Boa leitura!

Capítulo 1 - Um


POV'S Namjoon

Meus movimentos eram ágeis, eu desviava dos golpes dados por Seokjin. Ele não dava descanso ou eu lutava ou ficava arrebentado. Minha espada se encontrou com a dele fazendo um barulho que ecoou pelo salão de treinamento. As lâminas brilharam ao refletirem a luz .

- desista Joon, você sabe que eu vou ganhar! - ele sorriu convencido - eu sou melhor!

- sua alto estima é muito alta primo! - falei o empurrando no chão - cuidado para não perder a altitude!

- aish! - exclamou se levantando e acariciando o traseiro - suas malas já estão prontas?

- já estão sim!

- e aí, tá animado? Depois de se formar no colégio você será nomeado líder da Obscuro! - suspirei pesado

- eu não sei!

- como assim, não sei?

- eu não sei se serei um bom líder, eu não tenho em quem me inspirar!

- e o tio?

- meu pai Jin? - ri sem animo - meu pai é um tirano, você acha que ele quer mesmo renunciar o cargo dele? O concelho tá o pressionado pra isso! Eu não quero ser igual a ele!

- não seja, seja melhor, seja justo, na hora certa você saberá liderar! - sorri

- obrigado Jin!

- que isso! - sorriu - eu sei que sou um bom conselheiro!

- convencido!

Sou Kim Namjoon, tenho vinte e três anos, sou o próximo sucessor do líder da Obscuro, vulgo meu pai. A Obscuro é uma organização mágica responsável em exterminar os seres sobrenaturais, somos bruxos, feiticeiros e magos. Caçamos, demônios, vampiros, metamorfos e vários outros. Dependendo do que capturamos, recebemos uma recompensa em dinheiro. De todas as criaturas, as que mais valem dinheiro são os licantropus e os bruxos panteras. Ainda existe muitas alcateias de lobos espalhadas por aí, na época do cio dos alfas, eles andam nas cidades para encontrar mulheres ou homens para se satisfazerem, eles são dopados e pegos facilmente. Os bruxos panteras, já se não tem nenhum registro deles. Essas pessoas que se transformam em panteras negras foram perseguidas nos séculos passados e foram dados como extintos, eles tem uma habilidade incrível como a magia e podem ser comunicar com outro animais e seres mágicos. Desde criança eu odeio essas criaturas, minha mãe foi morta por uma delas, esses monstros não merecem viver.

- Namjoon, o carro já chegou! - Jin avisou - o Tae com os meninos vão nos encontrar no colégio!

- ok! - peguei minhas malas, espada, livros de magia, celular e fones e logo desci. Meu pai estava me esperando no Hall de entrada, com um sorriso nos lábios, o mais falso que eu já vi.

- já estou indo pai! - falei e fingi um sorriso

- é o melhor que você tem a fazer! - ele veio até mim - seja o melhor de todos Namjoon, não me envergonhe ou eu não te considerarei mais meu filho! - meu coração se apertou com essas palavras, eu queria chorar e pedir o colo da minha mãe, mas eu me segurei. Suspirei e sorri

- ok pai! Agora eu tenho que ir! - arrastei minhas malas e sai daquele inferno, vulgo minha casa.

[...]

- seja bem vindo hyung! - Tae meu primo mais novo saudou ao lado de fora do grande portão de metal

- obrigado Tae, cadê os outros?

- estão lá dentro!

- Joon, vamos tentar apresentar o colégio! - Jin avisou

- ok! - entramos, e os meninos me levaram até o meu quarto, onde eu dividirei com uma garota, isso deveria ser separado, não?

- vocês conhecem a minha colega de quarto?

- sim é não! - Tae falou

- como assim?

- ela é a estranha do colégio, antisocial, é uma das melhores bruxas daqui e sabe artes marciais!

- uau!

- seu nome é Lim Sn!

- os olhos dela são encantadores Joon, são roxos - Jin falou

- roxos?

- sim, parece uma mutação no DNA dela!

- nossa! - agora eu tô curioso.

Depois do passeio pelo colégio, eu voltei para o quarto. Abri a porta e me deparei com uma garota deitada na cama ouvindo música. Ela notou minha presença e se sentou rapidamente na cama e retirou os fones.

- um garoto? Eu vou dividir o quarto com um garoto? - ela se perguntou em voz alta

- ahm...oi, eu sou Kim Namjoon! - falei me sentando na cama

- eu não te perguntei nada! - que grossa - mas...- se levantou e caminhou até mim elegantemente, igual a uma felina e estendeu sua mão coberta por uma luva preta de couro - sou Lim Sn! - apertei sua mão e encarei seus olhos, eles realmente eram roxos,lindos!

- prazer em te conhecer! - falei soltando sua mão

- hum! - ela voltou a se sentar na cama e recolocou seus fones.

A porta foi aberta e uma cara moreno de cabelos compridos até o maxilar entrou sem me perceber.

- Sn...ah, desculpe eu não te vi! - olhei para ele direto e o mesmo também tinha os olhos anormais, os dele era vermelhos, parecia olhos de alfa, suas mãos também eram cobertas por luvas.

- tudo bem, eu sou o Namjoon! - sorri

- Jae Beom!

- desculpe me intrometer, mas porque os seus olhos são vermelhos?

- ah...err... é um tipo de heterocromanfilia, minha irmã também tem! - ele parece bem nervoso

- sua irmã?

- sim, a distraída ali atrás! - ele pegou o meu travesseiro - com licença! - ele tocou na direção da garota e a mesma saltou da cama, enquanto o irmão começou a rir

- JB! DESGRAÇADO!

- calma! - ele se aproximou e abraçou ela, e a mesma se debatia

- me solta seu animal!

- também te amo pirralha! - ela sorriu

- quando foi que chegou?

- agora pouco, vem cá, porque te chamam de estranha?

- eu não tenho amigos! - falou um pouco cabisbaixa

- agora tem! O Mark e Jackson também vão estudar aqui! - ela sorriu - vamos eles estão no pátio! - ela o seguiu, mas voltou

- Namjoon, as suas chaves do quarto estão na gaveta do meu guarda roupa

- ahm...ok! - me levantei e comecei a arrumar o meu armário, depois de ter feito isso comecei a mexer nas gavetas de Sn procurando as chaves. Abri a primeira e haviam várias adagas, a segunda haviam livros de feiticos, a terceira haviam luvas, todas pretas. Passei para gaveta do lado e quando abri a gaveta senti meu rosto esquentar. Haviam muitas calcinhas de cores escuras, senti meu membro endurecer, vasculhei a gaveta correndo e achei as chaves. Olhei para porta e ninguém iria entrar

- ela não vai sentir falta de uma calcinha! - peguei e escondi no bolso, arrumei tudo e corri para o banheiro, tranquei a porta e abaixei minhas calças. Me masturbei pensando nela, eu sou realmente um pervertido.


Notas Finais


Então, o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...