História Observando Você - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Contrato, Desastre, Paixão, Proposta, Romance, Sedução, Violencia
Visualizações 17
Palavras 798
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, fanfic postada no Wattpad com mais capítulos

Boa Leitura

Capítulo 1 - Capítulo 1 - Introdução


Fanfic / Fanfiction Observando Você - Capítulo 1 - Capítulo 1 - Introdução

Eu já havia recebido todo o tipo de pedido desde que comecei a trabalhar como detetive, foram pouco os casos em que ajudei a polícia e muitos os que pessoas comuns vinham até mim para descobrir se seus respectivos parceiros os traiam, muitas vezes isso se tornou verdade apenas um caso em que a mulher era totalmente fiel ao marido mais ele não era fiel e o casamento acabou por aí. Mas essa foi a primeira vez que recebi um pedido para descobrir tudo sobre a vida de alguém cuja a única informação que pode me dar era uma foto um pouco sem foco tirada a algum tempo.

O homem deveria ter por volta de uns trinta e cinco a quarenta anos o que me deixou ainda mais desconfiado. Ele não possuía um nome, idade, endereço, absolutamente nada a respeito da mulher além daquela foto. “A esposa certa” – foi o que me disse quando questionei sobre seu interesse sobre a jovem, não era incomum homens mais velhos desejando mulheres mais jovens, mas também não era comum um homem investigar a vida de uma mulher para depois se declarar a ela.

- cara que problemão você arrumou. – meu melhor amigo Felipe se pronunciou quando terminei de contar-lhe sobre o pedido estranho.

- nem me fale. Agora terei de encontrar uma mulher que só possuo a foto, descobrir tudo sobre ela sem que ela saiba. Trazer as informações ao senhor Sleen e proteger essa mulher caso ele seja um assassino ou lunático. – respondi me jogando na cadeira.

- boa sorte. Essa garota é bonita e esse cara não me parece de confiança. Onde no mundo um homem contrata um detetive para descobrir sobre a vida de uma mulher onde ele está interessado? Ele pode fazer algum mal a ela com as informações que conseguir. – Felipe se levantou e pegou seu casaco pronto para sair de meu apartamento.

- você tem razão, vou ficar esperto. – respondi, ele assentiu e se retirou. Meio desanimado me levantei e segui para meu quarto, liguei meu notebook e fiz um arquivo para a mulher misteriosa que teria de observar.

Ao amanhecer peguei a foto da mulher e segui para o local onde aquele homem a via com frequência, uma cafeteria no centro da cidade. Uma das mais populares na região, me sentei e esperei que a jovem aparecesse. As horas passavam e nada da mulher chegar, peguei meu caderno de anotações e passei a ler tudo o que eu tinha a respeito daquele senhor Sleen, estava deixando alguma coisa passar.

- aí. – resmunguei de dor quando senti algo quente molhar minhas calças e praticamente queimar meu amigo. Olhei para o responsável e vi a mulher da foto debruçada sobre a mesa segurando uma xícara de café cujo o conteúdo havia parado todo em minha calça.

- des.desculpa. – pediu gaguejando. – eu sinto muito. Eu posso ajudar, vou limpar eu juro. – disse atrapalhada pegando alguns guardanapos e passando por minha calça, mais exato sobre meu amigo, segurei suas mãos e a fiz me olhar, ela estava vermelha e não me olhava nos olhos.

- não faça isso. – pedi e a empurrei para que se endireitasse, ela ficou de pé erguida, completamente nervosa e seus olhos vagavam por todos os lados. Notei que ela estava a usar uma saia curta o que seria o principal motivo para que todos os homens do lugar ficassem a olha-la, suspirei olhando para a mesa e vi meu caderno um pouco molhado mais pelo menos ainda teria como recuperar o que havia escrito. – qual seu nome? – perguntei a vendo finalmente me olhar. Apontei para a cadeira a meu lado e ela se sentiu.

- Carrie, Carrie Flin. – disse movendo as mãos de forma nervosa o que estava a me irritar.

- fique calma, você apenas cometeu um erro não é o fim do mundo. Eu estou bem apesar de minha calça estar molhada. – disse tentando acalme-se.

- eu... Sinto muito... Eu sou muito desastrada, me distrai com uma mensagem que recebi e não vi a sua mesa. Por favor deve ter algo que eu possa fazer para compensá-lo. – pediu abaixando a cabeça, suspirei cansado. Como aquele homem pode se interessar por ela? Uma mulher destrambelhada e que fica vermelha facilmente.

- olha no momento eu preciso trocar de calças. Podemos falar sobre isso quando eu estiver com uma roupa limpa ok. – respondi e ela assentiu. Como já tinha pago o meu café me dirigi para fora do estabelecimento.

- espera. – chamou Carrie. – qual o seu nome? – perguntou vermelha.

- me chamo Samuel, Samuel Park, mas pode me chamar de Sam. – respondi e com um sorriso cafajeste sai da cafeteria e segui até meu carro. Precisava com urgência trocar a calça e me certificar de que não teria nenhuma queimadura em meu amigo.


Notas Finais


Se gostaram, favoritem e comentem

Kiseu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...