História Obsessão Sayajin: Um Herdeiro ao Trono - Capítulo 1


Escrita por: e Nickolliebklost

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bardock, Bra, Bulma, Kakaroto, Personagens Originais, Trunks, Vegeta
Visualizações 118
Palavras 1.755
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - O Herdeiro!


Fanfic / Fanfiction Obsessão Sayajin: Um Herdeiro ao Trono - Capítulo 1 - O Herdeiro!

-

A música ecoava alto no sucinto salão, as fêmeas como sempre com seus vestidos cada vez mais provocantes. Elas dançavam, bebiam... riam e os machos por sua vez todos pomposos com suas lustrosas armaduras, orgulhosos de seus poderes e esquadras.

A raça que uma vez foi pura agora compartilhava a mistura do sangue trazendo ao império uma leva mais perigosa de sayajins, uma vez que esses eram levados pelas emoções. E emoções podem ser perigosas. Compartilhavam do mesmo orgulho e da mesma sede de poder. Matavam sem hesitar, mas carregavam um coração vivo batendo no peito e diferente dos sayajins puros, cujo coração era frio e calculista, esses corações eram quentes e ardilosos. Eram soldados de um império poderoso e eram poderosos por igual uma vez que os filhotes já nasciam com poderes de elite os tornando cada vez mais poderosos ao avançar da idade.

Atualmente, o príncipe dos sayajins estava a andar pelo baile de forma impetuosa e tal como seu pai, era rígido, firme e orgulho. Orgulho que era demonstrado até nos firmes passos precisos. Ele fazia questão de ser tratado como seu título o mandava. E se aproveitava muito disso. Não havia uma única fêmea naquele reino que ele não tivesse tido em sua cama. Seu ímpeto sexual era voraz e insaciável. Algumas fêmeas diriam até que violento uma vez que chegava a doer dependendo de seu apetite. Quando voltava de missão geralmente quem sofria eram as escravas até acalmá-lo em um primeiro momento, para finalmente se deitar com uma fêmea sayajin. O cheiro do sangue delas em suas narinas era aprazível e mais excitante ainda.

Trunks era uma mistura perigosa de seu pai Vegeta e sua mãe Bulma. Ele era muito estrategista e poderoso como seu pai, mais era genial e impetuoso como sua mãe. Ele era um dos comandantes de esquadra atualmente. Ele cuidava de um grupo de elite de invasões. Seu subcomandante era Goten, filho de Kakarotto, um dos 10 generais do atual império. Ele era seu mais fiel companheiro e confidente. Eles sempre faziam suas saídas juntos e assim como Trunks, Goten apreciava boas companhia femininas.

Ao contrário do que se imaginaria que o coração humano deles os tornariam tolos sentimentais, foi totalmente ao contrário, pois a sede pelo poder os consumia. Esse era o peso do sangue sayajin. Gohan por sua vez era um dos mais temidos comandantes devido o seu nível de crueldade que exterminava as raças. Ele foi o comandante de Trunks, quando ele era filhote e o príncipe se inspirou nele se tornando ainda mais impiedoso.

As armadas de Trunks e Goten só faziam invasões de alto poder de luta. Era para extinção da raça, eles não faziam missão de captura ou reconhecimento, esses ficavam a cargo de outras esquadras. A noiva de Trunks, Ginger era uma dessas comandantes de esquadra, ela era filha de Chayote e Zaku e tinha a idade de Trunks que é de 24 anos, Goten por sua vez era 1 ano mais novo que seu comandante.

Naquela noite, Trunks estava indo ao encontro de sua companheira de procriação e futura princesa do império sayajin. 
Como ela estava linda naquele vestido azul turquesa, o caimento era perfeito para ela realçava sua curvas voluptuosas, tinha longos cabelos negros e olhos igualmente ônix ela carregava várias peculiaridades herdada de sua genitora, tal como o poder de atração que exercia sobre os machos o que incomodava levemente Trunks, mas eles tinham um ótimo acordo, pois tal como ele, ela também era voraz quando o assunto era sexo. Ambos tinham um só objetivo o poder e crias igualmente poderosas. E se vinculariam somente na hora de ter tais crias. Pois nenhum dos dois queria abrir mão das sórdidas noites que tinham. Até mesmo um com o outro, pois Ginger era a única que agüentava toda a intensidade de Trunks. Porém a única atração que tinham era sexual, porque Ginger se sentia loucamente desejosa de outro guerreiro com quem freqüentemente se encontrava e que pertencia a esquadra de Trunks. Infelizmente, Ginger era orgulhosa e sedenta de poder. Jamais abriria mão de um título real apenas para viver uma paixão, com meros soldados do império. De fato, ela gostava muito das noites que dividiam a cama e das inúmeras fodas sem fim que tinham até ficarem exausto.

 Trunks passa a mão sobre a cintura de Ginger que outrora estava em uma divertida conversa com Goten, que segurava agora uma vazia taça de champanhe, bebida essa vinda da terra e altamente apreciada pelos sayajins, assim como vários outros tipos de bebidas e alimentos. Ele a puxa para junto de si de forma possessiva enrolando sua cauda na cintura da mesma que faz o mesmo no jovem.

- O que soa tão divertido para a futura princesa estar a se rebelar com um subcomandante? – Pergunta Trunks com um sorriso arrogante e malicioso.

 -Ah assim me magoa meu príncipe – Goten zomba – estava a falar da patética missão que Kaaba foi enviado, ele voltou só o veneno.

 -Onde foi mesmo? – Pergunta Trunks agora com um sorriso mais zombeteiro.

 -Kawai, o planeta da zona desértica. 

- O que ele foi fazer lá? – Trunks pergunta agora bebendo na taça de champanhe.

 -Meu pai havia mandado a equipe dele para reconhecimento, pois detectaram alto nível de um dos minérios mais raros atualmente, então império queria tomar posse. O planeta era pra ser desabitado, mas qual não foi a surpresa ao chegar lá? – Goten fala pegando uma nova taça de champanhe. 

-Tinha vermes? - Trunks pergunta com um sorriso maroto.

 -Não apenas vermes comuns... era aqueles metamorfos igual no planeta de Luna, então lá estava uma equipe de sayajins cercados por uma espécie de pompom rosa e antes que pudesses atacar pularam neles – Goten fala as gargalhadas.

 Trunks não se aguenta e começa a rir debochado, porque a situação era hilária.

- E o pior foi que a nave gravou tudo, aquela enxurrada de pompons sufocando e dominando um grupo de sayajins de elite pegos desprevenidos – Goten tenta concluir mais estava a rir demasiado junto com Ginger e Trunks imaginando a cena – o pior foi que não conseguiram exterminar os tais seres pedindo reforço, porque as pestinhas eram fortes. Mais quando a equipe de apoio chegou eles se transfiguraram e qual não foi a surpresa? Eram deslumbrantes os seres de longos cabelos rosas pareciam uma raça mística. E descobrimos que eles tinham colônias subterrâneas em todo o planeta, o que impediria um acordo para mineração. Qual foi a decisão da equipe de apoio?

 -Atacar obviamente e tomar a força - Trunks fala sério agora.

 -Exato. Mas todos ficaram paralisados porque a forma humanóide deles eram muito poderosos psiquicamente falando. No fim voltou-se duas equipes com o rabo entre as pernas literalmente.

 Agora os três riam desenfreadamente da situação constrangedora dos outros sayajins.

 - Então o tio Turles deu uma surra no Kaaba pela guarda baixa no primeiro instante, dizendo que aquilo era uma vergonha sayajin ser pego daquela forma. Então foi ele e seu pai e antes mesmo que tocassem o chão exterminaram todos. E o pior é que nem uma femeazinha trouxeram – Goten fala choroso.

 -Para! Exóticas e extintas? Devo dizer que foi uma grande maldade – Trunks fala.

-Vocês são todos iguais mesmo hein – ginger fala irônica encarando o rapaz que estaria em sua cama mais a noite. 

Dançando em meio ao baile estava Bra com seu acompanhante, um sayajin soldado recém transferido para a unidade de ataque de Gohan. Ela estava deslumbrada com tudo, pois raramente o reino tinha bailes, mas quando tinha eram verdadeiros luxos. Ela realmente estava se divertindo 

-Olha lá, te disse para não dá liberdade -  Vegeta reclama com Bulma ao ver a filha com um soldado, evidenciando seu ciúme de Bra.

 -Ah vegeta, deixa disso, Bra é nova ainda agora que esta se tornando uma linda mocinha não é nada demais, é só o acompanhante dela não quer dizer que ela já vai se vincular e procriar, pelos deuses né? – Bulma falava irritada ao companheiro, que revirava os olhos incomodado.

 -Acho bom, bem sabe que já tenho em mente o futuro parceiro de Bra.

 - Que coisa mais antiquada – Bulma fala irritada.

 - São costumes Bulma – Vegeta retruca irritado.

 - Costumes são quebrados ou esqueceu-se do seu próprio vinculo? – Bulma replica ainda mais alto que o companheiro.

 Ambos se encaram como em duelo para ver quem se rendia primeiro. Até Vegeta agarrar Bulma e beijá-la intensamente e soltá-la se recompondo. O baile ainda estava na metade, quando os sayajins mestiços se juntaram assumindo a pista de dança, estavam fundindo-se cada vez mais os costumes e tradições sayajins aos terráqueos. Muita coisa ainda iria acontecer naquela longa noite, que parecia longe de terminar.

Bra tinha largado seu companheiro de dança e tinha ido em direção aos sanitários para retocar a sua maquiagem, quando de repente ao passar pelo corredor enxerga seu irmão, com uma fêmea sayajin se agarrando num canto escuro, revirou os olhos e continuou seu caminho.

Enquanto isso, Trunks fodia de forma bruta e rápida sua subalterna, que fazia parte de seu esquadrão, não demorou para chegar ao êxtase, a deixando sozinha num canto, se recompondo, foi até o banheiro, onde arrumou sua roupa e o cabelo e saiu, quando estava passando em frente ao toalete feminino alguém esbarrou nele, o fazendo se desequilibrar, aquilo o deixou furioso, quando iria xingar o tal ser, viu que era a irmã.

- Bra!? O que faz aqui na festa? Não está na hora de você estar dormindo nos seus aposentos? – Pediu arrogante.

- Estou me divertindo assim como você! Já sou quase adulta irmão... – Retrucou furiosa se soltando das mãos dele.

- Como eu? Acho difícil! – Respondeu cínico, caminhando atrás da azulada, como adorava provocá-la.

- Ah sim! Eu esqueci que sua diversão é diferente da minha. Talvez eu devesse fazer igual a você e me esbaldar por aí – Murmurou desafiadora, quando de repente sente a mão firme do irmão a segurando.

- Não pense fazer isso, se o papai te pega com um macho, ele vai matá-lo, agora se sou eu que pego, eu torturo o desgraçado até ele me pedir para matar ele – Falou com frieza, fazendo a jovem sentir um frio na espinha.

- Me larga Trunks! Vá lá com sua noivinha – Protestou a princesa se soltando e voltando para a festa.

Trunks apenas acompanhou com o olhar a irmã voltar a conversar com seu acompanhante, enquanto ele voltou para a mesa onde tinha deixado sua noiva, supostos amigos e subordinados.

-

Continua

-


Notas Finais


Gratos pela sua leitura!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...